Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

O Açucar Da Vizinha

Aluguei um apartamento na cidade pra qual fui transferido há algum tempo atrás. Um apartamento simples, mas bem espaçoso. Como em todas as mudanças, as caixas estavam espalhadas pelo chão, enquanto eu tentava organizar tudo.
Tive que descer até a garagem e como estava sujo, preferi descer pelas escadas. E neste momento cruzei com uma moça loira, de olhos azuis, cabelos curtos; muito linda, pelo pouco que pude perceber. Cumprimentei e segui em frente.
Quando voltei notei que a moça estava parada na frente da porta ao lado da minha. E notei que estava procurando alguma coisa. Abri a porta do meu apartamento, larguei as coisas e voltei para perguntar se eu podia ajudar.
Me apresentei e descobri que seu nome era Lis. Só Lis. Ela disse que havia perdido a chave e estava pensando onde havia posto. Tinha procurado no carro e não havia achado. E seu telefona estava dentro de casa. Então perguntei se ela queria fazer alguma ligação, ou algo do tipo. Ofereci meu telefone e meu apartamento bagunçado pra ela aguardar, se quisesse.
Ela disse que até aceitaria, se lembrasse de algum número que pudesse ajudar. Então vi que seu sorriso a deixava muito mais linda.
Ela entrou no apartamento e disse pra ela ficar a vontade. Ela comentou que nunca tinha conversado com nenhum vizinho. Então ofereci algo para beber.
Ela disse que não bebia, então ofereci um café, que ela aceitou. Preparei o café e quando fui servi-lo, lembrei que não tinha açúcar em casa.
Ela riu e disse que até tinha, e quando conseguisse abrir o apartamento, poderia me emprestar. Rimos e tomamos o café amargo mesmo. Eu não me importei mas ela não gostou muito, pelas caretas que fazia.
Então segui arrumando as coisas enquanto ela tentava lembrar números de pessoas que pudessem lhe ajudar. Até que conseguiu falar com sua mãe, que tinha uma chave reserva e disse que iria buscar.
Se despediu, agradeceu o café amargo e se foi.
Fiquei ali, arrumando tudo, e fui tomar um banho.
Naquela noite dormi e fiquei pensando na vizinha. Adormeci depois de muita dificuldade, apesar de cansado.
No outro dia, continuei arrumando as coisas, e fui fazer as compras. No mercado encontrei novamente com ela. E perguntei se tudo estava certo. Mostrei pra ela um saco de açúcar e disse que agora o café seria doce.
Ela riu muito. Conversamos mais um pouco e seguimos nossos caminhos.
À noite, depois que eu instalei todos os aparelhos eletrônicos, me joguei no sofá e coloquei um filme para assistir. Nisso ouvi alguém batendo na porta. Quando abri, era minha vizinha Lis, vestida com um roupão de banho, e com uma xícara vazia na mão. Disse-me que havia se enganado e não tinha mais açúcar em casa e lembrou que agora eu tinha açúcar. Eu ri, e convidei-a pra entrar. Peguei a xícara da sua mão e fui para a cozinha encher. Quando voltei para a sala, ela estava sentada no sofá, assistindo o filme e com a fenda do roupão deixando a mostra uma de suas coxas.
Sentei ao seu lado e perguntei se já conhecia o filme. Ela disse que sim e não. Conhecia, mas não tinha assistido. O Filme era "9 E ½ Semanas De Amor". Ela se interessou e eu comentei que era o melhor que eu havia achado pra assistir. Então eu ofereci novamente algo pra beber. Perguntei se ela tinha algum compromisso, e ela disse que não. Então ela disse que queria experimentar o café com açúcar dessa vez, pra ver se melhorava a impressão.
Fui fazer o café e quando olhei pra traz tomei um susto. Ela estava atrás de mim e com o roupão aberto e por dentro totalmente nua. Eu fiquei paralisado e ela me disse que havia mudado de ideia e de repente lhe deu fome e ela foi verificar se havia algo interessante na cozinha.
Puxei-a pra perto de mim e a beijei; ela então literalmente montou em mim e levei-a para o sofá; beijei seu pescoço e desci até seu seios. Suguei-os ao redor dos mamilos, mas não toquei nestes e percebi que seu perfume era muito bom. Beijei sua barriga, mordi os vãos de suas coxas que eram macias e grossas, e abri suas pernas em meus ombros. Então subi novamente e cheguei em suas virilhas, mas não toquei no que há entre elas. Virei-a de costas e me deitei sobre ela, beijando seu pescoço e sem camisa, apertava meu peito sobre as costas dela. Desci pelas costas, beijando cada centímetros dela e quando cheguei em suas nádegas deslizei a língua entre elas e cheguei até suas coxas; passei a língua entre as dobras de trás dos joelhos e ela sentiu arrepios e se contorcia.
Então, tirei toda minha roupa, virei-a de frente e beijei seus seios novamente, dessa vez, passei a língua em seus mamilos e assoprava. Eles ficaram muito durinhos então eu beijei-os enquanto ela apertava minha cabeça e suas coxas ao meu redor.
Eu me desvencilhei e desci até seu sexo, e fiquei por muito tempo ali, brincando com minha língua, sentindo seu gosto doce. Aos poucos introduzia cada um dos dedos nela, começando pelo menor e notando a reação dela. Até que ela me puxou e segurou meu pênis com força e puxou em direção a ela, como implorando pra que eu a penetrasse.
Então eu penetrei devagar, mas firme. E quando estava todo dentro dela, comecei a penetrá-la com força, cada vez com mais força e parava. Alternava entre a força e a suavidade e quando finalmente vi que ela ia gozar, acelerei o máximo que pude e notei que ela estava enlouquecida de prazer e não parei até que ela pedisse. Então coloquei–a apoiada no sofá e fiquei de pé, e então perguntei se ela se importava de que gozássemos juntos. Ela não falou nada e me puxou. Então mais uma vez penetrei-a com força e quando notei que ela gozava, gozei também.
Muitas posições foram testadas naquela noite. Nos amamos muito e dormimos ali mesmo no sofá.
No outro dia, acordei com ela me beijando, com uma xícara de café na mão e me dizendo:
- Com açúcar é muuuuito melhor.

Sobre este texto

Logan Wolf

Autor:

Publicação:4 de setembro de 2014 16:24

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Concurso Literário

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 04/09/2014.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • Valeria
    Postado porValeriaem23 de setembro de 2014 12:11

    Você consegue transmitir detalhes e faz o imaginário ser real! Parabéns!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*