Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Entre Amigos

Entre Amigos
“Que tesão!”. Sentado no carpete Renato assistia de camarote Natasha sambar na ponta dos pés no meio da sala do apartamento do Beto, “Safada... ainda por cima usando esta minissaia... só pode estar querendo me provocar...” pensava Renato.
- Aiiii!!! – esbravejou Renato ao sentir seu braço ser beliscado por Michele sua namorada que chamava sua atenção ao perceber seu olhar ao corpo de Natasha.
- Ah, ah, ah... toma seu vacilão! Quem mandou não ser ligeiro – disse Beto no sofá olhando para Natasha, porém não fazendo nenhuma questão de disfarçar.
- Pronto Beto! Já paguei o castigo... – disse Natasha voltando a sentar-se no sofá. Aproximando-se dela Beto disse em seu ouvido – Da próxima quero te ver sambar sem calcinha...
- Seu safado! – gritou Natasha enchendo-o de tapas, tapas estes que só serviam para atiçar o clima entre os dois.
- Juro que não entendo o porquê vocês não se juntam logo, combinam em tudo! Até na safadeza – disse Amanda rindo abraçada com seu namorado em outro sofá.
- Não, não, jamais daria certo... – respondeu Natasha trocando olhares e sorrisos com Beto.
- Até por que você não tem chance nenhuma comigo... – retrucou Beto.
- Seu Filho da puta! – disse Natasha dando lhe tapa no braço.
“Quer traçar todas né Betão? Pensa que é o gostosão, mas esta aí sou eu que vou comer!”, dizia Renato a si mesmo voltando a embaralhar as cartas do jogo e apreciando sutilmente as belas pernas de Natasha.
Natasha era a mais nova integrante da turma, e com isto disputada nos bastidores pelos garotos. Tinha um jeito explosivo, gostava de provocar e enlouquecer os homens comprometidos, pois adorava apreciar as expressões de suas parceiras ao perceberem que eles a olhavam.
Esta turma de amigos tinha como seu principal integrante Beto, 32 anos, solteiro, independente. Era o músico da turma, quando pegava seu violão encantava quase todas as garotas e com isto já havia traçado boa parte da UnB. Normalmente reuniões como esta, para beber, ouvir música e jogar baralho aconteciam em seu apartamento.
- É muito bom estar com vocês, mas já esta tarde e amanhã preciso estar inteira para a prova de Biologia – disse Amanda.
- Ai nem me fala, nós também vamos não é mor? Preciso descansar - disse Michele.
– Se quiser Natasha pode ficar ai – disse Amanda.
- Eu não! Ficar sozinha com este tarado! – respondeu Natasha ajeitando-se. Todos riram e neste momento Renato e Beto entreolharam-se, ambos carregavam um semblante sínico.
- Tchau Beto! – disse Natasha aproximando-se para se despedir. Sorriam um para o outro o tempo todo, e Beto já tinha a certeza de que era questão de tempo para conseguir foder aquela garota.
Envolvendo seus abraços ao corpo de Natasha Beto a abraçou e sentindo as mãos dele percorrerem seu corpo com destreza começava a quase convencê-la de ficar um pouco.
- Quer uma carona Natasha? – disse Renato.
Natasha e Beto continuaram se olhando, sem nada dizer até que Natasha respondeu – Ahnnn, vou aceitar sim! – afastando-se Natasha mordia seus lábios o que revelava seu real desejo.
De frente o prédio, Amanda e seu namorado de despediram de Natasha, Michele e Renato com a promessa de marcarem um churrasco em um sítio após as provas.
Michele, Natasha e Renato seguiam para o carro, porém um pouco antes de entrar no carro, Michele abriu sua bolsa e disse:
- Puts!! Acho que deixei meu celular no apartamento do Beto.
- Tudo bem amor, vai lá buscar, agente te espera no carro – sugeriu Renato com segundas intenções.
