Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

SURPRESAAAAAAAA II (Visão da esposa)

SURPRESA II (Visão da Esposa)

Se vocês lerem o Surpresa I, ficarão sabendo dos detalhes pela discrição de meu esposo, porém aqui, eu relatarei a minha versão e os meus sentimentos que aconteceram naquela situação.

Eu já estava toda molhadinha com o gostoso 69 que fazíamos, quando apareceram aqueles dois mulatos e nos surpreenderam. Na hora, fiquei muito assustada e envergonhada, tentando me cobrir com a coberta. Eles dizendo que queriam participar, me deixaram com muito medo e preocupação de nossa situação.

Porém meu marido lembrou-me de uma conversa que tínhamos tido uns dias antes sobre uma situação semelhante, em quer fôssemos obrigados a obedecer para preservar nossas vidas e com muito medo ainda, tentei não irritar os caras para não nos acontecer nada.

Eles amarraram meu marido e o jogaram num canto do quarto, de onde ele poderia assistir a tudo sem poder fazer nada, despiram-se e pude então ver o que me esperava.
O mulato mais velho, bem dotado, seu cacete, fazia quase o dobro de de meu marido, que já não era pequeno, o mulato mais novo, tinha um cacete mais acanhado, porém também não era pequeno.

O mais velho sentou-se com as costas na cabeceira da cama e ordenou-me que o chupasse, mas que ficasse numa posição ajoelhada e com as ancas pra cima. Nesta hora, olhei pro meu marido como se perguntasse:- O que eu faço agora? O seu olhar em resposta fez-me entender que deveria colaborar para o nosso bem. Obedeci e comecei a chupar aquele cacete ainda meio mole e na posição que me mandaram ficar, acabei oferecendo minha buceta para o outro mulato me fazer um 69 diferente.

Comecei o boquete devagar e com cuidado para não desagradar o cara e o cacete começou a encorpar, crescer em minha boca e mãos que o massageava com jeitinho conforme ordenado também. O cacete crescia e foi me dando um tesão enorme, mesmo sabendo que estava sendo obrigada a fazer aquilo. Ao mesmo tempo, o outro mulato, deitou-se entre minhas pernas e me chupava o grelinho, os lábios de minha buceta, dava mordiscadinhas, enfiava a língua bem fundo, ele lambuzou um dedo em minha buceta que já estava molhadinha e começou a bolinar o meu cuzinho, enfiou um dedo lambuzado, depois dois dedos enquanto me chupava gostoso. Eu a esta hora, não queria deixar transparecer o que sentia, porém já estava ficando impossível.

Olhei pro meu marido, demonstrando a ele o que acontecia e ele então me deu sinal verde para prosseguir, compreendeu a situação e o meu problema, disse-me sem emitir um som, “ relaxe “. Lembrei-me novamente de nossa conversa de alguns dias antes e de uma frase que surgiu nesse papo “Se não houver jeito, relaxe e aproveite”. Foi o que eu comecei a fazer.

Percebi que meu marido já havia se excitado e que até gozara no chão assistindo aquela cena e aí, comecei a me acalmar e tentar colaborar com os caras, para não me machucar e nem causar qualquer problemas para nós.

Felizmente, os caras não foram estúpidos e nem violentos comigo e quando perceberam a minha excitação, começaram a arquitetar umas coisas loucas e inéditas pra mim até ali.

O mais velho, ordenou-me que o cavalgasse e que controlasse a foda eu mesma, que eu mesma controlasse a penetração de seu cacete duro e grosso. Obedeci e com a buceta já toda ensopada, posicionei a cabeçorra do cacete na entradinha de minha buceta. O cacete era grande e eu fui devagar pra não machucar, colocava a cabeça pra dentro dava um tempinho, remexia e descia um pouquinho, depois tirava tudo e iniciava tudo de novo e descia um pouquinho mais a cada entrada, eu rebolava e ia engolindo um pouco mais,um pouco mais.... ahhhhhh.......ahhhhh. aiiiii. Aiiiiii.......... ahhhhhhh, até que fiquei inteiramente sentada em suas pernas, com o cacete todinho enfiado em minha buceta.

Comecei então já por conta própria, sem ninguém me mandar fazer, a movimentar-me pra frente e pra traz, para os lados, com o pica dentro de mim. Deitei-me de frente para o mulato e comecei com um movimento de vai e vem bem ritmado, devagar, puxava as ancas pra cima e descobria o cacete quase todo, depois colocava as ancas pra baixo e novamente engolia todo aquele cacete, aos poucos fui aumentando os movimentoe e me veio um orgasmo intenso e forte. AHHHHHHHHHHH.......AHHHHHHHHHHHHHH.
Nossssa...........ahhhhhhhhhhh.....ahhhhhhhhhh. gozei muito gostoso mesmo, confesso foi muiiiiiito bom.

Porém o mulato ainda não gozara e queria mais, sem deixar que eu relaxasse por muito tempo, aproveitou que eu relaxei o corpo com a gozada, segurou-me forte contra si e com as duas mãos, abriu as minhas nádegas, deixando meu cuzinho rosado todo aberto.
Percebi o que iria acontecer e quis me negar. – Ai.... não.... por favor.... os dois juntos eu não vou agüentar..... não.... por favor........ – Quieta, relaxe bem que você vai até gostar.

O outro mulado veio então por traz, lambuzou o cacete com o meu próprio gozo, colocou a cabeça do pau em meu cuzinho e disse – Relaxe bem agora que eu vou comer este cuzinho gostoso. Sem estupidez e com calma, ele foi forçando um pouco de cada vez, até que a cabeça entrou, parou um pouco pro meu buraquinho trazeiro acostumar e foi empurrando pra dentro devagar, bem devagar. O seu cacete que era menor acabou entrando todinho em mim.

Nesta hora, lembrei-me do meu marido e olhei pra ele que já tinha gozado de novo e manchado todo o tapete com o seu gozo generoso, vi que ele estava visivelmente excitado com aquela situação, vendo que eu estava sendo comida por dois cacetes vigorosos ao mesmo tempo. Desviei o olhar dele e o esqueci por completo, daquela hora em diante, eu era a putinha dos dois mulatos vigorosos.

Comigo no meio dos dois, eles me comiam em conjunto, mas de modo que eu sentia apenas um cacete de cada vez dentro de mim, pois enquanto um colocava pra dentro, o outro estava tirando e vice versa, esta operação durou um bom tempo, até que eles, sem tirar os cacetes de mim, viraram de lado na cama, comigo de sanduíche no meio dos dois.

A esta hora eu já pedia, pedia não implorava..... Ahhh põe..... mais...... põe.... devagar.... vocês me matam.... assssssimmmm...... ahhhhhh, vai....... os dois juntos agora..... aiiiiiii
Isssoo,,,,,, mais,,,,,,,, mais........ ahhhhhhh................. explodimos num gozo conjunto com os três gemendo de gozoooooooo.....Ahhhhhhhhhhhhhh..... aiiiiiiiiiiii... que bom.........AHHHHHHHHHHHHHHHH, dersabamos sobre a cama, eu quase que desfalecida de tanto que gozei.

Aí lembrei-me de que tudo aconteceu com meu marido vendo tudo amarrado no chão do quarto. Ele ouviu-me gozando, pedindo mais, querendo até que os dois me comessem juntos, ao mesmo tempo, isso nunca tinha acontecido comigo.

O final de minha narrativa é igual ao primeiro conto em tudo.

Sobre este texto

excitado

Autor:

Publicação:26 de julho de 2013 15:34

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Casal

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 26/07/2013.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*