Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

A cumplice


Silvana acabara de sair do banheiro da suite balançando os cabelos molhados e saltitando para espantar o frio, quando o telefone tocou.
Chegou a pensar em estender a mão e pegar o roupão pendurado na cadeira próximo a cama, mas devia ser ele, e como se estivesse hipnotizada atendeu o telefone. Boa noite amor...já tomou banho? Colocou a camisola que eu lhe mandei? Silvana respondeu que estava nua, e ruboresceu envergonhada e com raiva de si mesma, por dar intimidade a um desconhecido. Você toda nua é um sonho, mas você não esta com frio ?, perguntou. Não, estou fazendo ginástica... Depois do banho e nua, com estes seios deliciosos balançando, vem para cá, vem.
Silvana se sentiu tentada a abrir a porta do apartamento, descer até a garagem, pegar o carro, nua como estava, e ir ao encontro do seu destino, mas não sabia seu nome, seu telefone ou seu endereço. Sentou-se na cama, abriu a gaveta e tirou uma cópia do conto que recebera na véspera. Tentando se tornar dona da situação a fêmea perguntou: Como começa o conto que você mandou ?
Não importa, sou um carrasco que hoje não vou realizar o desejo da executada. O período de silêncio e ruídos estranhos despertaram a curiosidade da mulher. Amor, disse ele, nossa cúmplice esta aqui no meu colo, com a língua no meu ouvido, como eu gostaria de estar com a língua roçando seus lábios.
Era a primeira informação a respeito dele que Silvana obtivera : ele tinha uma mulher, que sabia dos telefonemas. Curiosa, satisfeita com a descoberta e um pouco enciumada, ela ouviu a pergunta que gostaria de fazer: Sabe o que estamos fazendo agora ? Não, mas me conta que eu estou entrando embaixo da coberta e pegando meu lençol.
Amor... ( a qual das duas ele se referia ? Pensou Silvana) que peitinho gostoso, sente estou chupando um de cada vez, e se seguiram momentos de silêncio masculino e sussurros femininos. Enquanto eu desabotoo a roupa dela você poderia dar uns beijos na minha pica, que está latejando com vontade de estar dentro da sua boquinha. Pronto amor, deixa eu dar uma lambidinha neste grelinho bem devagar. Gostosa você esta toda molhadinha, esta xerequinha esta umedecendo até este cuzinho lindo. Os momentos de silêncio indicavam que os lábios com que tanto sonhava estavam ocupados em saciar outra mulher, quando ela ouviu: “Amor... sente meu membro sair lentamente da sua boca, se aconchegar entre seus seios, pois minha menina estou segurando minha caceta dentro do pijama. “
Menina, já estou nu ! Gostosa, sinta-se como ela, sentando lentamente na minha pica dura, abrindo a bocetinha úmida para que a caceta penetre toda, até o fim, enquanto eu passo o polegar na entrada deste cuzinho lindo. Encosta, se esfrega em mim, bem devagar para não sair deste buraquinho quente. Sente meus beijos na sua nuca, se aconchega mais para que eu possa fazer um carinho neste grelinho, para eu botar a língua todinha neste ouvido.
Calma amor, vira bundinha para cima, apoia o joelho na cama, levanta vem este rabinho, eu quero ver a pica entrando e saindo desta bocetinha. Passa o dedo, passa o lençol nesse clitóris durinho, se masturba gostosa enquanto eu lhe penetro toda. Silvana não sabia com quem ele falava, mas levantou a bunda e acariciou o grelo como sempre, sentindo o membro daquele homem em suas entranhas, esperando seu gozo quente que traria o seu.
Ela sentiu um “frenesi” percorrer seu corpo, ao mesmo tempo que sentia os espasmos daquele homem, que ela dividia com uma desconhecida. Os toques das mãos carinhosas eletrizavam sua pele, seu órgãos, seu corpo todo. Relaxou desfalecida por sobre a cama. Quando retornou a si já não havia mais ninguém na linha.



Sobre este texto

Magnus Barbado

Autor:

Publicação:19 de dezembro de 2012 12:32

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Fetiches

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 484 vezes desde sua publicação em 19/12/2012. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*