Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Louca de tesão

O que vou contar a vocês aconteceu comigo a muito tempo atrás e me deixou uma lição.Eu e meu namorado sempre discutíamos no que dizia respeito ao sexo e ele sempre me dizia com uma raiva incontida:
__Ora, eu não vejo razão para você ficar tão chateada assim. Todos os casais que se amam fazem isso uma vêz na vida que seja.
Eu estava ficando constrangida com a insistência dele. Ele me amava e eu não ficava insensível a isso mas me incomodava muito aquela situação.
___Claro que muitas mulheres ficam como você indignada. Mas compreenda meu amor é de você que gosto. Sinto tesão por este corpão sarado. Te desejo muito.
___Eu sei amor. Sei que você me quer e eu o quero também. Mas...
___Mas...?
___Amor, sou virgem.
___Eu sei meu amor. Por isso que quero você não aguento mais.
Estava mais do que na cara que ele queria me arrebentar o cabaço. Sentia isso quando seu corpo se colava ao meu e eu sentia a dureza do pau sob calça.Queria te-lo dentro de mim, mas tinha medo do que iria acontecer depois. Não era só a dor física que me preocupava, mas o depois. E se ele me largasse após ter me arrombada a bucetinha? Eu temia isso.Minhas amigas, que não sabiam que eu era "pura", diante da coisas que eu contava que fazia com meu namorado e até o que fizera com outros rapazes, me achavam uma garota liberal. Se soubessem.
___Veja bem amor. Se você não gostar do que vai acontecer eu prometo que paro se você pedir.
___Depois que a vaca for para o brejo, não adianta fechar a porteira. Tenha paciência que um dia quem sabe eu ficarei bem mais preparada.
___Paciência eu estou tendo até demais. Não aguento mais. Você tem que se decidir.
Eu estava assustada, confesso, mas quando senti sua mão apertando meus seios sobre o soutien fui relaxando e ficando com em ebulição e uma comichão na
buceta.Era um manifesto que sempre ocorria quando eu estava sendo acariciada por Alfredo. Era gostoso e eu vibrava. Ficava na expectativa de ter os seios desnudos e os bicos sugados por aquela boca deliciosa que me levava a loucura. Aquelas caricia me deixavam, mole, tonta e sedenta com uma vontade de que el me deixasse núa o mais rápido possível e me comesse a força. Eu queria ser pega na marra e acabar com todo aquele sofrimento.Porém Alfredo ao saber que eu era virgem, apesar da idade e num mundo em que já até se nasce sem as pregas, me respeitava e muito. Mas com o passar do tempo foi ficando difícil para ele ficar só nas caricias. Chegara a querer por no meu cú. Ai é que eu me apavorei. Se por na buceta era terrível imagine no cú. Fiquei uma semana sem falar com ele. Não admitia tal proposta. Era a possibilidade de permanecer virgem e usufruir do seu pau em minha bunda.Minha blusa tinha sido aberta e tirada do corpo permitindo assim a Alfredo retirar meu soutien e ficar com meus seios a sua disposição. Mamava como um bezerro na mamãe vaca. Separava minhas pernas e metia a mão entre elas chegando á minha bucetinha onde afastava a calcinha e tocava meu grelinho que estava durinho pronta para ser acariciado. Eu rangia os dentes e sentia uma corrente elétrica percorrer o corpo me fazendo escancarar mais as coxas e permitir que seus dedos me percorresse até onde estava meu sêlo e ficar roçando. As vezes eu pressentia que ele iria me rasgar e rapidamente cerrava as pernas com medo. Estávamos no sofá e eu me remexia toda diante de
sua caricias, semi núa, a espera de orgasmos que viriam de forma avassaladora. Alfredo tinha um costume de me colocar de bruços em suas pernas e depois de alguns tapinhas descia a minha calcinha e ficava alisando minha bunda, passando o dedo em meu rêgo até ficar com a ponta do mesmo coçando o meu cuzinho. Eu ficava eufórica e suando muito esperando por aquele momento em q



Sobre este texto

Erótico

Autor:

Publicação:21 de dezembro de 2014 16:57

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Jovens

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 331 vezes desde sua publicação em 21/12/2014. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*