Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Tudo começou por causa dos meus peitos

Vou contar como aconteceu minha primeira vez, quando tinha 15 anos. Sempre fui gordinho e com isso sempre tive peitinhos e lógico que os meninos nessa idade não deixavam de me zuar. Eu morava num condomínio com vários prédios e existiam vários grupinhos, os mais velhos, os mais novos, etc... Um dos grupos, eram meninos mais velhos e amigos do meu irmão que também era mais velho, sempre que me viam ficavam me provocando, tentando pegar nos meus peitos, falando olha o peitinho dele, é peitinho de menina, deixa eu pegar, você vai dar de mamar?... os meninos podem ser cruéis...
Nesse grupo, existia um garoto, que era amigo do meu irmão e morava no mesmo bloco que eu, seu nome era Marcelo, ele tinha 18 anos e além de junto com o grupo ficar me atormentando, toda vez que pegávamos o elevador juntos ele ficava tentando pegar meus peitos, sempre com algum comentário: Minha mina não tem os peitos tão gostosos como o seu, você usa sutiã? Ele é durinho assim mesmo? Eu ficava puto, dizia que ia contar pro meu irmão, pra minha mãe, que era amiga da mãe dele, mas nada, ele continuava, toda vez que me encontrava era a mesma coisa.
Um belo dia, eu estava parado no corredor de entrada do condomínio com minha mãe,e ele passou e nos cumprimentou, passando a mão nas minhas costas, não sei o que aconteceu, mas seu toque, ele alisando minhas costas, mexeu comigo, fiquei vermelho, sem graça, mas não deixei ninguém perceber. As provocações dos meninos continuaram como sempre, mas eu já não ligava tanto, essa era a verdade.
Numa tarde, eu estava nos fundos do condomínio, em pé, encostado na grade lendo um livro,(eu preferia ficar sozinho e não ficar ouvindo as brincadeiras dos outros) e alguém chegou por traz e me abraçou, pegando os peitos, percebi que era o Marcelo e não reclamei, nem tentei me soltar, ele começou acariciar e apertar meus peitos e senti seu pau duro na minha bunda, não demorou nem um minuto e ele começou a ofegar e senti minha bermuda ficar úmida e quente. Ele ficou ainda uns segundos me segurando ofegante, me empurrou e foi embora, fiquei sem saber o que fazer, subi e fui me trocar.
Depois desse dia, todas as vezes que ele me encontrava, evitava olhar pra mim, não entrava nas zueiras dos meninos e até falava pra eles pararem, foram mais de 15 dias sem nem falar comigo. Numa tarde, meu interfone tocou, era ele pedindo se eu poderia ir até o apartamento dele que queria conversar comigo, lógico que fui.
Quando eu cheguei ele foi logo dizendo, aquilo que aconteceu aquele dia, ninguém pode saber, se os caras souberem vão ficar me zoando e só vai piorar o que eles fazem com você, é capaz de te obrigarem a... Você não vai contar nada né? Eu só balancei a cabeça dizendo que não. Que bom. Iria ser muito pior pra todos. Aquele dia, você não brigou comigo, você deixou eu pegar, você deixou mais alguém? Eu de novo, só balancei a cabeça dizendo que não. Ele estava mais tranqüilo do que na hora que eu tinha chegado e olhou pra mim e pediu: Você deixa eu pegar de novo? Só que eu quero ver também, você tira a camisa? Eu estava sentado no sofá e ele não esperou que respondesse, foi tirando minha camisa e pegando nos meus peitos. Ele começou a acariciar e dizer, que delicia, que peitinhos durinhos, como são bonitos. Eu estava com o coração disparado e completamente entregue, realmente estava gostando. De repente, ele se inclina e coloca a boca no meu peito, eu assustei mas soltei um gemido, por causa disso ele entendeu que eu estava gostando e começou a chupar, passava a língua nos mamilos, mordiscava, chupava forte, eu estava completamente fora de mim, gemia e ofegava. Ele ficou numa posição sobre mim e colocou o pau pra fora e começou a se masturbar, foi a primeira vez que eu vi um pau duro, ele foi ficando mais agressivo e começou a lamber forte, mordiscar e ofegar, e bem rápido começou a gozar enchendo minha barriga de porra, depois de alguns segundos, levantou, foi ao banheiro, voltou com papel e disse, se limpa e vai embora. Eu fiz uma cara de pânico ou sei lá o que, ele começou a me xingar dizendo, a culpa é sua, você fica me provocando, você é uma bicha que só sabe atrapalhar a vida dos caras, se você contar pra alguém que você me provocou e eu fiz isso eu arrebento você. Eu fiquei assustado, levantei me limpando e vestindo minha camisa, ele foi me empurrando e dizendo que era pra eu ir embora, me colocou no corredor e fechou a porta na minha cara. Lá, eu comecei a chorar, não estava entendendo nada daquilo, fiquei com vergonha, me senti culpado, achei que eu tinha feito algo errado e fui pra casa, não contei nada pra ninguém.
