Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

A Prima Tycinha pt.1

Passei parte da minha infância em Curitiba e lá vivi até completar 10 anos, lá morávamos no mesmo quintal: a minha família e a família do meu tio, o pai da Tycinha.
Bom eu já estou a 15 anos morando em SP, mas no 11º ano que completei aqui fui passar a passagem de ano em Curitiba, tinha acabado a faculdade na época e no meio de dezembro voltei pra Curitiba.
Eu sempre mantive contato com o povo de lá, principalmente a Ty que cresceu comigo, a gente vivia junto quando era criança e sempre fomos muito ligados, sempre se falávamos pelo finado icq e até hoje pelo MSN e com o passar do tempo fui vendo que a minha priminha tava ficando cada vez mais gostosa.
A Tycinha (Letícia no original) ficou com um belo par de seios um corpo perfeito e um belo de um rabo porque malhava bastante.
Bom foi em dezembro d 2004 que fui a Curitiba depois de muito tempo, pra passar o ano com a família.
Meus tios me receberam muito bem e logo quando cheguei recebi um belo abraço da minha querida Tycinha ela disse que estava morrendo de saudades e que tinha muitas coisas pra me contar, ela foi para a sala e me apresentou pra uma amiga dela que se chamava Karol e disse maravilhas sobre mim a amiga.
Fiquei na sala conversando com meus tios, com a Tycinha e com a Karol (caralho as minas do sul são muito fodas, a Karol é muito gostosa, logo vou falar muuuuito dela) e depois de um tempo a Ty me levou a um quarto vazio da casa que me tio usava pra fazer uns lances, mas que eles tinham arrumado para eu passar as férias coloquei as minhas malas lá e depois a Ty veio correndo pra me dizer que em pouco tempo o almoço estaria pronto e logo atrás dela estava a Karol com seu belo sorriso, disse que antes preferia tomar um banho e Tycinha sempre com sua carinha de ninfeta disse:
-Se quiser eu e a Karol podemos lavar suas costas. - fui à loucura, mas depois ela disse que tava me zoando e que ia avisar minha tia que eu antes ia tomar banho, fui tomar banho (e já prestei uma homenagem a priminha durante o mesmo) e depois fui almoçar.
Passaram-se alguns dias desde que eu tinha chegado nesse tempo a Tycinha falou de tudo que tinha acontecido desde que eu fui embora, dos antigos amigos, do que ela tinha feito da vida, como conheceu a Karol, do namorado dela que tava viajando (o Mané foi para o Uruguai com os brothers e deixou ela lá) entre outras coisas.
Certo dia ia ter uma festa na casa de uma amiga dela e que ia juntar uma galera, minha prima sempre assanhadinha disse:
-vamos talvez você consiga comer a Karol.
Fiquei sem palavras, e ela continuou:
-Eu vejo como você olha pra ela, e ela é muito gata e parece que te curtiu ,talvez role.
Ficamos conversando até que por volta de umas 22 h e 30 min. fomos nos arrumar pra ir a tal festa
Eu me arrumei em pouco tempo e esperei a Tycinha, caras quando ela apareceu, foda com uma camisetinha preta bem decotada, daquelas que parecem que são amarradas nas costas e uma puta calça colada também.
Nunca tinha visto a prima tão gostosa e perfumada, uns 15 min. depois chega a Karol, também de preto, também bem decotada e com uma saia que meu deus.
O irmão da Karol nos levou até a festa que ficava a uns 15 min. dali, lá conheci alguns amigos delas e fui me enturmando, conheci muita gente legal, mas meu foco mesmo foi ficar conversando e batendo um xaveco na Karol a noite toda, ela ria bastante comigo, até que a gente levantou pra dançar juntos, ela se esfregava em mim me abraçava e de vez em quando me dava uns selinhos pra me atiçar, mas nada de beijo de língua, enquanto isso a Tycinha já tinha ficado com dois malucos (ela disse que ia se vingar do corno que foi viajar e deixou ela).
