Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

FUDENDO A PM COM O CACHORRO

Oi amigos estamos no final do primeiro mês de 2013 e eu, ao contrário de muita gente faço um balanço de tudo que aconteceu no ano anterior somente agora. Resolvi então compartilhar uma aventura que tive em 2012.
Fui Convocado para trabalhar numa operação de justiça rápida pelo meu trabalho em maio 2012, não queria ir por que é muito cansativo, cheio de mosquitos e pernilongos que vão até o saco, esse trabalho é feito nas cidades ribeirinhas (beira do rio) e viajamos de barco, bom mais não tinha outro jeito, fui. No começo da viagem todos estavam muito tímidos não havia entrosamento, são várias pessoas de trabalhos diferentes, ‘no começo é claro’. Lá conheci várias pessoas, inclusive uma policial essa sim era muito assanhada a cara dela já dizia o que ela pretendia ali, além do trabalho, muito safadinha, falava com todo mundo(homens) e ficou dando mole para mim,não me interessei pois era muito branca e eu gosto de morena, aquelas que mostram a marquinha do biquíni fio dental,isso me deixa louco, bom com o passar dos dias sem buceta, não podia escolher, qualquer uma servia até a policial branquinha, a vontade de fuder dentro do barco pelo rio madeira(rio da amazônia) ia crescendo a cada dia e principalmente por que ela fazia questão de esfregar aquela bunda em mim como se fosse sem querer ( sim só eu sei) a PM estava disponível e eu não podia dispensar. Numa certa noite no barco estavam todos dançando e bebendo, e foi quando kátia veio até mim, com aquele olhar dizendo me come logo porra, mesmo assim fiz papel de contido, tipo sério,bom moço, esse truque sempre funciona pra mim, e com ela não ia ser diferente, foi muito fácil, ela fingiu que estava se sentindo mal e foi para o camarote e eu é claro entendi tudo, fiquei um pouco com os outros, disfarcei e fui ao seu encontro, quando cheguei lá ela já estava esperando, fui pra cima, medo dos outro virem, tesão tudo estava misturado, ela puxou logo meu pau para fora e começou a chupar, a lamber meu saco, segurou meu pau e enfiou todo dentro da boca aquele movimento de vai e vem frenético, enquanto kátia chupava meu pau, ouvimos vozes em nossa direção e fomos obrigados a parar e nos recompor ou pelo menos disfarçar, era uma amiga perguntando se Kátia estava melhor e queria ficar lá também por que estava enjoada por causa do barco, foi um banho de água fria, desci do camarote e foi difícil me acalmar. No outro dia combinamos de ficar juntos a noite em um lugar distante para não ser incomodados,passeamos de mãos dadas pela pracinha da cidade aonde o barco estava parado parecíamos namorados e então vimos MILD., a amiga empata foda, disfarçamos e rimos muito disso deixamos ela na pracinha e fomos procurar um lugar, nessas cidadezinhas na beira do rio não tem motel é em qualquer escurinho mesmo, ficamos em um banco atrás de uma oficina mecânica, estava escuro e conseguimos nos esconder, a PM era louca, ainda estava com a farda da policia e isso me deixou louco,já fui logo dizendo, eu quero ser seu prisioneiro, e pensei quem não quer fuder com a policia, fui enfiando a mão logo na buceta dela que já estava molhadinha ela puxou meu cacete pra fora e chupou, chupou, chupou, lambia meu saco, chupei os peitões dela, com o dedo dentro da sua buceta ela gemia, pedindo pra eu enviar a mão e ela me disse,”ontem, vc despertou o meu lado mais sem vergonha. Nossa, a minha buceta lateja quando penso em vc... Fiquei louca de tesão, quero trepar muito contigo, rebolar gostoso no teu cacete... caralho, puta que pariu, pq vc não me come gostoso? Nesse barco sinto falta de pica , quero a sua pica, quero ela todinha enfiada dentro de mim eu sou assim não consigo disfaçar tá na minha cara. quero te dar uma surra de buceta pra vc aprender a não deixar uma mulher na mão batendo siririca” estavamos muito tranqüilos qdo de repente, surgiu um cachorro enorme latindo como um louco, ficamos assustados, quer dizer eu, para minha surpresa kátia, tirou a parte de baixo da farda e ficou de quatro com o cú pro lado do cachorro, acho que ele sentiu o cheiro de sexo e veio em direção a ela e começou a lamber o seu cú e depois ficou em cima dela como se ela fosse uma cadela e começou a fuder com ela, o cachorro gemia muito , e eu assistindo a tudo aquilo não sabia o que fazer, ela fez um sinal pra mim, para que eu fosse bem devagar até eles me coloquei a sua frente e enviei a pica na sua boca enquanto o cachorro comia o cú dela, era muita loucura, aquele lugar, aquela mulher, aquele cachorro, logo gozei e o cachorro também e ela já tinha gozado mais de duas vezes, depois de tudo, nos recompomos e voltamos pro barco em silencio, não conseguia falar muito, ela só me disse que não tinha sido a primeira vez e qdo era mais nova transou várias vezes com cachorro e que adorava, era compulsiva por sexo, não importava minha situação(sou casado) ela queria mesmo assim, senti que ia entrar numa fria,mas estava sendo gostoso ser desejado e me deixei levar.
Combinamos em deixar tudo lá, nas águas do Madeira. Dissemos que não passaria dali. Mas fui traído, todo boi preso quer andar no pasto livre e solto, ainda mas quanto o pasto esta disponível. Um certo dia quando já estava de volta no trabalho, ela me procurou, falando que tinha sonhado comigo, que eu estava comendo ela no local de trabalho, ela disse imagina nós dois ali , em cima da minha mesa, eu de bruços, vc por trás de mim, me comendo de quatro, tendo que tapar a minha boca para que meus gritos e gemidos de prazer não atraiam a atenção do prédio todo, ouvindo aquilo era um convite, corri fui até lá para realizar o sonho dela, felizmente qdo cheguei lá, o chefe dela estava, ela me deu uma olhada e sorriu, ainda bem que não aconteceu, seria muita loucura.


Sobre este texto

dexterRO

Autor:

Publicação:27 de janeiro de 2013 19:22

Gênero literário:Depoimento erótico

Tema ou assunto:Casal

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 6.773 vezes desde sua publicação em 27/01/2013. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*