Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Iniciado pelo Tio Carlos (conto real)

Olá, esse é o primeiro conto que escrevo e gostaria de deixar bem claro que se trata de uma história real vivida por mim.

Me chamo Fábio, e essa história aconteceu quando eu tinha 18 anos. Sou branquinho baixinho e um pouco acima do peso, tenho quadris largos e sempre fui zoado pelo tamanho da minha bunda, me chamavam de tanajura.

Fui viajar para a praia com o meu melhor amigo, o Rodrigo, ele era um pouco mais velho do que eu, tinha 17 anos na época e sempre que podia eu viajava com ele e o pai dele para a casa que eles tinham na praia. O pai do Rodrigo, o tio Carlos é um cara muito gentil, brincalhão um corpo atlético mesmo com 50 e poucos anos, era médico e era separado da mulher, e sempre viajei com ele e com o Rodrigo para a praia.

Chegamos numa sexta feira e eu e Rodrigo fomos logo correndo para o quarto para coclocar a sunga e correr para a praia. Tirei a minha roupa, sempre tive vergonha por ter um penis pequeno e uma bunda enorme, Rodrigo também tirou a sua roupa, estávamos um ao lado do outro e pude vê-lo pelado depois de bastante tempo, e como ele mudou, tinha uma piroca muito bonita, com poucos pelos, com uns 16cm grossa na base e fina na ponta, quando ele reparou que estava reparado nele, desviei o olhar e disse que eu não estava encontrando a minha sunga. Ele disse que iria me ajudar procurar, demoramos para achar, estava no fundo da mala, e eu fiquei pelado por bastante tempo, ele já não disfarçava mais e falou: Caramba Fábio a sua bunda é muito grande, e é lisinha né? Fiquei meio sem jeito, e ele logo completou: Não falei por mal não, falei de boa, na verdade sua bunda é linda! Nesse momento fiquei envergonhado e vesti a sunga.

Saímos do quarto e eo Rodrigo disse que tínhamos que esperar o seu pai para podermos ir, ele iria esperar no andar de baixo enquanto eu terminava de me vestir, assim que sai do quarto, passei em frente ao quarto do tio Carlos, e me deparei com ele vestindo o seu short de praia, a porta estava aberta e quando eu vi, acabei congelado com aquela cena. O tio Carlos tinha um corpo lindo, uma pequena barriga. Mas o detalhe que mais me chamou a atenção foi o seu pau, era grande mesmo mole, ficava penduradão em cima do saco, e não tinha um pelo sequer, acho que ele se depilava, acho que tinha quase 20cm, e era toda roliça, da mesma espessura da base ate a cabeça.. A cena foi rápida, mas durou o suficiente para aquilo não sair mais da minha cabeça.

Depois de prontos fomos para a praia, fui pra água nadar com o Rodrigo e o tio Carlos ficou sentado na areia lendo seu jornal. Passamos um bom tempo na água, foi quando o tio Carlos disse que ele iria voltar antes para preparar o almoço pra gente. Quando ele saiu fomos inventar de andar pelas pedras, o Rodrigo foi na frente e eu fui seguindo, caminhávamos com dificuldade pois as pedras estavam bem escorregadias, chegamos em um ponto que não dava mais para andar e resolvemos voltar, disse pra ele que eu iria nadando e ele continuou na trilha, quando fui descer das pedras para entrar na água, acabei escorregando e batendo as costas e a bunda em uma pedra com ouriço, aquilo doeu muito dei um grito e o Rodrigo voltou correndo para me ajudar. O que houve Fábio? Se machucou? Vc está sangrando! Respondi que tinha caído e tinha batido em um ouriço. Ele me ajudou a sair da água e pude ver o sangue que escorria, tinha me furado com os espinhos e 3 deles tinham ficado presos dois nas costas e um bem na minha bunda do lado esquerdo. O Rodrigo logo falou: Calma Fábio, vamos pra casa que meu pai é medico e ele vai saber o que fazer.