Bem à noite foi rolando normal, com mó galera se pegando, minha prima galinhando e eu tentando comer a gostosa da Karol, até que um cara que era ficante da Karol tava bêbado apareceu e veio tirar satisfação de que eu tava catando a mina dele, a Karol disse que não tinha mais nada com ele e que ele só queria treta, a galera levou o cara pra fora completamente alterado, depois disso eram umas três da matina, agente decidiu dar um role pela cidade e depois disso, fomos pra casa da Karol que não tinha ninguém já que a mãe dele tinha viajado e o irmão dela ia dormir na casa da mina dele, fomos eu, Karol, Tycinha e mais uns dois caras e três minas, ficamos lá e fizemos uma pvt só com som baixo, cerveja e uns salgadinhos, depois de um tempo a galera que levou a gente vazou e ficamos só nos três e decidimos varar a noite ali mesmo, não ia pegar nada já que a casa da Karol era a três quarteirões da casa da Tycinha.
Nisso deu mó vontade de ir ao banheiro, porém minha prima gostosa me inventa de ir lá (bebeu pra caralho) e eu apertado, nisso a Karol (chapadona também, já andando cambaleando) diz que tem banheiro no quarto dela e me leva até lá e diz:
-Pode ficar a vontade viu. - riu e saiu.
Fiz o que tinha que fazer e estava saindo do quarto quando resolvi dar uma reparada nele, um quarto bem de menina com ursinhos e essas putarias todas, mas algo me chamou a atenção lá, era tipo um diário que estava ao lado do PC e putz apesar de ter aqueles pequenos cadeados estava aberto, caras não resisti e fui lendo, tinha uma pá de besteiras e tal até que chego numa parte de que ela falava de uma transa com um cara, depois de um bacanal que ela participou caralho a mina era foda, descrevia tudo com detalhes, meu pau já tava latejando quando cheguei na parte que ela relata a primeira vez dela com uma mina, e adivinhe quem era, minha querida prima Tycinha, pirei, pirei total, sentei na cama e comecei a ler o que ela tinha escrito das chupadas que deu na Tycinha.
Não resisti baixei um pouco a calça e comecei a tocar uma, aí do nada me aparece a Tycinha no quarto e me pega com uma mão no pau e a outra no diário, eu disse:
-Fodeu.
Ela olhou pra mim com mó cara de séria como se eu tivesse matado alguém, e deu o maior grito “Karolllllll!!!!!!!” Putz tinha rodado feio
Depois de uns 2 min. me chega a Karol no quarto perguntando o que tava rolando e a Tycinha só apontou com o dedo pra mim, a Karol abriu à maior bocona e disse:
- Nossa, o guri viu o que não devia e ainda ta se acabando com meu diário as duas começaram a rir uma pra outra quando a Ty disse:
- O que q ele merece depois disso?
A Karol falou que eu ia ter que ser castigado e veio na minha direção, pegou o diário e olhou a página que eu estava lendo:
-Huuum, boa.
Pegou a Tycinha pela nuca e deu um puta beijo de língua nela, fiquei sem ar, a minha priminha sempre teve cara de safadinha, mas naquela noite ela me mostrou que não era só a cara além de ter ficado com uns quatro malucos ela tava beijando a amiga dela com maior tesão, a Karol alisava a Tycinha toda, enquanto ela suspirava e beijava o pescoço da Karol, apertava as coxas dela enquanto a Karol lambia o busto dela, caralho pirei total.
A Karol olhou pra mim e disse:
-Olha Ty seu primo babando.
A Tycinha largou a Karol olhou pra mim e disse:
-Olha primo eu sempre tive um grande carinho por você, e com certeza ia aproveitar essas férias pra tirar uma casquinha, então aproveitando que você viu o diário da Karol e que você ta com esse pauzão delicioso na mão vai ser agora. Tycinha veio em minha direção e sentou do meu lado da cama passou os braços sobre meus ombros e disse que não era lésbica, mas ela e a Karol eram bem safadinhas e às vezes quando não tinham o que fazer adoravam “brincar” entre elas e como eu era o priminho adorado dela ela ia deixar participar dessa vez , ela se ajoelhou na minha frente segurou meu pau com força e lambeu.
