Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Sou propriedade de DOM GRISALHO

Sou propriedade de DOM GRISALHO
mara_kdella{D.G.}



Meu nome fake é mara_kdella{D.G.}, sou bedesemista e de propriedade de um DONO maravilhoso: DOM GRISALHO, a Ele me entreguei completamente, por minha livre e espontânea vontade, minha vida hoje tem um sentido que antes nem sabia que poderia ter, sirvo e não quero me afastar D’Ele nunca, e torço para que eu sempre o satisfaça e não precise de mais nenhuma cadela fora a mim, não quero dividir meu DONO com ninguém, então me esforço o máximo, faço o possível e o impossível para satisfazê-lo e sei que estou conseguindo. Aqui contarei uma pequena cena entre nós, digamos uma brincadeirinha que tivemos. Breve meu SENHOR irá publicar um conto, aonde escreverá como nos conhecemos, como vim pertencer a Ele e, outros aspectos desse relacionamento que me faz muito FELIZ e preenchida em desejos e fantasias...
Mas, vamos lá... Eu já era escrava de DOM GRISALHO há algum tempo, numa sexta-feira ao final do expediente, estava em seu escritório esperando-o, após a saída de todos os funcionários da empresa. Eu com uma roupa sensual, porém discreta: estava com um vestido acima dos joelhos, sem lingerie alguma, as costas com uma abertura no centro; estava mesmo de arrasar, rsrsrrs. Eu que sou discreta e séria para todos que tenho contato em minha vida baunilha e, faço questão absoluta de ser assim, mas diante de meu DONO sou o que Ele quiser: escrava, cadela, puta, vadia, devassa, podendo ser usada e abusada como for desejo de meu SENHOR...
Ouço passos, era Ele se aproximando. Sentei-me correndo para criar um clima, estava chupando um delicioso pirulito, fiz carinha de safadinha como eu gosto de atiçar e sinto que Ele iria entrar na sala. Meu DONO e SENHOR D.G. entrou, fechou a porta, olhou-me com aquele ar autoritário que sempre tem e que estremeço quando o fixa em mim, não consegui distinguir se Ele me queria ou estava bravo comigo, mas logo desanuviou e, um sorriso todo entusiasmado em sua feição se transformou e com muito tesão correu ao meu encontro, nos abraçamos por um período indeterminado. Deu-me um beijo bem saboroso na boca, numa troca alucinante de línguas, apertou minha bundinha, passou a mão em minhas coxas, em seguida foi à minha intimidade e sentiu minha bucetinha melecadinha, conferiu que eu estava sem lingerie (como deveria estar sempre quando o esperava) e olhando-me firme tão penetrante que me desnudava por completo, perguntou se estava tudo bem. - Balbuciei que sim, na frente D’Ele fico meio desconcertada, os joelhos chegam a tremer, ora de medo, outras de ansiedade... Incrível o amo demais e procuro fazer tudo para satisfazê-lo, eu sentia um calor crescendo dentro de mim, um desejo louco de ser possuída.
Mandou-me sentar, enquanto tirava seu casaco, era um dia com a temperatura um pouco abaixo do normal, perguntou-me o que eu estava fazendo. – Nada, só esperando meu DONO amado e chupando um pirulito imaginando ser o pau de meu SENHOR (cara de safada mesmo). Perguntei se ele queria chupar meu docinho (com um ar bem putinha), Ele nem chegara direito e eu já estava louca de vontade de levar o cacete D’Ele para dentro de mim. Peguei meu pirulito, lambi bastante, ficou bem molhadinho e levei a boca de meu SENHOR. – Humm, muito bom este pirulito. - Gostou meu DONO? Vou deixar ele mais gostoso ainda para meu DONO, se quiser. - Vai mesmo mara? O que fará para melhorar? Respondi: -Posso meu Senhor???
