Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Tesão e sexo muito além do chat. Parte I

Certas coisas acontecem na vida da gente, só pra deixar marcas...
Conheci o Fernando e a Letícia num chat, passávamos horas conversando, tudo era bom. Nossa amizade apesar da distancia era linda, sentia falta deles quando não podia entrar, e até mesmo deixei de sair para festinhas e baladas, pra ficar na companhia deles. Um ano se passou e ainda estávamos ali unidos, Letícia e eu nos encontramos primeiro, ela era maravilhosa, uma mulher e tanto, ficamos algumas vezes, mas nosso relacionamento não foi adiante, eu sou ciumenta e a distancia entre nós me matava, eu fazia cobranças e ela não suportou muito tempo. Mas a amizade depois de uns meses de distancia voltou com força total, ela me contava suas aventuras e eu as minhas, troca de experiências e conselhos aos montes... Um dia Fernando nos avisou que passaria um feriado prolongado aqui, ficamos felizes demais, finalmente conheceríamos aquele cara que deixava a gente louca com os papos quentes nas noites de internet.
Combinamos que ela viria pra minha casa, e ele ficaria hospedado na casa de praia de um amigo. No segundo dia depois que ele já estava devidamente à vontade, nós fomos pra lá. Levamos Fernando que era de Salvador pra conhecer as maravilhas do nosso RJ, ele ficou encantado com a cidade, a gastronomia, e com as mulheres... Logo no terceiro dia, fez um sol lindo, e fomos para a praia. Fernando era lindo pessoalmente, sorriso cativante, corpo legal, ele tinha quase 40 anos e nem parecia, tinha uma tatuagem nas costas, que lhe caía muito bem... Alto, baiano arretado, divertidíssimo...
Letícia estava caidinha por ele, eu que ainda morria de tesão por ela, viajava na idéia de ir pra cama com os dois; Sugeri isso no meio de um jantarzinho preparado por ele, tudo perfeito, comida leve, bebida deliciosa, som baixinho, estávamos sentados no tapete da sala, aí o assunto foi morrendo, morrendo... Letícia olhava pra mim com aquela carinha que ela fica quando bebe além da conta... Eu brincando puxei o assunto sexo, e daí pra falar dos meus planos foi fácil. Fernando sempre quis ficar com Letícia, isso eu já sabia, ele nunca escondeu, mas eu fiquei surpresa quando ele falou que era o sonho dele, um ménage comigo e com a Lê.
Senti a respiração de minha amiga ficar suspensa, rimos sem graça, mas o vinho foi acabando, e nossa conversa ficando mais e mais quente, olhei disfarçadamente pra sunga de praia que Fernando usava e o volume era considerável.
Abracei a Lê e ela encostou o rosto no meu pescoço, disse pro Fernando que eu estava cheirosa, e ele rapidamente, quis sentir também, os dois um de cada lado, cheirando o meu pescoço e eu sentindo mil e uma coisinhas nas partes baixas... Passei um braço ao redor dele também e os dois começaram a me torturar, com beijos, chupadinhas e mordidas... Meu corpo inteiro se arrepiou, sentia que estava completamente molhada, as línguas me tocando era realmente uma sensação indescritível, Lê subiu pro meu rosto e ficou beijando de leve, eu que já a conhecia muito bem, virei e suguei seus lábios macios, Fernando chegou junto e ficou passando a língua, eu virei um pouco e deixei ele provar a Lê, foi um super beijo, e eu passei a lambe-los, depois virou um beijo triplo delicioso, senti a língua de Fernando na minha boca, e na dela, e eu tentava introduzir a minha ali naquele meio, só quem já fez isso é que entende o que eu estou querendo dizer. Abandonei a boca dos meus amantes, e comecei a beijar o peito de Fernando que se apossou da boca de Lê, ouvi seu gemido delicioso, bem baixinho do jeito que ela fazia quando estava excitada. Eu confesso, fiquei morrendo de ciúme, mas resolvi curtir a minha tara.
Afinal a idéia era minha. Minha boca foi descendo pelo corpo sarado de Fernando, e ele me acariciava os cabelos e as costas, sem largar a boca da Letícia, que estava com a mão dentro da minha blusa, acariciando meus seios pequenos, que ela tanto adorava. Cheguei ao elástico da sunga de Fernando, puxei um pouco e tirei o seu membro firme de dentro dela, minha língua passeou por ele, lambi toda extensão, acariciando com a mão seu saco, senti que ele adorou o contato, então abocanhei a cabeça com cuidado, enquanto minha mão tocava uma pra ele...