-Nossa que gosto delicioso tem o pau do meu querido priminho, ela disse, enfiou ele com tudo na boca, maravilhosa, tava bem quentinha e molhada ela mexia bastante com a cabeça, chupava com tudo até fazer barulho quando largava a cabeça do meu pau dos lábios, enquanto isso a Karol veio e se ajoelhou atrás de mim me agarrou por trás e começou a levantar minha camisa enquanto chupava meu pescoço, eu joguei meus braços para trás para segurar a cabeça dela e começar a beija – lá, a Karol tinha uma língua maravilhosa e me deu um beijo bem gostoso que estava melando toda minha boca, a Tycinha não parava de me chupar, ela parava e começava a lamber meu pau da base até a ponta e depois chupava bem forte usando só os lábios sem engolir meu pau, ela apertava ele com força e sacudia ele sempre rindo e com a boca toda melada, com a mão que estava livre eu acariciava os cabelos dela e ela começou a fazer pra frente e pra trás com a cabeça bem rápido sem segurar meu pau com a mão e olhando pra mim.
Pirei aquelas duas morenas de pele clarinha e de belos seios fartos e firmes praticamente me estuprando, estava quase ficando sem sentidos de tanto prazer, a Karol veio do meu lado e colocou os seios na minha cara, cheirosos fartos e macios; beijei muito enquanto ela pressionava minha cabeça contra eles eu agora usava minhas mãos para apertar a bunda dela debaixo da saia enquanto a minha prima fazia um puta de um boquete sem desperdiçar nada, sempre lambendo os lábios, tirei a blusinha da Karol e seu sutiã preto transparente em uns 2 segundos, segurei com força aqueles seios e comecei a lambê-los, ela gemia.
-Isso, isso huuuuuuummmmmmm, lambe safadinho. - e eu pirava ouvindo isso , tirei as mãos dos seios dela e comecei a alisar todo aquele belo corpo que estava de joelhos ali do meu lado, lábia seu umbigo, bem devagar fazendo círculos com a língua e ela gemia apertando minha cabeça, a Tycinha tava segurando meu pau durasso de frente pra ela e mexendo a língua bem rápido pra cima pra baixo na pontinha dele, a Karol se deitou na cama de lado com a bunda virada pra mim e disse enquanto dava tapinhas na própria bundinha
-Vem, você não quer Mad?. - nem pensei duas vezes, inclinei o corpo meio de lado pra Tycinha continuar e me deitei com a cara no rabo da Karol, comecei a beijar aquela bundinha clarinha bem devagar e revezava com lambidas e roçar minha mão sobre a calcinha dela, ela fazia cara de quem estava gostando, coloquei meu dedo por debaixo da calcinha dela e comecei a enfiar, senti que estava bem quente e tava ficando cada vez mais molhada, arranquei a calcinha preta de renda dela, daquelas que só protege a cetinha e comecei a chupar aquele suco gostoso, ela soltava gritinhos enquanto eu lambia a entrada daquela boceta quente e rosadinha; nisso a Tycinha começou a me chupar mais forte, fazia pra cima e pra baixo com meu pau quase todo na boca dela e mexia pra cima e pra baixo cada vez mais rápido, ela tava louca mexendo bem rápido não tirava o pau da boca, depois ela largou e começou a bater uma punheta muito rápida, enquanto isso a Karol se sentou de frente pra mim com as perninhas abertas e abrindo a cetinha com os dedos eu comecei a lamber ela gemia feito louca e ficava cada vez mais molhada.
Nessa altura a Tycinha se levanta e diz com um risinho na cara.
-Pô Karol o primo é meu e só você ta usando ele. - a Karol e riu e disse:
-Nem fala nada não você pegou a vara do guri e não largou mais.
A Tycinha limpou a boca, tirou a blusa estava sem sutiã me pegou pela cabeça e disse: --Dá meu primo aqui! - e me colocou no meio dos seios dela, ela disse pra eu mamar bem que ela ia tomar conta de mim, fiz o que ela pediu e mamei naquelas tetinhas que sempre via cobertas pelo ICQ, mamava bem devagar, pois sou louco por seios e aqueles eram de primeira, simplesmente perfeitos não tem outra palavra pra definir, lambia ao redor da bolachinha e depois deva uma mordiscada no mamilo, enquanto minha mão apertava a parte debaixo deles, balança eles pros lados, apertava e mamava, mas mamava muito até fechava os olhos e chupava com muita força o mamilo do seio esquerdo, enquanto isso a Karol passou por de trás da Tycinha e disse:
-Agora você vai ver o que a tia má faz.
