Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

A cunhada submissa parte 1 de 4

Eu me chamo Monique, sou hoje uma mulher divorciada de 25 anos branca 1.60 de altura seios grandes com bicos róseos, minha bunda desde que me entendo por gente é empinada ,arrebitada mesmo daquelas que parecem balançar quando eu ando ,meus cabelos pretos até o meio das costas e coxas grossas por natureza tratavam de completar meu visual gostosona, eu e Leandro nunca tivemos filho para obter uma separação que não viesse a abalar sua carreira política meu ex marido me concede uma boa pensão que me permite viver muito bem , em 2 anos de meu casamento nosso sexo se resumia a papai e mamãe e muitas raras vezes alguns minutos que meu marido permitia que eu chupasse ( eu imaginava que aquilo era chupar na época ) quantas não foram as vezes que antes mesmo que eu conseguisse me excitar meu marido já estava tirando o pau de dentro para não me engravidar e jogando aquele leite ralo e escasso em cima da minha barriga , depois disso ele sempre me beijava na testa se deitava ao meu lado e se limpava com o papel que eu trazia do banheiro e em instantes dormia ,eu era mais do que insatisfeita meu marido nunca me realizou como mulher ,gozar era um sonho distante mas a vida trata de te mostrar o caminho para a felicidade as vezes ...e era assim com muitos desejos não realizados e perversões reprimidas guardadas em minha alma que eu levava minha vidinha rotineira....MAS TUDO HAVERIA DE MUDAR ...... Era uma bela manhã de segunda por telefone minha irmã me pediu estadia para ela e seu marido já que uma explosão de gás tinha abalado as estruturas da casa deles e a defesa civil interditou o imóvel por no mínimo um período de 25 dias, eu não poderia deixar minha irmã na rua e então de pronto eu disse que viessem, no outro dia bem cedo minha irmã chegou cheia de bolsas e sozinha pois Jorge estava no trabalho ...Maria como sempre sorridente me abraçou ela era bem diferente de mim era mais morena e um pouco mais alta , enquanto eu fazia o gênero cavala Maria era magrela sem curvas , seios pequenos 1.66 de altura pele morena que herdou do meu pai e bunda pequenina, ela terminou nosso abraço foi até a geladeira e colocou um engradado de cerveja para gelar achei curioso essa pressa mas não disse nada e durante toda a tarde conversamos até que a campainha tocou era Jorge chegando do trabalho ,minha irmã correu para a geladeira e depois para a porta recebendo meu cunhado já com uma lata de cerveja estupidamente gelada nas mãos meu cunhado Jorge acenou pra mim e depois de beber pelo menos metade da lata beijou minha irmã como se fosse a cena final de uma novela ,sua mão esquerda sem pudor algum apertava a bunda de minha irmã com força ,eles terminaram e Jorge veio até o sofá na minha direção, meu cunhado era negro 1.87 de altura trabalhava no ramo da.construção civil e portanto era forte como um touro , ele foi doce e me agradeceu por ser tão hospitaleira com eles ,disse que não era nada e que irmãs eram assim unidas sempre ,completei dizendo que se sentisse em casa ele me olhou nos olhos enquanto sentava ao meu lado no sofá ,tirou a camisa e disse em um tom másculo :
-Pode deixar eu me sentirei !
O tom de sua voz me fez tremer de um modo delicioso , minha irmã nesse momento estava na cozinha pois eu sentia um cheiro bom de carne ,não demorou e ela trouxe um prato de filé aperitivo acebolado para Jorge ,ele comia sem modos ou cerimônia sem sequer oferecer a mim ou minha irmã , eu como os via muito pouco não sabia que Jorge era assim tão grosseiro e o que mais me chamava a atenção é que Maria parecia não se importar ,ou até mesmo gostar daquilo, mal sabia eu que a noite ainda me reservaria muitas surpresas . Já eram quase seis da manhã quando desci para a cozinha com uma sede daquelas, qual não foi minha surpresa ao encontrar Jorge apenas de cueca tomando água direto da jarra ,achei aquilo um abuso , o volume do seu pau na cueca era algo descomunal , ele suspirou fundo :
- Sua irmã me deixa assim destruído .
Como se eu precisasse saber da intimidade do casal meu cunhado definitivamente era um grosso mas aquilo mexia comigo eu não sabia porque mas Jorge e seu jeito mal educado de ser me fazia ficar nervosa ,ele se aproximou eu fiquei atordoada e quando vi ele já estava dando um selinho em meus lábios ,senti seu tórax tocar meus seios de leve ,eu estava sem fôlego ele saiu da cozinha e subiu para o quarto como se aquilo fosse mais do que natural ,minhas pernas estavam trêmulas e minha calcinha empapada, eu precisava contar pra minha irmã eu devia mas não contei no outro dia eu estava desconcentrada a todo momento o volume do pau de Jorge na cueca e seu selinho vinham à minha mente à todo instante,eu me sentia culpada e excitada ao mesmo tempo eu não sabia como agiria quando Jorge chegasse ,naquele dia me escondi me fiz prisioneira em meu próprio quarto, em minha própria casa ,mas o dia seguinte viria e com ele mais loucura, Jorge chegou mais cedo em casa eu estava preparando um suco na cozinha ,quando ouvi sua voz eu gelei :
