Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Eu ele e um outro, prazer dobrado

Se eu disser a vocês quê o que move minha vida, esta entre minhas coxas, vocês vão se escandalizar? Acho, ou pelo menos, espero que não. Sou realista e não gosto de me fazer de puritana, pois eu acredito que essas que se fazem de pudica, são as mais hipócritas, pois fingem um moralismo que não tem. Apenas, isso sim, não tem coragem de colocar o trio na avenida e ver o povo sambar. Sei que vão me chamar de vagabunda, louca, promiscua e outros calorosos adjetivos, mas que me importa? Eu vivo, aproveito bem as oportunidades que vida me oferece de melhor.
Mas vamos aos fatos que quero narrar a vocês e espero que homens e mulheres se arrepiem e se puder aproveitem e gozem com ou sem alguém por perto.
Para Paulo, meu marido, o sexo é primordial. Sempre estamos bolando alguma travessura para apimentar mais o nosso relacionamento. Não que estejamos naquele capitulo do morno ou frio, ao contrário, não queremos nunca chegar a isso. Confesso que as vezes eu até temia que ele ficasse sem saber se tinha casado com uma mulher de bem ou com uma puta. Mas aos poucos ele me provou que se eu era puta, ele podia ser o meu gigolô. Meu maior sonho era ter uma dupla penetração, com um cara bem dotado e meu marido. Disse a ele e depois de conversamos como seria e onde, ele disse que eu fosse a caça. Passamos a sair na noite a procura de alguém para nos completar. Estava incumbida de encontrar a pessoa ideal,e ir até ela para ver se topava, uma transa a três. E depois de muito procurar, acabamos encontrando. Estávamos em um barzinho, quando a pessoa chegou.Era um negrão, de mais de 1,90m e muito bem estruturado, onde se destacava o corpo tipo armário.Logo que o vi chegar, senti um calafrio pelo corpo, e a excitação tomou conta de mim. Paulo, me olhou e logo compreendeu que eu estava visivelmente interessada no cara.
__Você acha que pode dar conta do negão? Não se esqueça de que a raça é famosa pelo calibre da ferramenta. - me alertou Paulo. Fiz ele ver que o meu sonho era exatamente aquele, ou seja trepar, fazer uma dupla penetração com um cara bem dotado. Então ele me deu aval para ir á campo. Eu estava bem sensual, trajando um vestido que me cobria o corpo de forma muito provocante, mais revelando que cobrindo. Minhas coxas apareciam em quase sua totalidade, pois era bem curto, e eu ao caminhar de encontro ao negão, estava muito gostosa, preparada para conquistar. Ele estava sentado em um dos tamboretes que havia ao longo do balcão de atendimento. Ao me sentar ao seu lado, a saia subiu mais ainda e tenho certeza de que o estranho viu a minha calcinha. Lançou-me um olhar de cobiça, mas depois se voltou para a bebida que lhe era servida. Quando o barman veio me
atender, eu pedi o mesmo que tinha servido a ele. Me olhou com um certo ar de curiosidade e após sorrir, vi que seus olhos passearam pelo bar a procura de alguém que estivesse comigo e como estávamos um pouco escondidos, ele não ligou a figura de Paulo a mim.
__Tem certeza de quê você vai tomar o mesmo que eu? - quis saber irônico- É muito forte para uma mulher bonita beber.
__Acho que posso aguentar a bebida e algo mais. - lancei a pedra de ataque e ele nada bobo percebeu, que eu estava a caça de macho.
__O que faz uma mulher bonita assim, sozinha, num lugar desse?
__Na verdade estou a procura de mais uma companhia.
__Mais uma? Você esta acompanhada de alguém, uma amiga?
__Estou com meu marido. Aquele que está lá naquela mesa do fundo ao lado do extintor.
Ele olhou para o lugar indicado e Paulo o saudou com um gesto de mão.
__Marido, é? Estão a procura de algo? - perguntou tomando um trago da bebida, que na realidade era muito forte.
__Procuramos companhia para esta noite.
__Os dois?
__Para o que eu pretendo, sim. - confessei me curvando para o seu lado a fim de dizer-lhe o que pretendia. - DP.
__Oooh! Muito interessante! - disse me olhando da cabeça até o meio das pernas que cruzei, deixando seus olhos com mais cobiça.
__Esta interessado em participar.
__Com todo prazer.
__Vamos conhecer meu marido? - Estendi-lhe a mão me apresentando - Sandra a seu dispor e ... prazer. - sorri debochada.
__Marcos, para lhe servir e quem sabe lhe dar...muito do que você procura. - disse pegando minha mão e me ajudando a descer do tamborete. Ao fingir um desequilíbrio, fui aparada por ele que aproveitou a me tocou uma das coxas. Fomos de mãos dadas até a mesa onde Paulo nos recebeu se levantando e se apresentando. Feita as gentilezas, sentamos e passamos a conversar e claro tocamos no principal motivo de estarmos ali. Marcos dissera que tinha tido uma aventura naqueles mordes, mas quando se apresentou para os finalmente a mulher se recusou a seguir em frente diante do que viu. Fiquei mais curiosa e ele mais alegre quando lhe disse que meu sonho era ter dupla relação tendo um bem dotado como pano de fundo. - Espero que você esteja certo do que deseja.
