Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Consertando um computador

Uma vez conheci uma mulher no MSN, a qual tinha feito contato em um desses sites de relacionamento da Internet. Sempre conversamos pelo bate-papo, mas nunca havíamos nos visto pela webcam. Aliás, eu nem sabia que ela tinha webcam. Mas, com o tempo, fui pegando intimidade com ela, e, um dia resolvi perguntar se ela tinha a tal da webcam.
Para a minha surpresa, ela tinha. E desde aquele dia, então, passamos a conversar e nos ver. Era bonita. Loira. Tinha o corpo esguio. Dava para perceber pelos vestidos que usava, sempre decotados. E que decote.
Em um desses bate-papos, por causa de assunto mais picante, que não lembro qual agora, resolvi mandar um gif animado de close de duas bocas dando um beijo de língua. Qual não foi a minha surpresa de ela ter gostado, e me mandado um outro gif, diferente, também de beijo de língua.
A partir daí, resolvi criar coragem e puxar os assuntos para o lado sexual sempre que tivesse chance. E ela correspondia, sempre com muita naturalidade. Até que consegui, finalmente, fazê-la se mostrar para mim. Que coisa mais linda o corpo que estava vendo pela minha webcam. Fiquei de pau duro assim que ela levantou todo o vestido para tirá-lo. Quando ela se virou para me mostrar a bunda, tive que morder os lábios de tanto tesão. Linda. Grande, mas sem exageros. Redondinha.
E com aquela calcinha deixando parte da anca exposta. Não me contive e tirei a língua para fora para mostrá-la que estava fazendo movimentos de lambidas para ela. Falei para ela que recebia fotos e vídeos eróticos em um outro e-mail, e perguntei se ela gostava de ver. Como ela disse que sim, adicionei o e-mail dela para passar a mandá-la os tais filmes e fotos instrutivos. Mas, após a minha primeira tentativa, ela me disse que não estava conseguindo abri-los por causa de algum problema no
computador. Não hesitei em oferecer ajuda, pois sabia como fazer manutenção em computadores.
Ela concordou. E eu perguntei se ela me receberia com aquela roupa que estava usando no dia em que a tirou para mim.
- Está certo. Estarei. Disse; fazendo aquela carinha de "quero mais" que as mulheres sabem como fazer.
No dia marcado, fui à casa dela para fazer a manutenção do computador dela, e, quem sabe, uma nela também.
Quando abriu a porta, realmente estava com o mesmo vestido decotado do primeiro dia que a vi na webcam. Dei um abraço apertado, um beijo no rosto, e em vez de tirar as mãos, simplesmente, deixei uma delas escorregar pelas costas para acariciar aquela bunda redondinha. "Que maravlha", pensei comigo.
- Então, onde está o computador? Quis saber, para poder começar o meu trabalho.
Ela se virou para me levar até o quarto dela, e eu fui bem atrás dela, para ver aquela bundinha redonda rebolando na minha frente.
Lá estava o quarto, a cama, tudo no lugar onde havia visto pela webcam.
Enquanto fazia o conserto, fomos batendo papo, comentando sobre os bate-papos virtuais na Internet, etc.
Percebi que ela me olhava com vontade de fazer alguma coisa a mais depois que terminasse ali.
Quando terminei, pedi para ela verificar se estava tudo bem, mas, tirei a cadeira de perto para que ela não pudesse se sentar, e torcendo para que ela ficasse de pé e só se debrussasse para mexer no teclado.
E foi isso mesmo o que ela fez. Debruçou-se sobre o teclado e começou a mexer nos arquivos. Deixando aquela bunda redonda empinada na minha direção. Assentei na cama dela para ficar observando.
Ela, percebendo, perguntou: O que foi?
- Nada. Só assentei aqui para apreciar essa visão maravilhosa.
- Ah, tá bom, então. Está gostando?
- Sim. Muito.
- Que bom. Disse, mexendo um pouco o quadril.
E ali ficou me provocando.
Ajoelhei-me atrás dela, e comecei a subir minhas mãos por aquelas coxas roliças.
- Que maravilha. Falei baixinho, como se mais ninguém pudesse ouvir.
- O quê? Perguntou, assustada.
- Suas coxas. Essa bunda.
- Hum. Cuidado com o que vai fazer aí. Disse ela, rindo.
- Acho que vou fazer uma manutenção aqui também. Vou vistoriar para ver se está tudo bem lubrificado.
Tudo no lugar certo. E, nessa hora, já estava beijando, lambendo e sugando aquela bunda maravilhosa.
Passei meus dedos por baixo e comecei a acariciar a bucetinha dela, já molhada de tesão. Enfiei um dedo, depois outro. Massageei por dentro para vê-la molhar mais. Pressionei o cuzinho dela com o polegar, e
comecei a beijar e mordiscar aquela bunda deliciosa.
Então me levantei levando-a para cima comigo, puxando o vestido, acariciando a barriga, até chegar aos seios. Sussurrei ao ouvido dela:
- Esta bunda, esta barriguinha e estes seios me parecem ainda melhor ao vivo que pela webcam.
Ela gemeu baixinho, pressionou a bunda contra mim e depois colocou uma das mãos para trás para sentir meu pau duro. Virando-se para mim, colocou as mãos em meu peito e disse séria:
