Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Noite do GangBang

Noite do GangBang
Tudo bem queridos. Voltei para mais um conto para vocês, um conto delicioso por sinal. Aliás, depois desse vai ser difícil eu me superar em tesão e orgamos em uma só noite. Mas vamos parar de enrolar e vamos direita a ele.
Como vocês sabem, eu amo de paixão um ‘gangbang’, para quem não sabe uma mulher sendo deflorada por vários machos, e neste finalzinho de ano, meu marido querido, me deu em ‘presentinho de natal’ antecipado.
Ficamos 5 dias no litoral este ano e certa noite depois de passar o dia todo na praia, meu marido me convida para irmos a uma boate que ele conhecerá meses antes. Me fala que o local era discreto e muito bem frequentado.
Quem conhece meu maridinho de outros contos, sabe que ele sabe armar umas fantasias bem loucas e prazerosas. Aceitei, lógico, afinal fazia de tudo para satisfazê-lo (e eu também, principalmente…)
Por volta das 23h saímos de casa, e cerca de 30 minutos depois, chegamos a ‘tal boate’. Era um prédio muito bem construído, mas nada lembrava uma boate. Local discreto, afastado do centro, nada de neons e coisas assim, apenas um grande estacionamento (lotado por sinal), e uma pequena entrada com dois seguranças.
Assim que chegamos, meu marido, entrega duas entradas a uma moça morena bonita, vestindo um sexy tubinho preto. Ela sorri e nos deseja boa diversão.
A partir dali, sabia que não era uma boate ‘tradicional’, mas sim uma casa de swuing. Assim que entrei, dei de cara com um poster escrito em letras garrafais ‘NOITE DO GANGBANG’.
Dei uma gargalhada e meu marido sorriu safadamente.
Gostou né, safadinha… hoje você vai meter tanto que não vai conseguir nem sair andando daqui…. disse rindo.
Amigos, a boite estava lotada, mas havia uma proporção de pelo menos 5 homens para cada mulher. Onde havia uma mulher, havia vários homens conversando com ela.
Passeamos um pouco pelo ambiente, e paramos no balcão do bar. Alguns homens vieram conversar com a gente com o passar da noite, mas apesar de alguns serem interessantes, dispensamos todos, pois não sentia que eram os ‘machos certos’ para o momento.
Meu marido então, fala que vai ao banheiro e fico sozinha no bar. Alguns minutos depois, sinto duas mãos me abraçando a cintura. Tomei um susto e me preparo para dar um tapa no ‘tarado’ e quando me viro, tenho uma surpresa maravilhosa.
Era Pedro (do conto Duas Surpresas Maravilhosas), abri um sorriso de ver um conhecido ali e lhe dei um selinho. Ele me fala que meu marido tinha combinado com ele de se encontrarem ali para me fazer uma ‘surpresa’.
Procurei por Sérgio, mas Pedro disse que ele não pode ir, mas tinha mandando ‘safadas lembranças’. Agora meu tesão estava novamente aflorando. Pedro sabia me da prazer e junto com Sérgio, me levavam ao orgasmo diversas vezes.
Infelizmente Sérgio não estava ali e tinha que me ‘contentar’ com Pedro e meu marido que chegou logo após. Ficamos conversando algum tempo, quando meu marido cochicha no meu ouvido.
Na noite do gangbang, só um macho não é gangbang. Quantas ‘picas’ você vai aguentar hoje, minha cadelinha?
A surpresa não estava completa ainda, pensei. Pedro então faz um sinal e quatro rapazes chegam até nós. Todos por volta de 25/30 anos, eles imediatamente me cercam, sentada no banquinho do bar.
Comprimento a todos e ficamos bebendo e jogando conversa fora.
Então patrão, tá liberado o quarto? disse um rapazes de nome Fernando a meu marido.
Meu marido me mostra a chave e sorri.
Tá na hora….. acompanha seus machos até o quarto….
Dois deles, colocam os braços em volta dos meus e nos encaminhamos aos fundos da casa de swing. Havia vários quartos vips e pude perceber algumas mulheres adentrando no quarto com vários homens. Todas iam de se divertir para valer, mas não como eu, pensei.
Entramos no quarto, e havia apenas cama kinksize e um grande sofá no canto.
Os rapazes me cercam e começam a passar suas mãos sobre meu corpo. Dez mãos apalpavam meus seios, bunda, lábios, coxas e no meio das minhas pernas.
Estava molhadinha de tesão, quando meu marido me joga um pacote.
Veste isso lá no banheiro, depois você volta.
Abri o pacote e havia apenas uma camisola transparente de oncinha. Fui ao banheiro, me despi e vesti a camisola. Me olhei pelo grande espelho que havia no banheiro e já estava suada de tesão. Mal esperava para voltar aos meus machos.
Quando voltei, dei de cara com um ‘corredor polonês’. Duas fileiras de 3 (meu marido e os outros 5 rapazes), já completamente nus com seus pênis eretos.
Imaginei que eles me fariam ajoelhar e chupar um a um, mas Pedro, falou para eu passar entre eles o mais rápido que pudesse. Se conseguisse passar, eu iria comandar o gangbang, se não conseguisse, eu seria submissa a eles a noite toda.
Tentei passar correndo naquele corredor, mas as mãos fortes deles me seguraram. Fique presa entre eles. Pedro então me fala pelo ouvido que regra é regra, que eu era a putinha deles a noite toda.
Nisso aquelas mãos que me cercavam, rasgaram toda a camisola com violência, minha calcinha, não demorou a ser baixada, me deixando nua para aqueles machos.
