Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Veronica - A Engorda - 1ª parte

VERONICA – A ENGORDA – 1ª PARTE

Veronica, uma jovem mulher de apenas 21 anos, casada com João há 2 anos, leva uma vida confortável e feliz. João, um bem sucedido engenheiro de 27 anos, é sócio de uma incipiente empresa de engenharia, que fundou a pouco mais de 4 anos. Pedro e Henrique, seus sócios nesta empreitada, também engenheiros, são antigos colegas de faculdade. Marcelo, o quarto sócio, um antigo professor, que apostou na ideia dos rapazes. João é o mais novo do quarteto e Marcelo o mais velho, com 52 anos. O sucesso da empresa se deve, em grande parte, ao clima de amizade e confiança entre eles. Todos bem casados e cultivando entre as famílias sinceros laços de amizade. Henrique, casado com Claudete, são pais de um lindo garotão de 6 anos e Pedro, pai de um casal de gêmeos, vive nas nuvens com a esposa Margarida. Marcelo, viúvo, nunca teve filhos e há pouco tempo, resolveu morar com Maria Helena, uma linda e misteriosa mulher, bem mais nova do que ele, que surgiu quase do nada em sua vida. Veronica e João, por opção, resolveram esperar mais um pouco para serem pais, pois Veronica, ainda estava cursando o último ano de faculdade de direito e acharam por bem adiar a vinda dos herdeiros.
Nos fins de semanas, costumavam se reunirem nas casas de um ou outro. O entrelaçamento entre eles era evidente. As esposas, amigas e confidentes, a muito tempo, receberam muito bem a nova integrante do grupinho de amigos, Maria Helena, apesar dela destoar um pouco dos padrões das jovens. A companheira de Marcelo se vestia de maneira não muito apropriada, para as constantes reuniões do grupo. Usando sempre, provocantes decotes, com os seios quase amostra e saias pela metade das coxas. Elas ficavam um pouco incomodadas com isso, mas para manter a excelente cordialidade existente, resolveram relevar e a acolheram muito bem, para alegria de Marcelo, que temia pela acolhida da companheira em seu grupo. Apesar do seu jeito espalhafatoso de se vestir, Maria Helena é extremamente simpática e sabe cativas as pessoas, tinha um magnetismo pessoal, que parecia hipnotizar a todos.
Apesar de tudo, Veronica, tem uma pontinha de ciúmes, pois já notou João, olhando para Helena, com um olhar de “peixe morto”. Comentando com Claudete e Margarida a respeito, elas não deram importância: - Não liga não amiga, nossos maridos também ficam assim quando ela está presente. Apesar de tudo, Helena é apaixonada por Marcelo e lhe é fiel, mesmo apesar da enorme diferença de idade.
Com o passar dos meses, Veronica, foi conhecendo melhor o jeito irreverente de Helena e se tornou sua grande amiga, até mais do que de Claudete e Margarida. Sabendo que eram as duas únicas que não tinham filhos para cuidar, aproveitavam algumas tardes livres, para badalarem nos shoppings da cidade. Veronica gostava de desfilar ao lado de Helena, vendo os homens a comerem com os olhos. Chegou a comentar com ela, a respeito. –Veronica, minha querida, não é só para mim que eles olham! Pensa que não notei... alguns olham para você, com desejo estampado nos rostos. – Não seja boba Helena, ao seu lado eu não passo de uma caipira! Realmente, o contraste era gritante! A belíssima loira, desfilava com roupas justas, modelando o seu corpo de deusa, enquanto Veronica se vestia sobriamente, apesar de ser tão ou mais bonita do que Maria Helena. – Nada disso amiga e eu vou lhe provar isso, é só termos uma ocasião propícia. Veronica, logo ficou curiosa a respeito. – Não estou entendendo nada! Como vais provar isso? – Fique fria amiga Dê tempo ao tempo!
E esta ocasião chegou...Maria Helena, já com minhocas na cabeça, convenceu Marcelo da sua vontade de matar as saudades de sua avó, que morava em uma cidade no litoral. Na mesma noite ligou para Veronica, a informou de sua viagem e sem mais nem menos: - Você vai comigo amiga, já está na hora de você se dar valor! A jovem ficou sem saber o que ela queria dizer com isso, mas sentiu uma pontinha de ansiedade e resolveu aceitar o convite. O difícil foi convencer João, mas com jeitinho e muito carinho, seu maridão cedeu. Na sexta-feira, bem cedinho as duas amigas, tomaram a estrada. Dentro do seu carro, no decurso da viagem, Maria Helena disse para Veronica, que a ida para visitar sua avó, foi apenas uma desculpa, que arrumou, para fugir um pouco do rígido controle que Marcelo, exercia sobre ela. Quero cair na balada, como fazia antigamente e nestes dias vou poder me esbaldar. – Veronica ficou chocada com a revelação...mas neste caso, não necessitavas de minha companhia, sua doida! - Querida, querida, como és bobinha! Você vai para as baladas, junto comigo! Quero lhe provar que és tão cobiçada quanto eu sou! – De jeito nenhum, Helena, não vou para balada nenhuma...fico com tua avó e você vá “vadiar” maluquinha! Com que cara vou dizer para João que fui para a balada junto com você? – E quem disse que João precisa saber? Eu não vou falar nada, nem você...para todos os efeitos, vamos passar todas estas noites, curtindo a vovó, não é mesmo? Pois foi para isto que viemos!

