Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Pecado nosso de cada dia

Para Samuel ver Sabrina era a coisa que mais desejava. Ela era sua prima favorita e se valia disso para perturba-lo com brincadeiras as vezes sem graça alguma. Sabrina era altiva, cheia de vida e gostava de provocar por se saber desejada.Namorava um rapaz da vila que se sentia o mais sortudo de todos. Sabrina porém não lhe era fiel. Uma tarde sua mãe a mandou a casa do primo buscar hortaliças e frutos já que tinham pomar e horta. Chegando na casa da tia, após cumprimenta-la na varanda onde bordava impediu a tia de anuncia-la pois queria pregar uma peça no primo. Dona Esmeralda sabia das brincadeiras dos dois, por isso sorrindo mandou ela entrar que ele estava nos fundo cuidando da horta.Sabrina entrou e passou pelo quarto do rapaz que não estava na horta e sim sobre a cama batendo uma vigorosa punheta, olhando uma revista de nú.Ela parou e ficou olhando, admirando o tamanho da pica do primo até que ele a percebeu e num pulo se pôs de pé ficando de costas para ela enquanto guardava o membro na calça. Quando se virou Sabrina sorria e balançava a cabeça em forma de censura pelo ato flagrado.
___Você não tem vergonha moleque? - inqueriu se aproximando dele - E se fosse a tia que estivesse passando, não iria de pega com o brinquedo na mão? Que feio. Você não tem mulher não? Como é, não vai falar nada?
___ Falar o quê? Você não viu? -reagiu Samuel sem muita convicção.
___Vi sim primo, mas não precisa ficar assim nervosinho. Quando quiser fazer isso feche a porta é mais seguro. Olha não fica assim aborrecido comigo. Eu também me masturbo, só não dou bandeira como você deu.Surpreso?
_ Claro. Nunca imaginei que minha priminha favorita fizesse isso.- comentou.
__Sou humana meu caro e tenho minhas necessidades.
__Então porque você perguntou se eu não tinha mulher?
___Só para te provocar.
Disse por que estava ali. Foram para os fundos da casa e lá começaram a pegar o que ela precisava. Depois foram para o pomar onde apanharam frutos.De volta á casa foram para a sala onde ficaram conversando. Samuel se prontificou a levar Sabrina até sua casa assim a ajudava com as mercadorias. Chegaram na casa dela e na cozinha colocaram tudo sobre a pia e foram para o quarto dela onde começaram a jogar. A mãe de Sabrina não se importava da filha ficar com o sobrinho no quarto. Confiava nos dois.Cansados daquele jogo ela foi pegar um outro sobre o armário e como não alcançava pediu a Samuel que o pegasse. Ele se aproximou e ela não saiu do lugar. Sabrina começou a sentir o corpo do primo prensar o seu de encontro ao móvel e gostou. Samuel por sua vêz aspirou o perfume dos cabelos dela e sem poder se conter começou a ter uma ereção. Ela percebeu e olhou para ele. Reclamou sem convicção o que o fez se esfregar mais em sua bunda. Ela tentou se livrar da prisão em que estava contida, mas só fez mais pressão de encontro ao membro do primo.
__Pare Samuca?- chiou ela - Afaste-se de mim.
__Por que Sabrina? Não estou fazendo nada. - se defendeu Samuel se apertando mais a ela.
Sabrina estava gostando de sentir a pressão em sua bunda e para provar o que queria dizer para si mesma, levou a mão atrás e pegou na dureza do primo.
__O que é isso então? Você esta duro.
__ Vamos deixar de hipocrisia prima, eu te desejo e você me deseja, então porque não cede e vamos ser felizes?
___Mas e se minha mãe aparecer?
___Vamos dar uma rapidinha e outro dia a gente completa. - disse ele virando-a para si e procurou sua boca. Levou a mão ao seio da menina e o amassou. Sentiu na boca a ansiedade que imperava na prima.
Sabrina foi se desvencilhando das roupas e pouco depois se deixava chupar na buceta núa que ela lhe oferecia atrevidamente. Chamou o primo para a cama e lá de pernas abertas o recebeu em seu interior agasalhando o membro duro que pulsava preenchendo todo o espaço do seu intimo. Samuel estava se realizando no que sempre sonhara que era ter a prima debaixo de si recebendo a sua rola.Achou lindo ver o rostinho dela todo transfigurado no auge do prazer.Sugou os bicos dos seios que pareciam dois melões com uma cereja em cada extremidade. O seu pau se tornava cada vez mais liso e com uma estonteante explosão se desmanchou dentro da buceta da prima que ao senti-lo elevou as pernas e a cruzou as costas de Samuel e se abandonou em um gozo intenso. Saiu de dentro dela e começou a se vestir sendo acompanhado por Sabrina. Quando saíram do quarto aparentavam a maior inocência. Cada qual sabia que a porta estava aberta para a próxima aventura.

Sobre este texto

Erótico

Autor:

Publicação:7 de janeiro de 2015 22:11

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Jovens

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 574 vezes desde sua publicação em 07/01/2015. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*