Com o seu olhar de aprovação, levantei o vestido e me deitei na mesa, deixei minhas pernas flexionadas e as escancarei, peguei o pirulito e passei por cima da virilha e enfiei todinho na minha bucetinha. Fiquei mexendo algum tempo, em seguida, com jeito de vadia mesmo, pedi para o meu DONO vir lamber o meu pirulitinho. Ele tirou a roupa rapidamente e começou a lamber o docinho com a gosminha da minha bucetinha. Que delicia de pirulito mara, e me lambia bem devagar, eu estava louca de tesão, minhas pernas até tremiam pelo desejo quase insano de ser penetrada por DOM GRISALHO. O desejo era recíproco, já o imaginava comendo-me todinha...
Comecei a acariciar as minhas tetas e Ele, incontinente, começou a sugá-las, explorava cada curva, cada reentrância de meu corpo, com seus dedos maravilhosos. Logo depois mordia bem devagar o meu grelinho e metia funda a língua dentro da minha bucetinha. Eu dava gritinhos de prazer. Com a mão eu acariciava o caralho D’Ele (e que é delicioso), eu gemia e me contorcia de tesão. - Lambe gostoso meu DONO, chupa o que é seu, que delicia, aiiiiiiii.
Meu DONO começou a me chamar de puta, vadia, vagabunda e safada, eu estava adorando sempre quis pertencer a alguém que me forçasse a trepar, que a força do macho me fizesse submeter-me às suas vontades e, Ele era tudo de bom que sempre quis, meu macho, meu homem, meu DONO, meu SENHOR, meu tudo....
- Sentiu falta do meu pau sua safada? - Senti meu DONO, o quero inteirinho, aiii... humm. ...........
Meu DONO voltou outra vez a minha rachinha e agora começou a lamber ainda mais forte, sentia sua língua macia lambendo a minha bucetinha inteirinha. Estava para explodir em gozo na sua boca, quando meu DONO pegou o seu lindo cacete e começou a esfregar a cabecinha no meu grelinho... - hummm continua meu SENHOR, que delicia, que pau gostoso. Vai DONO põe tudo, tô ficando louca, faço que o SENHOR queira, mas me fode, enfia tudo aiiiiiiii.... DONO coloca logo, vai. Não demora meu DONO, vai, não agüento mais, me come.....
- Agora vou comer a sua bucetinha mara vadia. Vou meter o meu pau bem gostoso nela sua putinha gostosa. - Mete DONO, sou sua, faz o que quiser. Que delicia DONO, não para não, vamos meu Senhor, não tem dó não de sua cadelinha...
Ele continuou a acariciar com aquele cacete o meu grelinho com movimentos circulares, abriu a minha bucetinha e finalmente me penetrou lentamente. - Que buceta deliciosa, sente o meu pau mara, vou meter tudo safada, aproveita, quer sentir o pau todo do seu DONO cadela? Sente meu pau sua safada... e começou a penetrar com a força e energia que só um verdadeiro macho sabe fazer. Agora meu DONO deixou os cuidados de lado e metia com toda força, eu revirava os olhos, enlouquecida pelo prazer que Ele proporcionava. Eu delirava de tanto tesão. - Vira de costas para o DONO e fica de quatro, quero ver essa buceta gostosa e vamos logo sua vadia. Peguei um travesseiro abaixo dos joelhos e fiquei de quatro e empinei ao máximo a minha bundinha, Ele começou a me lamber novamente, a minha bucetinha e o meu cuzinho vibravam de tesão, eu estava faminta, sedenta de sentir meu DONO DOM GRISALHO preenchendo meus buraquinhos.
