Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

A cunhada submissa parte 2 de 4

No outro dia eu estava mais do que perdida ,minha buceta queria aquela tora preta e descomunal dentro dela,ela precisava ser entupida por aquele mastro,mas minha consciência meu caráter me diziam que eu deveria contar para minha irmã tudo o que se passava ....mas era mais forte do que eu , eu não sabia mas já era propriedade dele ,já estava enredada ,verdadeiramente sua .....era domingo eles foram à praia eu claro inventei uma desculpa para não ir ....e assim nossos dias se seguiam , eu fugia de Jorge mas sempre que estávamos a sós ele me batia na bunda, alisava meus seios descaradamente ,as vezes me abraçava por trás me encoxando com aquela piroca descomunal e me beijava no pescoço ....eu fazia força para resistir mas o vídeo me enfraquecia,todas as noites eu gozava 2 vezes pelo menos vendo a pica de Jorge foder minha irmã , essa rotina durou uns cinco dias e no segundo fim de semana que passariam em minha casa Jorge ia me mostrar o quão poderoso era, sexta feira Jorge chegou do trabalho contente pois era feriado prolongado e segunda ele não trabalharia também, eu e minha irmã fazíamos a janta , Jorge chegou por trás de minha irmã lhe virou e lhe beijou fervorosamente ,ele a segurava pela cintura com uma mão e com a outra apertava a bunda dela com força, fiquei enciumada, meu deus eu devia estar louca ,ele é marido dela o que eu estou pensando.....o jantar transcorreu normal, fui para meu quarto pois minha irmã e eu alternávamos na lavagem da louça e era a vez dela ,tomei um banho e ao sair do banheiro vi um bilhete que fora passado por baixo da porta, ele dizia:
-Mais tarde vou bater em sua porta se você não abrir eu derrubo a porta !!!
Jorge era louco eu jamais abriria a porta ,a quem eu queria enganar era óbvio que eu abriria mas eu não podia eu não devia abrir....eu rolava na cama ,eu fazia força para me enganar,me controlar, mas eu o estava esperando ,eu aguardava as batidas na porta ,eu queria que ele chegasse ....o tempo passava e já eram quase 3 da manhã quando ele bateu na porta .....toc toc toc .....eu corri pra trás da porta com respiração acelerada pesada de tesão ,eu vestia um baby dool preto que deixava minha bunda toda de fora e meus seios ficavam bem à mostra no decote enorme, era como se eu tivesse me vestido para ele,mas eu continuei a tentar me enganar .
-Vá embora Jorge eu não vou abrir !!!
Pude ouvir meu coração acelerar .
-Vou bater só mais uma vez depois você já sabe o que farei !!!
Ele não seria capaz ....respirei fundo e desafiei:
-Pois faça o que quiser eu não vou abrir .
Um instante de silêncio .
-Tem certeza cunhada ???
-Sim...eu tenho !!!! Disse sem nenhuma certeza na voz .
Mais um instante de silêncio e de repente com um só chute na maçaneta Jorge irrompeu adentro de meu quarto, como eu estava atrás da porta caí sentada no chão , Jorge estava só de short eu podia ver seu abdômen definido e suas coxas grossas ,para não falar do volume de seu pau .
-Você é louco ,saia do meu quarto ,você quebrou minha porta ,quero ver o quê vai dizer quando minha irmã chegar aqui ela com certeza acordou com sua grosseria !!!!!
Jorge parecia que nem me ouvia ,eu me levantava quando ele me pegou pelos cabelos com violência me levou até a cama e com facilidade me pôs em seu colo,como uma menina desobediente de bunda para cima,eu esperneava mas era inútil aquele homem era muito forte e me segurava com facilidade .
-Me largue seu louco ,eu vou gritar !!!
-Fique à vontade cunhadinha !!!
Dizendo isso ele rasgou com violência meu short doll me deixando apenas de calcinha, uma calcinha minúscula vermelha de lacinho dos lados ,ela estava toda dentro da minha bunda,meu cunhado alisou minha bunda apertando minha xota por trás ,gemi sentindo ele apertar minha buceta .
