Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

O Borracheiro

O borracheiro

Certa tarde de Domingo estava eu na minha borracharia a espera de fregueses quando chega um honda civic verde, e saí desse carro uma senhora gata, com toda certeza do mundo a mulher mais bonita que já tinha ido em minha borracharia – porra a gata tava com roupa de praia com uma canga cobrindo só a parte de baixo cara – não tinha como não dar uma focada nos seios dela – ela percebeu que eu olhava pros seus seios e a filha da puta deu uma passada de mão pra dar uma arrumada no biquini. Ela pergunta quanto tempo demora pra consertar o pneu e eu digo uns 20 minutos – então ela senta no tamborete e diz. Por favor, não passe disso to doida pra chegar em casa e tomar um banho e refrescar meu corpo... eu sem querer acabei pensando alto e a gata escutou – falei o seguinte: porra, eu queria dar banho nesse corpinho. Ela ouviu e deu um sorrisinho maroto e continuou sentada.
Cara a situação tava difícil de segurar – a gata tava sentada no tamborete, a canga subia de tão pequena que era e dava pra ver a buceta dela em detalhes – eu já tava suando frio com aquela situação – a mulher nem se importava – teve uma hora que eu perdi a cabeça e fiquei olhando direto pra buceta dela – ela teve a cara de pau de perguntar pra mim – ta olhando o que borracheiro? Eu sem pestanejar respondi na lata. A tua buceta tufada nesse biquíni, pra minha surpresa ela deu um sorrisinho safado e disse, vc ta gostando do que ver? Porra dona com toda certeza – sua buceta é linda – ela ainda ficou tirando onda com a minha cara a filha da puta. Ela disse o seguinte – vc não sabe se minha buceta é linda, o que vc ta vendo é meu biquíni, aminha buceta ta atraz dele. Eu pensei rápido e respondi – é mais se a senhora deixar eu posso dar uma conferida e constatar que ela é realmente linda.
A filha da puta deu uma gargalhada e disse – sonha meu filho, sonha que sonhar não custa nada – isso me deixou muito puto, baixei a cabeça e voltei pro trabalho... em quanto trabalhava pensei e disse pra ela – uma mulher como a senhora tem tudo aquilo que quer não é verdade? ela me disse: quase tudo borracheiro, quase tudo – eu fiquei intrigado com aquele “quase” – então o que lhe falta dona? – ela sem mais nem porque diz o seguinte pra mim – como não o verei mais, vou lhe bater a real – meu marido já tem uma certa idade e ele não consegue me satisfazer plenamente – porra, isso era tudo que eu queria ouvir, mais, que, nunca esperava que uma mulher daquele porte fosse me dizer – essa foi a deixa pra que eu pudesse jogar minha rede – dona tenho uma proposta pra lhe fazer – ela disse – diga borracheiro. – como a senhora mesmo falou o seu marido já não lhe satisfaz, então lhe proponho o seguinte: eu tranco tudo aqui e vamos lá pra dentro da borracharia e eu dou uma senhora chupada na sua buceta até a senhora gozar na minha boca e depois voltamos pra cá pra fora como se nada tivesse acontecido, o que a senhora me diz? Claro que não seu escroto, vc ta todo sujo e fedorento vc acha que eu vou deixar vc chupar minha buceta seu filho da puta. Porra fiquei na merda, dei continuidade ao meu trabalho, mas, dessa vez caladinho e de cabeça baixa.
Certo momento percebi que a dona tava se mexendo muito no tamborete e resolvi perguntar: o tamborete tá desconfortável dona? Não é isso, é que desde o momento que vc disse que ia me chupar eu to doida pra pegar uma chupada. Porra, nesse momento dei uma de doido corri em direção dela, segurei firme em seu braço e disse olhando bem dentro de seus olhos: vem aqui sua filha da puta pegar uma chupada sua safada. Quando falei isso parece que bateu um certo arrependimento nela, mais já era tarde ela relutou um pouco pra entrar, mas dei uns puxões que ela entrou. Tranquei a porta e a escorei no balcão de frente pra mim, me ajoelhei na sua frente, dei umas lambidelas na buceta dela por cima da calcinha, foi quando ela já não agüentado de vontade colocou a calcinha de lado e me mostrou sua buceta raspadinha, dei uma olhada pra cara da vagabunda e cai de boca na buceta dela. Chupei, mordi e fiz o caralho na buceta dela com a minha língua, após uns cinco minutos de chupada eis que a filha da puta susurra que vai gozar. Caralho, continuei chupando aquela buceta linda, até que ela goza de forma exagerada, colocou as duas mãos na minha cabeça e ficava dizendo: chupa seu filho da puta, chupa essa buceta caralho, seu burracheiro de merda, chupa seu porra, chupa – caralho a gata tava doida, ela gozou por um bom tempo. Quando ela parou de gozar a filha da puta queria me deixar na mão sem eu gozar – foi quando pra sua surpresa eu disse agora é minha vez sua safada. Ela me veio com um papo de que eu tinha dito que eu ea apenas chupar ela e não fazer mais nada... eu disse: porra nenhuma pode abaixar que ogora é minha vez... ela ficou assim meia não querendo, mas, foi só eu dar um tapa nela que ela ajoelhou. Botei meu pau pra fora e a filha da puta mamou direitinho – em quanto ela me