Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Deu para o irmão e gostou muito

A muito tempo eu transava com Daniele. Tudo começara na casa de uma prima dela que estava doente e fomos passar a noite lá. Não tínhamos cama individual e tivemos que nos virar numa cama de solteira que estava armada no quarto da doente. Daniele era safada e sempre lançara olhares diferentes para mim. Eu gostava dela como amiga a comparando como se fosse minha irmã. Mas naquela noite em que dormimos juntas, no meio da noite eu acordei com ela passando a mão em minha bunda. No inicio eu não quis acreditar no que estava acontecendo, principalmente por estarmos num quarto com uma enferma. Vendo que eu não reagia , ela enfiou a mão pela frente da calcinha e tocou em meus pentelhos. Estremeci. Era medo que eu sentia por não entender o que ela queria naquele momento tão delicado. Senti seus dedos descerem e tocarem em meu grelo, ai não teve como me manter calada e tirando a mão dela do lugar a censurei. Ela apenas riu e disse que não tinha havido nada, só uma brincadeirinha. Mas não demorou muito para ela tornar a me assediar e desta vez foi em meu rabo que ele mexeu descendo minha calcinha e enfiando um dedo em meu rego. Me virei de costas na cama e enfrentando-a ameacei de ir dormir no chão se continuasse agindo daquela forma.Disse que eu era careta e que podia ficar sossegada que não me tocaria mais. De fato não me perturbou mais e no dia seguinte depois de darmos uma ajuda a mãe da enferma, fomos embora. Eu não era preconceituosa, mas a atitude de Daniela me deixara confusa em relação ao que ela fizera naquela cama.Resolvi tirar a limpo e prensa-la contra a parede para saber qual era a dela em relação a nossa amizade. Daniele fez foi me dar um grande beijo como resposta e me deixando sem ação. Depois de sentir a sua língua dentro de minha boca, e tendo corpo em chamas, uma confusão monstro agitou o meu cérebro e tudo caiu por terra. Me envolvi com ela e a derrubei na minha cama e passei a acaricia-la da mesma forma que ela fizera naquela noite. Gostei do que fiz mas fiquei com a pulga atrás da orelha. Conversando com meu irmão de quem nunca tinha escondido nada e nem ele de mim, o mesmo me disse que não tinha nada demais e que eu era mesmo muito gostosa a ponto de até mulher me desejar e que se eu topasse, sem ficar com consciência pesada até ele transaria comigo.A bofetada que eu lhe dei deixou-me com a mão dormente e o rosto dele marcado pelos dedos.Eu até ser desejada por aquela que era a minha melhor amiga e depois ter entrado em seu jogo, era uma coisa, mas ouvir uma proposta daquela do meu próprio irmão,fora demais. Ficamos nos evitando, meus pais querendo saber por que, ou o que tinha acontecido e nós desmentíamos, dizendo que era só impressão.Daniela também notara e eu confessei a ela o porque e qual não foi a minha surpresa quando ela me disse que duvidava que eu fosse mulher suficiente para trepar com Mauro, que ela achava um gatinho. Perguntei se ela estava ficando louca. Se já não bastava eu estar transando com ela que era uma mulher e que agora queria que eu prati- casse um incesto com meu irmão.Ela na maior cara de pau disse que a pica dele seria tão saborosa quanto a de qualquer outro cara que eu tinha dado um dia. Que era besteira essa história de incesto. Seria um pica um cu e uma boceta e pronto. Claro que eu não aceitei a aposta e fiquei louca da vida com ela. Para me acalmar fomos para a cama e transamos. Por besteira um dia briguei com Daniela e ela se afastou de mim, me deixando numa depressão total. Aprendera a gostar dela de seus carinhos e sentia falta deles.Estava chateada, a procurei e ela disse que não queria mais nada comigo. Quando voltei para casa, cai na cama e comecei a chorar. Ao passar pelo meu quarto que estava com a porta aberta,Mauro me viu chorando e esquecendo o que tinha acontecido entre nós, entrou no quarto e veio se sentar na beira da cama. Passando a mão em meus cabelos me deu uma esperança de ser Daniele