-Me largue seu idiota !!!
Veio a primeira palmada ,que dor ,minha bunda ardia a mão daquele homem era pesada ,mais um tapa violento,minha bunda formigava, eu apanhava olhando para a porta esperando que Maria entrasse por ela a qualquer momento, mais um tapa e eu gemia de dor ,mais um ,eu gemia de dor mas minha buceta estava alagada ,estar ali a mercê daquele homem proibido me excitava demais,eu sentia o volume daquele enorme pau duro sobre a barriga e mais um tapa ,mais um,mais um ,mais um.....minha bunda já estava dormente mais ele não parava ,mais um,mais um .....a dor era grande o prazer maior ainda ,Jorge não se deu sequer o trabalho de fechar a porta ,mais um tapa ,mais um,mais um e de repente ele chegou minha calcinha pro lado e de uma vez só cravou seu dedo médio em meu cu virgem ,eu não resisti e gritei :
-Ahhhh seu canalha. ...filho da puta !!!!
Ele me fodia o cu com o dedo tirava e botava até o fundo.
-Toma sua puta,toma no cu ....já vi que ter prazer pelo cu é de família !!!
Ele tirava o dedo e batia em minha bunda ....2 ou 3 vezes e voltava a foder meu cu com o dedo ....um calor foi tomando minha buceta, um arrepio que subia pelo meu ventre até meu estômago, abri minha boca e urrei de prazer sem mais reservas ou pudor .
- Ahhhh meu deus ....ahhhhhhhhh .... .
Eu mordia seu dedo com as piscadas que meu cu dava enquanto tinha o gozo mais forte de minha vida,minha buceta se contraia de prazer ,meu grelo queimava e eu arfava de prazer ,de boca aberta entregue ao gozo, Jorge então enfiou em minha boca o seu dedo sujo do fundo do meu cu , socava em minha garganta aquele dedo com gosto de merda, eu engasgava um pouco ,ele tirou o dedo de minha boca e como se eu fosse um saco de lixo me jogou no chão ,ficou de pé em minha frente e pôs seu pau enorme pra fora, meu deus a cabeça do pau daquele homem era monstruosa ,ela estava melada daquele líquido gosmento pré gozo,era uma visão linda ....eu me sentei no chão à seus pés recostada na cama, Jorge começou a se masturbar e não demorou a jogar em cima de mim seu leite ,grosso e viscoso, era muito leite que aquele pau golfava, ele esporrava seu leite em meu rosto, seios e todo o corpo cada golfada ele jogava em um lugar diferente , gemia e me chamava de cunhada puta, de vadia peituda. ....me melou toda, nunca tinha visto tanto leite ,ele com os dedos recolheu o resto do gozo em seu pau e jogou em cima de mim ,guardou o pau com a frieza de quem acabou de trepar na zona com uma puta mequetrefe qualquer .
-Você me quer, já me pertence....mas vai ter que descer completamente do salto para ter essa vara que tanto deseja cuspindo gozo no seu útero sua puta peituda , vai ter que pedir ,implorar a atenção do seu dono como uma boa piranha !!!
Ele se virou e saiu encostando a porta que arrombou, meu cu doía de suas dedadas e meu gozo empapava o meio de minhas pernas,minha bunda ardia semi dormente das palmadas brutas , estava coberta de leite , como uma cadela fui recolhendo todo o leite que ele jogara em cima de meus lábios com a língua ,depois com os dedos eu puxava o que ficara sobre meu rosto trazendo para minha boca aquele leite gostoso de saco, cada gota eu sorvi ,meu braço tinha ficado melado e eu também sorvi ,passei para o que tinha caído no chão sorvi e engoli todo o leite que caíra à minha volta , como uma cachorrinha me aninhei ali mesmo no chão onde fui melada por aquele macho gostoso e dormi suja ,rasgada e com a bunda queimando de seus tapas e claro com um enorme sorriso nos lábios .

Sobre este texto

Lorde Hernfrieth

Autor:

Publicação:12 de outubro de 2014 12:15

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Encontro a Três

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 12/10/2014.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*