Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

o cunhado

Sandra era uma mulher bonita mas muito tímida. Talvez ela nem fosse tão tímida assim se não fosse por causa de sua irmã mais nova Mônica.
As duas não tinham absolutamente nada em comum. As vezes Sandra se perguntava se elas eram realmente irmãs.
Uma ruiva e a outra morena. Uma tímida e outra assanhada. Uma organizada e outra não.
Na verdade uma era praticamente o oposto da outra e existia uma boa dose de rivalidade entre as duas.
Pricipalmente porque Mônica era ainda mais bonita e gostosa do que Sandra.
Essa diferença de comportamento fez com que Sandra não valorisasse tanto sua beleza e ficasse sempre um pouco apagada perto de Mônica.
A rivalidade entre elas começou na adolescência. Mônica mais bonita e expansiva havia roubado vários namorados de Sandra.
Sandra acabou casando com Pedro que foi um dos poucos namorados que sua irmã não roubou dela. Talvez porque ele não fosse assim nada especial.
Bem, ela gostava dele assim mesmo apesar de ter uma vida sexual bem menos interessante do que ela gostaria. Pedro era o tipo de homem que não se interessava muito por sexo e era sempre Sandra que precisava tomar as iniciativas sendo que algumas vezes ela precisava ser bem decidida no que ela queria senão não rolava nada.
Exatamente o oposto da vida sexual de Mônica que sempre foi uma galinha e já tinha feito seus pais passarem vergonha várias vezes na adolescência.
Finalmente Mônica havia sossegado e já estava morando com Nilo há alguns anos. Era o primeiro relacionamente realmente duradouro dela.
Nilo e Mônica bem que se mereciam. Nilo também tinha uma cara danada de safado. Aliás não era só a cara não. Ela era famoso por isso. Além disso diziam que ele tinha um caralho enorme.
Vai ver que era por isso que a galinha da sua irmã ainda estava com ele. Todos os dois pulavam a cerca de vez em quando e se aceitavam assim mesmo. Foram feitos um para o outro.
Sandra sabia disso pois Mônica se vangloriava para ela das suas peripécias sexuais e Nilo, bem… Nilo… as pessoas falam não é ?
Além disso, Nilo sempre cantava Sandra descaradamente quando os dois estavam sozinhos.
Ele nunca perdia a oportunidade de dar uma cantada suja e de mal gosto em Sandra.
Sandra odiava aquilo pois se sentia como um pedaço da carne no açougue.
Ele era sujo, baixo, vulgar, obsceno, etc.
Se ela não afastasse ele todas as vezezs ela tinha certeza de que seria fodida no minuto seguinte.
Mesmo assim Sandra ficava calada para não piorar ainda pais a relação familiar.
Seu marido era um chato sem graça e sem nenhuma libido e Nilo era um tarado depravado.
Se não fosse por Pedro ela já teria dado para Nilo apenas para se vingar de todos os namorados que Mônica havia roubado dela.
Depois de alguns anos casada Sandra finalmente havia ficado grávida.
Já fazia bastante tempo que ela estava tentando engravidar. Não foi algo que aconteceu foi algo que ela havia programado.
Pedro era muito ausente, viajava muito e como ele não se interessava por sexo a gravidez havia sido uma coisa bem planejada mesmo.
Com a gravidez Sandra estava mudando. Seu corpo estava mudando e ela sentia cada vez mais falta de uma vida sexual mais ativa. Os seios já estavam bem maiores, a barriga estava crescendo rápido e sua boceta estava bem inchada.
Pela primeira vez ela se olhava no espelho e se sentia estranhamente linda, sexy e poderosa.
Ela gostava da sensação de passar seus dedos na seus boceta e senti-la bem mais inchada e úmida do que o normal. Era como sua boceta estivesse ficando bem maior. Era muito prazeroso sentir aquele volume e aquela umidade toda. Ela se tocava e se esfregava até gozar de uma maneira mais intensa e gostosa do que era usual.
Apesar de se insinuar cada vez mais para Pedro, ele a recusava completamente por causa da gravidez.
Era estranho como os homens perdiam o interesse em uma mulher grávida. Mesmo Nilo que não perdia a oportunidade de dar uma cantada suja havia ficado calado. Isso era uma coisa que ela não conseguia entender.
Logo agora que ela estava tão linda, tão gostosa e com uma vontade tão grande de ser fodida.
Mas aquela vontade de trepar não parava de aumentar e ela não parava de pensar naquilo.
