Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

O Perfeitinho

Ahh, oi, me chamo Roberto, tenho 17 anos, cabelos pretos, olhos verdes, moreno claro, 1,65 de altura, sou do tipo "médio", não sou muito bonito nem muito feio, mesmo assim nunca tinha namorado com ninguém , bom, irei lhe contar um caso que aconteceu comigo há um tempinho atrás.
No segundo dia de aula eu já conhecia todos os "caras novas", sempre foi de costume meu conhecer todos os novatos na minha sala.
Dois dias depois o tempo estava frio e chuvoso,entrei na sala de aula quase correndo, cumprimentei as patricinhas que sentavam nas carteiras da frente e revistei com uma só olhada o restante da sala. Parei meus olhos abruptamente sobre alguém que eu ainda não tinha visto. Um garoto lindo, seus lindos cabelos loiros caiam sobre seus olhos, eles eram azuis como o mar, os lábios grossos e vermelhos que davam vontade de mordisca-los, os músculos de seu braço era rígidos e fortes, ele usava uma camisa de manga longa que desenhava seus músculos do tórax e de seus braços, ele estava conversando descontraidamente com alguns colegas, de repente ele olhou pra mim, eu arregalei os olhos, disfarcei e fui sentar na carteira mais próxima.
Depois da segunda aula peguei meus fones de ouvido e pluguei no meu celular, fiquei escutando musica enquanto o próximo professor estava a caminho.
Minutos depois percebi que alguém estava sentando na carteira próxima a minha, olhei e lá estava ele, lindo, loiro, e com um sorrido torto capaz de derreter corações. Logo arranquei os fones do ouvido.
-Olá!- cumprimentou ele.
-Oi- falei meio tímido.
-Cheguei à cidade ontem, por isso não pude vir aos primeiros dias de aula. - falou ele.
-Você não mora aqui?- era uma pergunta obvia, mas eu quis puxar conversa com ele.
-Não, minha mãe sempre quis mudar para uma cidade do interior por isso viemos para essa cidade.
- humm. - comecei a sentir o "gelo" se formando.
-Qual o seu nome?- perguntou ele de repente.
- Roberto e o seu?
-David, prazer!- estendeu a mão pra que eu a apertasse, fiquei um pouco relutante porque minha mão estava suada, mas rapidamente a sequei no jeans e apertei, por uns logos e excitantes minutos ele olhou diretamente nos meus olhos como se estivesse disposto a transar comigo a qualquer momento.
O momento foi interrompido com a chegada do professor que logo disse que iríamos fazer um trabalho em duplas. Estranhamente a mão de David estava levantada e com isso dizendo que ele e eu iríamos fazer o trabalho juntos, eu fiquei petrificado com a atitude dele, enquanto ele estava de pé percebi que ele estava em ereção pelo volume de sua calça, fiquei curioso quanto a isso, porque ele estaria com o pau duro sem motivo? Aquilo estranhamente me fez ficar em ereção também. O professor concordou e ele se sentou.
- Tudo bem pra você? Vou entender se você quiser fazer com outra pessoa. - argumentou ele.
-Não, vou fazer com você!- falei entusiasmadamente alto para que ele não duvidasse da minha escolha. Ele deu aquele sorriso lindo e torto e prestou atenção na aula. No fim da manhã antes de irmos embora ele me pediu meu numero de celular, eu também peguei o dele e fomos para casa.
No meio da tarde eu estava deitado no sofá lendo um livro em minha casa quando o celular tocou, fui o mais depressa possível para atender, quando alcancei o celular que estava na mesa da cozinha vi o nome "David" na tela, senti uma súbita alegria acompanhada de tesão e atendi com entusiasmo.
- Oi David!
- Oi Roberto, eu estava pensando que seria melhor começarmos o trabalho hoje mesmo, você está ocupado no momento?
- Não, seria bom mesmo adiantarmos logo o trabalho. - respondi
- Então, onde nos reunimos? Na sua ou na minha casa?- perguntou ele.
- Tanto faz! - falei
- Vamos fazer na sua casa, porque minha mãe está com algumas visitas e é chato fazer trabalho com pessoas conversando. - falou ele
- Tá certo então irei lhe mandar um sms com o endereço ok?!
- Ok, vou ficar esperando, até daqui a pouco!
-Até!- desliguei e comecei a digitar o endereço para enviar, enviei e fiquei esperando alguma resposta de recebimento da parte dele. 5 segundos depois ele mandou um "ok, estou indo".
Alguns minutos depois a campainha tocou e fui atender, lá estava ele, lindo, loiro, e molhado, percebi que ele estava com outra camisa de mangas longas.
- O que houve com você? - perguntei sorrindo.
- Começou a chover quando eu estava a caminho daqui - ele falou dando um sorriso tímido, porém deslumbrante.
- Entra, fique a vontade. - falei com entusiasmo. Sentei no sofá e ele me seguiu e sentou a meu lado.
-Olha, posso tirar a camisa? - perguntou ele - é que esta molhada e posso ficar resfriado se ficar vestido nela.
