Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Quando duas querem nada impede

Nos fundos de casa tem um quarto muito espaçoso onde meus pais colocavam suas quinquilharias. Vendendo tudo o que havia nele o mesmo ficou vazio. Um dia uma amiga perguntou-me se eu não queria alugar aquele espaço para ela morar pois estava saindo da casa de seus pais por causa da pegação de pé. Na verdade os pais dela não aceitavam a sua opção sexual. Ela era lésbica. Consultei meus pais e eles aceitaram numa boa. Não demorou muito para ela ir para lá já que faltava fazer um banheiro e isso meu pai providenciou rapidinho.Não demorou muito para que aquele espaço único, com uma cortina enorme dividindo ao meio, virasse quarto e cozinha. Na verdade ela deixara tudo muito bem arrumado, uma beleza.Comprou os móveis que precisava de segunda mão e passou a viver sossegada ali em seu novo lar. Conversávamos muito sobre vários assuntos inclusive o de sua opção sexual. Nunca tinha visto ela entrar com ninguém até que um dia eu desci até o quarto a fim de convida-la para uma festa que eu não queria ir só. Me aproximava da porta de entrada quando ouvi gemidos abafados. A principio achei que Violeta estava passando mal e solicita ia ajuda-la. Já estava prestes á bater na porta quando notei que a mesma estava entreaberta. Um gemido mais forte se fêz ouvir ao mesmo tempo que uma outra voz disse:
___Escandalosa e gostosa- reconheci como sendo a voz de minha amiga.
___Você me mata com essas suas chupadas.- respondeu a outra pessoa. Aquelas palavras me indicaram que Violeta estava transando com seu caso.Curiosa empurrei a porta devagarinho, torcendo para ela não ranger e entrei meio de lado procurando ficar em um canto da cortina que tinha um pequeno guarda roupas do outro lado.Fui afastando-a com todo cuidado do mundo até poder observar o que estava acontecendo. O que vi, me deixou de queixo caído. Violeta núa, exibindo uma bunda, com marca de calcinha, maravilhosa estava esparramada na cama entre as pernas da outra moça. Dava para ver que ela estava chupando a buceta da outra que se contorcia igual uma cobra. Minha amiga trabalhava super concentrada na chupada que abria com os dedos. A outra, que por sinal tinha belos atributos físico, pois seu corpo era quase que mais bonito do que de Violeta rebolava na cara dela esmagando seus lábios de baixo nos lábios de cima da outra, Se xingavam, parecendo que com isso ficavam mais eletrificadas.
___Vai sua cadela - esbravejava a que estava passiva até então- me come com sua boca deliciosa. Enfia o dedo no meu rabinho, vai sua safada. Me faz derramar todo meu mel em sua boca. Vai meu amor me fode com seus dedos e essa linguinha divina, sou toda sua. - gemia sem parar a mulher que se mantinha de pernas aberta.
__Vaca gostosa -retrucou Violeta - me dá seu melzinho para beber, dá. Vou te devorar como nuca foste, para você esquecer que um dia uma pica entrou aqui.Sinta os meus dedos dentro de você - disse Violeta olhando para a outra que não parava quieta.
___Adoro você enfiando os dedos em minha buceta. Fode a sua putinha que vou gozar outra vêz. Ai, como é bom. Já vem vindo, estou ficando mole.
___Goza meu amor, minha vida. -disse Violeta acelerando o entra e sai dos dedos da vagina pulsante.
Eu levei a mão dentro da calça e comecei a tocar em minha vagina pois gostava de me masturbar, ainda mais vendo aquelas duas fodendo com tanto tesão. A boca voltara a atacar a buceta junto com os dedos que foram substituídos pela lingua rosada que se perdia dentro da parte intima da outra. Violeta balançava a cabeça num vai e vem ritmado e ouviu a outra pedir:
___Me dá sua bucetinha para chupar um pouquinho minha linda - disse a mulher que era literalmente devorada pela boca de Violeta. Esta por sua vêz sem deixar o que estava fazendo rodopiou o corpo por sobre a parceira e ofereceu a
a vulva para que a outra brincasse com ela. Agora foi a vêz de Violeta estreme-cer e gemer quando a sucção em seu sexo teve inicio. A outra alisava sua bunda e eu meu grelo inchado. Estava perturbada com aquela cena que merecia uma moldura de tão bonita que era. Passei a mão em toda a buceta e meti dois dedos dentro dela o que me provocou um gemido que felizmente as duas não ouviram por causa do sons de suas chupadas. Violeta em dado momento levantou a cabeça e de olhos fechados e boca aberta, arquejou, mordeu os lábios estremeceu e depois soltou um palavrão indicando que havia gozado. Meus dedos molhados levei a boca sugando toda a seiva que neles havia. Minha pernas estavam bambas e eu com uma vertigem que quase me faz desabar para o outro lado. Abandonei meu posto de observação e fui para casa onde tomei um banho frio e depois fui me aprontar para ir a tal festa, que se não fosse por ela eu não teria presenciado o espetáculo de duas mulheres se amando.

Sobre este texto

Erótico

Autor:

Publicação:17 de dezembro de 2014 18:19

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Lésbicas

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 128 vezes desde sua publicação em 17/12/2014. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*