Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Amor, amor e mais nada. IV

  Amor, amor e mais nada. IV
Quando chego no colégio dou de cara com Lorena com uma cara de poucos amigos, Natam conversando e brincando com Antonio e outros caras. Como é lindo ver aquele sorriso maroto, aquele jeito de moleque naquele corpo já de homem de repente Natam em vê e abre um lindo sorriso e me diz que tem novidades.
No fim da aula Natam me leva para um rio e la namoramos curtindo a nossa liberdade. Lorena não da trégua e nos dias que se seguem sempre que pode da de cima de Natam que faz o possível para se afastar dela, mas em casa Natam ainda não compreende o porque sua mãe de repente passa a ser tão a favor de Lorena.
As férias chegam e preciso viajar com minha mãe a saudade é intensa. Natam e eu conversamos todos os dias e quando eu finalmente chego de volta de viajem a primeira coisa que faço e ir a casa de Natam eram umas 19 hs. Bato na porta e quem me atende é a mãe de Natam que a principio diz que vai chamar o filho fecha a porta na minha cara e minutos depois volta dizendo que tinha se esquecido que Natam tinha acabado de sair com Lorena e não sabia para onde. Achei aquela historia muito mal contada tentei ligar varias vezes para o celular de Natam, mas sempre dava desligado.
Passei a noite em claro no outro dia bati a campainha, eram 9:30 da manha a mãe de Natam abre a porta e um frio em minha espinha desce da nuca ate o fim das costas, digo que vim chamar o Natam para o futebol e diferente da ultima vez ela parece gentil e diz que ele esta no quarto e me surpreende permitindo que eu suba ate seu quarto. A porta esta apenas encostada e entro chamando Natam e o vejo deitado na cama, mas ele não esta sozinho Laura esta com ele deitada em seu peito, no peito do meu Natam! Tampo minha boca segurando o choro, Natam resmunga pare estar acordando, tremulo saio do quarto e antes de descer as escadas ajuntando forças encosto na parede e ouço Natam dentro do quarto perguntando se alguém esta o chamando, Laura diz que é só um sonho e o chama de amor pedindo para que ele volte a dormir.
Estou vindo da padaria quando encontro com Natam que tenta me abraçar, mas eu saio do seu abraço e ele me pergunta o que esta acontecendo.
_ Acabou Natam eu te disse que não seria amante nem viveria uma mentira com você e a Laura.
_ Do que você esta falando?
_ Eu vi vocês dois dormindo juntos Natam!
_ Droga não era um sonho, eu sabia que tinha ouvido sua voz me chamando. Olha meu amor eu te amo e juro que não aconteceu nada entre Laura e eu naquela noite, eu cheguei ela estava me esperando la em casa e insistiu que eu a acompanhasse em uma festa e minha mãe praticamente me obrigou a ir o que achei super esquisito, a festa era de uma amiga da Laura e por mais que eu dissesse que não queria beber Laura me dava mais e mais bebida de repente apaguei e so acordei no outro dia nem sei como fui embora da festa. Eu juro.
Disse Natam vindo em minha direção.
_ Chega Natam não vou viver assim, antes era a Laura de cima de você e sua mãe contra mim, mas as duas unindo forças? Ai já é demais.
_ Pensando bem, você tem razão foi armação as duas armaram para mim e minha mãe deixou você entrar de propósito para você nos ver na cama e brigarmos, ontem meu celular misteriosamente sumiu e ela veio me entregar agora a pouco dizendo que tinha encontrado atrás do sofá. vai mesmo fazer o que elas querem se separar de mim por uma armação?
_ Preciso pensar Natam.
Passando por um terreno baldio Diego me alcança e segura minha mão.
_ Eu vi você terminando com Natam, estou tão feliz, agora podemos ficar juntos.
_ O que ficou louco?
Nem termino de falar quando sou surpreendido por um beijo de Diego. Nisso escuto um grito de Natam.
_ Diegooooooooo!!!!!!!!!!!!!!!
