Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Nosso amigo se tornou nosso amante fixo!

Ola amigos,
depois do nosso ultimo conto "veridico" publicado, tivemos outras aventuras com nosso amigo-amante fixo, mas, tive preguiça de publicar, porém foram ótimas e cheias de tesão.
Vou começar a relatar nossa transa que rolou na noite do Natal, fizemos uma ceia em nossa casa para os nosso amigos mais proximos (esclarecendo que nenhum desses amigos sabem de nossas fantasias, somente um, o Marquinhos), a festa foi excelente, muita comida, bebida, bom papo e tudo mais que se tem em uma ceia de natal. Somos tão amigos que durante toda festa não existiu olhadas, cantadas nada que pudesse transparecer para os outros amigos que existe algo entre nós. Pois bem. a festa varou a madrugada regada a muita cerveja e musica e todos bebiam e dançavam alegremente, até que após as 06hs da manhã todos começaram a se despedir e ir embora, quando o ultimo convidado pediu para o Marquinhos pra levá-lo em casa pois não tinha condições de ir sozinho, ele foi e na saída a Maria falou em seu ouvido que voltasse pra tomarmos a saideira. Depois de uns 15 minutos ele voltou e ficamos apenas nós três, voltamos a beber e a Maria começou a tomar a iniciativa, sentou entre nós dois e começou a alisar a coxa do Marquinho por cima da calça e depois procurou a sua boca para um beijo ardente de lingua, eu do lado só observando e com meu pau começando a dar sinal de vida, em poucos instantes ela já estava sentada em seu colo com os seios na boca de Marquinhos. As mãos dele já brincavam por dentro de sua calcinha e o dedo alisando o grelo dela, ela saiu de seu colo mandando que ele ficasse de pé, desabotuou sua calça lentamente e baixou, começou a morder o pau dele por cima da cueca, um pau um pouco maio r mais grosso que o meu, enquanto ela mordia o pau dele, eu já alisava a bunda dela e tocava uma punheta, ela colocou ele pra fora e começou a mamar, tinha um sofá na área da festa e ela se deitou e abriu as pernas chamando ele pra enfiar o pau em sua buceta, ele enfiou bem lentamente e ela gemendo a cada centimetro que entrava em sua buceta com pelos bem aparados, eu do lado e ela pediu para chupar meu pau. O clima tava um te~soa só, ela saiu de baixo do Marquinhos e pediu pra ele se sentar, ela apontou a cabeça do pau dele para cima e foi descendo bem devagar até o saco dele colar na sua pélvis cheguei mais perto e comecei a alisar a entrada da buceta dela enquanto o pau dele entrava e saia, as vezes chagava a alisar até o pau do Marquinhos, ela tava com tanto tesão que quiz mudar de posição, virou de frente pro Marquinhos e atolou o pau dele de uma só vez em sua buceta, e pediu que eu colocasse meu pau em seu cuzinho, que na verdade ela queria receber o pau do Marquinhos no cuzinho, mas, antes ela pede pra que eu meta em seu cuzinho para ir abrindo o caminho pra o do Marquinhos entrar sem doer muito, fui por trás, lambi bem seu cuzinho, deixei bem lubrificado com minha saliva, meu pau já babava de tesão e meu pau entrou fácil no cuzinho dela, ela gritava como louca com o pau do Marquinho na buceta e o meu no cuzinho dela, gozou muito com os dois paus enfiados nela. Depois eu sair e foi a vez de Marquinho meter no cuzinho dela, bombou muito e ela gozou mais uma vez, quando estava perto dele gozar ele tirou o pau do cuzinho dela e a deitou de barriga pra cima e voltou a meter em sua Buceta, não demorou muito e despejou muito esperma na bucetinha dela, saiu de cima dela exausto, ela ainda querendo gozar, me chamou para gozar tambem em seu buceta e deixá-la repleta de esperma. Quando meti meu pau, já estava totalmente cheia de porra, meu pau deslizava com muita facilidade, fiquei bombando na buceta dela e beijava a boca dela, ela chupava minha lingua com força como se quizesse chupar mais alguma coisa, foi quando chamou o Marquinho e pegou o pau tirou a boca ba minha e colocou no pau dele, minha boca ficou à centimetros do pau dele, ela chupou muito, depois tirou da boca dela e emburrou o pau dele em direção a minha, entrou sem querer, mas, no embalo do tesão dei algumas chupada, o tesão foi tanto que acabei de completar de encher a buceta dela com minha gozada. Ela se levantou e começou a escorrer bastante esperma pela coxa indo até a perna. Tomamos mais umas cervejas e depois oi Marquinho foi embora.
Depois dessa maravilhoso menage de Natal, só voltamos a transar com nosso AMIGO-AMANTE FIXO essa semana, enquanto víamos um jogo de futebol na tv. Mas, isso é um outro relato que vocês verão em breve. Ainda continuamos a procura de um homem ou um casal maduro para uma amizade intima conosco. Se alguem quiser pode entrar em contato.

Sobre este texto

casal_35.36

Autor:

Publicação:12 de agosto de 2015 08:46

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Encontro a Três

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 12/08/2015.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • claudiosorocabasp
    Postado porclaudiosorocabaspem18 de agosto de 2015 14:49

    Procuro mulher fogosa ou casal cujo marido sinta tesão ao ver a esposa com outro macho de sorocaba e região para intensos momentos de prazer sexual, com educação, confiança, sigilo e responsabilidade.Tenho local para encontros no horário comercial durante a semana.
    Meu e mail é [email protected]
    Tenho rosto bonito, corpo musculoso, pele clara, cheiroso, culto, educado, quero proporcionar prazer mediante longas preliminares e demoradas penetrações. Vem gozar comigo

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*