Virei de frente e comecei a rebolar para Ele, deixando-o louco de tesão. Meu DONO estava a fazer um vai e vem delicioso com a língua dentro da minha boca, eu suspirava, gemia de tanto PRAZER, as línguas presas.... Que delicia. Ele me tirou de cima da mesa e me colocou, novamente de quatro, agora no tapete do escritório, me segurou pelos quadris e começou a deslizar o pau dele no meu cuzinho e na minha bucetinha me deixando louca. - Rebola bem gostoso pra mim mara vadia ... Você me deixa louco rebolando... Vai safada... Minha putinha gostosa... Meu DONO olhou pra mim e disse: - Agora você vai sentir meu caralho todinho dentro da sua bucetinha e foi se posicionando pra cavalgar em mim, logo subiu em cima, posicionou seu pau na entrada da buceta todinha melecada e seu pau foi sumindo dentro de mim, como era quente e delicioso aquele pau. Meu DONO começou cavalgar bem devagar e foi aumentando os movimentos, estava no limite do tesão e eu rebolava bem gostoso e sentia a cabeça do pau na entrada da minha bucetinha e logo reentrava novamente, meu DONO estava judiando de mim, Ele parava e continuava. Forcei para entrar tudo. Enquanto eu rebolava com o pau dele dentro da minha bucetinha, Ele acariciava e apertava as minhas tetas e beliscava com força meus biquinhos, apertando-os, e por incrível que pareça eu estava adorando. - Isso mara, sente o meu pau... Eu nem sabia como ele conseguia me penetrar e ainda ficar apalpando minhas coxas, bunda e tetas, sempre me falando o quanto eu era muito gostosa. Ele continuava no vai e vem bem forte másculo, estava chegando a hora, meu corpo pedia e finalmente gozamos, juntos... De uma maneira tão forte e intensa que cheguei a tremer. Que delicia. Que gostoso. Quase desfaleci no chão mesmo, precisei esperar alguns minutos para voltar ao normal, acreditem foi uma das melhores FODAS que o meu DONO e SENHOR já me favoreceu, tinha prazeres que só Ele conseguia me dar, nunca cheguei com outro, nem perto do gozo que Ele me proporcionava. Deixamo-nos cair exaustos, ofegantes, os corpos molhados de suor. É o homem que esperei em toda minha vida, inigualável, nunca faria nada que pudesse fazer Ele me dispensar ou trocar-me por outra...
Estava me recuperando, meu SENHOR pegou em minha mão e fomos tomar um banho num lavabo próximo, após eu me refazer, havia pedido um tempinho prá Ele com o fim de recuperar-me. Meu DONO não era um garotão não, é bem maduro, mas viril, que vigor, impressionante.
No box, por ordem D’Ele, ajoelhei-me e comecei a lamber o pau do meu DONO e SENHOR... Passava a língua na cabecinha do pau dele e mamava bem gostoso, afinal Ele merecia tudo que eu pudesse fazer... Ele segurava a minha cabeça enquanto agora eu fazia um vai e vem com a boca no pau dele... Que delícia... Ao mesmo tempo eu acariciava o meu grelinho cheia de tesão... Esfregava a cabecinha nos meus lábios e lambia bem gostoso o pau dele fazendo-o gemer. Mas fiquei frustrada, Ele pediu para parar, não queria gozar em minha boca, ainda pelo menos. Mas eu estava com tantas saudades do leite de meu DONO, mas a vontade D’Ele é minha vontade. Eu estou aqui apenas para servi-lo...
Antes de eu continuar com o meu relato, vou falar um pouco de mim, há alguns anos atrás eu achava que eu não era muito normal. Com o advento da internet, conforme ia navegando vim a descobrir o deslumbrante mundo do BDSM e, analisando os textos e depoimentos de inúmeras mulheres, cheguei à conclusão de que eu tinha as características de uma submissa, por tudo que lia, compreendi que ansiava encontrar com um homem que me dominasse por completo. Mas, lendo mais e mais de SADO/BDSM, eu procurava saber tudo que podia, mas me perguntava como alguém pode sentir prazer em ver outra pessoa chorando e sentindo dor? Notei que o spanking predominava entre as brincadeiras de DOMINADOR/submissa, uma prática que muitos distorcem pelos olhos e os maus caráter que predominam neste meio tão maravilhoso, ato baseado na confiança e consensualidade... Mas, acertei na loteria, rsrsrs, meu hoje DONO, à época mandou-me uma mensagem e, depois de algum tempo retornei e começamos a teclar, e acabei sendo sua escrava e cadela. Dom Grisalho aprecia o spanking, velas, vendas e o uso de pregadores, entre outras práticas, eu já estava preparada para que ele os fizesse em mim e, não demorou muito, rsrsrs...
