Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Novas Sensações

Novas Sensações

Depois de passado alguns dias do incidente e algumas conversas nossas tudo estava seguindo normal...
Nós não tínhamos falado de fazer denovo mas nós dois vivíamos nos pegando..
A sala dele era um refúgio e eu fazia um esforço descomunal pra não denunciar a gente gemendo.
Chamei ele pra ir pra minha casa na quinta feira, na sexta ele ia viajar e ficar uns dias fora.
Coloquei um vestido bem delineado com um decote sexy escondendo a lingerie espartilhada que eu usava por baixo com decote de coração, fazendo que meus seios ficassem deliciosamente volumosos, nas costas fitas de cetim de cima abaixo me prendiam na armadura, abaixo a calcinha do conjunto minúscula tinha apenas um pequeno triângulo na frente que terminava ainda deixando meus grandes lábios a mostra e o resto de pequenas fitas e nada mais. Quando terminei de me vestir fiquei extremamente excitada com minha própria imagem e a fita que passava pelo meio da minha bocetinha ajudava muito, tanto que logo estava molhada.
Não havia tempo nem pra que eu me acostumasse por que nessa hora ele havia chegado.
Abri o portão e ele entrou com o carro, ele me olhou e estava com os olhos vidrados em mim. Quando ele desceu do carro veio me abraçar e nisso senti um volume duro em suas calças.
O conduzi até a mesa do jantar que preparei por que talvez nunca chegassemos lá se eu nao o soltasse.
Comemos, conversamos um pouco tomando vinho, ele me contou um pouco sobre a viagem...Quando o vinho foi suficiente pra me dar coragem eu levantei e sentei no colo dele e o beijei. Ele me segurou forte e passou as mãos pelas minhas costas até o bumbum e coxas.
Não disse nada e o puxei pro quarto que eu deixei com uma meia luz vinda dos abajures.
Coloquei na minha mesa o whisky que ele gosta ao lado de uma echarpe de seda.
Levei ele até la, servi a bebida em um copo e entreguei até ele, que só me olhava. Então ele tomou tudo em um gole só.
Virei de costas pra ele e tirei meu cabelo do caminho para que ele pudesse desabotoar meu vestido. Ele colocou as mãos em meus ombros, desceu pelos braços, cintura e bumbum beijando meu pescoço. Soltei um pouco o vestido para que ele continuasse e assim ele fez.
A medida que ele foi abrindo o vestido e vendo a lingerie espartilhada ele solotou um som baixo e gutural, quase animalesco.
Quando eu estava sem o vestido, somente a lingerie e saltos eu virei pra ele que não conseguia acreditar na imagem que eu havia criado pra ele.
Ele então me beijou, o beijo começou quase calmo mas tomou uma proporção desesperada muito rápido, sua língua invadia minha boca explorando todos os cantos, querendo sugar tudo que podia. Então ele parou o beijo e me olhava como se não soubesse onde começar, as mãos do meu rosto desceram para os meus seios, ele passou as mãos de cima pra baixo e passou os dedos na linha do decote sentindo as texturas, sentindo volumes e sensações e eu fechei meus olhos gemendo baixinho que acabou acordando denovo o lado mais animal dele que me tomou nos braços novamente.
Uma das mãos entrelaçou no meu cabelo e ele me girou fazendo que eu ficasse de costas para ele e novamente aos mãos gostariam de sentir tudo.
Caminhei até a cama, de costas pra ele, lentamente, coloquei as mãos na cama, e empinei minha bunda pra ele, desci meus braços até que meu dorso ficasse encostado na cama e então abri ligeiramente minhas pernas para que ele tivesse a visão das fitas e de mim e segurei meus braços atras das costas.
Ele chegou lentamente atras de mim, roçando o quadril e eu senti o quão duro ele estava.
Ele passou as mãos nos meus braços até os pulsos então eu senti o tecido na minha pele e ele rapidamente amarrou, em seguida ele segurou meu quadril e se esfregou em mim.
Ele me girou e eu parei em frente a ele, com as mãos amarradas atras das costas meus seios estavam ainda mais empinados e ele os lambeu à pele que estava exposta.
Ele parou e começou a desabotoar a camisa e eu o segui beijando seu beijo a medida que ele abria, logo beijei o peito todo dele, desci beijando, parei e lambi seu mamilo, desci beijando seu abdomem até o cinto e eu me ajoelhei na sua frente, olhando em seus olhos, na pose de abediencia, pedindo com meus olhos que ele abrisse a calça.
Ele ainda mantinha a boca semi aberta e passou a mão em minha cabeça entendendo o que eu estava fazendo.
Ele abriu a calça e o volume que a cueca escondia era enorme, mordi meu lábio inferior esperando ele tirar a cueca e quando ele fez revelou aquele pau enorme e duro
Eu cheguei mais perto ajoelhada e olhei pra ele, lambi os lábios.
Eu cheguei perto e lambi a cabeça, em seguida desci por toda sua extensão, molhando ele todo eu lambia ele inteiro.
Ele fazia uma força enorme pra poder aguentar o tesão, então eu enfiei ele na minha boca e comecei a chupa-lo. Apesar de ele não caber inteiro na minha boca eu sugava o maximo que conseguia até a garganta. Vi quando ele cerrou seus punhos fortemente segurando a respiração e eu chupava cada vez mais saboreando a pele dele. Também lambia, colocava a cabeça na ponta da minha língua e deslizava até a base sentido as veias pulsantes. Chupei o saco também como se dependesse dele todo pra saciar a fome que ele mesmo tinha despertado em mim.
Eu sentia minha buceta molhada e a fita passando em mim estava encharcada e me excitando.. Ele gemia a cada toque da minha boca, língua e pele nele. Nao suportando mais ele me segurou pelos braços e me levantou do chão e me deitou de bruços na cama. Ele segurou forte minha bunda e enfiou seu rosto em mim traçando desenhos com sua língua na buceta molhada.
Ele tirou minha calcinha e apertava minha bunda. Beijou a base da minha coluna e desceu sua língua dentro de mim. Quando ele passou a língua quente em cima do meu cuzinho eu gemi alto e fraquejei as pernas pela excitação do toque no lugar que nunca havia sido tocado... Ele desceu mais e passou a língua na entrada lambuzada. Ele abocanhou meu clitóris com os lábios sugando ávido massageando com a língua. Sugou enquanto eu rebolava na sua boca. Quando ele enfiou a língua dentro de mim eu estava louca e gemia alto e ele começou a me penetrar. Eu gozei enquanto sua boca me fodia.
Ele se levantou e me levantou também ja que meus braços estavam amarrados nas minhas costas e acariciou minha bunda nua onde aquele dia ele havia batido.
Eu subi ajoelhada na cama e olhei pra ele, em seguida deitei meu tronco ficando de quatro pra ele com a bunda arrebitada.
Ele subiu na cama atras de mim e acariciou e eu afirmei com a cabeça que sim.
Ele colocou o pau na entrada melada da minha bucetinha que pedia por ele e penetrou me fazendo gemer.
Começou um vai e vem maravilhoso aumentando a velocidade. Era delicioso toda sua extensão viril dentro de mim e eu sentia minha bunda bater no quadril dele. Eu quase havia me perdido em puro prazer quando a primeira delas veio.
Dessa vez foi o outro lado porém a mesma posição, entre a coxa e o bumbum e mais forte que aquele outra primeira. Em seguida senti arder indiscritivelmente. Porém as outras vieram tão ou mais fortes no mesmo lugar e talvez pelo fato da pele, antes lisa e alva estava agora rubra e sensível, estas lançavam dores agudas até meu ventre.
A cada tapa ele eu gritava com meu rosto enterrado no travesseiro e após cada grito ele acariciava o local atingido e logo em seguida batia denovo. O tapa ardia agudamente e seguia uma sensação ardente. Eu sentia lágrimas escorrerem do meus olhos e a dor era insuportável mas nao sei quando comecei a sentir uma sensação diferente e minha mente entrou no ritmo, nao sei explicar completamente como e quando o tesão tomou conta de mim e senti o orgasmo chegando forte e incontrolavel.
Então ele disse, baixo e grave:
- Eu quero que você goze pra mim. Goze pra mim minha linda.
E aconteceu. Gozei. Aliás, gozamos juntos. Intenso. Como um turbilhão de ondas de prazer tomando conta do meu corpo inteiro que sentia calores e frios e eu sentia espasmos que nao conseguia controlar.
Quando ele me soltou meu corpo caiu sem forças pelo colchão. Ele me soltou e massageou meus braços para que a circulação voltasse e eu, sem reação nenhuma cai no sono quase que no mesmo momento.

