Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Nada importa se não for você

Quando vi Suzana pela primeira vez, me encantei e jurei para mim, que el aseia minha de qualquer jeito. O pior é que ela não me notou, ou fez que não notou. Continuou a se divertir na companhia de algumas amigas, entrando e saindo de lojas, parando junto a aparelhos de telefonia móvel, parecendo interessada nos de ultima geração, com uma série de coisas que pouco me interessava, mas que para ela, pelos seus olhinhos brilhantes, significava muito. As amigas tinham se afastado um pouco e eu estava a sós com ela, sentindo o seu delicioso perfume.
__ Bonito aparelho, não? - perguntei a guisa de puxar conversa. Ela me olhou e pela primeira vez vi a cor de seu olhos amendoados qual uma oriental. Eram esverdeados. Lindos, como ela. Parecia uma boneca oriental.
__Bonito, mas olha só o preço. Torna-o feio, não acha? -disse em uma voz que gelava qualquer ser humano que apreciasse algo incomum.
__Gosta dele?
__Quem não não gosta. Mas com esse preço, só vendo na vitrine.
__Gostaria de ter um?
__Acredito que é o sonho de toda mulher.
__Seu também?
__Lógico! Só que fica só no sonho, não existe possibilidade de eu possuir um aparelho deste.
__Tudo é possível.
__Não para mim. Com licença, minha amigas estão se afastando. Tchau!
__EU TE DOU ELE! -gritei não me importando de quem ouvisse. Uns na verdade olharam até assustados. Ela que já estava um pouco distante, parou e me olhou com uma dúvida estampada no rosto. Falou alguma coisa para uma das meninas e veio em minha direção a passos lentos, como se não desejasse chegar. Meu coração estava aos pulos ao ver a graciosidade que era o seu andar. A poucos passos, ainda com aquela sombra de dúvida no rosto, ela parou me encarando. Perguntou com um voz sumida:
__O que foi que você disse?
__Que te dou esse aparelho. - apontei na direção da vitrine.
__Você esta louca? Não me conhece e nem eu a conheço. Por que essa oferta?
Queria dizer de chofre que era por que eu estava encantada com ela. Que a estava amando, mesmo tendo-a vista a poucos minutos atrás. Dizer que meu coração palpitava em descompasso total por causa dela. Que eu a queria para mim.
__Por que você não me respondeu? Qual a razão de fazer uma oferta de um produto tão caro a uma desconhecida?
__E se eu te disser que não te considero uma desconhecida? - enfatizei, tentando faze-la se ligar no que eu estava pretendendo.
__Como assim? Nunca a vi mais magra ou mais gorda. Para mim você é uma desconhecida , sim. - disse quase que com raiva.
__Não fica assim zangada, pois fica feia, e és tão bela . -deixei que meu coração falasse o que quisesse, que a fizesse entender tudo, e ela entendeu.
__Não tenho interesse em me relacionar com mulher, se é isso que estou entendendo que você quer. Nem namorado tenho, quanto mais vou querer uma namorada. - disse se aproximando da vitrine para disfarçar a sua raiva ao descobrir que estava sendo assediada por mim. E para me deixar de queixo caído soltou a pérola. - Não tem capacidade de conquistar uma mulher sem ter que compra-la?
__Quem disse que estou te comprando? - rebati, ofendida, mas sabendo que ela estava certa. Procurei uma resposta mais inteligente em forma de pergunta. - Se eu chegasse em você, sem ser das forma que foi, teria me dado uma chance, de ao menos falar com você?
Ela me olhou desconcertada, mas analisou de forma rápida o que via diante de si. Sorriu. Que sorriso, lindo. Deu uma volta ao meu redor, voltando ao ponto de partida.
__Olha se eu fosse da classe, até que você teria uma grande chance, sim. Mas como não sou a chance fica zerada.
__Mas você antes disse que sim, logo a sua zerada não vale.
__Esta bem. Você teria chance sim, apesar de eu nunca ter me relacionado com mulher.
__E porque não tenta?
__Claro que com você, não é?
__Eu não disse nada.
__Não precisa dizer. Sua oferta, e seu olhos dizem tudo.
__Que dizer meus olhos?
__Que você me deseja. Posso não ser do ramo, mas percebo as coisas. Estou errada?
__Não.
__E acha que vou ficar com você por um presente desse?
__E dai?
__Não vejo um relacionamento dar certo por interesse. Tem que haver afeto, se não for amor.
__Com o tempo isso virá.
__Não acredito nessa lógica. Bem foi um grande prazer te conhecer, mas estou fora do que você quer.
__Não, pelo contrário. Você esta dentro de tudo que mais desejo.
__Eu?
__Você sabe que sim.
__Mas você mal me conhece criatura. Na verdade, verdade, você nem sabe quem sou.
__Não queres me dizer quem és na praça de alimentação?
__Você não desiste mesmo, né?
__Não se vale a pena.
__Olha, eu vou com você, porque estou com fome e não tenho dinheiro.
__Gostei da franqueza. Vamos comer alguma coisa, mas...
__Mas o quê?
Balancei a cabeça em direção da vitrine. A peguei pela mão e nos dirigimos para o interior da loja, onde adquiri o produto dos sonhos dela. O que me encantou, fazendo valer a pena, foi o brilho em seus olhos e o beijo que me deu no rosto. Depois olhou-me de uma forma terna e disse:
__Você merece alguém melhor que eu.
Aquela frase ficou marca em minha mente. Durante o nosso papo na praça de alimentação, enquanto eu a observava comer, tentava analisar o porque das palavras dela terem me abalado.
(continua)

Sobre este texto

Erótico

Autor:

Publicação:10 de setembro de 2015 17:44

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Lésbicas

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 10/09/2015.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • anynha
    Postado poranynhaem12 de setembro de 2015 23:34

    To gostando continua ta interessante

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*