Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Minha Vida de Corno

Minha Vida de Corno
Ola sou MacCuck, casei com a minha gostosa esposa em 1995 eu com 30 anos, ela com 18, demorei 2 anos para descobrir que ela me corneava, foi no aniversário dela de 20 anos! Convidei vários amigos nossos e seus colegas da faculdade. Dormi antes de terminar a festa e i um barulho e era ela trepando com um colega no quartinho da empregada! Fiquei de longe olhando e logo meu pau tava duro de tesão. Não falei nada com a vadia. Comecei a segui-la e fui percebendo o quão piranha era minha esposa; ela tinha pelo menos 5 namorados, 2 colegas da faculdade, 1 médico, seu chefe e o meu melhor amigo.
Foi quase um ano seguindo minha esposa e a vendo entrar em motéis e flats com seus amantes, chegando em casa com a calcinha melada que eu adorava cheirar e lamber escondido. Foi então que um dia, estávamos em na praia, ela deitadinha com um biquíni fio-dental e percebi 2 surfistas nos rodeando, fui comprar umas caipirinhas e quando voltei ela estava de papo com os rapazes. Fizemos e eu estava excitado com aquela situação, comprei mais uns 2 litros de caipirinha já com más intenções!
Já todos meio altos, fomos dar um mergulho e quando voltamos, pedi para os rapazes passarem filtro na minha esposa, ai que delícia ver 4 mãos espalhando creme naquele corpinho arrepiado, ela olhou para mim e vendo minha excitação levantou e disse: Você fica aqui, eu vou nadar com os rapazes! Ela entrou no mar e não demorou muito para estar abraçada e entrelaçada com um deles até começar o vai e vem duma transa dentro d'água. A Vadia fodeu com um, e depois com o outro, na minha frente!
Depois desse dia ela virou uma perfeita Puta, as roupas ficaram mais curtas e colantes, os saltos mais altos. Ela saia quase todas as noites, as vezes não me contava nada, as vezes me conta todos os detalhes ou me ligava e me deixava ouvir a transa! Adorava quando ela deitava na cama cheirando a sexo e me deixava lamber sua bocetinha melada de porra.
Gostei tanto de ser corno que preferia bater punheta do que transar. Montei um armário com espelho falso no quarto para poder vê-la transando na nossa cama. Até que um dia, ela estava transando com o chefe dela, o Joel, e eu acabei fazendo um barulho no armário, ele perguntou o que era e ela me entregou; é o Corno me espiando foder com você Joel!
Ele abriu a porta, me arrancou do armário e disse para ficar no pé da cama olhando, e manou ver na minha esposa, de frente, de 4, na boceta, no cuzinho... os dois me xingavam de corno, mandavam eu buscar cerveja na geladeira, me davam tapas na cara, como eu adorava tudo aquilo. O Joel era muito safado e fizemos muitas seções comigo vestido de empregada, de mini saia, de bikini, adorava por roupinha de mulher!
Um dia depois de muita sacanagem, o Joel mandou eu ir na garagem convidar o Clayton, seu motorista para subir, estavam na 3a cerveja quando o Joel falou para minha esposa fazer um boquete para o motorista, a Vadia nem piscou e logo estava com aquela vara negra na sua boquinha, quando estava duro e enorme ela sentou em cima do Clayton e cavalgou, gritando que nem uma cadela no cio. Gozaram feito loucos e pela primeira vez deixaram eu xupar um pau.
Só sei que o Clayton mora aqui em casa, ele dorme com a minha esposa e eu no quartinho da empregada, as vezes eu posso olhar, as vezes ele me deixa chupar, as vezes ele goza na minha boca. Mas sempre que minha esposa viaja com os amantes eu viro a putinha do Clayton e de seus amigos. Adoro quando eles jogam truco aqui em casa e me deixam servi-los de empregadinha.

Sobre este texto

MacCuck

Autor:

Publicação:21 de agosto de 2015 15:13

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Pulando a Cerca

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 21/08/2015.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*