-Claro que pode! - respondi tentando dar mais atenção a meu livro, mas foi inútil, enquanto ele começava a tirar a camisa vi seus músculos de sua barriga, do tórax e dos braços ficarem rígidos com o movimento, eu fiquei em transe com aquilo.
-Você está bem?- me perguntou ele.
Percebi com timidez que meus olhos estavam grudados no corpo escultural daquele garoto e não no livro. Fiquei com muita vergonha e desviei o olhar rapidamente.
- Estou, porque não estaria?-perguntei desconversando.
- Nada deixa pra lá - respondeu ele e percebi pelo seu sorriso que ele tinha percebido meus olhares desejosos, isso só me fez ficar mais envergonhado.
- Bom, vou pegar minhas coisas no meu quarto, espera um pouquinho. - ele só acenou com a cabeça e sorriu. Sai rapidamente e entrei no meu quarto, abri meu guarda roupa e peguei meu caderno e um livro quando me virei ele estava na minha frente olhando pra mim com um sorriso sedutor e percebi que seu pau estava duro pelo volume de sua calça. Eu fiquei parado olhando pra ele, ele gentilmente segurou minha nuca, enquanto passava seu polegar na minha bochecha e nos meus lábios.
- Na verdade eu não vim aqui para fazer trabalho algum.
- Então você veio pra que? - foi só o que eu consegui perguntar por que em seguida ele começou a beijar meus lábios primeiro gentilmente depois convulsivamente. Eu o agarrei enquanto nos beijava-mos, passei minhas mãos sobre seus músculos dos braços e das costas, ele começou a desabotoar a calça dele enquanto eu tentava tirar a minha camisa com um pouco de relutância porque eu não queria parar de beija-lo, enfim paramos um pouco de beijar e nos despimos, ele voltou a me beijar convulsivamente enfiando a língua dentro da minha boca e outrora beijando meu pescoço.
- Chupa meu pau - me pediu ele me empurrando para baixo afim de que eu ficasse de joelhos, ele abaixou sua cueca Box e vi que seu pau era grande e grosso, eu o enfiei na boca, ele gemia copiosamente, eu tanto quanto ele partilhávamos de um completo tesão. Depois de certo tempo ele disse para eu parar, vi que ele estava a tempo de explodir, ele abaixou minha cueca e chupou meu pau com compulsividade, ele fazia o movimento de vai-e-vem que quase me fez gozar em sua boca, depois de um tempo ele parou e me fez deitar na cama.
-Você já fez com alguém? - me perguntou ele.
-Não, você vai ser o primeiro - respondi quase não aguentando mais de excitação.
-Quero muito te comer, desde quando te vi pela primeira vez- confessou ele.
- Eu também quero muito que você me coma.- falei ao seu ouvido
Ele foi aos pés da cama pegar sua calça e do bolso tirou uma camisinha, tirou da embalagem e colocou na minha boca, depois abaixou a minha cabeça e entendi o que ele queria. Coloquei a camisinha no seu pau usando minha boca e ele me deitou e colocou seu peso em cima de mim e me beijou com vontade. Primeiro ficamos na posição de papai e mamãe, ele me penetrou gentilmente enquanto me beijava para que meu cú se acostumasse com o seu pau. Fui as nuvens de tanto tesão que eu sentia, depois de um certo tempo ele começou a me comer com mais compulsividade, mudamos de posição, fiquei em cima dele cavalgando em seu pau enquanto ele apertava minha bunda com as mãos e de vez em quando dava tapas nela. Ele começou a me masturbar enquanto eu pulava em cima dele, seu pau entrava completamente em meu cú. Já não aguentando mais de tanto tesão senti meus músculos enrijeceram e senti meu gozo começando a sair do meu pau, meu cú ficou mais apertado fazendo David gemer alto e gozar no meu cú enquanto eu gozava em sua barriga. Cai a seu lado exausto e olhei pra ele, ele já estava olhando pra mim com um sorriso encantador.
-Nossa, eu tinha certeza que você era uma delicia de se comer, mas não imaginei q era a esse ponto. - falou ele respirando fundo.
- Eu também pensei que você sabia comer gostoso, mas não pensei q soubesse tanto.
Nos rimos um do outro, tomamos banho e ele me deu um beijo pra lá de gostoso e se despediu.
Desde então procuramos desculpas para podermos transar quase toda semana porque se dependesse dele ele me comia todo dia rsrsrs. Fazemos o possível para que ninguém saiba, pelo menos por enquanto.
PS: isso aconteceu há três meses, estamos juntos até hoje.
By Roberto.

Sobre este texto

J. Albert

Autor:

Publicação:21 de janeiro de 2013 14:33

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Gays

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 857 vezes desde sua publicação em 21/01/2013. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • Rosalvo Cortez
    Postado porRosalvo Cortezem23 de fevereiro de 2013 23:27

    Roberto: sua linha literária é encantadoramente simples. Faz-me voltar à adolescência.

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*