Um dia, quando estava sozinha com Nilo, Sandra não resistiu a dar uma cutucada e perguntou o que estava acontecendo com ele que não soltava nem mais uma baixaria horrível para ela.
“Mulher grávida não deixava ele excitado? Tirava o tesão?” – Perguntou Sandra.
Nilo quase caiu para trás surpreso pela pergunta e nem sabia exatamente o que dizer.
Ele sempre foi louco para foder sua cunhadinha tímida e agora estava se sentindo como uma cachorro que correu atrás do carro latindo. O carro parou e ele simplesmente não sabia o que fazer.
Sandra saiu da sala e Nilo ficou lá com cara de pasmo.
Aquilo não podia ficar assim ele precisava fazer alguma coisa.
Esperou a primeira oportunidade e foi discretamente falar com Sandra.
Não era nada daquilo. Ela estava mais linda e gostosa do que nunca. A gravidez não o deixava com menos tesão por ela, simplesmente o deixava um pouco constrangido. Afinal de contas ela estava grávida e ela não podia....Não era bem isso que ele queria dizer, era que....
Quanto mais Nilo tentava se explicar pior ficava.
Sandra fez umas caras de quem não estava entendendo absolutamente nada e começou a rir.
Nilo estava se sentido um idiota.
Sandra ria tanto que se apoiou no ombro dele.
Ela parou de rir, enfiou a mão no meio das pernas dele e disse baixinho:
“ Você quer me foder ou não quer?”
Nilo nem acreditou. Aquela apalpada e aquele convite absolutamente direto o deixou sem folego.
É claro que ele queria!!!
A boceta de Sandra parecia que ia explodir de tão inchada seus peitos queriam sair do sutiã e seu mamilos agora enormes pela gravidez furavam seu vestido.
Ela foi direto ao banheiro e colocou um absorvente para controlar todo o líquido que escorria pelas suas pernas.
Naquela semana seu marido ia fazer mais uma das suas viagem e passaria três dias fora. Seria a semana ideal para ela saciar sua fome de sexo.
Tudo aquilo a deixava extremamente excitada além do mais trepar com o marido de sua irmã tinha um delicioso sabor de vigança.
Nilo aproveitou e inventou uma viagem por dois dias. Ele iria viajar para a casa de sua cunhada.
Seriam dois dias de pura trepação com sua cunhada. Sandra disse que precisaria de um dia para descançar antes do seu marido voltar.
Quando já estava tudo combinado, Sandra começou a ficar cheia de dúvidas e se arrependendo do que iria fazer mas agora já era tarde demais para voltar atrás.
Os pensamentos ferviam na cabeça de Sandra uma hora era queria em outra não e assim o tempo foi passando.
Merda! Ela já havia sido tão sacaneada pela irmã, seu marido não dava a mínma para ela e seu cunhado era um safado mesmo e comeria qualquer uma e ela estava alí louca de vontade de dar com o corpo todo pegando fogo de dedejo.
Eles todos que se fodam, eu quero dar e pronto. Sandra decidiu fazer alguma coisa pensando apenas nela e em mais ninguém.
Ela agora estava completamene decidida. Iria foder com seu cunhado sim e iria aproveitar ao máximo.
Chegado o dia programado os dois maridos viajaram Pedro para trabalhar e Nilo para trepar.
Sandra se preparou com pompas e ciscunstâncias.
A casa estava toda a meia luz, várias velas iluminavam suavemente a casa e ela tinha deixado a casa toda bastante perfumada.
Pouco importa se Nilo ia notar ou não aquilo tudo era para ela.
Colocou apenas uma camisolinha bem leve e transparente.
Já se notava bem o tamanho de sua barriga que estava bem lisinha e com apele bem sedosa. Ela nunca havia se sentido tão gostosa e poderosa.
Nilo ainda não sabia mas ele seria devorado. Ela já estava extremamente excidada esperando ansiosamente que Nilo chegasse.
Ao chegar Nilo nem acreditou naquilo tudo. Sua cunhadinha tão careta estava com uma cara de trepadeira maior do que sua mulher.
No início a idéia de foder uma mulher grávida pareceu meio estranha mas agora ele estava bem excitado com a idéia.
Sandra não perdeu um segundo e foi logo atacando e arrancando a roupa de seu cunhado que nada entendia.
Sandra estava gulosa como nunca e rapidamente chegou no caralho enorme de Nilo. Ela gemia e já estava com a respiração curta e rápida enquanto agarrava, chupava, mordia e lambia. Completamente gulosa.
Suas mãos apertaram a bunda de Nilo e puxaram va em direção. Com isso ela forçava aquele caralho o mais fudo que podia em sua boca. Sandra estava irreconhecível.
Seus peitos duros, seus mamilos entumecidos e sua boceta inchada e encharcada.