Sem tirar a boca, eu levantei o rosto e vi Fernando tirar a blusa de Lê, expondo os seios dela, que eram lindos demais, ele segurou os dois de uma vez apertando de leve, e afundou o rosto no seu pescoço, ela jogou a cabeça para trás, e eu aproveitei pra colocar a minha mão livre na coxa dela, ela puxou rapidamente minha mão pro seu sexo, que nessa altura estava totalmente molhado. Mesmo por cima da calcinha eu já sentia a sua excitação, ela começou a mexer devagar, me instigando a tocar em sua vagina, eu escorreguei meus dedos nela, senti o clitóris intumescido, e fiquei acariciando de leve, afastei o elástico e toquei nela, o som que saiu dos seus lábios me enlouqueceu, Fernando chupava os seios dela com vontade, e eu queria também, minha mão continuou acariciando a Lê e o Fernando, e eu levantei e peguei um seio dela também, o bico durinho dentro da minha boca, me fez ter vontade de subir nela e penetrar com língua e dedos, mas eu tinha que me controlar... Passei para trás dela, e beijei sua nuca do jeito que ela adorava, passando a língua do ombro até a nuca, Fernando puxou a Lê e colocou-a em seu colo, as pernas ao redor dele, eu desci a minha boca pelas costas dela, fazendo com que ela se arrepiasse. Beijei sua bunda firme, mordendo pra marcar, e me posicionei de uma forma que vi quando sua vagina quente e molhada engoliu com vontade o pênis de Fernando, os dois gemeram alto, ele segurou-a pela cintura, e puxava para cima e para baixo, ela gemia, delirava, e eu mais ainda, sentei na mesma posição que ela, e tinha toda nuca e costas pra beijar e pela primeira vez, senti a boca de Fernando, sua língua áspera tocou a minha, entrou na minha boca com força, querendo tudo ao mesmo tempo... Lê, no meio era o recheio daquele sanduíche delicioso. Segurei seus seios, um em cada mão e ofereci ao Fernando, ele sugou um e outro alternadamente, enquanto eu tentava beijar a Lê, que estava totalmente entregue, seu corpo jogado, a cabeça no meu ombro, minha língua tocando seus lábios entreabertos e quentes, eu sentia a língua do Fernando nas minhas mãos enquanto chupava os seios dela, e era tão gostoso, era tão sensual aquilo... Segurei a Lê pela cintura e fiz os movimentos junto com ela, minha vagina roçando na sua bunda firme, não demorou muito pra sentir que o orgasmo vinha e vinha intenso, forte, arrebatador, ela gritou não o nome de Fernando, mas o meu, meu ego foi lá em cima, o tesão também, sexo pra nos sempre foi assim... Gozei forte agarradinha nas costas dela, que ficou toda molhada, “tirei” a Lê do Fernando e beijei a sua boca, ela deitou e eu fiquei por cima, ele deitou do nosso lado e olhando pra nós começou a tocar uma punheta com força, eu colei na Lê, suguei sua boca, ela estava mole ainda, mas não demorou muito pra acordar, o Fernando estava enlouquecido olhando pra nossas caricias e nossa intimidade. Eu desci beijando o corpo dela e olhando nos olhos dele; beijei os seios, a barriga lisa, passei pras coxas firmes, abri as pernas dela e entrei no meio, beijei os pequenos lábios, separei-os com meus dedos e passei a língua firme, ela contraiu o corpo todo. Implorou-me pra chupar forte, pra possuí-la, Fernando não agüentou por muito tempo, eu vi o cuidado dele ao colocar o preservativo, e sem parar de chupar a Lê, fiquei de quatro e esperei por ele. Fernando era uma delicia, falava umas sacanagens que me deixava louca, a Lê que nunca foi de ficar falando na hora do sexo, estava toda soltinha, me pedia pra comê-la forte, rápido, dizia que queria ver o Fernando me comer. Eu quase gozava só de ouvir, ele respondia que ia me foder gostoso e sempre... Que aquela noite seria inesquecível pra nós três... Ele me dizia pra chupar a Lê, que era a cena mais linda da vida dele... E se posicionando por trás, me segurou pelo quadril, e me chupou muito gostoso, eu estava super molhada, pois já tinha gozado há minutos atrás, mas ele não se importou, passava a língua com vontade, lambendo tudo e eu gemia e chupava a Lê com mais vontade ainda, comecei a rebolar na cara dele, já estava doida pra gozar novamente, queria senti-lo em mim de uma vez, fazia muito tempo que um homem não despertava essas vontades em mim. Se ele continuasse me chupando por mais tempo, eu ia ter outro orgasmo, a Lê estava louca, falava palavras desconexas me pedia pra fazer mais forte, que ela queria gozar na minha boca... Eu estava completamente perdida, Fernando fazia oral como ninguém, mas antes q eu implorasse pra gozar, eu senti a cabeça do seu pênis me tocar, foi penetrando devagarzinho e eu