Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

NUA NA PORTA DO CARRO

NUA NA PORTA DO CARRO
Era domingo depois de passar o dia inteiro na praia, tomei um banho e observei as marquinhas do meu biquíni bem acentuadas. Fiquei toda excitada, pois o meu biquíni não é fio dental, mas é bem minúsculo que mal tapa a minha xaninha e entra todinho no meu reguinho. Nossa como eu fiquei morena. Comecei a lembrar da doce loucura que tinha feito em 2006, no conto anterior e fui ficando excitada e doida pra fazer tudo de novo. Lá pelas 23hs Convidei o meu marido para sairmos e tirarmos umas fotos, pois ele adora me fotografar e eu perco a cabeça na frente dos flashes. Fui ao quarto tirei o meu shortinho e a blusinha, coloquei uma camiseta de física branca do meu marido e Como tenho 1:50mt de altura ficou um micro vestidinho em mim. Fiz uma maquiagem pesada, coloquei uma sandália vermelha bem alta e saímos. Quando passamos pelo porteiro, que é um senhor sessentão dei boa noite e ele ficou me olhando estarrecido. Notou que estava sem calcinha e com a bundinha quase a amostra, com os bicos dos seios bem durinhos. Comecei a rebolar gostoso em cima daqueles saltão, só pra provocar coloquei a mão no ombro do meu marido, a camiseta subiu e a bochechinha da bunda ficou aparecendo. Eu estava a mil e meu marido sorriu gostando. Passamos num quiosque compramos uma cervejinha para aquecer o clima e os bebuns ficaram me tarando e eu, como sempre, bem que estava gostando. Chegamos numa pracinha num bairro afastado e não tinha ninguém aparentemente. Passamos devagar e observando bem e sendo quase meia noite dificilmente teria alguém por ali. Comecei a fazer umas poses bem sexy só de camiseta e comecei a esquentar devido à cerveja e a ficar toda molhadinha. Resolvi tirar a camiseta e o meu marido me achou linda bronzeada e nua. Botei as mãos no encosto do banco da praça e empinei o bumbum para trás e deixei a minha bucetinha toda exposta. Nossa que tesão. De repente veio um carro devagarzinho com o farol apagado e eu fiz como sempre o maridão ensinou fui andando tranquilamente para a porta do carro. Me inclinei e enfiei a cabeça para dentro e o meu marido entrou no carro. Só que desta vez o carro encostou à nossa frente bem embaixo do poste e quase não cheguei à porta do nosso carro, pois nos pegou de surpresa. Eu gelei e o coração disparou e veio parar na boca. Eu fiquei ali parada sem saber o que fazer, mas interessante é que fiquei toda arrepiada e excitada com medo, mas gostando do que estava novamente acontecendo e nem me mexi. Quando desceu um jovem moreno de uns 26anos e 1,70mt de altura e veio em direção do meu marido e eu ali todinha peladinha paralisada exposta aos olhos de um homem estranho. Ele inclinou-se na janela do meu marido e falou que estava com o colega na outra rua de cima tomando uma cervejinha no carro, depois do jogo de vôlei, viram quando nós chegamos e ficaram curiosos, pois quando o meu marido batia as fotos, eles me viam, mas não tinham certeza de que eu estava realmente nua porque estava muito longe e curiosos se aproximaram. Pediram desculpas e disseram que podíamos continuar a tirar fotos que eles não iriam de jeito nenhum apelar. Cada vez que ele olhava pra mim com os braços na frente dos seios eu ficava toda arrepiada. Disse que se nós quiséssemos eles iriam embora. O meu marido olhou pra mim e acho até que já estava excitado também e perguntou se eu queria continuar. Eu já toda excitada e meladinha, decidida a fazer mais uma loucura, falei que ele é quem sabia. Meu marido desceu e os dois vieram pro meu lado e eu ali nuazinha. Ele me apresentou e se apresentou como Carlos, o rapaz se apresentou como Roberto. O outro rapaz também desceu e veio e se apresentou com o nome de Ricardinho. Nossa só o nome era pequeno, pois era um galego alto de mais de 1,80, mas muito lindo. Eu de lado apertei a mão dos dois, meio receosa. Conversamos e eles disseram onde moravam e me elogiaram e disseram que adoram mulheres loucas e corajosas. Ofereceram um gole de cerveja eu aceitei e quando fui pegar a latinha fui expondo devagarzinho os meus seios e quase mostrei meio de lado a minha xaninha bem raspadinha e lisinha. Deixaram-nos a vontade e sentaram no encosto do banco com a latinha na mão. O Carlos me mandou ficar na janela com o bumbum pra trás e assim eu fiz. Ele começou a me fotografar e eu virei de frente e os rapazes quase caíram do banco ao ver as minhas marquinhas e aí me soltei mais diante daqueles olhos me tarando e quase me devorando. Meu marido pediu para ir ate a janela do carro deles onde era um pouco mais iluminado e me inclinei na janela como uma garota de programa e bem tarada e toda molhadinha arrebitei a bundinha pra trás e abri um pouco as pernas. Eles puderam ver a minha xaninha raspadinha e lisinha por trás toda arreganhadinha. Suspiraram e começaram a me elogiar e chamar de gostosa e o meu grelinho ficou durinho de tesão. Depois fizemos várias poses na frente do carro deles com as pernas abertas e bem fresca fui ficando mais segura e excitada. Cheguei perto deles e tomei mais um gole da cerveja colocando os meus seios com os biquinhos durinhos bem pertinho só pra provocar os dois jovens cheios de tesão, pois eu também já estava toda meladinha. Eles estavam de paus duros naqueles shorts de nylon que parecia até uma barraca, rs. Aí o maridão pediu pra eles se afastarem do poste