Fomos andando para casa, era bem perto, ao chegar o Rodrigo foi logo chamando o tio Carlos e pedindo para ele me ajudar pois eu tinha me machucado. O tio Carlos veio na hora e logo foi falando: fica tranquilo Fabio, são só espinhos, ou pegar o meu material para remover esses espinhos e fazer os curativos. Me senti aliviado por ouvir aquilo e fiquei aguardando no quintal dos fundos da casa para não sujar os tapetes. Fábio, vem para esse lado da varanda pq tem maior claridade, disse o tio Carlos. Ele sentou no chão e me pediu para sentar. Foi então que eu falei pra ele: Tio eu não posso sentar pq Tb machuquei a minha bunda, está doendo. Ele disse: Caramba não tinha reparado, então vamos fazer assim, deita de bruços aqui no meu colo que eu vou tirando os espinhos. Eu então deitei em suas pernas e o Rodrigo ficou ali assistindo. Em 1 minuto ele retirou os espinhos das costas com a pinça e disse: Fábio agora eu preciso que vc tire a sunga para que eu veja aonde está o espinho. Eu fiquei de PE e tirei a sunga, e deitei novamente em seu colo, aquilo ali me deixou maluco, eu ali pelado no colo do tio Carlos, com a bunda na cara dele! Fiquei doido com isso. Com uma mão ele segurava a minha bunda e com a outra tentava puxar o espinho com a pinça. Ele então diz: Ih Fábio esse espinho está difícil de sair, tem pouca claridade e não consigo enxergar direito, vamos aqui para a grama. Eu levantei e fui seguindo ele até um banco que tinha no gramado, a casa não tinha vizinhos, então não me preocupei de andar pelado no quintal. Tio Carlos sentou no banco e me pediu para deitar no seu colo, fiz aquilo bem devagar por causa dos machucados, e pude reparar na cara de felicidade do tio Carlos e do Rodrigo olhando para a minha bundona naquela posição empinada no colo dele. O Rodrigo não se conteve e falou: Cara vc tem mesmo um bumbum lindo, é redondinho! Tio Carlos solta um riso e confirma: Realmente viu, vc tem um bumbum de fazer inveja a muitas mulheres, é lindo! Fiquei muito envergonhado com aquilo, mas ao mesmo tempo com mil fantasias na minha cabeça. Depois de muito esforço ele conseguiu tirar todo o espinho, foi então que ele pediu para o Rodrigo: Meu filho vai lá tomar um banho pra almoçar, que eu vou terminar de fazer os curativos aqui no Fabio. Ficamos sozinhos ali, eu completamente pelado deitado no colo do tio Carlos. Perguntei se poderia levantar e ele respondeu: Não Fabio fica assim mais um pouco vou passar uma pomada cicatrizante nos ferimentos, não vou deixar esse bumbumzão ficar com cicatriz né? Rsrs Nessa hora eu ri de vergonha e agradeci o elogio.

Ele estava de short de praia ainda, um tecido fino e sem cueca, depois de falar isso o seu pau começou a dar sinais de exitacao, e eu ali quase de cara para aquela piroca, na hora me veio a mente a cena dele se trocando mais cedo. Tentei disfarçar mas ele percebeu a minha reação. Seu pau estava quase saindo pelo lado do short enquanto isso ele segurava firme a minha bunda com uma mão e com a outra passava a pomada no ferimento. Em um desses movimentos a pomada acabou escorrendo para o meio da minha bunda. Tio Carlos soltou: Opa Fabio desculpa, acho que coloquei pomada demais, vou limpar pra vc. Foi então que ele abriu as bandas da minha bunda e com um dos dedos alisou o meu cuzinho para tirar a pomada que tinha escorrido. Ele Fez isso umas 4 vezes, sendo que na quarta ele apertou o dedo de propósito fazendo com que ele entrasse um pouco. Eu estava completamente hipnotizado com aquilo, estava adorando e sem querer dei um gemidinho bem baixo, mas ele ouviu e disse: te machuquei Fabio? Desculpa, acho que me empolguei aqui rsrs! Eu respondi: Não tio, não machucou não. Ele completou: sabe o que é meu filho, eu estou separado da minha mulher tem muitos anos e nesses anos todos é a primeira vez que velo uma bunda e um cuzinho na minha frente, e vou te falar, eu nunca vi algo parecido com isso, tão lisinho assim e com essa cor rosa rsrs! Minha cara já estava vermelha de tanto tesão, não sabia nem o que dizer ele falava aquilo e fazia carinho no meu cuzinho. Respondi: Nossa tio eu nunca me senti assim.. Ele perguntou: Vc está gostando? Eu disse: aham, e empinei ainda mais a bunda que ficou quase na cara dele. Tio Carlos então abriu bem a minha bunda e começou novamente a alisar o meu cuzinho e a forçar ele com o seu dedo, que já estava entrando com maior facilidade pq estava melado com a pomada. Ele então com uma das suas mãos chegou o short para o lado liberando o seu pau já bem duro. Nem falar nada eu peguei ele na mão, estava ali tão perto e pude sentir até o cheiro que ele tinha, puxei a pele que cobria a cabeça e pude ver um creminho branco que estava acumulado ali, tinha um cheiro incrível, fiquei louco com aquilo. Tio Carlos então disse com uma voz rouca: Poe ele na boca, Poe bebê... Eu então segurei e comecei a colocar na boca. Ela quase não cabia, parecia um tubo de PVC, toda roliça, com a pele arregaçada e a aquela cabeça vermelha pra fora, cheia de creminho branco. Comecei a chupar e sentir aquele gosto, era salgadinho e muito gostoso, ele gemia enquanto seu dedo era enterrado no meu cuzinho. Tio Carlos estava delirando com aquilo dizia em voz alta: Nossa que delicia de chupada e que cú maravilhoso que vc tem, continua chupando Fabinho. Eu então chupava mais ainda, e gemia com dois dedos dele enfiados no meu cuzinho.

Continua no capitulo dois!

Me mandem email para dizer se gostaram.

Sobre este texto

Branquinho Curioso

Autor:

Publicação:29 de janeiro de 2015 12:28

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Gays

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 3.644 vezes desde sua publicação em 29/01/2015. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • Fábio Cavalcante
    Postado porBranquinho Curiosoem29 de janeiro de 2015 12:29
    Branquinho Curioso é um autor no História Erótica

    O email é [email protected]

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*