Mordeu os lábios e começou a enfiar a mão dentro da calça da Tycinha e começou a sorrir, minha prima delirava, enquanto eu mamava a Karol batia uma siririca pra ela, eu comecei a apertar um seio contra o outro enfiei a cara e comecei a chupar o seio esquerdo bem forte, a minha prima começou a gemer.
-Ta doendo primo, para paraaaaa. - eu nem quis saber a Karol ria e começava a mexer mais rápido dentro da calça da Ty, ela gemia alto bem alto, eu troquei de teta e comecei a chupar a outra apertando os seios dela com tudo, ela se mexia gemia bem forte e gritava muitos palavrões, a Karol começou a mexer os dedos bem mais rápido e proporcionalmente a Tycinha gemia, até que a Karol que estava chupando o pescoço da Ty tira os dedos todos melados e falou:
-Gozou!
Tycinha abriu o maior sorriso, me segurou pelos ombros e me deu um beijão.
-Querido. - sussurrou.
Após isso se ajoelhou, nisso Karol veio do meu lado e me agarro, começamos a nos beijar, com uma mão segurava sua cintura e a outra tava agarrando a bunda com os dedos bem lá no meio do rego, a Tycinha pegou os peitos colocou o meu pau no meio e começou a fazer uma puta de uma espanhola gostosa, ela sabia que eu gostava porque já tinha comentado em uns papos safados que rolaram uns dias antes, ela apertava com muita força os seios e começou, eu deitei e a Karol deitou ao meu lado e eu continuei a enfiar meus dedo lá dentro dela enquanto beijava , e a Ty na sua espanhola divina, mexia rápido, parava lambia chupava e voltava a mexer rápido, tava pirando, comecei a chupar as tetas da Karol, os biquinhos eram bem durinhos, mais que os da Tycinha eu lambia eles um de cada vez, até que ela jogou os peitos sobre minha cabeça levantando um pouco e disse pra eu mamar direitinho, eu fazia enquanto acariciava o grelinho dela com meu indicador e meu polegar, a Ty continuou mexendo as tetas no meu pau e dizendo:
-Sempre quis o seu pauzão, mas nunca pensei que ele era tão gostoso. Nisso a Karol diz:”AHH também quero provar”, a Ty largou meu pau e coloquei o que restava do meu corpo sobre a cama a Karol se virou e começamos a fazer um 69 gostoso, ela enfiou meu pau sem cerimônia na boca, e eu comecei a abrir aquela cetinha gostosa com os dedos e lamber todo seu mel, eu sentia a minha bengala batendo com força na bochecha da Karol e sentia um friozinho quando o piercing que ela tinha na língua encostava na cabecinha , nisso percebo minhas bolas sendo lambidas, era a Tycinha que estava lambendo meu saco e beijando a boca da Karol , a Ty balançava meu saco com as mãos , enquanto Karol chupava meu pau e ficava tirando e colocando ele quase todo na boca, eu não agüentava mais soltei um gemido e gozei com tudo dentro da boca da Karol, que segurou tudo na boca, vendo isto a Tycinha foi e deu uma lambida no meu pau que ainda tava soltando goza e depois começou a beijar a Karol, eu delirava vendo as duas dando um puta beijo de língua e vendo aquela porra branca que eu soltei passear nas bocas das duas, ela engoliram tudo, quando a Karol disse:
- Todo mundo gozou menos eu. - e fez um biquinho eu disse para ela se acalmar pois só estávamos começando, deitei com a barriga pra cima e pedi pra ela apoiar o joelhos dos lados da minha cabeça de forma que a cetinha dela ficasse bem em cima da minha boca, eu comecei a meter e tirar a língua bem rápido dentro da cetinha dela e Ty ficou de frente pra ela e começou a beijá-la segurando ela pela nuca e acariciando o grelo dela com a outra mão, eu beijava e chupava entre meus lábios com força aquela xana e às vezes recebia umas dedadas na boca por causa da Tycinha, minha prima diz pra eu endurecer logo o pau de novo por que ela queria sentir ele dentro dela e a Karol gemendo de prazer disse que também queria.
