Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Beijei uma garota.. E adorei

Beijei uma garota.. E adorei


Eu tinha cerca de 23 anos quando conheci a Lia.
Eu estava começando na academia, sem conhecer ninguém e foi ela que me encontrou.
Eu estava correndo na esteira quando ela chegou.
Um pouco mais alta que eu, pele branca cheia de sardinhas e os cabelos ruivos, quase alaranjados encaracolados.
Ela me chamou atenção por conta da cor do cabelo e depois que prestei atenção percebi que ela era encantadora.
No rosto fino os olhos verdes claros tinham um grande destaque juntamente com a boca cor de rosa, quase um coração.
Seus braços cheios de sardinhas estava em destaque na regata preta e ela conversava com todos como conhecida de longuíssima data.
Ela olhou pra mim e mesmo sem me conhecer sorriu e acenou e eu retribui, só por que só havia eu naquele canto da sala.
Logo em poucos dias nos tornamos amigas.
Ela me contou que veio pra cidade para fazer faculdade de Ed. Física mas tinha parado e mudado foco pra supervisão de uma franquia de lojas.
Um final de semana fomos sair como de costume, tinha uma grande festival de fora com várias bandas e fomos somente nós duas.
Bebemos bastante e dançamos muito, a música eletrônica pulsante estava em um clima meio lounge e nós dançávamos uma em frente a outra, Lia foi chegando mais perto e devagar nossas coxas se entrelaçaram...Hora chegávamos perto e hora nos afastávamos. Lia me segurou pelo cós da minha saia e me puxou um pouco mais perto. Nisso fiquei olhando pra ela, que sustentou o olhar durante este tempo.
Senti uma coisa eletrizante passando pelo meu corpo e uma vontade louca.
Chegamos perto até nossos corpos estarem completamente juntos, ela abraçou a minha cintura e continuamos a dançar. Meu braço no seu ombro e minha mão na sua nuca e nós duas dançando ritmadamente. Senti até a sua respiração no meu pescoço e meu desejo fazia com que sentisse a eletricidade correr pelo meio das minhas pernas.
Quase como por encanto ela me soltou, só fui entender quando vi chegando Roberto, um instrutor da academia. Meio canastrão, ele chegou, abraçou e segurou a Lia pela cintura, Me abraçou e disse que ia me levar embora me colocando no colo.
Conversamos e dançamos e bebemos ainda mais..
Já mostrava sinais do dia chegando quando Lia segurou minha mão e falou bem próximo ao meu ouvido..