- Agora deite ali na cama que chegou a minha vez de fazer uma manutenção. E foi me empurrando para trás até que eu caisse de costas na cama dela. Abriu minhas calças e puxou meu pau duro para fora, olocando-o na boca logo em seguida. Ficou ali alguns instantes enfiando e tirando meu pau da boca. Apoiei-me nos cotovelos para olhá-la melhor. Ela me olhou e sorriu. Fiz sinal com o dedo chamando-a para cima. Ela apoiou os joelhos na cama e veio, como uma leoa no cio, para cima de mim. Deitei de novo, e ela veio deitar em cima de mim para me dar um beijo na boca. Passei as minhas mãos pelas costas dela e fui descendo até a bunda.
- Que maravilha de bunda. Redondinha. Falei baixinho ao ouvido dela.
-Senta com ela no meu rosto. Deixa eu chupar sua bucetinha também. Vamos fazer um 69. Continuei.
- Então tá certo. Ela disse, sorrindo. E deu uma meia volta sobre mim, colocando aqula coisinha molhada, maravilhosa na minha boca, enquanto voltou a chupar meu pau.
Brinquei com o grelinho dela, massageando, sugando, mordiscando, brincando com a ponta da língua.
VOltei a pressionar o cuzinho dela com o polegar, e perguntei:
- Posso brincar com ele também?
-Pode. Ela disse. Mas tenha cuidado.
Respondi com um sorriso e comecei a pressionar o cuzinho dela com com o polegar forçando a entrada.
Depois de um tempo ali, cada um deliciando o sexo do outro, ela se virou e disse que queria me cavalgar.
- Pode vir, então.
E assim ela fez. Assentou-se de frente para mim e começou a subir e a descer.
Eu acariciava os seios dela, apertava os mamilos enquanto ficava ali sentindo aquela delícia subindo e descendo no meu pau.
Então, ela apoiou as mão na cama, e eu as empurrei para que ela perdesse o apoio e caisse sobre mim, ficando com a bunda empinada. Comecei eu a entrar e a sair dela.
Começamos a sussurrar um no ouvido do outro, gemer, respirar ofegantemente.
Então arrisquei:
- Deixa eu meter no seu cuzinho também? Enquanto pressionava ele mais uma vez.
- Pensei que você não fosse me pedir.
Então sugeri a ela: cavalga de costas para mim desta vez. Quero ver essa bundona subindo e descendo na minha frente.
- Tudo bem. Atendeu, sorrindo. Virou-se e começou a lambuzar meu pau com o creme, para facilitar um pouco para nós dois. Enquanto lambuzava meu pau, pedi um pouco do creme para lambuzar aquela bundinha.
- Na mão esquerda, por favor. Pedi, sorrindo. E comecei a lambuzar e a enfiar meu dedo naquele cuzinho. Ela começou a rebolar me dizendo o quanto estava bom.
Então, empurrei-a um pouco para frente, como quem diz: Vamos logo com isso, quero meter nesse cuzinho lindo. E assim, ela foi chegando para frente até assentar. Assentou e ali ficou. Sentindo meu pau todo dentro dela.
- Vamos lá, delícia. Comece a cavalgar. Disse dando uns tapinhas na bunda dela. Ela, imediatamente, começo a subir e a descer.
Como era delicioso sentir aquele cuzinho apertado subindo e descendo do meu pau, e ver aquela bunda redonda acompanhando o movimento, para cima e para baixo, para cima e para baixo.
Estava uma delícia, mas, depois de um tempo alí, ela parou e ficou de 4 na cama.
- Vem me comer de 4. Completa o seu serviço de manutenção. Sorriu, enquanto empinava a bunda.
- Pois não, Dona. Respondi, sorrindo. - A senhora é quem manda.
Fui para trás dela, e comecei a acariciar a sua bucetinha novamente. Ela, impaciente, voltou a pedir:
- Anda logo com isso.
- Calma. Provoquei ela massageando o grelinho com a ponta do meu pau. Colocava só a cabecinha e voltava. Colocava de novo e voltava. Até que entrei por completo e comecei o movimento de vai-e-vem.
Ela rebolava aquela bunda deliciosa na minha frente. e ali fomos nós, naquele movimento gostoso.
Aumentamos o movimento, e eu coloquei meu polegar, de novo, dentro do cuzinho dela.
-Assim eu vou gozar. Ela sussurrou.
- Então goza, delícia. Goza que eu vou junto com você.
Ela aumentou os movimentos, e eu empurrei o dedo todo para dentro do cuzinho dela.
Ela, não segurando o grito, começou a gemer mais alto, e a ofegar. Eu acompanhei. Agarrei-a pelos cabelos e a puxei um pouco para trás. Ela gemia, e pedia para gozar junto com ela.
- Vem comigo. Vem comigo. Vamos gozar. Ela tentar dizer entre os gemidos
- Estou indo, minha delícia. Vamos juntos.
E, na hora H, tirei meu pau para fora e me deitei sobre ela, lambuzando as costas dela com a minha porra.
Ficamos ali parado por um tempo. Coração disparado. Respiração ofegante.
Até que me deitei ao lado dela. Ela levantou a cabeça e me disse:
- Essa foi a melhor manutenção de computador que já fizeram para mim.
- Foi o melhor serviço de manutenção que já fiz também. Concordei.
Sorrimos, demos um beijo na boca, e então, ela me convidou para tomar um banho com ela.
Mas, o que aconetceu durante esse banho... eu conto uma outra hora.

Sobre este texto

Kome-Kieto

Autor:

Publicação:25 de julho de 2011 02:43

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Pulando a Cerca

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 311 vezes desde sua publicação em 25/07/2011. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*