Mais de um mês se passou, eu chorava, achava que eu tinha feito algo errado, que tinha feito algo de ruim pra ele, passei a ficar em casa, quase não saia, ia pra escola e voltava, não ia me encontrar com os amigos, ficava no meu quarto, pensava coisas como: foi bom pra mim, por que não foi bom pra ele? Será que eu não podia deixar ele fazer aquilo? Por que ele me xingou tanto? Será que eu sou o problema? Sofri muito com tudo isso...
Estava em casa sozinho e minha campainha tocou, abri e era ele, Marcelo estava lá, sorrindo pra mim, pediu para entrar e eu deixei, fechei a porta e ele foi logo dizendo que queria que eu tirasse a camisa, eu disse que não, que da ultima vez ele tinha ficado bravo comigo e que tinha me xingado... Ele chegou perto de mim e disse que não era pra eu me preocupar, que ele sabia o que estava fazendo e que eu só estava confuso por que eu era mais novo que ele, pegou minha mão e colocou em cima do pau dele, que ficou duro na hora, começou a esfregar minha mão nele e dizer que sabia que eu estava ali pra fazer tudo que ele quisesse. Fiquei sem saber o que fazer, eu já estava totalmente confuso e não tinha a menor idéia do que ele estava dizendo, continuei com minha mão sobre o pau dele e ele gostou, começou a tirar minha camisa e imediatamente começou a chupar meus peitos, novamente fiquei fora de mim, aquilo, definitivamente era a coisa mais gostosa que eu podia imaginar, ter um garoto(hoje sei que um homem) chupando, acariciando e se lambuzando em meus peitos... Não existe nada que possa superar isso...
Depois de alguns minutos ele disse, hoje a gente não vai só brincar, você vai ser minha garota e eu seu macho, parou de chupar meus peitos, me olhou nos olhos e me deu meu primeiro beijo, naquele momento, qualquer dúvida que eu pudesse sonhar em ter foi dissipada, ele era meu homem e eu era a garota dele. Continuou me beijando e acariciando meus peitos, disse em minha orelha que eu era a garota que ele sempre sonhou. Naquele momento, qualquer coisa que ele dissesse nem ia importar mais, eu era a garota dele e iria fazer qualquer coisa que ele pedisse.
Depois de me beijar e acariciar, ele pediu que eu virasse, para que ele visse minha bunda, fiquei assustado, com medo, mas não tinha resistência nenhuma, me virei e ele tirou rapidamente minha bermuda, nesse momento, ele simplesmente disse: essa bunda não pode ser de verdade... Começou a passar a mão e a beijar, dizia que não era possível que ele estava ali com a melhor bunda do mundo, que não acreditava que ele ia ser o primeiro, que eu devia dar sem ninguém saber, nessa hora, fiquei bravo, pedi que ele parasse e que eu não queria, já que ele não acreditava em mim era melhor ele ir embora... ele me virou pra ele, me beijou e acariciou meus peitos, foi fazendo caricias e me fazendo relaxar...
De frente pra ele, continuou me beijando e acariciando meus peitos, abriu minhas pernas e com todo o cuidado, foi colocando seu pau, devagar, foi forçando a entrada reclamei um pouco, muito pra falar a verdade, doeu, mas não podia ignorar que aquele homem estava me possuindo e que eu estava ali para fazer tudo que ele quisesse, ele foi colocando seu pau todo dentro mim, tendo o cuidado para que eu não sentisse dor, depois de um tempo, ele foi bombando dentro de mim, dizendo que eu era a o sonho dele, que ele nunca imaginou que poderia ser meu homem, quando ele gozou, me beijou e disse que me amava.
Ficamos juntos, sem ninguém saber, por mais 4 anos, todas as vezes que ele me quis eu estava lá.... Ele se mudou e eu estava focado em meu trabalho. Nunca encontrei um homem que tivesse todo aquele tesão por meus peitos, já tive homens que me fizeram ter orgasmos inimagináveis mas nenhum deles conseguiu me fazer ter um orgasmo apenas se divertindo com meus peitos...
Se você é assim, pode me procurar, não me importa idade, classe social, tipo físico, etc... Sou louco por um homem que sabe o que quer....
Só pra lembrara eu sou gordo, e não me encaixo no tipo normal de tesão para quem gosta...
Se você quiser e gostar, me escreve, [email protected]

Sobre este texto

Guto

Autor:

Publicação:13 de dezembro de 2015 02:07

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Gays

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 13/12/2015.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*