__Pode ficar sossegado Marcos, Sandra sabe bem o que quer - concluiu meu marido radiante por me ver tão feliz.
__Por mim esta tudo bem. Onde pretendem ir?
__Topas um bom motel?
__Lógico, apesar de achar que sua mulher merece o melhor. disse em um elogio que me deixou toda prosa.
O motel que escolhemos era um primor por fora e por dentro a coisa mais linda.No quarto, enquanto os homens conversavam, me despi, percebendo que Marcos ficara super interessado no que via. Toda faceira, passei entre eles e fui para um banho refrescante. Caprichei no banho e quando voltei ao quarto, Marcos estava já preparado para tomar o seu banho. Fiquei com Paulo, que me disse que a rola de Marcos era descomunal e que eu deveria pensar bem no que ia fazer.
__Amor, na hora H você me come o cu e ele vai para a boceta. Tudo se encaixa.
__Certo. Vou tomar um bom banho assim que ele sair. Aproveite que quero ver.
__ Deixa comigo. Amor, obrigada.
Quando Marcos sentou-se ao meu lado e me puxou para si, tratou de me deixar sem a toalha, revelando o meu corpo aos seus olhos gulosos. Passou a mão em meus seios, me derrubou sobre a cama e começou a me beijar e acariciar o meu sexo. Penetrou dedos dentro da minha boceta,passando executar movimentos de entre e sai que deixava seus dedos molhados. Como tinha dedos longos, ia bem fundo dentro de mim, já me levando a sentir, aquela comichão que prenunciava um gozo eminente O cara beijava como se fosse o mestre no assunto e enfiava sua língua que quase me tocava a garganta, com uma sutileza, que me fazia estremecer. Tirei-lhe toalha e o toquei. Se for dizer que não me assustei, estarei mentindo. Tanto é que me desvencilhei dele e encarei o que tinha na mão.
__Marcos! - exclamei, não querendo acreditar que um homem pudesse ter uma pica daquele tamanho e grossura. O que Paulo havia me dito era fichinha, diante do que eu via. Olhei para ele que sorria e também passei a rir. Comecei a masturba-lo e depois cai de boca naquela preciosidade. Gente, não cabia em minha boca. Fiquei a imaginar quem levaria aquilo no rabo. Chupei todo o mastro até chegar aos ovos, grandes também, e passei a lambe-los. Marcos gostava e forçava a minha cabeça de encontro a eles.Notei que Paulo estava olhando o que estava acontecendo e de pau duro se masturbava. Deixei osa ovos de Marcos e me estirei na cama separando as pernas. Meu marido chegou até nós e pegando uma bisnaga de lubrificante, o ofereceu a Marcos. Ele espremeu uma boa quantidade de gel nos dedos e me veio com eles até minha boceta, que lubrificou. Depois passou na tremenda glande eu tinha seu pau e depois veio para cima de mim. Ele foi delicado, mas eu suei para que a pica entrasse um pouquinho.A enorme cabeça foi se acomodando, me alargando. Estava difícil e me parecia que ele, Marcos, estava temendo me dilacerar toda. Por fim resolveu mudar de posição e ficando deitado de costas me fez sentar sobre seu mastro e assim controlar a entrada da mesma em minha boceta. Não sei se já estava bem laceada, mas a verdade é que a glande passara mais fácil naquela posição. Passei a cavalga-lo e logo Paulo estava atrás de mim, com o pau lubrificado, pronto para entrar em meu cu. Se pondo na posição de me enrabar, ele encostou a cabeça em meu nózinho e foi empurrando. Devido a tora que eu recebia na xoxota,o meu cuzinho estava super apertado, o que dificultava a entrada de meu marido em mim. Me curvei mais sobre Marcos, oferecendo o meu cofrinho para seu membro delicioso. Eu estava completa. Marcos se movimentava vagarosamente e já me tinha dado o prazer de ter tido vários gozos. Paulo me segurava pelos quadris e ia empurrando todo seu pau dentro do meu cu. Comecei a suar e me sentir um verdadeiro sanduíche humano, onde eu era o recheio.Era gostoso ter dois paus dentro de mim. Era tudo que eu desejava e estava concretizando de forma garbosa. Nunca iria esquecer aquele pau que me entupia a boceta. Estava cheia de tesão. Marcos foi extraordinário e conseguia me relaxar tanto que já podia se movimentar com mais desenvoltura em minha xoxota. Eu podia sentir a pulsação dos dois paus dentro de mim e já percebia que estava no meu limite de gozar. paulo gozou em meu cu e Marcos em minha xoxota. Eu estava toda dolorida, mas olhava com prazer aquela tora que eu levara, e ficara a imaginar se alguém conseguiria levar aquilo tudo no rabo. Pena que eu não conseguiria, mas que era tentador, era. Valeu a experiencia com um bem dotado!

Sobre este texto

Erótico

Autor:

Publicação:22 de maio de 2015 22:36

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Encontro a Três

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 865 vezes desde sua publicação em 22/05/2015. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*