Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

minha primeira vez parte 1


Olá machos queridos,para que vsc entendam como me tornei uma puta,tenho 45 anos sou loiro olhos azuis e uma bunda que ja fez muitos homens delirarem de tezão...Tudo começou a trinta e cinco anos atraz, fui morar e trabalhar em uma casa de uma amiga de mamãe, esta amiga tinha dois filhos, Jairo de 21 anos loiro e masculo ,e outro jonas moreno gordinho de 25 anos, e eu só ia para casa uma vez no mês.Eu era muito bobinho nunca tinha ouvido falar de sexo e não via maldade em nada. Pois bem num desse finais de semana a amiga de mamãe dona Cida foi passear com a familia mas Jairo não foi e ficou comigo assistindo tv cansado de ver tv Jairo me chamou para brincar de escorregar no banheiro da casa que era muito grande, jogamos muito shampoo no chão para ficar bem escorregadio era um piso bem lisinho só tinha jeito de ficar de gatão senão escorregava e ia pro chão, era perigoso ficar de pé. Então tiramos as nossas roupas e ficamos nús e começamos a escorregar, um empurrava o outro ou punha o pé na parede e empurrava, era muito bom ele sabia qu eu gostava brincar com água, logo ele resolveu brincar de trenzinho, ele disse que eu seria a composição que puxaria o vagão que seria eu e ele o vagão, ele me falou vem de ré para engatar o vagão (então eu vim de ré) mas senti algo pontudo esfregar na porta do meu cú que logo se contraiu tentei ir para frente e ele me travou com suas mãos grandes e fortes, ele me puxou com força de encontro as suas coxas, essa coisa pontuda entrou tudo no meu cú( o shampoo facilitou o arrombamento do meu cuzinho), eu gritei muito pois doeu bastante, eu pedia pra ele parar e me soltar que eu não queria brincar mais, e nada dele me liberar pois estava doendo muito, eu chorava e ele nada de me soltar ele ficou parado por uns instantes, senti o meu cú todo preenchido como se eu estivesse com prisão de ventre e tentando cagar e não conseguia e quanto mais força eu fazia para cagar aquela coisa, mais doia,nessa tentativa de cagar aquela coisa( que eu ainda não sabia que era o pinto duro dele que estava enfiada no meu cú) mais apertava o pinto dele e com mais tezão eu deixava ele. Passados uns instantes senti que ele havia afrouxado as mãos e tentei sair para frente, senti escorregando para fora o seu pinto, a parte da cabeça foi a mais dificil senti o meu cú se abrir mais e saiu tudo, que alivio eu senti, mas foi por pouco tempo, ele me trouxe de volta guardando todo o seu pinto dentro de mim novamente chorei novamente, ele agora me movimentava para frente e para traz entrando e saindo de dentro de mim frenéticamente, ele respirava forte e falava que todos os dias iria brincar comigo de trenzinho (para o meu desespero), pois eu sabia brincar gostoso, enquanto eu gemia de dor, logo ele acelerou mais os movimentos enfiando mais fundo aquela geba, e logo ele gemeu forte , foi quando senti algo quente escorrendo dentro de mim e saindo pelas pregas do meu cú (que já não existia mais) e escorrendo pela minha bunda e pernas ensaboadas pelo shampoo. ele tirou o seu pau de dentro de mim e senti escorrer mais porra, meu cú ardia como fogo doia muito, junto saiu um pouco de sangue, ele ficou preocupado e me deu banho e passou uma pomada para aliviar a dor...disse que era um segredinho nosso que niguem poderia saber... todos os dias a noite ele ia ao meu quarto passa pomadinha no meu cú e me dava carinho, chocolates e presentes.... passados alguns dias o meu cuzinho ja estava sarado não sentia mais dor então fiquei curioso e passei o dedo no meu cú para sentir como ele estava, como ele estava lambusado de creme meu dedo escorregou facilmente para dentro, foi então que percebi que estava arrombado, mas uma sensação começou a tomar conta de mim, comecei a alizar o meu cuzinho com o dedo, hora enfiava hora tirava e issso foi aumentando a sensação que eu sentia, quando percebi que meu cu estava apertando o meu dedo a cada enfiada de dedo e percebi que ia ficando cada vez mais gostoso e meu cuzinho começou a piscar rápido e pela primeira vez vi o pintinho ficar duro como um