Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

O tesão é mais forte, pede para enfiar

Para Bruno aquele seria seu primeiro encontro com um homem. Estava ansioso para saber como seria a experiência homossexual. Não era afeminado, seu timbre vocal era grave o que o deixava a salvo de qualquer tipo de especulação. Sabia que gostava de homens devido a ansiedade que tinha quando se deparava com alguém que chamava sua atenção. Suava frio e os lábios secavam. Precisava fugir daquele local para respirar direito.Em seus sonhos se via vestido de roupas femininas, ostentando uma bela peruca loira, usava espartilho que lhe modelava a silhueta e até dava a impressão de ter pequenos seios. Se olhava no espelho e gostava do que via, se achando uma bela donzela a procura do seu príncipe. Quando acordava e se via só no quarto, uma depressão muito forte tomava conta de si. Adorava vestir as peças intimas de sua irmã, que nunca descobrira, chegando a dormir com elas e no dia seguinte bem cedo as colocava de volta de onde tirara e assim a vida ia seguindo seu curso. Munido de coragem que não sabia de onde tinha tirado, começou a sair á caça de um possível relacionamento homo. Frequentou as saunas da Augusta
por um bom tempo e não tinha se interessado por ninguém. Mas fora na saída de uma delas que esbarrou naquele que seria o seu iniciador. Sentiu que o momento chegara quando seus olhares se cruzaram. O sorriso do homem o cativou e fez seu sangue ferver. Antes de sumir para o reservado, o cara olhou para Bruno e o convidou a segui-lo. Bruno não se fez de rogado e logo estava de toalha entrando no recinto cheio de vapor. A luminosidade do local era fraca, mas depois de se acostumar com a penumbra, viu um braço levantado ao fundo e reconheceu como sendo do homem misterioso. Se aproximou e se sentou ao lado dele que se apresentou como sendo Marcelo. Após as apresentações, confabularam para saber o gosto de cada um. Se admirou em saber que Bruno nunca tivera contato com nenhum homem. Quis saber se estava a procura de uma aventura ou de algo sério. Para Bruno aquela era a chance de descobrir se gostava mesmo de homem ou se era apenas uma fantasia. Olhou para Marcelo e não pode deixar de notar que a conversa tinha deixado ele excitado e um pênis que para ele parecia ser o mais belo que tinha visto, se destacava entre as coxas peludas daquele macho que estava a sua frente. Marcelo notou o olhar dele e tentando o encorajar, pediu que tirasse a tolha e sentasse mais perto dele no degrau. Quando Bruno se sentou ele se levantou e aproximou dele. O pau duro chegou a quase tocar o rosto de Bruno que sentiu o cheiro do mesmo e ficou excitado.O pênis roçou a face do rapaz e passou perto dos seus lábios. Marcelo o olhava cheio de vontade que o mesmo o tomasse na boca. Ofereceu o membro que estava pinote no ar.
__Pega nele. Sente como pulsa.
__Ele é bem grande, maior que o meu e muito grosso também. Deve machucar.
Marcelo sentou-se ao lado de Bruno e o abraçando deu um beijo de língua que o deixou abobalhado. Marcelo trouxe a mão de Bruno até sua pica e o obrigou a senti-lo por inteiro. A mão de Bruno tocou a glande e desceu pelo mastro até os ovos, sentiu o volume dos mesmo e adorou estar com eles na mão. O beijo estava deixando ele relaxado e sentia o cu se contraindo de tempo em tempo, era tesão. Queria ter aquele instrumento dentro do seu corpo e se imaginava empalado pela pica que tinha na mão. Marcelo, mordiscou o lábio dele e depois sugou sua língua. Abraçado ao corpo do rapaz, correu as mãos pela suas costas e alcançou a bunda dele procurando seu rego em busca do cu que piscava. A sensação que Bruno sentiu com o toque, foi além do que imaginava. Se abriu mais e Marcelo aprofundou um dedo que foi entrando até a metade. Depois de o remexer bem vagarosamente no interior daquele canal forçou a entrada de mais um dedo. Marcelo deixou a boca de Bruno e se levantando ofereceu a pica para que Bruno a lambesse.
__ Molha bem a cabeça, que ela vai entrar em você meu tesão. Não fique assustado, não vai machucar, te prometo.
Bruno fez o que ele tinha pedido e pouco depois via Marcelo pegar as toalhas e as estender. Bruno olhou para os lado e não viu ninguém por causa da densa nuvem de vapor que os encobria. Se ajoelhou sobre as toalhas e logo sentiu que algo lubrificou seu rego. A cabeça da pica encostou em suas pregas e ele se agarrou as toalhas esperando a investida. Ficou com o cu piscando e se preparou quando a pressão aumentou. Fez força como se estivesse no vaso sanitário, e o cu se expandiu, o que facilitou a penetração. Doía, mas ele se manteve firme tendo a sensação de que iria desmaiar, mas não queria recuar. Tinha esperado tanto por um momento daquele e não iria estragar tudo. Marcelo o segurou pelos quadris e deu uma investida firme. Bruno gemeu de dor, mas fora só, ficou firme. Progressivamente a rola foi penetrando e Bruno não sabia se suava de dor ou do vapor que os cobria.Quando pensou que tinha que suportar mais daquele membro entrando dentro de si, sentiu os pentelhos de Marcelo em sua bunda. Depois de uma breve parada, os movimentos de entre e sai começaram, para delírio de Marcelo.Bruno não cabia em si de contentamento, apesar da dor que sentia, estava em plena sintonia com o prazer.Seu pau duro estava latejando e ele temia toca-lo e perder o equilíbrio .Marcelo porém notando o que se passava, sem pudor algum levou a mão até a pica do rapaz e a segurou passando a manipula-la. Bruno não aguentou o aumento da excitação e gozou molhando a mão do homem com sua porra.Aquilo levou Marcelo a acelerar as investidas e urrando se cravou literalmente do cu de Bruno jorrando farta quantidade de esperma. Descansaram um pouco, ainda na posição com a pica de Marcelo dentro de Bruno. Aos poucos foram se acalmando e com um ruido bem característico a pica escapuliu trazendo consigo a porra jorrada, que caiu sobre as toalhas. Marcelo se abraçou a Bruno buscando sua boca em um beijo cheio de promessas futuras. Após trocarem telefones cada um seguiu seu caminho. O cu de Bruno doía, mas ele estava feliz com suia primeira experiencia homossexual. Não se sentia mal. Em casa depois de um banho, foi para o quarto, que trancou a chave. De uma gaveta tirou uma calcinha e um sutiã vermelho. Ira dormir vestido com eles. Olhou para as peças e se viu no meio daquele sonho de dias passados. Sorriu, pensando na surpresa que faria a Marcelo. Sim, por que não?

Sobre este texto

Erótico

Autor:

Publicação:27 de fevereiro de 2015 16:58

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Gays

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 2.791 vezes desde sua publicação em 27/02/2015. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • rodrigo
    Postado porrodrigoem12 de março de 2015 16:46

    vivo o mesmo dilema do Bruno.não vejo o dia de conhecer meu descabaçador mas morro de medo e vergonha.

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*