que tinha vindo atrás de mim, mas ao vê-lo, sem saber porque me atirei em seu colo e chorei mais ainda. Quis saber o que tinha acontecido e lhe participei do ocorrido e ele me consolou dizendo que não valia a pena. Começou a me dar carinho, como uma irmão da a outro e eu fui me acalmando. Me virei e olhando-o através das lágrimas pedi perdão pelo que fizera a ele. Ele disse que estava tudo certo que eu agira normalmente e que estava tudo esquecido, que precisávamos nos unir e sermos amigos novamente, e eu concordei.Então algo começou a acontecer. Surpreendei ele olhando através do decote os meus seios. Fingi que não tinha notado nada e continuei na mesma posição.Onde minha cabeça estava apoiada comecei a sentir que algo endurecia. Para testar se era o que eu pensava que fosse, fingi que ia me levantar e apoiei a mão sobre a massa formada e a apertei olhando para o seu rosto que ficou vermelho. Algo dentro de mim gritou mais alto e o desafio de Daniele ressoou em meu ponto mais intimo. Então disse a ele sem deixar de olha-lo, que fechasse a porta a chave. Meio incrédulo ele se levantou mal podendo esconder a violenta ereção que tinha e foi fechar a porta do quarto passando a chave nela. Quando voltou me pegou já sem blusa com os seios de fora e começan- do a tirar o restante da roupa. Vendo-o parado a me olhar indaguei se ele ainda tinha vontade de trepar comigo. Ai sim a ficha caiu e ele passou a se despir e mais rápido que eu ficou nú, ostentando garboso um pau comprido e grosso que me deu uma comichão interna e na xoxota que se contraiu. Se aproximou de onde eu estava de joelhos e deu-me a pica que levei a boca até ela, tomando-a pela cabeça de depois ir sugando o restante dela até quase encostar os pentelhos nas narinas. Iniciei um vaivém com a cabeça deixando a pica ainda mais dura. Mauro firmava minha cabeça com as mãos e me fodia a boca. Depois de muito entra e sai ele me jogou na cama e caiu de boca na minha boceta. Chupou com tanta delicadeza que achei que era Daniele. Gozei logo de cara e desejei que ele cravasse a pica em mim logo, mas ele me fez sofrer, não o fazendo de imediato. Primeiro me lambeu muito de depois veio chupar meu seios e em seguida tomou minha boca de assalto. Se remexeu lá embaixo e eu peguei a pica a encaminhando para minha boceta. Ela entrou lentamente e eu a saldei com um jorro de gozo sobre ela. Ele me comeu com tanta vontade e me deu tanto gozo que eu mal podia acreditar que era ele meu irmão de sangue. Gemi gostosamente,sentindo ir ao alto rodopiar e cair em uma cama de nuvens. Ele vendo que estava me agradando perguntou se eu queria que ele comesse meu cuzinho. Disse a ele que topava qualquer coisa, que meu cu era dele. Pediu que eu ficasse em uma posição confortável e assim que fiquei de quatro ele veio por trás e vagarosamente foi forçando a entrada da pica em meu cu. Doeu pra burro, mas eu nada disse , apenas trinquei os dentes e me agarrei as roupas de cama. Quando conseguiu entrar ficou um pouco com a mão em minha boceta e aos pouco foi se movimentando e depois de algum tempo eu já estava empolgada dando o cu numa boa para meu irmão. Nunca tinha sido comida daquela forma. Talvez por ser algo proibido, estava super delicioso e eu gozava muito me esquecendo de minha desdita com Danielle. Adorei dar para meu irmão e até hoje eu dou quando tenho chance. Quanto a Daniele, voltou e me pediu perdão por tudo. Não contei a ela que transava com Mauro e que portanto tinha ganho o desafio. Era melhor assim.

Sobre este texto

Erótico

Autor:

Publicação:6 de fevereiro de 2015 16:27

Gênero literário:Depoimento erótico

Tema ou assunto:Jovens

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 1.476 vezes desde sua publicação em 06/02/2015. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • Haroldo
    Postado porHaroldoem7 de fevereiro de 2015 09:37

    Belo conto, escreve muito bem , parabéns. Uma mistura perfeita entre o erotismo e o romance.

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*