Nesta mesma noite, depois de descansar da viagem e matar as “saudades” da vovó, Helena começou a se arrumar para cair na “balada” chamou Veronica, para também se arrumar. – Amiga, eu não vou... não vou botar “chifres” no meu marido, de jeito nenhum, eu o amo muito e quero me manter fiel a ele! Helena a olhou surpresa...espera aí, amiga, você está pensando que vou chifrar Marcelo? Assim você está me ofendendo! Eu não vou dormir com nenhum homem... só quero dançar um pouco, beber e me divertir com as caras dos sujeitos, mas na hora do bem bom... caio fora! – Desculpe a amiga... é que pensei que... do jeito você falou... te peço mil desculpas!!! – Não foi nada garota! Agora trate de se arrumar e vamos para a farra! – Mas eu nem roupa apropriada tenho, só minhas roupas do dia a dia! – Bobinha, você acha que eu não sabia disso! Tratei de tudo, e até roupa de noite eu comprei para você... vá toma banho, que eu vou buscar tudo lá no meu quarto. Finalmente, Veronica, não sabendo porque, se viu obrigada a aceitou sair com a amiga, pensando com os seus botões. – Nossa se João sabe disso, vai me dar uma bronca danada! Mas foi tomar o seu banho, com certa ansiedade no peito, não queria ir, mas não tinha forças para resistir, aos apelos de Helena.
No quarto, Helena separou as roupas que tinha comprado para a amiga, um vestido preto, bem decotado e uma micro calcinha de rendas e mais nada. Até estojo para maquiagem tinha providenciado e um par de sapatos, pretos, de salto alto. Olhou para tudo e em voz baixa: Ela vai ficar deliciosa ...com estas roupas. Pegou o seu celular e fez uma ligação: O Diálogo que manteve, nos revelou o verdadeira caráter da mulher... tirem a suas conclusões...pena que só podemos ouvir o que falava um dos interlocutores:


- Sim... meu amor, daqui uma hora aproximadamente estaremos chegando!
... estou louca de desejo por você…e com muita fome....
.... Já faz um bom tempo! …Pode deixar Ricardo, eu levei a bobinha no papo, ela não sabe de nada.
...é muito otária! Só quero que Ernesto, o teu amigo, não estrague tudo!
…. A otária é muito medrosa e temos de agir com muito tato com ela.
.... Não tem perigo, ela é muito gostosa e fogosa…não vai resistir muito!
…. Bem, querido, agora vou desligar e tratar de preparar a nossa garotinha para uma deliciosa noite, que nós nunca mais vamos esquecer! Não é toda hora, podemos ter uma coisinha tão macia para comer.
…. Pelo amor de Deus Ricardo, no início, não a machuquem muito e nem a mim, sejam autênticos mas cuidado com a violência que vão empregar…eu não estou com medo...mas é que não conheço o Ernesto e na hora h ele pode se empolgar, e querer tirar um pedaço de mim também, o jantar será ela, não eu!
…. Não seja idiota, cara! Eles não vão desconfiar de nada.... O bobão do maridinho até pode querer investigar alguma coisa...mas não terá no que se basear e os outros babacas, logo vão tratar de o consolar.
... podes ficar sossegado, ela será nossa, tenho certeza disso, é só caprichar no que foi combinado....
…Sim, meu querido…a gostosa será a nossa ceia nesta madrugada e nada pode mudar isso! …você vai ver....ela é novinha, é a sua carne é toda macia.