Bem, voltando a esse dia de meu relato, saímos do banho e DOM GRISALHO me levou para o quarto, a casa de meu DONO era também seu escritório, apenas que em andares diferentes. Conforme íamos indo a sua alcova, nós fomos nos agarrando e beijando afoitos, como se fosse à primeira vez juntos. Na cama, deitou-me e, eu sem esperar qualquer ordem, comecei a beijar seu corpo todo, dar-lhe caricias de forma que ficasse mais excitado do que já estava, e funcionou bem, pois dessa vez mais tranqüilos e no ambiente adequado desejei fazer um gostoso boquete em meu DONO. - Implora pra chupar o pau do seu DONO e SENHOR, cadela vadia, mas implora direito que eu ainda não sei se vou deixar. Então eu peço servil: por favor, meu DONO AMADO, me deixe chupar seu pau, quero muito sentir o gosto dele em minha boca, eu amo fazer isso no SENHOR.
Em resposta e como um presente meu DONO preenche minha boca com seu delicioso pau, e penetra com vontade, até que eu o sinta por completo em minha garganta. Estava quase a me sufocar, saindo água nos olhos, mas continuo, meu SENHOR merece tudo que eu possa fazer, chupo feito uma criança feliz e agradecida por ter seu caralho em minha boca. Até que meu Dono tira-o minha boca, e presenteia-me com um jato quente em meu rosto, peitos, eu ali de 4, estava agradecida e realmente feliz.
Ele me pegou pelos cabelos e olhou-me com cara amarrada pra mim, já adivinhei o que viria agora sobrar para mim, pegou o chinelo do chão e, disse-me que estava devendo um castigo. Eu pensei que meu SENHOR tivesse esquecido, mas não, Ele virou-me de costas e, eu sabia qual era o alvo, minha bundinha, que não é muito grande, e não era preciso muitas chineladas fortes para marcar o bumbum todo. Foram três doloridas chineladas, uma em cada nádega e um bem no meio delas, e como doeu. Ao ameaçar gritar, Ele disse: se gritar vai apanhar mais e, todos vão saber que é uma incompetente!!! Se não quer apanhar, fale a palavra de segurança e pararei, vai ser uma vergonha pra você enorme, mas não lhe surrarei, senão for falar o safeword cala a boca. Fiquei quieta e, slapt slpat slpat slapt slpat. Ele continuava a bater bastante na minha bundinha, cada vez ardia mais, eu agüentava a dor, e Ele não parava de bater, slapt, slapt, slapt, slapt, já estava com lágrimas escorrendo, quando Ele parou e perguntou: - gostou do castigo? -Doeu muito respondi. - Mas quem disse que não era pra doer, e alem do mais não foi isso que eu te perguntei... -Perguntei se você gostou do castigo, afinal safada, ficou o tempo todo excitada ou pensa que não senti escorrendo pelas suas coxas o sumo de seu tesão??? Humilhada, respondi: - gostei sim meu DONO, o SENHOR sempre sabe fazer o melhor para que sua cadela lhe dê prazer.
