Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

A FILHA DE ADRIANA 2

A FILHA DE ADRIANA 2
A FILHA DE ADRIANA 2 - CONTINUAÇÃO
By BABINHA

A situação estava ficando difícil de sustentar, eu cheio de tesão, querendo arrombar aquela menininha que estava pedindo com os olhos e com os gestos que eu a fizesse fêmea, que fizesse dela o que eu quisesse, por outro lado tinha a minha relação com sua mãe a quem eu tinha também o maior tesão... enfim estava tentando controlar a situação, mais estava difícil, tudo se esclareceria quando falasse com Adriana por telefone, afinal ela ficou de me ligar, eu esperaria, até que ponto não sabia.
Estava absorto em meus pensamentos, analisando as situações por que havíamos passados naquela sexta feira durante a tarde, e ainda teríamos toda uma noite, mais o sábado e ainda o domingo, ufa... seria difícil chegar ao final de semana sem fazer de Simone uma mulher. Quando Simone me entra sala a dentro, nuazinha como veio ao mundo e pedindo que eu lhe desse colinho pois ela estava se sentindo carente, perguntei-lhe porque ela estava carente, e ela simplesmente sorriu, um sorriso lindo, um sorrido safado, um sorriso de fêmea.
O telefone toca e eu levo um susto, seria agora ou nunca a derradeira conversa, atendi, mais não era Adriana, ainda não era ela, era nossa amiga Roberta dizendo que estava indo para o apartamento me fazer companhia, para que eu não ficasse sozinho e estaria levando uma amiguinha... Roberta não me deu nem tempo de dizer que estava em companhia da filha de Adriana, simplesmente desligou. Falei com Simone que uma amiga minha e de sua mãe estava vindo para o apartamento e que ela se vestisse, para que não houvesse nenhum problema... ela bateu pé dizendo que estava na casa dela e que ficaria do jeito que quisesse, a Roberta é que era visita e que ela não se importava com o que os outros pensassem.
Meia hora depois a campanhia da porta tocou e Roberta chegou, olhou bem dentro dos olhos de Simone deu-lhe dois beijinhos e chegou-se perto de mim e disse que a filha era muito melhor do que a mãe, dei um sorriso e uma tapa na bundinha de Roberta, que rindo nos apresentou sua nova amiguinha, uma mulata de 1,75 altura, cabelos compridos, belo par de coxas e uns seios maravilhosos que de tão durinho que estavam pareciam que iriam furar sua blusa de seda, quase que justa ao corpo, um belo quadro de se admirar, e o maior detalhe é que Simone ainda se encontrava nuazinha e inteiramente a vontade, como se estivesse vestida, sentamos os quatro nos sofás da sala e notei que Roberta não tirava os olhos de Simone e eu não conseguia tirar os olhos da amiga de Roberta.
Papo vai, papo vem, e Roberta puxa de sua bolsa uma fita de vídeo e me entrega dizendo que eu guardasse a mesma com muito cuidado, que depois veríamos juntos o que estava na fita... Simone me olhou dentro dos olhos fumegando de raiva, eu apenas sorri. Roberta disse-me também que veio para dormir e eu ofereci o quarto que mantemos para nossos hóspedes, pegou sua amiguinha pela mão e encaminhou-se para o quarto... no meio do caminho parou, olhou em direção a Simone e disse-lhe que se precisasse de alguma coisa, que não e acanhasse em pedir-lhe.
Ficamos eu e Simone sentados ainda na sala, e o telefone não tocava.
Resolvi ir tomar banho e falei com Simone que ela iria dormir na minha cama, já que eu havia cedido a sua cama para Roberta e sua amiguinha... ela sorriu e disse "que bom".