Veronica tomou um banho bem demorado, ainda na dúvida, se devia ou não aceitar o convite de Maria Helena... bobagem minha, não tem nada de mais dançar numa boate. Se o cara tiver vontade de ultrapassar o sinal, ela fará como Helena, cortará logo o barato dele. Quando helena retornou, fez questão de a maquiar para a noite e empolgada, deixou a amiga a preparar. Quando se viu no espelho ficou espantada. Minha nossa, Helena! Eu estou parecendo uma...uma.... “Mulher-da-noite” – Que nada bobinha, para uma boate, sexta a noite, tem de ser assim mesmo, eu também me maquiei igual, veja! Quando se viu vestida com o sensual vestido preto, com metade do peito de fora, se sentiu poderosa. Se olhando no espelho, não pode deixar de soltar uma exclamação: Se João me visse assim.... iria querer me foder na hora... estou muito gostosa, gente! - Realmente amiga, você está pronta para ser "comida".


As 23:30h as duas estavam no carro de Helena...conversando animadamente, com Veronica ansiosa, se sentindo um pouco culpada. Mas agora já era tarde, estava indo para uma noitada...pela primeira vez na vida, sem a companhia de João, seu maridão querido. Estava tão distraída com seus pensamentos, que nem notou que a toda hora, Helena olhava pelo espelho retrovisor. De repente, um carro bate na traseira do veículo. Não foi um choque muito forte, mas tanto veronica como Helena, descem para examinar os estragos e foi aí que dois sujeitos mascarados, armados com pistolas, descem do carro causador do acidente. – perderam...perderam, qualquer movimento em falso levam chumbo! O coração de veronica quase saiu pela boca, tamanho era o seu medo. Mas Helena, mas controlada: Podem levar tudo o que quiserem, nossos celulares, o dinheiro e até o carro, mas não nos machuquem, pelo amor de Deus! - Não queremos apenas o carro, queremos vocês duas também! As gatinhas são muito gostosas e vão nos acompanhar, senão vão apanhar muito. veronica, em choque, sem perceber a gravidade da situação, nem protestou quando um dos caras, amarrou suas mãos e pés e colocou uma bola de borracha em sua boca, presa por tira de couro em sua nuca e cobriu sua cabeça com um saco preto. Foi jogada no porta malas do carro de Helena e ainda pode ouvir quando o outro falou: - Está outra vai no porta mala do nosso carro!

O carro dos sequestradores, rodou por quase uma hora, rápido e ao lado do motorista, Helena comemorava, entusiasmada. – Vocês foram perfeitos, Ricardo... a idiota, está se cagando de medo! Tive até vontade rir ao ver a cara de pânico dela! Você tinha razão Helena, a mulherzinha é mesmo muito apetitosa! Vamos nos fartar com ela! - Vocês dois não se esqueçam... eu também quero uns pedacinhos dela para mim! – Pode deixar Helena, ela apesar de ser pequena, dá muito bem para nos satisfazer perfeitamente, e nos deixar bem alimentados por um bom tempo.

Está tudo dentro do planejado, dentro do roteiro, e ela será servida para nós, como uma ovelhinha, em uma bandeja! – Com bastante caldinho, completou, Helena, caindo numa satânica risada e lambendo os beiços, de onde se podia entrever enormes dentes, afiados como navalha.


Continua em: Veronica – A deliciosa ceia da madrugada - 2ª parte

Sobre este texto

Marcela

Autor:

Publicação:9 de maio de 2014 04:12

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:BDSM

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 09/05/2014.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • Marina
    Postado porMarinaem31 de dezembro de 2014 19:03

    Quero ler e ver o que acontece, continue.

  • Waldir N Gomes
    Postado porMarcelaem9 de maio de 2014 04:37
    Marcela é uma autora no História Erótica

    Cuidado...se você não for forte o bastante, não leia a 2ª parte dese conto, veronica - A deliciosa ceia da madrugada

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*