Eu chupava a Karol descontroladamente, ela gemia, gemia me chamando de tesão e ficava cada vez mais molhadinha, eu tava com a cara toda melada daquele salzinho gostoso, enfiava o dedo lá dentro enquanto a Tycinha roçava o grelo dela com dois dedos bem rápido, meu pau já tava latejando com a cabecinha bem vermelha, pedi pra Karol sai de cima de mim e se sentar com as pernas bem abertas na cama, pedi pra Tycinha ficar chupando a cetinha de Karol deixando a bundinha virada pra fora da cama, assim ela fez, assim me ajoelhei ficando de frente ao rabo da Tycinha abri um pouquinho com os dedos e comecei a chupar a bucetinha da minha priminha gostosa que sempre quis traçar, ela era apertadinha apesar da Ty ser safada , era bem rosada e estava bem molhada e cheirosa.
Eu lambia bem devagar a minha querida prima, finalmente estava provando aquela cetinha, ela gemia bem gostoso enquanto eu alisava as coxas dela e minha língua passeava nos seus grandes lábios, e ela muito safada também não parava de lamber a boceta da Karolzinha que quando eu olhei estava alisando o cabelo dela; eu comecei a morder de leve a bunda da minha prima e ela dizia:
-Morde, morde meu primo safadão. - eu fazia isso enquanto um dos meus dedos estava enfiado na boceta dela e outro estava roçando se grelinho, ela pediu pra eu parar de torturar ela e enfiar logo a minha rola dentro dela, eu perguntei se não teria problema, pois estava sem camisinha, ela disse que podia, porque apesar de transar com o namorado (e com outros) além de tomar remédios ela sempre exigia que o cara usasse camisinha, até pro boquete, tinha um medo da porra de engravidar eu fiquei de pé e fui segurando a cintura dela e ela disse:
- Eu só meto com camisinha, mas como você é meu priminho querido eu vou deixar só você me meter sem.
Apertei bem a cintura dela e com a outra mão fui encaixando a minha rola dentro daquela boceta quente, minha priminha ia soltando gemidinhos enquanto eu entrava com a minha pica, nisso a Karol começou a forçar a cabeça da Tycinha na boceta dela dizendo ”me chupa safada”, eu tava delirando quando comecei a meter, bem forte não fiz muita cerimônia enquanto a Karol gemia por estar sendo chupada pela Ty, estávamos todos suados e gozados os três gemendo que nem loucos de prazer, eu colocava e tirava minha rola bem rápido, ela revezava entre lamber a Karol e me pedir mais, eu sentia aquela boceta quente apertar toda a minha rola, às vezes minha prima pedia pra eu deixar o pau parado pra ela rebolar e isso me deixava louco, eu segurava a bunda dela enquanto ela mexia bem gostoso, eu olhava para o belo corpo da Karol sentado ali todo molhado e com aquela cara de safada me dava cada vez mais tesão,a Ty estava insaciável pedindo a minha rola e eu não me negava em dar pra ela, metia intensamente com toda a força mesmo e o mais rápido que podia, só ouvia os "ploc, ploc, ploc, ploc" que meu corpo fazia quando batia contra o dela, fiquei uns 10 min. assim, já estava cansando quando do nada a Karol solta o maior grito dizendo:
-GOZZZZEI!!! - nossa ela tinha gozado só com a língua da Ty, ela se levantou e ficou chupando meu peito (é serio) e dando tapas na bunda da Tycinha,que agora gemia mais alto e acariciava os biquinhos dos peitos enquanto eu metia nela, eu metia com tudo, “rum, ruuum, rummmmm” era só que se ouvia de mim, Ty gemia cada vez mais alto , isso me enlouquecia, ela me chamava de primão, safado de um monte de coisas, mordia os lábios, passava a língua isso tava me pirando, deitei ela e virei ela de frente pra mim, abri as pernas delas e fiquei segurando uma por debaixo da coxa enquanto apertava o seio esquerdo dela com a outra, a Karol enquanto eu dava violentas estocadas na Tycinha agarrava meu pescoço e começava a me beijar, de frente eu metia com bem mais força na Tycinha que não parava de fazer umas caras safadas enquanto eu metia, não queria saber mais nada, tava metendo feito um louco, a Karol se sentou na cama e começou a chupar a outra teta da Tycinha e roçar o dedo no grelinho dela, tava muito bom, eu sentia a boceta dela cada vez mais encharcada e vi o melzinho subindo nos dedos da Karol, eu larguei do seio dela agarrei outra coxa dela e levantei também e metia olhando pra cima, não sabia mais o que fazer estava no mais rápido que podia, até que então eu sinto meu pau bem mais molhado e a Tycinha diz que tinha gozado, ela tava ofegante e sorria do nada tirei meu pau todo melado e sentei na cama, tava cansado, ela disse:
-cansou safado? - eu disse que tava foda, que ela era uma prima muito foda ela disse:
-Me deixa respirar agora.- nisso a Karol vem agarra meu pau todo melado com tudo e começa a chupar bem rápido, eu não estava mais agüentando e em poucos minutos gozei muito dentro da boca dela, minha goza escorria pela boca dela, gozei muito, ela lambia dizendo:
-Muito bom o gosto dos dois misturados. -ficamos deitados na cama eu e a Tycinha, e a Karol sentada no chão, depois de um tempo ela disse senta ali, apontando para um puff verde no canto do quarto, eu sei entender fui e sentei, nisso ela se levanta e começa a beijar a Tycinha e minha prima aceitando a caricia começa a fazer carinhos na cabeça da Karol, eu já tava ficando todo excitado de novo quando as duas ficaram uma de frente pra outra se beijando e com os seios de uma amassando o da outra, meu pau foi a mil, nisso a Karol veio e começou a me beijar enquanto tocava uma punheta pra mim,ela inclinou meu corpo pra trás e segurou meu pau encaixando ele na bocetinha dela e começou a cavalgar ela disse que assim era muito ruim porque o puff era baixo e me puxou pra cama, a Tycinha se levantou e eu me deitei, olhando pela janela vi que o dia tava quase amanhecendo, a Karol sentou em mim e disse:
-Achou que ia embora sem me fazer gozar? - e começou a fazer movimentos bem lentos pra cima e pra baixo, a Ty sentou no puff e ficou só olhando, a Karol começou a aumentar os movimentos enquanto eu alisava as belas coxas dela, não só alisava como apertava também, ela colocava a mão nos seios e apertava, me deixando mais excitado, gemia baixinho e cada vez mais aumentava a velocidade, eu não queria nem saber estava só ali deitado de boa vendo aquela gata gostosa pra caralho se acabar no meu pau, ela parou e deu uma bela de uma rebolada com meu pau dentro dela que eu pensei que ela ia arrancar ele fora, e ela deu outra e outra , eu estava quase pirando, a Ty falava:
-Maltrata ele Karol!
Ela começou a levantar bem devagar e descer com tudo, levantava e descia, quase esmagando minhas bolas de vez, nisso ela começou a rebolar novamente, só que mais rápido e várias vezes, ela inclinou o corpo para trás apoiando as mãos nas minhas pernas e começou a mexer com meu pau dentro dela, logo se via que ela era bem mais experiente no lance que a Ty, ela voltou o corpo na posição que estava antes sentada retinha em cima do meu pau pegou minhas mãos colocou nos peitões dela e começou a cavalgar pra cima e pra baixo.
