Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Primeira vez. E quase que a sogra me pega!

Estava eu na casa da minha namorada, aliás, recém "conquistada". Sabe como é, aquela coisa de namoro novo, tudo lindo, tesão a mil, pensando comigo mesmo: "Quando é que vai rolar?"

Sim, porque esse recém aí, já tinha quase 5 meses... E eu doido. Ela também, mas com receios, primeira vez, sem lugar pra fazer... Eu ia insistindo, ela ia postergando. E olha que eu nem sabia bem o que eu tava fazendo, nunca tinha ficado com uma mulher antes.

E eis (voltando ao assunto) que um dia me vejo com ela, estranhamente excitada, no quarto, me fazendo carícias, beijando, e... e os pais dela assistindo televisão no quarto ao lado. Eu não sabia o que fazer... beijada, sussurrava, parava tudo e ouvia. E assim, fui, os primeiros 10 ou 15min. Daí pra frente, o sangue foi pra outra cabeça e parei de escutar.

Tesão comendo solto, aquela vontade, aquela sensação de clima certo, momento perfeito, só faltou música (que não tinha) e bebida (que não aguentamos álcool). E aí eu ouço as palavras mágicas: "Tem camisinha"?

ô!

se tenho!

Puta merda, tenho não!!! Caralho! Não tô acreditando!!!! (até hoje eu não acredito!!!!)

Ah! Mas não ia ficar por isso não. Pensei na hora na irmã dela, do quarto ao lado (mas não esse tipo de pensamento, que aliás, é outra história). Pensei especificamente na gaveta da irmã dela. Pensei: "Ah! mas ela tá de namorado novo, deve ter uma lá, não é possível!" Comentei com ela. Tô falando que estava estranhamente excitada? Ela foi lá, vasculhou e achou um pacotinho de Jontex, 3 unidades, a tal da "extra-sensível"...

Vambora né?

E como que põe o bicho? Puta merda, treinar no banheiro era mais fácil. Obviamente, ela não tinha idéia. Eu tinha a teoria, prática é outra coisa. Depois de umas duas chicotadas de borracha no saco (é, pra vc ver a perícia da pessoa), consegui colocar, ou ao menos o que eu considerava como colocar. E aí, fui pro abraço...

Deitamos na cama, tiramos a roupa (ela só de sutiã e calcinha, envergonhada). Eu já tinha arrancado a bermuda junto com a cueca, quase rasgado a minha camisa, e comecei a beijar. Beijar, lamber, passar a mão, curiosamente, qualquer coisa que não fosse "meter". Agora que chegou a hora, fiquei com medo. Sério! Medo! "E se eu não conseguir?", "E se ela reclamar?", lembrei de uma porrada de filme (bons e ruins) sobre o assunto, senti um latejamento na cabeça e pensei comigo mesmo: "Peraí seu bosta, concentra que tá beleza!".

Fui em frente, continuei aquele projeto de preliminares, até que ela disse no meu ouvido: "Quero você, põe agora?". Ah! que medo porra nenhuma! Que mané filme? Tem coisa MENOS brochante, ou MAIS excitante do que sua namorada peladinha, debaixo de você, pedindo pra colocar?

Coloquei. Depois de umas 5 tentativas e uns 2 gemidos estranhos (dela). Mas coloquei. Confesso, não foi lá essas coisas, só senti borracha. Mas fui em frente. Introduzi um pouco mais fundo. Ela fechou os olhos, a cara meio estranha (dor? prazer? sei lá...), mas a respiração diferente, apertando meu braço de um jeito diferente. Mais um pouco, senti ela me abraçando com as pernas. Aí fiquei doido... digo, ainda mais doido.

Puxei o pau pra fora, coloquei de novo (dessa vez de primeira), fui mais fundo que antes. Mexi um pouco, tirei, coloquei de volta. Aí comecei a bombar, mas devagar. E passava as mãos nos peitos dela, falava "Tá gostoso demais isso aqui" no ouvidinho dela... ela derretendo...

Ficamos nisso uns... não sei? 5min, 50min? sei lá, o tempo passou de modo estranho... Eu estava me sentido diferente. Uma sensação forte vindo de dentro, um latejamento no pau, e então...

A sogra chamando pra jantar.

Ow! PUTA MERDA! Gozei com a porra da sogra chamando! Do calor gostoso, da quentura do prazo, imediatamente ao gelo do medo! Que anta faz sexo com os sogros em casa? Só eu, burraldo.

Não sei como conseguimos, mas em menos de 1min estávamos vestidos, nenhum sinal do ocorrido exceto o peito batendo forte e o rosto meio rosado. Ah! E a camisinha no pau, ainda, pq no susto a primeira coisa que fiz foi me vestir. Na segunda batida na porta ela já atendeu: "Tô indo, mãe, tô indo", e eu com cara de cu, sem saber se a mãe dela percebeu algo ou não...

Cara, francamente, só eu mesmo...

Sobre este texto

Gordinho Safado

Autor:

Publicação:1 de agosto de 2011 01:26

Gênero literário:Depoimento erótico

Tema ou assunto:Jovens

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 529 vezes desde sua publicação em 01/08/2011. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • flor-de-liz
    Postado porflor-de-lizem20 de março de 2012 18:46
    flor-de-liz é um autor no História Erótica

    que delícia... e que susto.

  • Ronaldo9
    Postado porRonaldo9em1 de agosto de 2011 10:03

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk eh serio isso, velho? Ou c tah inventandu? kkkk gozei com a porra da sogra chamando... hahahahhaa Muito bom. Manda otro.

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*