Natam parte para cima de Diego, mas Diego é mais forte começam a trocar socos e eu dizendo para pararem, Diego consegue derrubar Natam no chão sobre em cima fecha o punho e quando vai dar um soco eu grito e imploro para que ele não faça isso já chorando. Diego para se levanta e Diz que não o faria por eu ter pedido, que gosta muito de mim, que Natam não me merece e vou perceber isso em breve e ele estará me esperando. Diego vai embora e eu vou socorrer Natam o levo para minha casa, por sorte minha mãe tinha levado minha avó ao medico e a casa estava vazia, passei alguns curativos, nos arranhados e gelo para não inchar onde foi atingido, sua roupa toda suja de terra vermelha eu chorava e Natam só secava minha lagrimas dizendo que estava bem.
Beijo Natam ele faz cara de dor me afasto ele me puxa de volta e me beija, tira minha camisa e eu a dele, nos abraçamos e nos beijamos, ficamos nos agarrando no sofá o chamo para meu quarto por ser mais seguro, chegando la ficamos um acariciando o peito do outro e nos beijando, minha mão invade sua calça e passa a alisar seu pau, Natam abre o botão e o zíper da calça eu tiro seu cacete para fora e termino de endurece lo em minha boca chupo tirando gemidos de Natam que não agüenta muito mais e goza em minha boca e me puxa para um delicioso beijo escutamos barulho e vamos para a sala minha mãe pergunta por que estamos sem camisa, pegamos as camisas no sofá e dizemos que estávamos jogando videogame e estava calor Natam se despede e vai embora.
No outro dia quando eu entro na escola Diego esta conversando com Lorena ela entra com uma cara estranha quando vou entrar para a sala Diego diz.
_ Não se preocupe inventei uma historia, mas não sei se ela vai acreditar quando vir seu namoradinho ou melhor o namorado dela todo arrebentado.
Nem respondo e entro na sala.
_ Conversou com a Lorena?
_ Ainda não, ela esta fugindo de mim, acho que ela desconfiou que eu descobri a armação pela mensagem que mandei para ela.
_ Precisamos resolver isso logo!
Lorena não vai a aula, Natam me chama para ir com ele ate sua casa para deixar suas coisas e irmos namorar escondidos, mas quem vemos saindo de sua casa? Lorena.
Natam corre e segura Lorena e a faz entrar em casa e começa a lhe questionar sobre a armação o que vira uma grande briga principalmente quando sua mãe me vê junto de Natam. Dona Lena grita dizendo que a culpa é minha que ela não vai permitir que eu vire a cabeça do filho dela, que Natam é homem ele nasceu assim, ela o criou assim e não seria um pervertido como eu que mudaria isso e que preferia ver o filho dela casado com qualquer uma a velo junto de um homem. Natam me surpreendeu dizendo que me amava na frente da mãe e que não iria voltar para Lorena, Dona Lena grita que na casa dela ela não aceitaria aquela pouca vergonha.
_ Então eu saio de casa!
Gritos, choros, xingamentos e maldiçoes lançados por Lena e Lorena. Natam me pede para ir embora que vai pegar suas coisas e que logo me liga digo que quero ficar com ele, mas ele diz que tem que fazer isso sozinho e que seria mais seguro para mim.
Natam já estava trabalhando tinha começado logo no começo das férias e com minha ajuda alugamos uma casa e começamos a morar juntos eu também arrumei um trabalho. Ambos estudávamos de amanha, a tarde trabalhávamos e a noite nos amávamos.
Tudo parecia perfeito ate que três meses depois Dona Lena e Lorena invadem nossa casa.
_ O que vocês estão fazendo aqui?
_ Sai da frente desvirtuador que a conversa é com o pai do meu neto aquele filho desnaturado.
_ Que neto ficou louca?
_ Natam eu te perdôo, mas não deixe nosso filho nascer sem pai.
_ Pai? Que loucura é essa Lorena?
Sai do banheiro Natam enrolado na toalha.
_ Estou grávida e o filho é seu!

Continua...

Autor: Mrpr2

Sobre este texto

mrpr2

Autor:

Publicação:10 de setembro de 2015 22:28

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Gays

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 10/09/2015.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*