Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Presente de aniversário

Juliana estava impaciente. Seu coração palpitava e sua cabeça doía de tanta tensão. Nada podia acalma-la desde o romper do dia. Precisava tomar cuidado para seu marido não desconfiar de nada e surpreende-la em pleno ato ilícito. Não, ela não podia dar bandeira de jeito algum. Maldita hora que decidira tomar aquela atitude desastrada, agora teria que viver sob ameaça.Andava de um lado para outro sem saber como afastar seu marido daquele recinto. Não podia estragar a vida que tinha, com luxo, respeito de todos e principalmente com o orgulho que seu marido tinha por saber que ela, diferentemente de outras espôsas do circulo de suas amizades, não eram tidas como corretas. Se soubessem que nem ela.Enquanto esperava angustiada que o momento chegasse começou a rememorar como tudo começara.
Algumas tardes atrás ela saiu para ir comprar um presente para um afilhado de seu marido. O menino iria aniversariar e eles teriam que dar um presente á ele.Numa grande loja de uma marca de brinquedos sofisticados ela entrou e começou a olhar os vários setores da loja a procura de algo condizente com o que agradaria uma criança mimada. Olha aqui e ali até viu o que achava ser o presente ideal, mas qual não foi sua surpresa ao saber que o mesmo estava vendido. Teimosa como sempre foi ela ofereceu uma quantia a mais pelo preço normal do brinquedo.O vendedor se desculpou mas disse ser impossível fazer aquela transação.Pagaria o valor dobrado e ainda daria uma bela gorjeta ao vendedor por aquela aquisição.Mas em vão. Estava se exasperando com o empregado da loja, achando-o um cabeça oca.Queria saber se podia falar com o gerente do lugar e foi atendida.Ramiro, um cara boa pinta foi solicitado pelo serviço de alto falante da loja ao setor. Ele tinha 1,80m, moreno de cabelos bem cortado, vestindo um terno azul marinho com o emblema da rede no peito, ligeiramente maquiado o que realçava mais a sua beleza masculina. Seus olhos eram negros e tinham intenso resplendor das luzes do lugar o que o deixava ainda mais enigmático, sedutor. Juliana ficou meia desarmada, diante dele mas mesmo assim expôs o seu problema. Ramiro a ouviu atentamente e pediu desculpas por não poder atende-la já que a venda tinha sido efetuada. Tinha que guardar o objeto solicitado através do setor de vendas online.Mas Juliana não desistia e levando ele até perto do brinquedo foi enfática ao perceber os olhares do gerente em seu decote que deixavam qualquer homem com vontade de ser o seu protetor diante da fartura dos soberbos seios semi escondidos.Disse a ele que se conseguisse ter aquele objeto ele seria recompensado da forma que quisesse. Ramiro que realmente estava interessado naquela bela mulher, pois o seu dom de conquistador lhe dizia que era peixe no anzol, passou a analisar a possibilidade de te-la.Enquanto falava foi arquitetando um plano e dando corda a ela foi se inteirando de que podia dar o bote que estava no papo.
"Olha senhorita..."
"Juliana e sou senhora" -corrigiu ela toda garbosa.
"Como ia dizendo dna. Juliana, a semana que vem vão chegar mais duas unidades que poderá uma ser reservada para a sra."
" E porque você não faz o seguinte, passa a que vem para essa pessoa que encomendou e diz que se enganou, que não havia mais e eu fico essa e lhe dou uma gorjeta muito boa" - sugeriu ela.
Ramiro deu uma olhadinha ao redor e depois de olhar fixamente para o decote da mulher:
" Deseja muito este brinquedo, não? Pois bem vamos fazer o seguinte. Vou mandar retirar e guarda-lo no depósito..."
" Mas eu quero leva-lo agora"
"Prometo que ele já é seu mas primeiro vamos ver se esse negócio de gorjeta é prá valer"
" Lhe passo um cheque agora..." - disse ela abrindo a bolsa.
" Não quero dinheiro"
"Ué, então o que você quer?" - inquiriu ela já sabendo o que seria.Sorriu e soltou uma ameaça -"Sabia que isso que esta querendo pode lhe custar o posto?
"Você vale esse sacrifício" rebateu ele de pronto atingindo o ego da femea.
