Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

comi a prima de minha esposa

Olá o que relatar aqui aconteceu em agosto deste ano 2012 entre eu (Adilson) e prima (Karina) de minha esposa, eu moreno alto 1,86m magro 88k 30 anos a prima (Karina) de 23 anos nem magra nem gorda fortinha peito grandes coxas grossas, sem barriga, boca carnuda, uma gostosa, minha esposa também é bonita, mas teve criança no fim de julho e nos não estava tendo relações sexuais ainda divido o tempo pra ela se recuperar e a Karina vinha ajudar nos finais de semana o primeiro ela chegou no sábado de manha e me ajudou fazer faxina na casa ela de short curto mexia ali aqui abaixava mostrando sua bunda fiquei o dia todo de pau duro olhando seu corpo lindo e gostoso. No segundo final de semana ela também chegou ao sábado fizemos o serviço. Sábado a noite ela foi tomar banho demorou uns vinte minutos quando ela saiu do banheiro assim gostosa com uma sainha e uma blusa e sem sitiem eu comentei assim você mata o papai ela me olhou disse está na seca também igual eu estou já um bom tempo sem ninguém eu completei esta na seca porque quer tem muita gente te querendo me olhou como se não entendeu nada e entrou no quarto de hospede e fechou a porta ficando lá uns quinze minutos eu fiquei ali deitado no sofá da sala assistindo tv e de pau duro pensando nela o que estava fazendo dentro daquele quarto quando ela abriu aporta e foi ate banheiro buscar seus shampoo ela volta guarda o material no quarto e vem senta no sofá pra ver tv comigo minha esposa já tinha ido dormir com a criança e fechou a porta do quarto e disse que quando eu fosse dormir não era pra fazer barulho eu respondi que tudo bem e dei boa noite com um selinho na boca da minha esposa. A Karina senta no sofá e cobre suas pernas com uma manta eu perguntei por que ela cobriu se estava com frio ela deu uma risada e disse não estou com frio é que você esta de quarentena e não poder ficar vendo elas senão você vai sonhar comigo a noite, era tudo que eu precisava uma chance para tocar no assunto eu disse vou sonhar de qualquer forma mesmo estou de pau duro desde manha, ela olhou nos meus olhos disse mentiroso quero ver eu levantei e mostrei meu pau ainda de baixo do calção ela engoliu seco e disse esta mesmo hem. é grande e muito, meu pau tem 17cm e é bem grosso eu falei olhando pra sua buceta tudo por você e fui ate banheiro fazer higiene bucal, quando voltei ela sentada no sofá sem a manta nas pernas e de pernas aberta fingindo cochilar sua buceta toda a mostra ela estava sem calcinha, meu pau latejou eu fiquei ali olhando aquela buceta gostosa pronta pra levar uma rola ela acorda tenta cobri mas eu pedi deixar eu olhar mais um pouquinho, ela levantou e disse vou beber agua e saiu em direção a cozinha eu perguntei posso ir com você também? Ela respondeu que sim quando saímos eu abracei ela por traz ela perguntou o que estava fazendo? Eu respondo que era só uma brincadeira carinhosa ela não esboçou nenhuma reação contraria, e muito pelo contrario diminuiu o passo empinou a bunda encaixou no meu pau andamos alguns passos, meu pau latejando de duro forçei contra ela e ela empinava mais a bunda neste momento tirei meu pau pra fora do short e coloquei no meio de suas pernas conforme nos andávamos meu pau fazia vai e vem na buceta dela que já estava encharcada, fui pegando em seus seios e mordendo sua nuca ela empinava mais sua bunda ate chegar na geladeira ela abriu a porta agachou procurando a garrafa d’água nesta posição abaixada sua buceta facilitava a penetração, puxei meu corpo pra traz meu pau posicionou na entrada de sua buceta dei uma estoca forte entrou a metade ela disse um não longo e tentou fugir segurei ela pelo quadris soquei o resto ela não consegui sair dali pois também queria tudo, olhou pra min com uma cara de quem quer mais empurrei mais e mais ela gemia baixinho ela colocou as mãos nos joelhos e forcou a bunda pra traz fazendo a penetração ser mais profunda ficamos ali uns cinco minutos ela estremeceu todinha e disse estou gozando que pau gotoso quero ele no meu cuzinho piscava muito eu sentia sua buceta contrair coloquei o dedo no seu cuzinho ela só rebolava lubrifiquei bem seu cuzinho com saliva tirei meu pau da buceta e coloquei na entrada seu cuzinho piscou eu empurrei mais um pouco entrou a cabeça ela empinou a bunda e jogou o corpo pra traz fazendo entra tudo, fiquei na vai e vem com estocadas fortes mais lenta ate eu não aguentava mais disse vou goza e tempo todo pegando nos peitos mordendo seu pescoço ela pediu deixa eu ficar de quatro quero que você goza lá no fundo do meu cuzinho ela ficou de quatro empurrei tudo que podia ela disse assim vai mais, mais eu também vou goza aquela imagem gostosa meu pau atolado todinho naquele rabo gostoso não aguentei e gozei muito muito porra fazia tempo que não dava uma goza enchi seu cuzinho de porra ela se tremia toda arrepiada tirei a rola de seu cuzinho ela olhou pra mim e disse que rola gostosa aquentei toda no meu rabo vou te dar ele sempre, virou me deu um beijo gostoso na boca dei uma chupada nos peitos ela falou vou dar pra você amanha de novo e fomos dormi mas o que aconteceu no domingo isso eu conto outro dia abraço

Sobre este texto

adilson

Autor:

Publicação:19 de novembro de 2012 08:18

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Casal

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 4.454 vezes desde sua publicação em 19/11/2012. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*