Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Como salvar um casamento fazendo sexo

Se disser a vocês que sou uma mulher, bonita, gostosa e ousada,vão me achar prepotente? Espero que vocês não pensem assim depois de lerem esta minha história , veja bem eu disse história e não estória, o que representa muito em tudo aquilo que vão ler. Sou bissexual, na maior parte das vezes hétero, mas tenho um lado exibicionista que muito prazer me dá e de onde tiro inspiração para travar batalhas amorosas entre edredons. Gosto de usar cinta-liga com meias negras que realçam o tom da minha pele clara. Meus seios tem a proporção ideal para que homens e mulheres babem diante deles e a boceta, bem a boceta, esta me da o maior orgulho de ter. Ela é muito bonita e tem uma cabeleira (púbis) que é tratada com toda pompa possível. Mantenho essa indumentária, sempre bem aparada, variando os desenhos geométricos possíveis de se fazer. Não faço isso em casa, procuro uma depiladora ou um depilador, depende do meu humor se tende para mulher ou homem.Quero confessar que sou fissurada nos toques de mãos em minhas partes intimas, por ver o sofrimento das pessoas que as manipulam. Observo a reação de cada um deles e chego até a gozar, deixando escorrer o fruto dessa excitação. As vezes com uma ousadia que me deixa como se fosse uma sádica, me masturbo diante dessas pessoas, me desculpo, coloco minha roupa e saio deixando-os a ver navios. Sou má, não sou? Aprecio que pensem que sim. Tenho uma amiga, muito fiel e gostosa, com quem de vez em quando me atraco como opção para aplacar nossos desejos imediatos. Ela, tem um corpo violão, seios de tamanho médio, uma bundinha empinadinha e é linda.Margo é tudo de bom, para homem ou mulher. Casada vivia se queixando que o casamento andava em crise. Apesar de ser uma mulher muito atraente, ela pecava muito em criatividade, esquecendo de explorar os dotes que tinha e os neurônios inertes que viviam com ela. Precisava ser mais arrojada e eu como sempre a admirei e ao seu marido, um tremendo gato, queria ajudar e salvar seu casamento. Comecei a dar umas aulas de ousadia para ela a começar pelo sensualismo de suas lingerie que não tinha nada de chamativo. Fiz ela ver que apesar de gostosa e bonita, era fria, até quando transávamos. Ela não sabia se impor e desejar que o seu marido a desejasse até debaixo de chuva e trovoadas. Acreditava que o simples fato de ser mulher, ter seios, coxas, vagina e bunda, a credenciava a ser desejada até onde não podia ser, ou seja, na palermice.
__Minha querida, escute o que tenho para lhe disser e siga isso como regra. Se você quer salvar um relacionamento, que já deu sinais de desgaste, tem que apelar para todas as formas de persuasão que tenhas em mãos.Você tem que parar de pensar que a culpa é deste ou daquele. Se o ama e sabe que ele a ama também, apele, mas apele radicalmente, com toda ousadia do mundo. Você já não tem nada a perder, caso não der certo, pois já esta perdendo mesmo. O que interessa é que quem esta antenado em buscar uma solução o faça da melhor ou pior maneira possível, mas faça e não fique esperando pelo outro.
__Mas eu sou a parte mais frágil. Ele é homem e tem que procurar a solução.
Ela me disse aquilo de uma forma tão covarde que me irritou e ai eu apelei.
__Será por isso que ele me olha de uma forma tão significativa? Já esta procurando uma solução para os problemas dele? É isso?
Ela enrubesceu e baixando a cabeça confidenciou tristonha:
__Já tinha notado isso, mas pensei que você não. Ele te acha muito atirada e confessou que te admirava por isso.
__Esta vendo que estou tentando lhe passar? Você precisa ousar, ser tão atirada quanto eu, radicalizar.
__Como? O que você sugere?
__Promete seguir passo a passo que vou lhe passar sem questionar?
__Sim. prometo, pois quero salvar meu casamento.
__Então a partir de agora, você vai deixar de pensar de forma tão derrotista de que o dever de recuperar seus casamento é dele e não seu, quanto muito de ambos, mas não de um só. Ok?
__Ok.
A partir daquele momento comecei a passar, não, passar não, exigir, sim exigir que ela mudasse seu guarda roupas em termos de sedução. Alias para ser bem sincera, nada que ela tinha se podia dizer ser sensual, que pudesse apicaçar os instintos do marido ou de qualquer um. Tinha um plano, que lhe passei e que ela ficou, deu para perceber, meia receosa de pô-lo em prática.Cheguei a pensar que eu mesma transava com uma outra mulher, um pouquinho mais ousada que aquela que se apresentava ali. Mas vamos ao quê interessa.