e simular que vinha em sentido contrário a mim na calçada. Assim eu fui caminhando e rebolando peladinha de salto alto em direção a eles e eles em minha direção. Quando fui me aproximando deles ficaram olhando pra minha bucetinha sem piscar e eu fui ficando molhadinha sendo secada pelos dois e quando cheguei perto os dois abriram e eu passei no meio louca que eles me desse uma mãozada na minha bundinha cheia de fogo. Eles pararam debaixo do poste eu voltei e passei por eles e rebolando como uma putinha oferecida e bem fresca. Eles vieram atrás me chamando de gostosinha, que bundinha deliciosa e eu fiquei doidinha de tesão. O Carlos conversou com eles e fomos para o centro da pracinha onde era mais escurinho e sentaram no banco. Meu marido pediu pra eu sentar no meio deles e apoiasse a mão nas pernas deles. Assim foi fotografando, então o Ricardinho puxou a minha mão para cima do pau dele e eu gostei de sentir aquele pau duro que nem pedra. Quando o Roberto viu também fez o mesmo. Tiramos várias fotos e eu já estava a mil louca que eles tomassem uma iniciativa. Carlos mandou me levantar e ficar de pé na frente do Roberto e colocar a mão nos joelhos. O meu cuzinho ficou todo arreganhadinho e a xaninha toda abertinha se oferecendo pra ele. Senti um frio na espinha quando o Roberto não aguentou e enfiou aquela linguinha gostosa toda na minha xaninha melada e chupou tão gostoso que gozei de tanta tesão, pois eu já não aguentava mais. Meu marido pra me acabar mandou sentar no banco e fiz uma pose de vagabunda encostada no banco com as os pés em cima e as pernas aberta com a xaninha toda a disposição. O Ricardinho bem tarado se ajoelhou e me enfiou a língua dentro minha xaninha e começou a mordiscar o meu grelinho e chupou a minha xaninha bem devagarzinho e eu não aguentei e gozei feito uma louca tarada com as pernas esgaçadas com a cabeça enfiada no meio das minhas coxas. Então o Roberto me puxou para a sua frente dele e desceu o short e eu quase caindo sentei no colo dele sem resistir e foi entrando aquela vara inteira na minha bucetinha. Gemi de prazer e ele me pegou pela cintura e me inclinou pra frente e eu quase de quatro com as pernas aberta, comecei a rebolar gostosa com as mãos no joelho fui comida ali diante da câmera. Ele enfiou dois dedinhos na minha bucetinha e mexia gostoso que gozei sem parar e ele também gozou. Quando me soltou e sentou tirando aquele talo gostoso, a porra pingava pelas minhas coxas. Então o Ricardinho me puxou e sentou na ponta do banco e eu de frente pra ele fui me agachando e sentei em cima daquela tora e engoli tudo dentro da minha bucetinha. Que delicia, cavalguei alucinada com aquele loirão dentro de mim rebolando e gemendo de tanto fogo. Ele se inclinou um pouquinho pra trás e eu cai com os meus peitos dentro da boca dele que chupava com força e me deixando de cuzinho arreganhado à amostra. Quando me lembrei do Carlos e olhei pra ele estava guardando a câmera e pegou uma camisinha colocou naquela vara enorme que ele tem e veio. Acariciou a minha bundinha e disse que estava linda e gostosa, se agachou e começou a esfregar aquela vara lubricada no meu cuzinho e eu gemia prazer e gozava com cada toque que ele dava no meu cuzinho. E eu estava louca pra que ele enterrasse tudo, mas a posição não era boa. Mexi com força e rebolei como uma vadia e o Ricardinho também gozou. Sai de cima dele e coloquei as mãos no banco empinei a bundinha pra trás e abri as pernas e ele foi enfiando aquele pauzão no meu rabinho. Gemi e pedi pra botar tudo e ele encostou as bolas na minha bundinha, Eu rebolei como uma putinha para o maridão na frente dos dois estranhos. Minhas pernas ficaram moles e eu pedi que ele gozasse porque eu não aguentava mais. Ele tirou o pau do meu cuzinho todo esgaçadinho, jogou a camisinha fora e me deitou no banco, passou as mãos de fora pra dentro nas minhas coxas me ergueu e deixou a minha bunda fora do assento do banco. Cravou aquela tora gostosa na minha xaninha e começou a movimentar e a rebolar com muita força eu gozei que nem uma vadia louca e bem putinha. Naquele entra e sai gemendo e rebolando, o meu marido também gozou. Quando ele saiu de cima de mim novamente a porra escorreu nas minhas pernas. Eu bem sem vergonha falei pra eles que estava toda babada e sorri. Então o Roberto entrou no carro e trouxe uma caixa de lenços descartáveis e me entregou. Limpei-me e devolvi a caixa. Ele foi até o carro e pegou um cartão e me deu caso eu quisesse repetir a dose era só ligar. Eu agradeci. Eles me beijaram no rosto e passaram a mão na minha bundinha e disseram que era linda e que adoraram tudo, Eles saíram e eu fui rebolando toda satisfeita e poderosa para o carro. Coloquei a camiseta e sentei no carro e o maridão pegou o cartão e rasgou e disse que cada loucura só é gostosa se fizermos uma só vez e com pessoas diferentes. Concordei e fomos para casa. Beijos a todos

Sobre este texto

jenifer

Autor:

Publicação:19 de junho de 2015 23:07

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Exibicionismo

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 19/06/2015.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • Gordinho Gostoso
    Postado porGordinho Gostosoem20 de julho de 2015 15:42

    Muito bom.
    Realmente se pudermos gozar apenas uma vez com cada macho atingiremos o Mirvana.

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*