Meu marido então, aparece com um rolo de fita adesiva, mas não. Os rapazes então, colocam minhas mãos para trás das costas e enrolam a fita nos meus pulsos.
Estava amarrada a mercê dos meus amantes. Eles me fizeram beijá-los na boca um a um. Quando meu marido pede que todos se sentem no sofá.
Meu marido me coloca apoiada na cama, abre minhas pernas e me penetra com verocidade. Dá longas estocadas e mordendo minha nuca e puxando meus cabelos me diz.
O primeiro cacete dentro de você tem que ser meu putinha. Depois você aproveita os outros.
Sem tirar seu pau dentro de mim, ele me levanta, e me coloca diante do sofá e inclina meu corpo para a frente, para que eu ficasse de quatro para ele. Um dos rapazes me segura pelos cabelos e enfia seu cacete dentro da minha boca.
Ele me segurava pelos cabelos enquanto enfiava seu pau dentro da minha boca, enquanto meu marido me penetrava por trás. Fui passando um a um, engolindo suas ‘toras’ e lubrificando-as com minha saliva. O pau de Sérgio, foi o último, era enorme e não cabia todo na minha boca, mas ele tentava me fazer engolir cada vez mais, o que me fez engasgar várias vezes.
Ser submissa aos meus machos me encheu de tesão, mas aquilo excitou ainda mais meu marido, que metia mais forte, até sentir ele gozar dentro de mim. Ele então, me levanta pelos cabelos e me joga o colo dos rapazes sentados no sofá.
Ela é toda de vocês. Aproveitem. Façam a vadia gozar.
Os rapazes então me levam para a cama. Um dos meninos se deixa, outro me coloca de quatro para que eu continuasse a felação e me penetra por trás. Gemi de tesão sentindo seu cacete entrar. Enquanto chupava as bolas do rapaz deitado, sentia o cacete do outro por trás, metendo fundo.
Os outros rapazes ficavam em volta, apertando meus seios e dando leves tapinhas na minha bunda. Eles foram de revezando, naquela posição. Um saia e outro tomava seu lugar dentro de mim.
O rapaz deitado então me pega pela cintura e me coloca sobre ele. Coloca seu pau na entrada da mina xaninha e me faz sentar sobre ele. Entro tudo de uma vez que me fez gozar. Começo a cavalgar aquele cacete delicioso;
Olho para o lado e meu marido esta com o celular gravando nossa ‘foda’.
De repente sinto um liquido gelado descendo pelo meu ânus. Olho para trás e vejo Pedro jogando lubrificante sobre minha bundinha. Dou um sorriso para ele e sinto seu dedo indicador adentrando meu cuzinho. Solto um grito de dor, que excita ainda mais os rapazes. Sinto agora dois dedos de Pedro me ‘alargando’.
Pedro retira seus dedos e um dos rapazes então coloca seu pau na entrada do meu cuzinho e penetra com tudo. Começa entrando devagar e vai invadindo aos poucos. Solto outro grito de prazer, e sinto aqueles dois cacetes me invadindo ao mesmo tempo.
Tenho que admitir, aqueles meninos tinham fôlego. Eles metiam com intensidade e muito tesão. Eles foram se revezando entre minha bucetinha e cuzinho.
Dado momento, pedi para que me desamarrassem, pois estava ficando desconfortável.
Pedro cortas as fitas, me beija na boca e me joga sobre a cama.
Ele abre minhas pernas e coloca sua ‘pica’ na direção do meu cuzinho.
Agora é minha vez de aproveitar…
A pênis de Pedro era grosso…. apesar de todos os rapazes terem me penetrado meu cuzinho, nenhum pau deles de comparava ao de Pedro. Ele iria me ‘alargar’ um pouco mais.
Dito e feito… senti a cabeça vermelha forçando minhas pregas. A cabeça entrou e soltei um urro, numa mistura de dor e prazer. Fui sentindo aquele pau entrando centímetro por centímetro até entrar tudinho.
Pedro então começa o vai-e-vem do seu pau dentro de mim. Revirava os olhos muma mistura de prazer e dor. Só podia naquele momento cerrar os dentes e deixar meu macho fuder meu cuzinho gostoso.
Eu gemia e urrava, deixando os rapazes com mais excitados. Pedro então sai de dentro de mim, pula sobre meu peito, coloca seu pau sobre meus lábios e jorra porra sobre meu rosto.
Os rapazes e meu marido urram com a cena.
Então um dos rapazes toma o lugar e Pedro, mas deste vez me penetra pela vagina. Mete com o mesmo vigor… mal me recuperei de Pedro e já estava sentindo outro macho estocando dentro de mim. Como Pedro, ele salta sobre meu peito e jorra mais esperma no meu rosto. Tudo filmado e documentado pelo meu marido.
Continuo deitava na cama com as pernas abertas e então vem o terceiro, o quarto e o quinto rapaz também, todos gozando no meu rosto. Era tanta porra no meu rosto que não podia nem abrir os olhos.
Mas ainda pude deixar meu marido se masturbar sobre mim e engolir todo seu leitinho, afinal, ele merece por um presente maravilhoso que havia me dado.
Mas ele tinha razão, sai dali, e não aguentava nem andar direito de tanta dor nas pernas e exausta por satisfazer meus machos. Mas eles, podem ter certeza me satisfizeram muito mais.
Comente ou me mande um e-mail, please… [email protected]

Sobre este texto

Crisalli

Autor:

Publicação:12 de janeiro de 2016 16:02

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Swingers

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 12/01/2016.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*