Sandra sentia sua boceta latejando de vontade de receber aquele caralho bem fundo.
As roupas de seu cunhado já ficaram todas alí no hall de entrada. Ela o arrastou direto para sua cama.
Era alí que ela queria ser fodida e era alí que eles passariam os próximos dois dias.
Na mesma cama onde ela havia ficado grávida e na mesma cama onde seu marido a havia rejeitado tantas vezes.
Nilo sentiu que sua cunhada estava desesperada para ser fodida e agora ia começar a se divertir.
Posicionou logo Sandra de quatro que se entregava com facilidade. Ela abriu bem as pernas, arrebitou bem a bunda e vibrava os quadris como que implorando para ser penetrada.
Nilo encostou a cabeça de seu caralho na boceta de Sandra que ardia de tesão e perguntou:
“Você quer ser fodida, quer? “
Sandra balançava freneticamente a cabeça e fazia: “hummm, hummmm vem, vem me fode logo, fode”
Nilo continuava a roçar sua rola e insistia:
“Quer ? Quer muito?”
Sandra não aguentava mais, sua boceta já escorria de tão lubrificada.
“Me fode caralho, vem me foder vem, vem....”
Era quase uma súplica.
Nilo foi empurrando sua pica para dentro de Sandra de maneira lenta e constante.
Sandra abaixou a cabeça, suas mão apertaram bem forte os lençóis enquanto seu corpo e se contraia completamente e tremia. Ela soltava gemidos fortes e gostosos de tanto tesão.
Nilo podia sentir perfeitamente a intensidade do tesão que ela estava sentindo. Aquela estava sendo a melhor penetração da sua vida.
Ela estava linda sendo bombada de quatro. Nilo não fazia idéia de que Sandra poderia ser tão bonita nua nem tão ardente.
Os dois gemiam e urravam. As primeiras gotas de suor já brotavam no meio das costas de Sandra que entre um gemido e outro não parava de pedir ofegante e baixinho para ser fodida.
Não demorou nada para Sandra ter o primeiro orgasmo. Nilo sentiu que o orgasmo de Sandra havia chegado pelos gemidos mais intensos, e pela contração dos músculos das costas de Sandra.
Em seguida Sandra, que já não se aguentava mais na posição, caía para o lado pelo peso da gravidez e pelo relaxamento após gozar.
O corpo de Sandra agora brilhava com o suor
Ela não conseguia falar nada mas Nilo ainda estava de pau extremamente duro e queria mais. Sandra percebeu logo e ela também ainda queria mais.
Ela pediu para montar em cima dele e enquanto se preparava chupou novamente aquele caralho gostoso que agora estava com o cheiro da boceta dela.
Ela estava adorando a sensação daquela carne macia e quente na sua boca. Nilo havia operado fimose e asensação de chupar apenas aquela cabeça grande e macia era muito boa.
Sandra se ajeitou na posição para cavalgar e foi deixando sua boceta engolir suavemente aquele caralho todo. Com a gravidez ela estava mais pesada e os movmentos não eram assim tão atlético se podemos dizer assim.
Sandra se deliciava com cada centímetro daquele caralho. Depois que entrou tudinho ela se lenvantou alguns centímetros para ele poder mexer bem o quadril e falou baixinho.
“Agora é com você. Bate bem gostoso na minha boceta bate.”
Nilo começou a subir e descer os quadris dando estocadas cada vez mais fundas na boceta de Sandra.
A cena toda era absolutamente linda. Sandra estava com uma pele linda e brilhosa pelo suor.
Nilo estava muito excitado com tudo aquilo. O barulho das estocadas na boceta de Sandra não deixava dúvidas de que ela estava completamente encharcada e visão daquele corpo maravilhoso em cima dele era alucinante.
O suor escorria pelo seios de Sandra e se transformavam em gotinhas ao chegar na ponta dos seus mamilos para pingar em cima de Nilo. Ele sabia que não conseguiria aguentar mais muito tempo antes de gozar.
Sandra estava descontrolada e nem conseguia mais raciocinar direito. Ela nem sabia mais o que a estava deixando tão louca.
Nilo enfiava tudo que podia. Ele enfiava com velocidade batendo contra a boceta de Sandra e depois saia lentamente. Sandra sentia bem aquele contato e urrava de tesão.
Quando Sandra estava gozando sem parar e Nilo não se conteve mais e lançou seus jatos de porra bem quente no fundo da boceta de Sandra.
Ela sentiu seu corpo queimando por dentro. Era como que aquela porra quente estivesse queimando tudo por dentro.
Ela caiu de lado gemendo: “Tá queimando, tá queimando.”