-Não para de apertar meus biquinhos senão eu paro. - ela disse, e começou a cavalgar em mim cada vez mais forte e rápido, ela levantou uma das mãos como se fosse um peão de rodeio e com a outra acariciava a própria cetinha, ia gemendo cada vez mais alto, até que começou a gritar feito uma louca, ela mexia muito, muito safada aquela filha da mãe, cavalgava e siriricava bem rápido, eu só me concentrava pra não gozar rápido porque estava muito bom, eu mexia com os biquinhos dela entre meus dedos apertando com força às vezes ela colocava as mãos dela sobre as minhas e apertava mais, ela saiu de cima de mim e começou a bater uma punheta bem forte a ponto de eu pedir calma pra ela começou a me chupar e fizemos um 69 de lado, ela lábia toda a cabeça do meu pau e pedia pra eu chupar com força e eu obedecia sem pensar, ela tava bem molhada, eu fui sentindo o corpo dela ficar cada vez mais mole e as chupadas dela mais fracas, quando do nada ela espirra um jatinho daquele mel salgadinho que mela minha cara toda, eu virei e comecei a chupar os peitos dela bem forte e enfiando meu dedo do meio na boceta dela, ela tremia como se estivesse tomando um choque e gemia e eu percebi outro jatinho melando minha mão ela me agarrou me beijou passando a língua dela pelo meu rosto depois e dizia ”delicia”.
Eu saí de cima dela e sentei na cama segurando meu pau ainda duro, olhei pra Ty e disse:
-Não comi um rabinho hoje prima. - a Ty olhou pra mim com uma cara meio de quem não tava afim , mas ai a Karol disse:
-Pode comer o meu lindinho, a Ty não gosta muito disso. - eu pedi pra ela levantar e a deixei de quatro apoiada com as mãos na mesinha que ela usa pra se maquiar, ela me deu um creme hidratante de morango que ela usava e eu passei no meu pau todo e depois na portinha do cú dela, a Ty ficou sentada na cama só olhando, eu fui enfiando bem devagar no cuzinho da Karol ,tive que forçar bem meu pau que já tava dolorido pra entrar naquele cú apertado, eu mal tinha entrado e a Karol já começou a gemer, mas eu não parei fui entrando sem querer saber, ela disse pra eu ia divagar porque era primeira vez que ela dava o rabo, eu fui forçando bem devagar e cada vez q eu avançava um pouco ela gemia mais, consegui entrar com meu pau todo no cú dela e pedi pra ela rebolar e a safada fez sorrindo ainda, disse que tava gostando.
Pronto comecei a judiar do cú dela fazendo um pra frente e pra trás bem gostoso, ela gemia, gritava, pedia socorro a Ty que disse que não queria nem saber, fiquei uns 10 minutos fodendo aquele cu gostoso quando ela me implorou pra tirar porque não agüentava mais, eu tirei e voltei pra minha prima, dei outra mamada nos seios dela e pedi uma espanhola pra Karol enquanto fazia isso, ela fez, bem gostoso enquanto eu lambia chupava e mordia os seios da Tycinha, eu senti que ia gozar quando disse pra ela se preparar, nisso a Ty se ajoelhou junto com ela e as duas começarão a bater juntas um punheta foda pra mim, tava muito bom eu não agüentei e gozei o resto de porra que ainda tinha no saco, a Ty roubou tudo e engoliu e nisso a Karol começou a lamber a cabeça do meu pau pra tirar o restinho, eu tava acabado nunca tinha tido uma foda tão gostosa até aquele dia, isso já era umas 6 da manhã, eu fiquei conversando sobre a noite com elas e elas também disseram que nunca tinham fodido juntas com um cara e que esse ia ser um privilégio só meu, depois disso tomei um banho rápido no banheiro da Karol enquanto a Tycinha se limpava no banheiro de baixo, após isso pois a Karol disse que por volta de umas sete horas o irmão dela costumava chegar e ela tinha que dar um jeito na bagunça, se despedimos dela e eu e a Ty fomos abraçadinhos pra casa, chegando lá meus tios ainda estavam dormindo e fui fazer o mesmo, dormi o dia todo esse dia, só acordei de noite e meu tio veio me perguntar se a festa tinha sido boa, se ele soubesse o que eu e a filha dele aprontamos.
Bom isso aconteceu mais ou menos no dia 20 de dezembro, eu fiquei lá até o meio de janeiro então tem muito mais coisas pra contar, m breve pra quem gostou eu venho escrever a segunda parte as minhas férias na casa da Tycinha.

Sobre este texto

Mad Guy

Autor:

Publicação:7 de julho de 2014 21:25

Gênero literário:Depoimento erótico

Tema ou assunto:Jovens

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 07/07/2014.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*