E eu estava achando que não iria apanhar mais, ledo engano, meu DONO deu-me mais umas quatro ou mais chineladas...slapt, slapt, slapt, slapt, splaft, slapt slapt... -Sabia que você tem uma bundinha bem gostosa pra bater!! Foram cerca de uns 10 minutos, sem parar e com toda a força. Posso garantir que senti todo o peso da mão de meu DONO, minha bundinha ficou bem vermelha e, com alguns vergões merecidos, mas as marcas das chineladas e seus dedos ficaram não só na bunda, mas também atrás das coxas. Mas eu nem chorei, não queria dar esse gostinho ao meu DONO, queria provar que sou forte e que agüento tudo que Ele quiser. E isso pra mim é quase um desafio! Mandou-me descer do seu colo, primeiro porque Ele já "tinha ereção" e queria que eu encarasse a surra apenas como um etapa de nosso encontro daquela noite. Fiquei deitada na cama com a bundinha pra cima, refrescando da surra, embora eu já soubesse que teria mais coisas ainda. Uns 10 a 15 minutinhos depois me mandou pegar mais uma vez meu chinelo havaianas no chão, e voltar pra o colo! - O chinelo irá ser usado mais uma vez, não quero ouvir uma lamentação, senão pegarei a cinta e, essa ira doer bastante vadia!!! Começou e Deu-me umas 10 chineladas, a bunda ficou mais roxa do que estava, mas, nem gemi, estava com medo de usar a cinta e, aí sim iria doer. Meu DONO falou-me que era a sua vadiazinha, foi mais uma vez hiper delicioso ouvir que eu pertencia a Ele, reafirmou que sou sua escrava e cadela, dizendo-me para continuar respeitando-o e assim o teria o tempo que assim eu agisse. Ele falou-me umas palavras que faço questão de repetir: Tens o direito de usar minhas iniciais em seu nome: mara_kdella{D.G.} - NÃO TE DEIXAREI E NEM TE DESAMPARAREI ENQUANTO FOR MERECEDORA DE MINHA ATENÇÃO..........
Eu, Do meu DONO gosto de sentir a virilidade, a força e a objetividade com que Ele me adestra. Gosto de me sentir dominada, “domada” digamos assim. Gosto que DONO me puxe pelos cabelos enquanto sou enrabada de quatro, minha posição predileta. Fico louca de tesão quando ele puxa forte e sussurra no meu ouvido gentilezas que só meu SENHOR sabe me proporcionar. Fico completamente fora de mim e a ter orgasmos múltiplos se for pega com força, semi-imobilizada. Sei que essa preferência tem um quê de perversão mórbida, é quase um estupro-consentido.
Sinto imensamente prazer em compartilhar meu corpo e minha alma com meu DONO. Obrigado meu SENHOR DOM GRISALHO por me proporcionar intenso prazer, inigualáveis para mim... Agradeço por ter a oportunidade de servir como cadelinha boa e submissa e peço para me fazer cada vez mais próxima do ideal, obediente, submissa.
.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.

Se desejar entrar em contato com dúvidas, informar-se sobre o BDSM e/ou receber outros contos de minha autoria, entre em contato por e-mail: [email protected] – ficarei satisfeito por poder mostrar-lhe meus trabalhos e, quem sabe sermos amigos.

Sobre este texto

DOM GRISALHO

Autor:

Publicação:12 de outubro de 2014 10:56

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:BDSM

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 892 vezes desde sua publicação em 12/10/2014. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • leandra
    Postado porleandraem15 de outubro de 2014 21:11

    Conto que da tesão - com um dominador que sabe como dominar a uma de nos.
    Sera que ensinar a mim?

  • Cidinha
    Postado porCidinhaem14 de outubro de 2014 12:18

    mara voce tem muita sorte.......

  • ligia
    Postado porligiaem14 de outubro de 2014 00:29

    Gostei bastante.... sorte dela que tem um homem como esse

  • miquinha
    Postado pormiquinhaem12 de outubro de 2014 11:57

    delicioso relato, acho que não é verdade, homem assim não existe. se tem entre em contato comigo, adorarei conhecer.

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*