Fora marcado uma jantar na minha casa, onde eu combinei com meu marido uma série de coisas que teríamos que fazer.
Na hora combinada, eles chegaram. Ela estava toda vaporosa e confesso que senti até um friozinho na barriga ao vê-la tão gostosa.
Ficamos na sala conversando um pouco e depois resolvi colocar a mesa para comermos. Margô veio de ajudar. Conversamos e ela disse que estava tudo dando certo, que o marido estava mais carinhoso e que já estava conseguindo faze-lo gozar dentro dela. Mas o que mais desejava era ser enrabada e nesse quesito ele estava ainda relutante. Prometi a ela que ela insistisse iria mudar o rumo da história, isso se não acontecesse naquela noite em algum comodo da casa. Ela se animara com essa possibilidade. Sem poder resistir a tomei em meus braços e a beijei.
__Você esta muito gostosa hoje, sabia? E se teu marido não a foder no cu, eu fodo. Vamos dar uma chegadinha no banheiro. Vem.
No banheiro, soltei o cinto de sua calça, desci ela até abaixo dos joelhos e abaixando a calcinha, separei seus grandes lábios e meti a língua entre eles. Ela gemeu e firmou minha cabeça com mais força de encontro a sua intimidade. Levei a mão até sua bunda e com o dedo procurei seu cu. Ela gemia como se estivesse sendo machucada e se entregava as minhas carícias. Dei-lhe um belo chupão sobre seu sexo e depois me erguendo a procurei na boca, deixando nela seu próprio gosto intimo. Ela se virou e pude apertar seu seios e morder sua nuca, de sussurrei bobagens que ela gostava de ouvir:
__Sua vaquinha. Quero ver você recebendo rola de tudo quanto é jeito. Se Carlos não te foder direito, eu mando Rogério faze-lo, na frente dele.
__Eu adoraria, pois teu marido parecer delicioso.
__Te garanto que é. Encoste na pia, que vou chupar teu cu.
Margô ficou apoiada na pia a bunda bem exposta a minha boca. Chupei seu cu, enquanto levava a mão até sua boceta pela frente e buscava seu grelinho para dedilha-lo. Fiz ela gozar e eu mesma gozei. Quando voltamos á cozinha Rogério e Carlos estavam pondo a mesa. Percebi que Margô ficara meio sem graça, ao ver o marido ali e nós chegarmos com cara de puta velha. Aquilo tudo fora o combustível para que os dois ficassem mais relaxados e até trocassem carinhos na nossa frente. Depois do jantar fomos para a sala. bater papo e jogar um pouco. Depois colocamos um video erótico e ficamos nos curtindo até que eu decidi começar o meu trabalho de apimentar o ambiente.Fui trocar de roupa e apareci de camisola totalmente transparente, mostrando que não usava mais nada por baixo. Os olhos de Carlos se esbugalharam e ele olhou para Rogério, que me acolheu em seu colo e fez um carinho em meus seios sobre o tecido. Os bicos logo de empertigaram e ficaram mais reveladores. Beijei a boca de meu marido, com exagero em um beijo super barulhento e fungado. Rogério que acompanhava de perto o meu raciocínio, meteu a mão sob a camisola chegando aos vértice das coxas. As separei para que ele tocasse o meu sexo. Quando assim o fez, soltei um gemido forte e com ansiedade baixei as alças da roupa expondo os seios, que ofereci a sua boca sedenta. Seu pau estava duro sob minha bunda. Olhei para o casal com os olhos semicerrados e vi que Margô estava com a mão dentro da calça do seu marido manipulando seu pau. Carlos por sua vez olhava para o que eu fazia. Atrevidamente lhe mandei um beijo e o mesmo desviou o olhar procurando se concentrar no quê sua mulher fazia. Saltei do colo de Rogério e fui livra-lo da calça para poder alcançar seu pau. Quando o fiz, ele desceu a cueca e libertou aquela maravilha de pica, que não perdi tempo e a abocanhei. Agora quem me olhava era Margô. Fiz sinal para que fizesse o mesmo com o marido e ela assim o fez e como eu pouco depois estava mamando na pica dele.Levantei a camisola e virei a bunda para o lado dos dois, pois sabia que Carlos a veria. Aquilo me deixava super excitada. Era a parte de exibicionista que falava mais alto. Quando me levantei e já