Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Nos embalos de uma trepada - 2

Ema, estava empolgada, com o fato de ter convencido, aquele homem bonito e charmoso, com que pretendia passar aquela noite , de uma maneira como nunca imaginara. Léo, ainda sem entender, como fora pescado por aquele bela mulher, também fazia planos e queria, tirar dela tudo que pudesse. Comeram milho verde, pamonha e depois um saquinho de pipoca os acompanhou através de ruas e becos. Parou em um canto escuro e procurou testar Ema. Encostou ela de encontro a parede e foi levando a mão por baixo do vestido dela, que não se abalou, apenas se queixou quando ele tocou sobre sua parte intima. Choramingou no ouvido dele:
__Não mereço um lugar mais aconchegante?
__Queres ir para um hotel?
__Só se você achar que mereço?
__Gato, pelo que estou sentindo, você merece muito mais.
Deixou de acaricia-la, e rapidamente chegaram na porta de um hotel de curta permanência e após pagarem pegaram a chave de uma suíte e por um corredor iluminado com uma luz avermelhada, seguiram até o número indicado junto com a chave. A suíte era bem confortável e limpa. Léo se jogou na cama, enquanto Ema ia verificar o banheiro. Desceu os degraus que separava os dois ambientes, ela veio até onde Léo estava e pegando uma toalha de banho, jogou um beijo para ele e voltou ao banheiro. Pouco depois, se ouvia o chuveiro sendo acionado. Depois de algum tempo, ela apareceu envolta na toalha de banho. Do jeito que estava, era a tentação em pessoa. Quando ela se aproximou de joelho sobre o leito, Léo levou a mão até a toalha e tentou puxa-la. Ema, dificultou o intuito dele e se deixou levar sobre Léo. O cheiro morno que o corpo dela exalava, começava a fazer efeito e seu pênis estava já bem duro. Ema ao se precipitar sobre o corpo dele, levou a mão sobre a protuberância que se fazia notar, agarrando o mastro que pulsava loucamente.
__Por que o meu tesão, ainda não tirou a roupa? Quero ver esse corpo nu.-disse se virando para o lado, vendo Léo começar a se despir. Ema, estava ansiosa para ver aquele homem lhe mostrado a sua virilidade. Quando ele se apresentou, sem nada sobre o corpo e lhe deu a chance de o ver de frente ela levou a mão a boca - sufocando uma interjeição. Apenas balbuciou, sentando na cama.- Você ia me privar desta maravilha? Egoísta. Vem cá, mais perto da sua Emazinha.
Léo de joelhos, se aproximou de Ema com o pau ereto em direção a boca dela. Ema segurou o pênis a poucos centímetros do seu rosto, o cheirou, depois alisou por diversas vezes como se o masturbasse, chegando aos ovos peludos que ela chegou a boca até eles.Léo, se arrepiou todo com aquela caricia deliciosa.Olhava para aquela cabeleira loira, chegando a não acreditar, que Ema estivesse ali, com seu pau na mão e chupando seus ovos.
__Humm, que delicia de ovinhos. Agora vou lamber todo esse mastro até chegar a cabeça, que vou chupar até ela ficar roxa. Ai que delicia de pica, a mais saborosa que eu já lambi.
Léo, olhava extasiado para aquela mulher, que seria sua em pouco tempo, e desejou que ela metesse a sua rola boca adentro. Temia explodir, antes de a possuir, caso demorasse mais aquela bolinação em seu saco. Ema depois de chupar com certa força a cabeça daquele pênis, foi engolindo a vara paulatinamente, até que sentiu a glande tocar em sua garganta. Teve um momento de engasgo, mas logo se recuperou. Léo, ansioso como estava, a empurrou de costas sobre a cama e foi lhe tirar a toalha para ver o corpo dela. Ema, era mesmo bela, com tudo que um homem podia desejar em uma mulher. Tocou-lhe o bico dos seios fartos e os correu ventre abaixo, chegando até o depilado monte.
__Como você é bela e gostosa. Não acredito que estava perdendo essa maravilha dos deuses. Agora eu sei por que rastejam aos seu pés. Linda! Você é linda !

Ema se sentiu envaidecida, diante de belos elogios. Separou as coxas e o presenteou com a abertura da vulva de lábios finos, onde bem acima se podia ver, um clitóris bem avantajado. Se debruçou sobre o corpo de Ema e colou a boca na sua boceta a lambendo e sugando o mel que estava vertendo por entre os lábios, separados pelos dedos de Léo. Meteu a língua dentro do canal dela que a fez se contorcer, jorrando mais líquido, que melou toda a boca de Léo. O mesmo estava ansioso, e se erguendo, direcionou o pau para dentro de Ema. Esta o recebeu, entre gozo e gemidos, passando a se contorcer, contribuindo com as estocadas daquele pau que estava cada vez mais gostoso.Estava tendo a melhor foda da sua vida e já arquitetava, não deixar aquele homem escapar de suas garras. Sabia que tinha que agir rápido, para o prender, fazendo-o deseja-la, daquela noite em diante. Temia sofrer, mas tinha encontrado a solução:
__ Tesão, queria te pedir uma coisa, será que você faz?
__Pode falar o que você quer. O que deseja?
__Você põe no meu cu, bem devagarinho?
Léo, recebeu aquele pedido, como a mais delicioso que um homem pode receber de uma mulher. Se retirou da boceta dela e a pegando pela cintura a colou de quatro, chupou seu rabo e depois salivou a cabeça do pau, levando a glande a encostar nas pregas do cu de Ema. Ela levou a mão atrás e segurou o pau, o deixando bem centralizado em seu buraco. Foi empurrando a bunda de encontro a pica, sentindo que suas pregas dilatavam e a pica ia tomando conta do ânus, causando uma ardência, que a fazia parar o avanço do glúteo. Suava, com a queimação em seu esfincter, mas permitia sentir que o pau estava cada vez mais se atolando dentro de si.O membro de Léo era comprimido em toda extensão daquele canal. Olhou para o que sobrara da sua pica, fora da bunda, e depois começou a recuar e depois, avançar novamente. Passou fazer isso, até adquirir um ritmo contínuo. Ema gemia, mordendo o travesseiro e se agarrando nas laterais da cama. Sofria, mas estava achando que aquela dor, que estava tendo no traseiro, a levaria a um gozo intenso logo mais.
Transaram por muito tempo, tendo Ema recebido, cargas de esperma, dentro do seu cu e estava bem laceada para continuar, depois de breve descanso, as investidas anais, continuaram, até que caíram em sono reparador.
Ema deixara de sair com rapazes e se tornara, parceira fixa de Léo, que passara a frequentar a casa dela, onde conhecera a irmã dela. Ai aconteceu um caso estranho, mas isso é outra história.

Sobre este texto

Erótico

Autor:

Publicação:4 de setembro de 2015 21:37

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Heterossexual

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 04/09/2015.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*