Quando entrei no quarto, Simone já estava deitadinha na cama e notei que ela estava se tocando, olhando fixamente para a TV, vi que ela tinha colocado a fita de video onde a estrela principal era sua mãe, deitei-me devagarzinho ao seu lado, sem dizer uma palavra e deixei rolar... na fita naquele momento Adriana estava fazendo uma dupla penetração, e tendo seus seios sugados por Roberta que tinha um consolo enfiado em seu cuzinho, Simone nada disse apenas se chegou para perto de mim e continuou a se tocar e na fita as travessuras de sua mãe e ela com os olhos fixos na tela e gemendo baixinho, balbuciava baixinho que estava muito gostoso sentir o que estava sentindo. E ai ela pediu-me que a levasse até ao quarto onde Roberta estava com sua amiguinha, ela queria ver ao vivo como era duas mulheres juntas... ainda tentei argumentar que não era legal a gente atrapalhar as duas, mais ela disse que se eu não a levasse, ela iria sozinha. Não teve jeito, me levantei, segurei-a pelas mãos e nos encaminhamos para o outro quarto, abri a porta devagarzinho para nada interromper e apenas ouvíamos gemidos e sussurros de que estava muito gostoso... entramos e Roberta esta com um consolo que apelidamos de "arrombador", pois o bicho era grosso demais, espetado na bucetinha de sua amiguinha num frango assado que daria inveja a qualquer frango de padaria, e estocava com força indo até ao final e trazendo-o quase que totalmente para fora, os lábios vaginais da outra chegavam a estufar para fora e o gozo jorrava como bica pingando... Simone parou, olhou e senti que sua xaninha estava completamente babada, ela nunca havia visto uma cena daquela ao vivo, e senti que ela havia gostado do que estava vendo.
Minha cabeça já não pensava muito, meu pau doía novamente de tão duro que estava, coloquei-o prá fora do short que eu estava vestindo e fui me chegando até Roberta... Simone parada olhando, abri as nádegas de Roberta que ficou com a olhota de seu cuzinho aberta, esperando que eu entrasse dentro dele, e foi o que fiz. Quando estava bombeando o cuzinho de Roberta, Simone chegou-se para perto e ficou beijando meu pau quando o mesmo era trazido para fora do cuzinho de Roberta, e ai aconteceu o que foi demais... Roberta pegou Simone, colocou-a de cócoras no rosto de sua amiga, passou os dedos em sua xaninha e disse que ela iria receber sua primeira aula de puta, de onde eu estava vi a língua da amiga de Roberta se encaminhar para a xaninha de Simone e começar a lambe-la de alto a baixo, da direita para a esquerda, as vezes devagarzinho, as vezes com uma velocidade difícil de acompanhar, enquanto tudo acontecia Roberta estocava a bucetinha de sua amiguinha e eu estocava no cuzinho de Roberta... estava bom demais, pois agora Roberta também chupava os lábios e os peitinhos de Simone que delirava de prazer e pedia mais, já falava em fuder como sua mãe fudia, queria ser mais putinha que sua mãe, queria sentir todas as emoções de fêmea, Roberta delirava dizendo que iria comer sua bucetinha com a boca... era demais... a menina gozava como putinha e ainda estava totalmente virgem, ainda mantinha seus cabacinhos intactos. Gozamos os quatro de uma forma gostosa e abundante e fomos descansar, os quatro juntinhos, pois não havia motivos de dormirmos longe uns dos outros. Simone falou baixinho que ainda naquele final de semana iria querer perder seu cabacinho, queria ser mulher de qualquer forma e do jeito que eu quisesse, prometi-lhe que com certeza naquele final de semana ela iria perder um de seus cabacinhos, ou talvez os dois, ela sorriu e me beijou dizendo que me amava muito, e o telefone não tocava e eu não tinha como falar com Adriana que sua filha já estava sendo inaugurada como femeazinha. Depois conto o sábado e o domingo, agora precisávamos dormir, recarregar nossas energias, pois tinha alguns planos a serem executados e a figura principal seria Simone, a minha doce ninfetinha.
CONTINUA...

Sobre este texto

hoteleiro

Autor:

Publicação:17 de dezembro de 2015 12:11

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Heterossexual

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 17/12/2015.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*