pedaço de pau, mexi nele,e senti que ele pulsava na minha mão quando mais eu socava o dedo no cú, aaquilo foi ficando uma loucura, eu estava todo suado e acho que tive o meu primeiro orgasmo (mas eu ainda não esporrava) soh saiu um melzinho na ponta do pinto e meu cú ficou se contraindo e apertando o meu dedo, cara que delicia, nem percebi e dormi sem perceber, sem o shorts peladinho,estava relaxado. Bom de madrugada o meu estuprador chegou para passar mais um pouco de pomada, ele levantou a cuberta e percebeu que eu estava nú, lambusou o dedo na pomada e começou a passar no me cú, era um dedo grande e grosso(dedo de homem)foi passando na beiradinha (meu cú deu logo uma piscadinha, eu não controlava mais o meu cú), ele percebeu e foi enfiando devagar para dentro, logo o seu dedo estava todo dentro de mim(continuei fingindo que dormia)ele começou a enfiar e atirar o dedo(o meú começou a moder o dedo dele) eu tava com tezão denovo o meu pinto ficou logo durinho, pelo espelho que tinha no quarto do outro lado da cama na parede dava para ver o seu rosto cheio de tezão por mim, ele esfregava o seu pinto por cima do cação, logo percebi que ele tinha colocado para fora aquela geba, ai sim percebi o motivo do meu cú está todo arrombbado daquele jeito o Jairo tinha uma puta rola cabeçuda ela dura batia acima do humbigo dele, ele batia uma punheta enquanto me dedilhava gostoso, ele encheu mais de pomada os seus dedos dessas vez enfiou dois dedos e foi no vai vem llogo me acostumei,, logo ele enfiou tres ai eu gemi, ele quietou parou um pouco e meu cú já tava latejando de tezão e um pouquinho de dor mas suportavel, continuei fingindo dormir, aquilo tava ficando cada vez mais gostoso,ele cmeçou a movimentar os dedos no meu cú já num vai e vem gostoso, mas logo ele parou, ficou de pé pegou a pomada e lambusou a sua rola, ele ia da cabeçona até o saco, deitou-se do meu lado bbem devagarinho e se ajeito bem do meu lado, encostou a cabeçona na portinha do meu cuzinho e foi empurrando aquele cogumelo gigante, sente as minhas pregas cedendo aos poucos,(comecei a suar frio) passou a cabeça senti as minhas pregas se fechando envolta daquela cabeçorra, ele parou um pouco o meu cú parecia mamar aquela cabeça, ele me abraçou com o braço esquerdo por baixo do meu pescoço e me segurou pelos quadris com a outra mão e foi introduzindo o restante daquela jeba branca de cabeça vermelha para dentro de mim senti cada centimetro, eu não conseguia mais nem piscar o cú eu estava todo entalado por ele, logo ele começou aquele vai e vem frenético, eu não aguentei e comecei a gemer e ele tapou a minha boca senão eu ia acordar todo mundo na casa, pela primeira vez eu senti tezão e prazer por um homem, senti o seu cheiro de macho, a fungada no cangote, a pegada firme nos meus quadris sendo puxado de encontro a ele, eu estava totalmente dominado por aquele homem másculo e viril.Relaxei pela primeira veze deixei ele fazer comigo o que ele quize-se eu me entreguei por completo, meu pau estava duro e confesso que tive outro orgasmo meu corpo tremia todo de prazer. não demorou muito ele gozou dentro de mim me inundando com muita porra, ele se levantou e foi embbora, me deixando sozinho com o meu frenezi, meu cú estava todo aberto, senti o friozinho da madrugada entrar no meu cú e refrescalo me senti feliz aquela noite, passei a mão para ver o que era aquele liquido. senti quera melequento, chegeiu próximo ao nariz senti o seu cheiro, era forte mas enebriante que me deixava com mais tezão, resolvi provar um pouco ,pegeui um pouco coloquei na boca, era viscoso grosso melequento que grudava na lingua e no céu da boca,meio salgadinho mas não era ruim, enfim aprovei e gostei , levei a mão no cú denovo e vi que tava totalmente aroombado, enfiei a minha mãozinha dentro de mim que loucura.....apartir desse dia virei sua putinha....continua na parte 2.

Sobre este texto

Bezerro66

Autor:

Publicação:17 de agosto de 2015 11:52

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Gays

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 17/08/2015.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*