Charmoso, bonito e gostoso e ela desejando uma aventura, porque não? Era loucura, mas ela estava precisando provar a si mesma que era desejada como as outras espôsas que conhecia faziam.
" E o que você sugere?"
" Hum, não sei.Você decide"
" Ok. A que horas você deixa o trabalho"
" Hoje não posso sair tão cedo por uma série de coisas. Deixe seu telefone que eu teu ligo."
Ela assim o tinha feito e agora esperava ansiosa que o maldito telefone tocasse para atender.Sentia-se burra por não ter passado o seu celular e com isso teria evitado ficar naquela expectativa.O telefone toca e antes que o marido atenda ela pegou. Do outro lado ela escutou a voz de Ramiro:
" Estou te esperando na esquina da loja. Pode sair"
"Sim Odete eu acho que posso te ajudar. Sim meu marido esta aqui.Não,ele não se importa...estarei ai dentro de meia hora. Tchau."- disse desligando. Ela deu uma desculpa ao marido se arrumou muito nervosa e na garagem pegou seu carro indo ao encontro com Ramiro. No carro dela seguiram para um lugar de pegação, onde outros casais já estavam.Assim que estacionou o carro ele a puxou para si e buscando sua boca a beijou demoradamente enquanto a mão se infiltrava para dentro do decote dela em busca dos seios. Apertou os bicos deles sentindo a respiração ofegante da mulher. Passaram para o banco de trás e quando assim o fizeram, as coxas dela ficaram expostas e Ramiro se ocupou de puxar sua calcinha e com a mulher de pernas aberta se debruçou sobre ela e deu inicio a lamber sua buceta. Juliana já estava molhada bem antes de chegarem ali e ao sentir a lingua quente do rapaz ficou sem folego. A lingua penetrou bem fundo em seu intimo e ela deu um gritinho rouco ao ser atingida por um gozo muito forte. Sua saia estava toda em seu ventre e ela se vendo incomodada com isso a tirou. Ramiro a imitou e ficou nú também da cintura para baixo.Mesmo na penum- bra Juliana sentiu o coração disparar e a buceta latejar ao ver o pênis ereto apontado para ela. Tocou-o com dedos nervosos e depois agarrou com firmeza. Se curvou como pode e o abocanhou chupando com prazer. Ramiro levantou-lhe a blusa e o soutien deixando os seios a pedir que fossem chupados. Empurrando a mulher de encontro ao encosto do banco passou a mamar nos peitos dela. Juliana estava se derretendo em gozos sucessivos. Apertava os seios de encontro a boca do rapaz e pedia que ele enfiasse os dedos em sua buceta. Os dedos dele tomaram de assalto a entrada vaginal da mulher que estava super molhada.Deitou-a no assento do banco e levantou uma das pernas dela se pondo no ponto da penetração. Juliana sentiu um calor penetrar sua buceta junto com a pica. Deixou-se penetrar até sentir as bolas tocarem seu corpo. Os seios sugados, a buceta preenchida, ela não se preocupava com mais nada a não ser gozar.Vibrou e ficou na expectativa quando foi posta de joelho e teve o ânus besuntado de saliva. Com certo desconforto recebeu a pica dentro do cú e mesmo com certa dor vibrou muito com o atrito em seu rabo. Ramiro a fodia com vontade achando que o presente quem estava ganhando era ele. Segurou nos seios dela e estremecendo se firmou dentro dela e não podendo mais a inundou com sua porra quente e farta. Os estertores do prazer ainda se faziam perceber quando se retirou do cú trazendo com isso a porra que escorreu em meio ao som de peidos devido o ar acumulado dentro do canal. Juliana cansada aceitou o lenço de Ramiro e limpou o rabo passando a se vestir em seguida. Pouco depois estava entrando em casa. No dia seguinte a campainha toca e quando ela foi atender viu um furgão com o logotipo de uma famosa loja de brinquedo estacionada e um enorme caixote a frente do portão. O presente de aniversário chegara.

Sobre este texto

Erótico

Autor:

Publicação:24 de dezembro de 2014 20:41

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Pulando a Cerca

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 943 vezes desde sua publicação em 24/12/2014. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*