- Vamos embora...
só balancei a cabeça concordando, ela me puxou pela mão e fomos. No caminho, no táxi, conversamos animadamente sobre a festa e ela simplesmente não largou minha mão. Hora o papo quase parava e ainda sim ela segurava minha mão.
Quando chegamos no apartamento dela eu disse que precisava tomar um banho por conta do calor, ela me disse que poderia ir pro banho que ela ia pegar toalha, entrei no seu banheiro, tirei minha roupa e entrei no banho. Eu estava embaixo da água quando ela entrou no banheiro também.
Levei um susto, cheguei a ficar com vergonha mas mantive a normalidade, de costas pra ela.
Ela entrou falando sobre toalhas e continuou falando alguma coisa se olhando no espelho, virou pra mim, falou da festa.
Aí ela disse:
- Nooooossa, nunca tinha visto sua tattoo inteira! E veio até o box abrindo ele.
Eu tenho um dragão nas costas, ele tem a cabeça perto da minha coluna e a cauda dele dá a volta e acaba perto da minha virilha.
Ela chegou bem perto e tocou minhas costas em cima do desenho, em seguida desceu os dedos tateando o até a cauda bem na frente, me fazendo arrepiar e ficar nua de frente pra ela.
Ela acabou de tocar no desenho com uma mão e segurando minha cintura com a outra mão, seus olhos subiram para os meus seios grandes, molhados e ensaboados em seguida alguns flocos de espuma descia até o meio das minhas pernas escorrendo macio na área totalmente sem pelos.
Ela me olhos demoradamente e em seguida subiu o olhos denovo pelo meu corpo, a mão que estava na minha cintura também subiu, roçou de leve no meu seio fazendo ele arrepiar e então ela segurou meu braço.
- Você é maravilhosa.
Senti um calor descontrolado que passeava no meio do meu corpo e pulsava quente na minha buceta.
Ela me olhou como se tivesse lançado uma carta e esperava minha resposta e eu segurei sua mão e a puxei o suficiente para que entrasse no box.
Ela entrou devagar e parou em minha frente, de calcinha e blusa, que ela lentamente retirou deixando-se nua tanto quanto eu.
Seus seios, pouca coisa menores que os meus tinham os mamilos rosados e duros assim como toda aureola arrepiada, eu via seu colo subir e descer rápido, assim como o meu, estávamos cheias de excitação.
Eu nunca havia estado com uma mulher e poucos foram os corpos femininos que tinha visto nus.
Ela chegou devagar perto de mim e passou a mão no meu rosto, eu fechei meus olhos com a sensação do seu toque, ela me trouxe mais perto e coloquei minha mão livre em sua cintura e ela me beijou.
Seus lábios cor de rosa tocaram os meus tão leves quanto conseguiam provando de leve a sensação dos meus, logo tomaram minha boca como seu território. Eram dois pares de lábios carnudos se devorando. Sua língua era quente e suave e ao encontro com a minha se massageavam e se enrolavam.
Com a intensidade do beijo aumentando de proporção seu corpo chegou mais perto e encostou no meu.
Seus seios, barriga e coxas emparelhados fez com que meu tesão aumentasse na hora.
Logo deslizávamos com o sabão que estava no meu corpo. Nossos seios se deslizando e eu queria muito toca-la, minha mão, que estava insegura em sua cintura, subiu pela costela até tocar seu seio e ela soltou uma gemidinha em minha boca. Trouxe ainda a outra mão e massageei seus seios nos meus. Ela me segurou na parede e enfiou sua perna no meio das minhas, suas mãos desceram até meu quadril que ela trouxe pra perto de si, fazendo que minha bucetinha se esfregasse na sua coxa foi a minha vez de gemer.
Nosso beijo era intenso e cada uma das bocas tentava mais devorar a outra. Ela desceu beijando até minha orelha e tomou o lóbulo em sua boca mordiscando de leve e eu podia ouvir sua respiração entrecortada em meio de suspiros e gemidos e ela sussurrou "maravilhosa..." me fazendo gemer também.
Ela desceu beijando meu trapézio intercalando em pequenas mordidinhas, através do meu colo, pegou os meus seios em suas mãos e colocou em sua boca.
Cada toque seu me deixava em êxtase e a sua língua quente chupando meus seios realmente era uma sensação incrível.
Ela lambia e chupava e beijava demoradamente cada mamilo e vez em quando traçava os dentes me fazendo gemer e ela me olhava, com seus grandes olhos verdes com olhar de querer me devorar e eu sentia, com sua perna no meio das minhas, o quanto eu já estava molhada enquanto ela continuava entre beijos, esfregando seu rosto nos meus seios.
Foi quando senti. Ela pousou a mão em cima da minha buceta e um "choque" correu meu corpo todo. Com toda delicadeza ela começou pressionando em movimentos circulares. Levei alguns segundos pra voltar a respirar e ela manteve esse movimento, ora aumentando pressão, ora velocidade.
Eu já estava começando a rebolar em seu toque, a palma da mão dela pressionava a junção dos lábios e de repente o dedo dela escorregou rápido em toda minha extensão me fazendo gemer alto. Então dois dedos traçavam dentro de mim, desde bem em cima, passando pelo clitóris e a entrada molhadinha da minha buceta.
Ela, sem parar de massagear enfiou seu dedo médio dentro de mim, devagar foi penetrando de uma vez. Em seguida começou o vai-e-vem de seu dedo, não demorou pra que eu gozasse.
Quando ela sentiu, diminuiu a velocidade do toque e voltou a me beijar.
Tomou a minha mão e me puxou pra fora do box. Fora, nós nos secamos carinhosamente e ela me conduziu ate o quarto, sentou-se na cama e eu me sentei ao lado dela.
Ela tomou meu rosto e recomeçou a me beijar, eu não sabia como faze-lo mas queria sentir ela em minha boca e fui eu quem desceu até seus seios e comecei a chupa-los.
A textura da sua pele na minha boca era deliciosa, sua pele branquinha com sardas.
Ela deitou e eu por cima dela beijando e chupando e circulando minha língua nos mamilos arrepiados e durinhos a fiz gemer muito enquanto acariciava minha cabeça.
Como ela desci minha mão até a buceta dela para toca-la.
Suave e quente. Assim estava até a descobrir tão molhada quanto eu. Ela gemeu e rebolou gostos ao meu toque e não demorei até penetra-la também e era muito quente e molhado.
Apesar de ser a primeira vez que fazia isso em uma mulher eu sabia do que gostava por que amava me tocar e logo ela estava descontrolada e eu também. Queria sentir mais...
Desci minha cabeça até a virilha e senti seu cheiro de excitação, beijei aos lados e ela gemia alto a cada toque...
beijei bem em cima e estava tão excitada quanto ela, passei minha língua e pude sentir o gostinho dela.
Quando passei a segunda vez a língua dentro, ela ficou enlouquecida, me puxou pelos braços e foi a vez dela me tomar em sua boca.
Com a certeza de que eu estava gostando, toques experientes tomaram conta do meu prazer.
Ela subiu em cima de mim e voltou a atenção aos meus seios, sua perna no meio das minhas reiniciava a masturbação.
Ela beijava cada seio enquanto "beliscava" o outro e eu me contorcia de prazer. Eu já sentia molhar a coxa dela enquanto ela se esfregava em mim.
Em seguida ela desceu beijando e eu sentia sua boca em mim,
Ela me chupava como se quisesse sorver tudo de mim, e chupava meu grelo inchado e me fodia com sua língua. Senti o orgasmo chegar rápido e intenso e não demorou muito até que eu gozasse com ela me chupando.
Ela subiu e me beijou, senti meu gosto nos lábios e nos beijamos longamente.
com a luz matinal entrando pelas frestas da cortina deitamos de conchinha, nuas. Seus mãos em meu seios e minha bunda encaixada no colo dela. Ela sussurrou outra vez no meu ouvido antes de dormir:
- Sabia o quanto você era deliciosa desde o primeiro dia que eu te vi.
E caímos no sono esfregando nossos corpos.

