Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Como era boa minha francesa

Hoje ainda me lembro de minha professora particular de Frances e na época eu tinha meus 15 anos e estava em segunda época neste idioma. A professora deveria ter seus 45 anos tinha uns lindo seios e um quadril responsável pelo belo tamanho. Mas sempre ia apenas pelas aulas que eram dadas na sala e seus pequenos filhos e empregada ficavam no quarto.
No ultimo dia de aula, assim que cheguei, vi os filhos e a emprega saindo para o cinema, algo totalmente normal. A aula começou mas sentia ela meio nervosa e tensa e sempre me olhando continuamente e tocando em minhas mãos constantemente. Prestava atenção ao máximo pois a prova final era no dia seguinte e não fazia ideia como seria bom o meu francês.
Logo que terminou a aula ela disse que queria falar comigo algo e seria um segredo, voltei a sentar e olhei para seus olhos que brilhavam intensamente e ela falou que estava com muito tesão por mim e me queria naquele momento. Fiquei alguns segundos ainda tentando saber se era verdade o que tinha escutado e disse que também tinha um tesão por ela.
Ela levantou imediatamente e beijou minha boca, quase me engolindo e ao mesmo tempo passava a mão em minha pica por cima do short que já estava totalmente duro ( 18cm x 8 cm) naquela época. Me levou para o quarto e tiramos a roupa e caiu de boca em minha pica apreciando cada centímetro e elogiando o tamanho e a cabeça que era desproporcional ao restante. lambia meu saco e coisas que com a língua que me deixava louco e a maioria ainda novidades. É claro q já ia gozar e ela abocanhou todo e despejei a porra em sua garganta. Mesmo assim permanecia de pau duro e sua boca trabalhando sem parar. Ela se masturbava, gozava e me chupava. Pediu para chupava e a sua xana era bem cabeluda e cheirosa e comecei a lamber tudo e chupar tudo. Ela chorava de gozo um atrás do outro e me pediu para enfiar nela devagar pois não transava a mais de um ano pois o marido era muito doente. Fiquei esfregando a cabeça na xana e forçando a entrada e quando entrou ela chegou a levantar o corpo e dar um gemido de dor e prazer e aproveitei quando ela relaxou enfiei tudo de uma vez até o saco. Não deu nem pra gritar de dor pois ela começou a gozar sem parar, chorar de tanto gozar e pedir mais e mais. Logo estava gozando na sua xana. Pensa que ela parou? Nunca ela estava doida de tesão.
Começou a chupa-lo de novo e apertar meu saco e com 15 anos levantou rápido e com mais tesão. Ela sentou nele e ficou rebolando, balançando e gozando a cada estocada. Tirou e pediu para comer seu anel que foi sempre virgem ou seja intocável e era a fantasia dela do qual o marido não gostava de fazer.
Sem demora passei a saliva em seu anel e comecei a forçar a entrada da cabeça e ela gemendo e pedindo com carinho e cuidado para não machuca-la. Demorou mas a cabeça entrou e ela deu um grito sufocante no travesseiro e prendeu todo o cú e pedindo para tirar. Fiquei para um pouco para ela acostumar e quando fui tirar ela trancou o anel e pediu para deixar ela se acostumar e ir empurrando a bunda. Assim foi entrando centímetro por centímetro e quando estava na metade não aguentei e enfiei tudo. De novo um grito mas pediu para mexer com força e assim foi. Estocava com força bem fundo e que tirava e enfiava de novo. Parecia que ela ia rasgar o travesseiro mas pedia mais. Chegou a sair e enfiei de novo de uma vez e ela gozou ainda mais forte que na xana e pedia para bater nela nas nadegas e bati bem devagar e pediu mais forte e bati com vontade e a cada batida um gozo. Sua voz foi diminuindo e começou a ficar mole e gozei muito naquele delicio e ex virgem anel. Caímos na cama ainda com ele dentro, ficamos como conchinha e ela suada e respirando forte e ao mesmo tempo mordendo minha pica com o anel.
Falava que estava adorando e queira mais e mais. Logo ele começou a crescer no anel e ela mexia lentamente e mordia minha pica e falava para mexer forte e logo começou a gozar e chorar de prazer. Pediu para tirar pois queria na xana e foi tirar e enfiar de uma vez na xaninha e estava quente e encharcada e foi entrar e mais um gozo e logo a seguir meu terceiro gozo do dia. Caímos na cama e ficamos nos beijando e ela não parava começou a lamber todo meu corpo até chegar em minha pica meio mole e ela lambia e dizia que adorou aquela cabeça e iria quere durante muito tempo. De tanto chupar ele cresceu e sentou na minha pica e mexendo e gozando e falando coisas que não entendia e começou a gemer ainda mais alto e gozou violentamente e caiu na cama suada e feliz. Olhou para o relógio e disse para ir embora pois as crianças poderiam chegar. E assim foi, quando entrei no elevado o pessoal estava chegando.
No outro dia fui para a prova e é claro que passei pois sou bom de língua. Liguei para ela para informar o resultado e me falou que teria uma surpresa em breve.
Uns dias depois batem na porta de casa e era a professora e pediu para conversar. Estava só a minha empregada e eu em casa pois meus pais e irmão estavam fora. Fomos para meu quarto e ela estava sem calcinha ao levantar a saia e o volume em meu short denunciou meu tesão ela logo caiu de boca chupando e lambendo a cabeça que ela elogiava e disse que o anel ficou ardendo durante dois dias. Ficou de quatro e pediu para enfiar em sua xana e com força e foi todo de uma vez nem pensei e pincelar e teve que abafar o grito com o travesseiro e movimentando bem rápido e a sua perna descia em abundancia o liquido de sua xana de tanto gozar e pedia mais força e logo gozei muito. Ela logo veio me lamber e beber os últimos pingos de porra e ao lamber tanto que ele logo levantou. Ela abriu a bolsa e tirou uma pica de borracha bem grande devia ter uns 25x8 cm pois era bem maior q a minha pica. Ela abriu a embalagem enfiou aos poucos na xana e foi até o final e podia notar que a xana estava bem estufada e não sabia como ela conseguiu guardar tudo. Pediu para enfiar minha pica em seu anel assim que ficou de quatro com a pica de borracha todo dentro da xana. Trouxe um pote de vaselina passou no anel e dentro dele e falou enfia tudo de uma vez. O pedido foi uma ordem, assim que a cabeça entrou e com muita dificuldade, aproveitei o embalo e enfiei tudo. Ela gemia muito e saia ainda mais liquido da xana e espirrava em mim, no chão e na cama.
Ela delirava de tesão e goza cada vez mais alto e forte e é claro que em seguida gozei deliciosamente.
Ela disse que ia embora mas pediu para voltar no dia seguinte para casa dela que tria uma surpresa.

Sobre este texto

Garotão

Autor:

Publicação:21 de fevereiro de 2013 15:34

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Casal

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 220 vezes desde sua publicação em 21/02/2013. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • Filetao
    Postado porFiletaoem22 de fevereiro de 2013 00:26

    Pocha voce com este conto me deixou de pau duro,oprofessora,quente em.

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*