-Tem pra mim também ??
Tentei me manter composta ,me virei sorri e respondi :
-Claro ,o servi e tomamos o suco juntos !
-E Maria onde.está ??
-Foi ao mercado disse que você queria comer carne de porco e como não tinha em casa ....
Ele franziu o cenho pôs o copo na pia e ao passar por mim me agradeceu com um tapa na bunda .
-Obrigado cunhadinha !!
Eu não disse nada apenas fiquei olhando ele subir as escadas enquanto seu tapa ainda esquentava minha bunda, minha xota estava alagada corri para meu quarto e me tranquei, fugi mais uma vez de Jorge e de mim mesma mas eu não poderia fugir pra sempre , decidi contar tudo para Maria no outro dia .....ahhh se eu soubesse o quê o outro dia me reservava.
Era um sábado de sol e pra minha confusão interna aumentar Jorge estava de folga ,deitado no sofá vestia apenas um short de futebol minha irmã estava na cozinha preparando um prato de frios para aperitivo ,ao me ver meu cunhado ajeitou o caralho despudoradamente eu fugi para a cozinha,o que eu estava pensando, não podia me esconder de mim mesma dos meus desejos do calor que ele fazia brotar em minha buceta, mas eu tentaria eu inutilmente tentaria ,me arrumei toda e fui ao shopping ,almocei fora e só voltei quase no fim de tarde, cheguei tomei um banho e quando saí do banheiro enrolada na toalha Jorge estava encostado na porta,me olhando como se eu fosse uma caça pronta para ser devorada .
-Você é louco , saia do meu quarto !!!
Ele tirou a camisa que usava e ficou apenas de short .
-Você é o marido da minha irmã me respeite !!!
-Quer que eu pare mesmo ?? Eu tenho uma condição . Disse isso e ameaçou ficar só de cueca.
-Pare o quê você quer ???
-Assista estes dois vídeos !!! Ele jogou na minha cama um cartão de memória para celular e saiu ,eu me sentei na cama e corri para instalar o cartão de memória ,quando o celular fez a leitura acessei o primeiro ,nele Jorge aparecia apenas de rosto e mandava um recado direto ,curto e grosso para mim:
-Você precisa de um macho cunhada , mulher não nasceu pra ficar sem dono .
Estava sem ar ....precisava ver o segundo ,neste a câmera estava ao lado da cama e Jorge deitado de pau duro ,fiquei louca na hora ,seu pau devia ter uns 24 centímetros e era muito grosso,muito mesmo, eu tinha certeza que não conseguiria fechar a mão em volta dele e a cabeça era no mínimo monstruosa era do tamanho de um pêssego médio ,meu deus que vara aquele homem tinha, senti minha xana arder e não consegui me controlar nem mais um segundo pus dois dedos dentro da xota melada e socava com força e desejo ,no vídeo Jorge se masturbava ,eu não conseguia tirar os olhos da tela de repente minha irmã aparece nua e começa a lamber o peito descendo pela barriga até beijar a ponta daquele pau enorme , ele bate em sua cara com força eu tremo e gozo, gozo loucamente como não gozava a tempos ,minha buceta morde os dedos de tanto tesão ,no vídeo minha irmã se posicionava para sentar naquele pau gostoso no seu rosto o semblante era de dor mas ela fazia o pau escorregar mais e mais pra dentro da sua buceta até que o mastro sumiu dentro dela, ele a segurava com força pela cintura fazendo-a subir e descer com força seu rosto mostrava o quanto era doloroso e prazeroso ser daquele homem ,envolta em um tremor feroz ela gozou gritando e gemendo, se arrastou para o lado e enfiou a cabeça gigante daquele pau na boca ela mamava de olhos fechados e a baba escorria pelo tronco da vara negra não demorou e a porra jorrou em sua boca, eu podia ver o quanto ela se esforçava para engolir tudo mas era humanamente impossível, o leite escorria dos cantos de sua boca sem parar ,meu deus como aquele homem jogava porra pra fora ,mordi forte meus lábios e gozei de novo desta vez até meu cu piscou com minha gozada eu sentia meu ventre contorcer e a xota molhar meus dedos enquanto os mordia que delícia de gozo ....no vídeo minha irmã limpava o mastro com a língua retirando cada pouquinho de leite que escapara de sua boca, sobre a coxa ela sugava o leite que ali caíra ele pegou-a pelos cabelos com força e rudes e deu 3 pancadas com a vara meio dura meio mole em sua cara ,o vídeo terminou e eu fiquei ali deitada ,suada sem ar e com a boca seca ,aquilo era loucura mas eu precisava ter aquele homem dentro de mim ....E TERIA.

Sobre este texto

Lorde Hernfrieth

Autor:

Publicação:7 de agosto de 2014 11:16

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Heterossexual

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 07/08/2014.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • Fabby Lima
    Postado porFabby Limaem7 de agosto de 2014 17:20

    Muito quenteeeeeee!!!!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*