gemendo alto, cheguei a abandonar a Lê, senti o Fernando todo em mim, ele segurou um pouco, com as mãos espalmadas no meu traseiro, e começou a se mover lentamente dentro de mim, senti um turbilhão de emoções, ele fazia com calma, sem força, senti um tesão tão grande, que as contrações do meu orgasmo começaram antes mesmo dele intensificar os movimentos, mas eu não queria que fosse rápido, chupei a Lê com vontade, bem forte do jeito que ela pedia, ela gozou na minha boca, senti seu liquido escorrer, passei a língua e chupei devagar, enquanto Fernando fazia movimentos circulares e dizia que era a melhor foda da vida dele. Fui pra cima da Lê ainda de quatro, e beijei sua boca, sentia que era questão de segundos pra eu gozar, Lê segurou meus seios e levantando um pouco a cabeça sugou os mamilos duros de prazer... Aí não tinha como me controlar, a boca quente nos meus seios, a língua passando neles, eu olhando... Não me segurei, gozei, e gozei muito, os espasmos duraram uma eternidade, não lembro as palavras que disse, mas não foram poucas, Lê sorriu pra mim e tentou me calar, no fim me abraçou e disse pro Fernando que eu era toda dele, ele tirava o pênis e colocava rapidinho, devagar, com força, mais e mais, e com uma estocada firme ele gozou, senti seu membro dentro de mim, ainda firme, latejando. Fernando deitou sobre nós, eu beijei a Letícia, e fui pro seu pescoço dando espaço pro Fer beijá-la também. Fiquei acariciando-a com a boca, o pescoço, os seios, ele rolou pro lado, e puxou a Lê, ficamos os três de ladinho, encaixadinhos.
Aos poucos Fernando foi se excitando novamente e Letícia comentou do seu vigor, ele sorrindo foi entrando na vagina dela, beijando sua nuca , ela jogou a perna sobre mim, sua mão acariciava meu seio devagar, a boca beijando minha nuca, começamos nos movimentar devagar, e não demorou muito pra estarmos os três loucos, insanos na busca pelo prazer, peguei a mão da Lê e levei até meu sexo, ela me penetrou com dois dedos firmes, e pela posição que estava sua mão roçava meu clitóris, o prazer foi indescritível, com os minutos se passando cada um do seu jeito chegou ao ápice do prazer. Foram momentos intensos, deliciosos...
Acabamos dormindo nessa posição de conchinha mesmo.
Horas depois, fomos pro chuveiro no meio da ducha forte e da espuma eu vi Fernando já completamente excitado encostado na parede do Box olhando pra nós, abracei a Lê e beijei-a na boca com carinho, começamos a nos tocar mutuamente de pé mesmo, encostei do outro lado da parede, ficando de frente pra ele, Letícia foi me beijando, descendo devagar, abri minhas pernas e ela ajoelhada começou a me chupar eu toquei meus seios passando sabonete neles, e deslizando minhas mãos... Fernando do outro lado se deliciava com a visão que tinha, segurou seu pênis e começou a se masturbar, segurei a cabeça dela que estava no meio das minhas pernas apertei de encontro ao meu sexo, coloquei uma perna no seu ombro o que facilitou o seu trabalho, sua língua experiente já conhecia meu caminho, sabia me tocar, sabia me fazer gozar... Delirando de prazer, Fernando veio pro nosso lado, puxou a Lê pra ele, e ela ainda ajoelhada abocanhou seu pênis chupando-o todo, enquanto seus dedos passeavam e faziam milagres em mim... Fernando também me tocou com seus dedos, “brigando” com a Lê pra ver quem entrava e saia de mim mais rápido e forte, foram longos minutos, torturantes minutos, gozei feito louca, o Fernando antes de gozar tirou o pênis e gozou nos seios dela, que tentou me sentir com a língua no finzinho do meu orgasmo... Nosso banho levou horas, só saímos do Box, porque ficamos com os dedos enrugados.
Tudo que é bom dura pouco, já diz o ditado, imagina o que é ótimo... Fernando voltou pra Salvador e nossa vontade dá saudade em todas as estações. Letícia está de volta ao interior, e faz um tempinho que não nos encontramos. Claro que estamos pensando numa viagem pra repetirmos nosso encontro amoroso, mas não sei quando vai ser... Lógico que quando rolar eu prometo contar tudo pra vocês.

Sobre este texto

Lia

Autor:

Publicação:21 de janeiro de 2012 17:30

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Encontro a Três

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 21/01/2012.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • narla
    Postado pornarlaem5 de maio de 2015 18:22

    Ótimos contos...

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*