Sobre este texto

Carly Green

Autor:

Publicação:13 de fevereiro de 2014 14:01

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Lésbicas

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 3.815 vezes desde sua publicação em 13/02/2014. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • jo de oliveira
    Postado porjo de oliveiraem28 de dezembro de 2014 22:16

    Que história gostosa fiquei molhadinha só de ler fiquei em maginando eu nesta história parabéns muito boa bjsss

  • Lia
    Postado porLiaem16 de agosto de 2014 14:33

    Adorei seu conto, muito bem escrito, cheio de emoção e sem erros de português. Amei.

  • marina.18anos
    Postado pormarina.18anosem8 de julho de 2014 20:44

    Que maravilhoso... Eh quase poesia o modo e a paixão quvc conta... Me deixou com extremo tesão. Beijei a primeira menina com 11 anos também, e hoje tenho uma namorada e um namorado de faixada. Mas oq faco com os dois juntos eh outra historia ;) beijos

  • João Pedro Garcia
    Postado porJota.Pem11 de março de 2014 15:55
    Jota.P é um autor no História Erótica

    Vc é o sonho de qualquer um...
    Você.. Lia ... Pat..

  • Carla Juliana Silva
    Postado porCarly Greenem21 de fevereiro de 2014 10:16
    Carly Green é uma autora no História Erótica

    Oooi Bill!
    Eu fico extremamente feliz por vc ter gostado!
    Por favor! Leia sempre!
    E comente tb! Eu adoro os comentários e eles são muito importantes pra mim..
    Tomara que vc curta sempre!
    Beijoss..

  • Bill
    Postado porBillem20 de fevereiro de 2014 13:03

    Carly,

    A riqueza de detalhes que você retrata faz parecer que estamos vendo a cena ao vivo.
    Muito excitante.

  • Carla Juliana Silva
    Postado porCarly Greenem17 de fevereiro de 2014 10:52
    Carly Green é uma autora no História Erótica

    Oi Ludmilla!
    É uma delicia né?
    Beijos...

  • Ludmila, sou de Recife e adorei seu conto
    Postado porLudmila, sou de Recife e adorei seu contoem14 de fevereiro de 2014 16:39

    Oi menina, a primeira vez que beijei um menina tinha onze anos e foi especial.Tive muitos namorados e hoje sou casada e acredite ou não quando meu marido viaja a trabalho pulo a cerca com uma amiga do ginásio. beijos

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*