Ela estava com o corpo bem quente e implorava por água.
Nilo foi buscar água e voltou carregando também outra coisa que Sandra não percebeu o que era.
A respiração de Sandra ainda não havia voltado ao normal ela estava exausta depois daquilo tudo sua boceta estava ainda mais inchada e sensível.
Sandra estava agora deitada com com as pernas bem abertas e aquela barriguinha linda para cima. Seus peitos inchados e duros pareciam duas pequenas montanhas.
Nilo começou a acariciar seus pentelhos e movimentava lentamente a mão em movimentos circulares até chegar na boceta de Sandra.
Sandra estava com a boceta toda muito sensível aotoque e prendia a respiração enquanto Nilo percorria sua boceta com os dedos.
O safado do Nilo era muito habilidoso com naquilo e fazia tudo com muita suavidade.
Sandra relaxava cada vez mais e deixava Nilo continuar os trabalhos.
Quando Nilo sentiu que Sandra já estava relaxada o bastante ele se concentrou no seu clitóris para fazê-la gozar o mais que pudesse.
Na exitação em que Sandra estava isso não demorou muito mas o melhor ainda estava por vir.
Sandra já gozava de uma maneira descontrolada e sua boceta ficava cada vez mais sensível porém Nilo conseguia tocar ela cada vez mais suavemente e não parava.
Os orgasmos foram se suscedendo cada vez mais intensos.
Sandra gemia, gritava, ofegava, urrava e se contraía toda.
Ela agora implorava baixinho para que ele parasse. Ela não aguentava mais. Estava completamente sem forças.
Nilo ainda chupou um pouco aqueles mamilos durinhos e salientes e foi suavemente colocando Sandra de lado.
Ela nunca havia sonhado que poderia gozar daquele jeito e que uma trepada pudesse ser tão gostosa. Nilo era verdadeiramente muito habilidoso e gostoso.
Ela viu quando Nilo pegou um frasco de lubrificante quenele havia trazido e sentiu os dedos grandes de Nilo tocando seu cuzinho apertadinho.
Ela queria pular da cama mas estava tão molinha e relaxada que mal conseguia se mexer.
Só conseguiu balbuciar para ele não fazer aquilo que ela não queria.
Nilo continuou e disse que ele iria ser bem delicado e que do jeito que ela estava relaxada ela ia curtir também.
Realmente. Mais relaxada impossível. Até o momento aquela era de longe a melhor trepada da sua vida.
Nilo continuou brincando com os dedos no cuzinho de Sandra até que começou e forçar a entrada com seu caralho que foi entrando suavemente.
Nilo era bom naquilo também. Ele sabia esperar e enfiava bem devagar. Enfiava um pouquinho, parava um pouquinho, enfiava mais um pouquinho e assim ia entrando.
Sandra sentia seu cu sendo arrombado táo suavemente que estava suportando bem a dor.
Nilo agora entrava e saía lentamente bombando dentro de seu cu.
Ela não fazia idéia de quanto daquele caralho havia entrado e nem queria saber.
Não estava sendo uma experiência maravilhosa mas também não estava sendo ruim.
De qualquer ela sentia que Nilo estava se deliciando no seu cu e depois daquela trepada épica ele bem que merecia. Era o seu presente para ele.
Comendo ela daquele jeito ele poderia arrombar seu cu a vontade. Quantas vezes ele quisesse.
De repende ela sentiu uma estocada mais profunda e dolorida.
Era Nilo que estava gozando e enchia seu cu de porra.
Os dois estavam exaustos e Sandra de divertia acariciando e beijando o caralho de Nilo quando o celular dele tocou.
Era sua irmã ligando para desejar boa noite e que o esperava de volta no dia seguinte.
Nilo ficou conversando um pouco com suairmã e fazendo algumas declarações de amor dizendo que ele era todinho dela enquanto Sandra ria baixinho e mordia a cabeça de sua pica.
Safado, falando todas aquelas mentiras para sua irmã enquanto trepava com ela.
Sandra se sentiu uma verdadeira puta safada e ainda queria foder muito aquela noite até ter que devolver Nilo para sua irmã.
Ela queria estar com a boceta e o cu completamente esfolados quando seu marido voltasse.
Aquele corno nem ia reparar. Ela agora ela se sentia livre para foder quantas vezes ela quisesse.
Principalmente com Nilo, é claro.

Sobre este texto

Fernando Reis

Autor:

Publicação:3 de dezembro de 2015 18:05

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Pulando a Cerca

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 03/12/2015.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*