sem a camisola, de costas para eles abria as pernas e sentei sobre a pica de meu marido, á encaminhando diretamente para minha boceta, ouvi o gemido de Carlos do outro lado. Comecei a subir e descer o tronco, levando para dentro de mim a pica deliciosa. Rogério aproveitava a posição para apalpar minha bunda e meter um dedo bem fundo em meu cu. Desejei que fosse a pica de Carlos a me penetrar o rabo concluindo uma dupla penetração. Mas mesmo assim estava bom. Fui rodando sobre a pica até ficar de frente para o casal. Margô estava só de calcinha, diga-se de passagem a calcinha era muito sexy e eu mesma no banheiro ficara excitada com ela. Chupava a pica de Carlos. Me admirei de ver que a rola dele era tão bela quanto aquela que eu tinha dentro da boceta, apenas mais fina. Fiquei fissurada e prometia a mim mesma que se minha melhor amiga não desse o cu para aquele homem arromba-la, eu daria. Aquele aparente fantasia me fizera gozar e banhar a pica de Rogério com muito caldo. Eu queria saber se minha amiga ia acabar com seu preconceito, ou medo de sexo anal, que pedi em tom bem audível:
__Amor! Come o meu cuzinho bem gostoso como sempre faz?
Dito isso me estirei no carpete com a bunda para cima e com as mãos voltadas para trás a separava. Desci dois dedos até a boceta e peguei um pouco da minha umidade lubrificante e a passei sobre o cu. Meu marido salivou a cabeça da pica e veio se posicionar sobre mim. Senti a pressão da cabeça da pica sobre meu botão e fiz força sobre ela de baixo para cima, ajudando a penetração. A pica foi entrando lentamente. Voltei o rosto para o casal que parados nos olhavam. Fiz cara de pura felicidade, que na verdade sentia, e Rogério encostou os pentelhos em minha bunda. Estava todo dentro do meu cu, pulsando selvagemente. Olhei novamente para o casal, que não reagia, apenas olhava e esbravejei:
__Vão ficar ai só olhando? Porra Carlos, veja tua mulher gostosona como é, esperando pela sua pica no cu dela. Por que não faz o que meu marido esta fazendo,me dando o melhor de si, para me ver feliz?
Margô esta salivando de vontade de dar o cu para você, aproveita cara.
Ele olhou para ela como querendo confirmar que realmente ela queria lhe a bunda, coisa que nunca permitira. Ela sorriu para ele e fez que sim com a cabeça. O sorriso estampado no rosto do cara fora hilário, mas o beijo, magnifico. Só de ver aquilo meu cu espremeu o pau que o fodia. Com alegria eu vi minha amiga ficar de quatro. Seu marido cuspiu nos dedos e passou-os sobre o rego dela. Pedi que ele enfiasse o dedo dentro. Depois disso ele passou mais saliva sobre a cabeça da pica e foi até a bunda da mulher encaixar a mesma no seu botão. Ela crispou os dedos sobre as laterais da poltrona e esperou.
Fazendo careta, ela foi recebendo a rola, que pela primeira vez invadia seu cu. Afoito Carlos começou a bombar e ela gemia de dor. Pedi que ele tivesse calma, que fosse mais devagar, já tinha quebrado a barreira mesmo, para que pressa? Como um filhos que obedece as ordens da mãe, ele começou a cadenciar as investida na ex bunda virgem de pica, da sua deliciosa e bela mulher. Puta que pariu, eu não me cabia em si de ver a cena dele bombando a bunda dele e aos poucos ela demonstrando que o pior já tinha passado e que já estava sentindo muito prazer. Fiz sinal de positivo para eles e os dois corresponderam a um só tempo.
Quando se despediram de nós, altas horas da madrugada, estavam felizes e confiante de que uma nova pagina na vida deles tinha sido escrita ali em casa. Minha ousadia, tivera a sua compensação.
De fato, a vida deles ficou maravilhosa e ela hoje esta um pouco diferente do que era antes. Seu corpo não é mais o mesmo...está grávido!

Sobre este texto

Erótico

Autor:

Publicação:2 de abril de 2015 10:07

Gênero literário:Depoimento erótico

Tema ou assunto:Exibicionismo

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 684 vezes desde sua publicação em 02/04/2015. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • Andreia
    Postado porAndreiaem5 de abril de 2015 10:31

    Amiga muito prestativa... imagina se tenho uma amiga que quer da o cu para o meu marido? Sai fora garota vai ajudar sua comadre corna, com meu marido não.

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*