Vendo Michele entrar no prédio Renato foi logo se aproximando de Natasha.
- Nossa Natasha, hoje foi impossível não ficar te olhando enquanto dançava...
- É mesmo? Danço bem né? – respondeu Natasha sorrindo, provocando e permitindo Renato apertar sua cintura.
...
- Sabia que ela não ia resistir... – disse Beto ao ouvir a campainha.
- Ué, Michele??!! – disse Beto ao abrir a porta.
- Surpreso? Pensou que fosse a Natasha não é?
- É digamos que... – respondia sarcasticamente vendo-a entrar nervosa.
- Por quê? Não sou o suficiente pra você? – disse Michele indo para cima de Beto e beijando-o com tesão.
– Mas cadê o tourinho? – perguntou Beto com suas mãos percorrendo o corpo dela e guiando-a para o quarto.
- Eu disse que havia esquecido o celular aqui, portanto desta vez temos pouco tempo.
E antes de chegar ao quarto já se encontravam completamente nus. Michele empurrou Beto na cama, fazendo-o cair deitado. Estava furiosa, e o semblante escrachado dele a irritava mais ainda, só que o tesão era maior, então engatinhou pela cama até sentar-se no corpo dele e beijando-o ajeitou aquele belo cacete em sua boceta e deslizou sobre ele.
...
Sentindo a aproximação de Renato, Natasha desviou o rosto ao perceber a intenção de beijá-la - O carro, esta aberto? – perguntou Natasha – Está sim.
Natasha abriu a porta do lado do passageiro e foi logo ligando o rádio. Ao sentar-se no banco deixou sua saia subir, desejava brincar provocando-o. Em pé, em frente à porta onde ela estava Renato não tirava os olhos de suas coxas, e de parte de sua calcinha, branca, de renda.
“Você quer me deixar louco!” pensava Renato.
- Ué, por acaso este celular não é o da Mi?
- Puts é mesmo, mas é uma cabeçuda mesmo! Deixa ela lá, procurando que nem uma tonta. Enquanto isto, eu posso ficar aqui admirando estas coxas gostosas.
- Olha, mas é um safado mesmo... – disse Natasha olhando-o – a Mi é minha amiga viu, portanto eu jamais ficaria com você – disse sorrindo e abrindo levemente as pernas.
...
- Isto Beto... me fode gostoso... – Michele suplicava enquanto Beto a penetrava forte por trás. Os gemidos dela tornavam-se mais intensos a cada segundo até que ouve um urro mais forte e junto seu ápice, o seu gozo.
- Não Beto, hoje o cuzinho não... uhmmm...
...
- Olha lá. Ela esta vindo, e é melhor você esconder este seu brinquedinho se não quiser dar bandeira – disse Natasha saindo do carro e indo ao encontro de Michele.
- Mi você deixou seu celular no carro, olha! Não é este?!
- Ahh! graças a Deus! Achei que tinha perdido! Procurei em todos os cantos daquele apartamento.
- Bom, então vamos meninas? - disse Renato entrando no carro.
...
Depois de deixar Natasha na casa dela, Renato parava seu carro em frente à casa de Michele.
- Amor, porque não quer ir para o meu apartamento? – perguntou Renato.
- Hoje não, estou cansada e com uma dorzinha de cabeça. Amanhã nos vemos, se cuida viu!– disse Michele dando-lhe um selinho, e depois saiu do carro.
- Agora só me faltava esta! Eu Renato acabando o dia batendo uma punheta – disse ironicamente ao ligar o carro. Então de repente sua atenção voltou-se para uma mancha no banco onde Michele estava sentada.
- Caralho, mas que porra é esta??!!! – esbravejou ao passar a mão por cima e sentir aquele liquido pastoso no banco de seu carro.

Sobre este texto

Dante Gavazzoni

Autor:

Publicação:7 de agosto de 2014 23:07

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Concurso Literário

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 299 vezes desde sua publicação em 07/08/2014. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*