Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Segredos revelados

A boca de Camila, esperava ansiosa pela de Margo, como se fosse ela o cântaro cheio de água na imensidão desértica. Não imaginava a forma como poderia usufruir mais, daquele encanto de menina. Gostava dela, desde que a vira pela primeira vez, transando com seu irmão. Quando Jonas apresentou ela como sua namorada, seu coração disparou por saber que teria a oportunidade de vê-la mais vezes. Se molhava toda só em pensar nas formas sedutoras que ela tinha. Quando uma noite, ao espionar o namoro dos dois na sala, sobre o sofá, vislumbrou os seios de Margo, ela ficou com uma vontade de irromper na sala e atacar a garota e sugar-lhe aqueles bicos de cor cereja, se fincar entre as coxas sedosas e chupar a boceta rosada que ela deixava seu irmão ver. Escondidinha como estava, apenas podia levar a mão a boceta e começar a se masturbar. Não conseguia entender como aquela garota se deixar ficar tão a vontade na casa do seu namorado a ponto de deixa-lo tirar sua roupa e a possuir ali. Não temia que alguém, como ela, pudesse vir tomar uma água ou ir ao banheiro, os flagrar? Com inveja viu seu irmão meter a cabeça entre as coxas da namorada e passar a chupa-la. Margo com a cabeça reclinada sob um dos descansos de braços, se deixava chupar e quando ele atingia algum ponto mais erógeno ela se empertigava e pendia mais a cabeça para trás e num descuido de Camila, ela fora descoberta pela garota, que ficou paralisada sem ter a devida preocupação de alertar o namorado. Camila, pediu-lhe silencio, colocando o dedo em riste sobre os lábios. Margo apenas fechou os olhos e pareceu curtir mais do que nunca aquela situação. Quando queria ver se Camila ainda estava ali, abria os olhos e a via se masturbando.Quando, seu namorado veio para cima dela a fim de a possuir, ela pediu que ele esperasse um pouco e invertendo a posição do corpo, quis assim facilitar a visão de Camila para a posse total. Ela não sabia que ver o pau do irmãos entrando e saindo de sua vagina, pouco interessava a ela, mas sim todo seu corpo. Camila, se esquecia que o pau do irmão entrava e saia da boceta do seu objeto de desejo. Ela se imaginava de posse daquele sexo, que se mostrava tão apetitoso. Margo, sobre o ombro de Daniel, seu namorado, observava Camila e achava que se ela pudesse participar a coisa ficaria melhor ainda. Calculava ela que sua futura cunhada estava interessada nela e que poderia fazer uma travessura, ao menos tentaria, e por isso mesmo puxou seu namorado sobre si o apertando com força para impedir que olhasse para trás e com um dedo chamou Camila, que entendeu a manobra e sorrateiramente se aproximou do casal e se agachando ficou bem perto, e quando Margo elevou bem as perna lhe permitiu acariciar, lá embaixo, perto de onde o pau entrava e saia o rego da bunda da garota, Margo soltou um gemido quando sentiu o toque do dedo da cunhada. Para Daniel, ele era a razão de todo aquele arroubo, jamais imaginaria que sua irmã estava mais dentro do contexto que ele.
Para Margo a experiencia estava sendo gratificante e ela procurava se concentrar mais no que os de dos de Camila lhe proporcionavam do quê no membro que a penetrava. Afinal de contas, aquilo era comum entre eles, mas uma garota a acariciando, não. Estava gostando e desejando que Camila a fizesse gozar.Por outro lado, Camila estava muito empolgada em tocar naquela parte intima da garota que por duas vezes deixou que o saco do seu irmão lhe tocasse a costa da mão, sem perceber que tinha algo estranho.Quando pode tocar o ânus da garota, ela o levou a boca salivando e voltando com ele molhado para a sua invasão. Aquele ato provocou, o que Margo tanto esperava, que era o gozo. Se apertou mais ao namorado e toda tremula deixou que todo seu prazer saísse para fora. Daniel continuou em suas investidas na vagina que se umedecia muito, até anunciou que ia gozar. Camile maldisse a pressa do irmãos pois teve que tirar o dedo de dentro do reto de Margo e aproveitando que ela o mantinha seguro em seus braços, voltou engatinhando para onde estava antes. Margo a olhava e viu quando a mesma lhe fez um sinal em direção do banheiro e para lá se encaminhou. Ela disse ao namorado que precisava ir ao banheiro, o mesmo disse que ira com ela mas ela o barrou e se levantando pegou suas roupas e silenciosamente se dirigiu para o local do encontro. Mal entrou no banheiro as escuras, foi agarrada e levada para o box. Camila já estava nua e passou a se esfregar nas coxas da garota que lhe ofertava os seios para chupar. Ela gemia e forçava a perna de encontro a vagina molhada de Camila. Agarrou sua bunda, a apertando e fazendo com que Camila soltasse uma gemido de dor. Fora um gemido sufocante, mas de grata dosagem de prazer masoquista. Tinham pressa pois dispunham de pouco tempo e por isso enquanto se acariciavam, diziam uma para outra que se desejavam e que tinham que se encontrar a a sós para dar vazão aos instintos mais represados entre aquelas duas fêmeas audaciosas.
__Quero sentir o gosto da tua boceta! - foi enfática Camila, que se ajoelhou, e teve as coxas de Margo franqueadas e pode ver o sexo úmido se abrir para seu deleite. Levou a boca até aquela porção mágica, que a embriagava de desejos e a beijou. Colou seus lábios bucal nos vaginais e sugou naquele osculo, o sumo daquela orvalhação íntima. Teve a cabeça comprimida de encontro ao sexo e desfrutou rapidamente do quê o momento lhes oferecia. O tremor no corpo da garota indicou o gozo que estava tendo. Quando tudo cessou, se separaram com a promessa de se verem outro dia para que ambas se saciassem. Camila saiu do banheiro tomando cuidado para não ser vista pelo irmão. Naquela noite dormira feliz, tendo nos dedos o cheiro do sexo da outra e na boca o gosto delicioso do néctar feminino.
Seu irmão não estava em casa, na verdade ela estava só, com a expectativa da chegada de Margo. Estava ansiosa pata extravasar toda sua capacidade de levar uma mulher a loucura e também se entregar aos mais desvairados momentos de prazer nos braços de uma. Queria poder beijar a vontade a boca e todo o corpo da sua deliciosa cunhada.

Sobre este texto

Erótico

Autor:

Publicação:5 de maio de 2015 16:45

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Lésbicas

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 579 vezes desde sua publicação em 05/05/2015. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*