Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Amor na viagem.

Amor na viagem.
Meu nome é Moacir tenho 26 anos finalmente consegui entrar para a faculdade através destes projetos do governo com bolsa integral em uma universidade particular. A faculdade ficava em uma cidade próxima o que me fez passar a usar a rodoviária diariamente, a viajem não era longa 1:30 hr e o ônibus geralmente ia quase vazio de terça a quinta. Depois de algumas viagens notei olhares de um rapaz, bonito rosto com traços masculinos, mas suaves, cabelos curtos castanhos, mesma cor dos olhos, pele clara corpo normal bem distribuído. Apesar dos olhares que tentavam ser disfarçados mudando de direção quando eu o olhava sempre voltavam quando eu desvia o meu olhar. Talvez apenas me achava parecido com alguém ou apenas queria fazer amizade uma vez que estávamos sempre no mesmo ônibus ele não viajava todos os dias, mas toda semana ele fazia uma viajem e só o encontrava na ida. Estava no banheiro da rodoviária quando alguém chega no mictório ao lado, era o rapaz acenou com a cabeça me cumprimentando e eu fiz o mesmo. Percebi que ele tentava ver algo com o canto do olho sem virar a cabeça não sei o que me fez fazer aquilo, mas ao terminar de mijar me afastei um pouco para traz facilitando a visão do rapaz e dei aquela balançada em minha jeba percebi que ele com o canto dos olhos pegou cada detalhe guardei minha ferramenta lavei as mãos e fui para o ônibus com um sentimento de quem fez traquinagem. O ônibus já ia partir e os últimos passageiros entraram e com eles o rapaz que pela primeira vez sentou se ao meu lado, novamente o aceno com a cabeça de cumprimento que retribui.
Reclinei o banco me acomodei abri mais um botão de minha camisa dei uma coçada na barba cerrada e uma ajeitada em meu pau com cada movimento sendo acompanhado pelo meu companheiro de viajem. Encostei a cabeça no encosto da poltrona e Fechei os olhos. Novamente me veio a vontade de provocar o garoto então cocei o peito e coloquei a mão em cima de meu pau dei uma leve apertada e continuei com a mão em cima fazendo certa pressão o que com a situação contribuiu para seu enrijecimento deixando de propósito um volume cumprido retirei a mão deixando o volume entre minhas pernas apontado para direita bem visível e coloquei a mão atrás da cabeça continuava com os olhos fechados, mas de vez enquanto abria apenas um pouquinho para acompanhar as reações do rapaz. As poltronas ao lado e na frente dos dois lados vazias pessoas apenas mais na frente umas cinco. O cara estava babando me contemplando, mas sem reação tentei mais uma coisa dei aquela pegada em meu pau e uma alisada e voltei a colocar mão a traz da cabeça acho que ele entendeu como autorização, o rapaz então pois a mão por cima do meu pau e ficou parado meio que esperando minha reação o que não esbocei nenhuma então ele começou a alisar meu pau dando leves apertadas por cima da calça o que fazia meu pau pulsar.
O rapaz estava usando uma jaqueta jeans ele então retirou a jaqueta e colocou em meu colo abriu meu zíper e tirou meu cacete para fora coberto pela sua jaqueta e pegou agora
diretamente no meu pau que já babava o safado passou os dedos na babinha e passou em seus lábios saboreando com a língua essa cena me deixou com muito tesão. Eu já estava quase gozando quando ele guardou meu cacete e retirou a jaqueta já estávamos chegando ao nosso destino.
Meu companheiro de viagem foi direto como quem iria entrar no banheiro, mas sentou em um banco próximo passou um tempo ele entrou no banheiro eu estava acompanhando de longe e so então percebi ele aguardou aqueles apertados da viagem entrar e sair para o banheiro ficar liberado então entrei ele estava no lavabo terminou de “lavar as mãos” e entrou no ultimo reservado deixando a porta entreaberta fui atrás. Mal entrei o rapaz me deu um beijo de tirar o fôlego e já foi abrindo novamente meu zíper pondo meu cacete para fora sentou no vaso e me fez um delicioso boquete chupando com vontade meu cacete e minhas bolas lambendo toda a extensão colocando tudo na boca rapidamente me fazendo quase gozar colocou um preservativo em meu instrumento e se virou de costas não estava acreditando no que estava acontecendo, apesar da situação inusitada não perdi tempo e cravei meu cacete em su orifício apertado e quente, que delicia! Eu queria aproveitar, porem não podia perder tempo então acelerei o rapaz gemia abafado mordendo no próprio braço após varias metidas sinto meu pau inchar e jorrar porra dentro da camisinha naquele cuzinho delicioso sai do reservado e ele continuou la dentro fui lavar minhas mãos e logo um guarda entrou e começou a revistar o banheiro alguém deve ter denunciado algo nossa sorte e que já tínhamos terminado antes de sair da rodoviária ouço alguém me chamar era o rapaz me entrega um papel com seu nome e um telefone e me pergunta meu nome digo ele me cumprimenta e me pede para eu dar um toque para salvar meu numero, fiz mais que isso liguei.
Conversamos muito mal prestei atenção na aula aquele dia, descobri que ele morava e trabalhava na cidade onde eu estudava mas tinha parentes onde eu morava por isso eu só o via uma vez por semana estava indo visitar os parentes, melhor ele morava sozinho e seu nome era Gerson. Gerson não era apenas bonito era trabalhador, independente, 23 anos e tinha um bom papo tínhamos muitos gostos em comum, passei a ir mais cedo só para ficar um pouco com ele o tempo foi passando e nosso relacionamento ficando mais serio Gerson me arrumou um emprego na mesma empresa que ele trabalhava e passamos a dividir o aluguel esta sendo maravilhoso acordar todos os dias com meu delicia dormindo no meu peito.

Autor: Mrpr2

Sobre este texto

mrpr2

Autor:

Publicação:29 de outubro de 2015 18:03

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Gays

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 29/10/2015.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*