chupava eu pensava numa maneira de comer sua buceta... então fiz o seguinte: sentei num tamburete e fiquei passando a mão nas costas dela... desamarrei a parte de cima do biquine e fiquei passando a mão em seus seios – quando vi a filha da puta já tava gemendo novamente – então pensei... consegui ela ta no clima novamente... encostei minha boca em seu ouvido e falei o seguinte pra ela: tenho certeza que vc ta toda meladinha sua filha da puta eu vou dar uma outra chupada na tua buceta, mas, dessa vez vou te chupar por traz que é pra chupar teu cuzinho também. A filha da puta deu uma gemidinha como quem concordava com que eu tinha dito. então me levantei e a coloquei escorada de frente pro balcão, me ajoelhei atraz dela e comecei lamber sua buceta e seu cozinho... e quando ela já tava bem doidinha toda empinada no balcão foi quando pensei rápido. Vou me levantar e sem dar tempo pra ela vou meter a rola nessa gostosa... me levantei bem rápido pequei meu cacete e enfiei na sua buceta que tava toda melada e então foi fácil... a filha da puta quando percebeu que eu tava com o meu pau na sua buceta só fez dizer o seguinte: agora seu filho da puta pode comer essa porra, mas, vê se goza fora... é claro gata pode deixar comigo... dei muita rolada naquela buceta, a gata tava doida, ficava me xingando e me chamando de borracheiro o tempo todo e quando mais ela me chamava de borracheiro mais forte eu batia na buceta dela... quando já não agüentava mais – falei: vou gozar sua filha da puta, vou gozar... foi a senha que ela esperava pra gozar também... ela começou a gozar primeiro que eu... aquilo me deixou doido meu irmão – aquela filha da puta gostosa do caralho gozando no meu pau, foi de mais, finalmente tirei meu pau da buceta dela e punhetei um pouco e comecei a gozar... a filha da puta tava tão doida de prazer que sem eu pedir ficou de joelho e caiu de boca no meu pau enquanto eu gozava. Caralho aquilo foi de mais, porra que gozada gostosa do caralho – a filha da puta mamou tudinho sem deixar nada cair no chão... ela me chupou até meu pau ficar pequeno e tudo acabar... no fim a filha da puta me diz: olha seu merda não é porque vc me comeu hoje que vc vai comer de novo, essa foi a primeira e a ultima vez e se vc falar isso pra alguém eu vou contar pro meu marido que vc tentou me agarrar a força e tu vai em cana viu seu merda... eu disse tudo bem dona pode ficar tranqüila a parada vai morrer aqui, porra cara foi eu acabar de diser isso que uns caras começaram a rir do lado de fora... eu abri a porta pra ver quem era e vi dois caras que estavam num caminhão cheio de melancia com o pneu furado. Pra nossa surpresa o cara falou o seguinte: filmei tudo pela brecha da janela tenho todo o lance gravado aqui no meu celular e quero propor o seguinte: ou tu da pra mim e pro meu ajudante ou o filme vai pra net. Ela fez uma cara de raiva e disse: é mentira seu puto, tu não filmo nada – a é, não filmei não é dá uma olhadinha aqui filha da puta. Ele mostrou pra ela e ela viu que o cara filmo quase tudo, ele ainda filmo bem o rosto dela quando ela me chupava, a casa tinha caído pra mim e pra gostosa. Então ela tufou o peito e disse: faço com vocês também, mas, tem uma condição quando terminar to me vende o teu celular pór 50 conto. O cara disse o seguinte: ta foda gata o meu celular custou 400 contos e tu vem com essa de 50 – o caralho que eu vendo por 50. então ela disse e o que to me propõe? Fazemos a parada e apagamos o vídeo no final gata é simples assim. Então ela diz como vou ter certeza que vc vai apagar o vídeo? Porra gata, quando estivermos lá dentro com vc nuazinha vc fica com o celular na mão e pode apagar o vídeo, a única coisa que eu quero é te dar uma pombadinha.
Então eles entraram e eu fiquei la fora. Os caras eram um pouco grandes pra ela – a gata ia sair dali toda ardida com toda certeza...
Ela sentou no tamborete e chamou o motora, o motora sentou no tamborete e disse vem cá, fica de joelhos e da uma mamadinha aki no papai – a gata caio de boca no pau do cara o ajudante que era + velho ficou só de pano batendo uma... derre pente o cara cansou de ficar só olhando e ficou de joelhos atrás da gata e dando uns beijinhos na bundinha dela e passando a mão, até que ele deu uma linguada no cunho dela por cima da calcinha – nesse momento ela deu uma suspirada forte e o velho percebeu que ela tava gostando – ele colocou a caucinha dela de lado e caiu de boca no cuzinho dela, foi só o velho meter a língua no cú da gata que ela começou a gemer, porra essa foi a senha pros caras saberem que ela também tava gostando. O velho que não era otário continuou a chupar a gata... o cara que tava sentado tratou de desamarrar a parte de cima do biquinhe

Sobre este texto

barroso

Autor:

Publicação:21 de agosto de 2013 16:23

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Fetiches

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 1.209 vezes desde sua publicação em 21/08/2013. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*