Sobre este texto

Carly Green

Autor:

Publicação:6 de fevereiro de 2014 18:47

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:BDSM

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 418 vezes desde sua publicação em 06/02/2014. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • Negô gostoso e dotado
    Postado porNegô gostoso e dotadoem23 de fevereiro de 2015 09:16

    você é linda!!! é a morena escritora mais linda que já vi.

  • Carla Juliana Silva
    Postado porCarly Greenem24 de fevereiro de 2014 23:28
    Carly Green é uma autora no História Erótica

    Oi Bill!
    Fico encantada com seus elogios...
    Com certeza tem me estimulado bastante..
    Por favor... Comente sempre!
    Beijo

  • Bill
    Postado porBillem24 de fevereiro de 2014 12:38

    Realmente Carly, muito tesão, dá para fechar os olhos e ver a cena tal é a descrição que você faz. Perfeita, continue assim, tem sido uma experiência fascinante ler os seus contos, mais ainda fantasiar com você em cada um deles.

  • Carla Juliana Silva
    Postado porCarly Greenem12 de fevereiro de 2014 10:00
    Carly Green é uma autora no História Erótica

    Que bom Negro69! Fico muito feliz que tenha gostado!
    ;)
    Beijos

  • ANTÔNIO EUSTÁQUIO DE SOUZA
    Postado porNEGRO69em10 de fevereiro de 2014 00:02
    NEGRO69 é um autor no História Erótica

    é muito tesão..,me acabou gostosamente

  • ANTÔNIO EUSTÁQUIO DE SOUZA
    Postado porNEGRO69em9 de fevereiro de 2014 23:39
    NEGRO69 é um autor no História Erótica

    Nossa! Que tesão delicioso..,vc me deixou locuo de desejo

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*