Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Apaixonadamente seu 4 – Entre o passado e presente.

Antes de continuar vou dar uma pequena relembrada nos fatos:

Meu nome é Armando minha historia envolve muito romance, ciúmes, sexo, paixão, amor platônico. Sempre fui apaixonado por Henrique, mas ele não. Envolvi-me com Eliot, nosso relacionamento não deu certo. Henrique se acidentou ficamos, porem preferiu ficar com Ângela. Encontrei Álvaro que ate então nunca havia se relacionado com homens, mas algo mudou com nossa convivência e bem quem sabe... Vamos continuar a historia.



_ Me desculpe Armando eu devo ter bebido demais, não quero te fazer sofrer. _ Disse Álvaro.

_ Eu sei a culpa foi minha, é melhor eu ir para meu quarto me deitar.

Passei a noite toda sonhando com Álvaro, o tempo passou e a cada dia me envolvia mais com Álvaro, sempre educado, preocupado comigo, um ótimo colega de trabalho, super divertido. Álvaro fazia questão de estar ao meu lado quando via Henrique no mesmo local e isto deixava Henrique visivelmente desconfortável. Nunca disse com todas as letras que estava namorando comigo, mas insinuava, me abraçava, colocava a mão em volta de minha cintura ou em meu ombro, alem de sempre olhar com aquele lindo sorriso para mim, somente para provocar Henrique segundo ele, mas não era apenas Henrique que estava sendo afetado, eu também estava confesso que era bom sentir Álvaro me tocar, sentir o calor do seu corpo junto ao meu, seu perfume, ver teu sorriso tão perto, uma vez me deu um beijo que por centímetros não tocou minha boca, meu coração disparou, sai assim que foi possível para tomar um ar, Flavia percebeu e foi atrás de mim e me disse que aquilo estava indo longe demais era melhor pararmos antes que eu me machucasse. Disse que naquele momento era o melhor ate eu esquecer de vez Henrique, voltei para a mesa me despedi e fui embora, Álvaro quis vir, porem Flavia o impediu e disse que ela cuidaria de mim, ele não entendeu o que estava acontecendo mas ficou, eu estava atravessando a rua quando Flavia me pede para espera la seu celular toca e eu continuo de repente um barulho, sinto uma forte pancada e tudo escurece.

Acordo com Armando acariciando meus cabelos de um lado e Henrique de outro, sem entender pergunto o que estava acontecendo, Henrique encostou um dedo em meus lábios fez shiiiii com a boca e me pediu para não falar nada, apenas para eu relaxar que já estava tudo acertado, começaram a me beijar, Álvaro minha testa, veio descendo meu nariz, um selinho em minha boca, meu queixo, meu pescoço. Henrique já começou do meu pescoço, beijou o centro do meu peito e foi descendo ate chegar em meu umbigo e voltou para chupar meu mamilo direito, Álvaro começou a chupar meu mamilo esquerdo enquanto eu tinha todo meu corpo acariciado por suas mão, meus dois amantes lambiam mordiscavam e chupavam meus mamilos, depois vieram descendo ate chegar em meu minhas cochas, beijaram e lamberam cada um de um lado minha viria, enquanto Álvaro se dedicou a lamber meu saco, Henrique abocanhou meu cacete, lambeu toda a volta da cabeça de meu pênis e foi descendo ate a base, Álvaro colocou uma a uma minhas bolas na boca, que delicia sentir sua boca quente em meu saco. Henrique subia e descia com sua boca em meu cacete me levando a loucura depois inverteram e Henrique foi para meu saco e Álvaro para meu cacete. Acabei não agüentando quando Henrique começou a brincar com seus dedos em um cu e Álvaro me mamava o cacete acabei gozando na boca de Álvaro que recebeu minha porra, mas cuspiu fora. Subiram cada um de um lado e começamos o revezamento de beijos hora Álvaro hora Henrique, como se comunicássemos por telepatia Álvaro se levantou e sentou em uma poltrona eu fui ao seu encontro e sentei em seu membro, meu cu foi engolindo pouco a pouco já lubrificado pela saliva e relaxado pelos dedos de Henrique, Álvaro gemia a cada centímetro dentro de mim, Henrique se aproximou me beijando a boca. Enfim tudo dentro começo a me movimentar rebolando no cacete de Álvaro e depois subo e desço auxiliado por suas mãos em minha bunda. Henrique se abaixa e começa um delicioso boquete.

Não estava acreditando em tudo aquilo, após algum tempo volto para a cama e me deito de bruços, Henrique vem e deita sobre mim me penetrando, Álvaro senta em minha frente me oferecendo seu pau que abocanho sem pensar duas vezes e capricho em um boquete ate que recebo seu gozo em minha boca, Henrique vê a cena e aumenta a velocidade das estocadas, estando pronto para ejacular me vira de barriga para cima deita invertido sobre mim e fode minha boca ate gozar nela. Deita na cama e sinto o corpo de Álvaro atrás de mim, suas mão começam a acariciar meu corpo suas costas emitem um calor gostoso e não vejo mais o terceiro participante, olho para Álvaro e pergunto onde Henrique esta ele me aponta para a janela e o vejo la fora abraçando e beijando Ângela, sinto uma dor no meu peito que vai diminuindo com o acariciar de Álvaro e seus beijos em minha nuca e pescoço, me dizendo para que eu não fique triste pois ele esta e sempre estará comigo. Álvaro coloca sua boca próximo ao meu ouvido e diz meu nome, baixinho, escuto novamente um pouco mais alto e novamente ate que sinto meu corpo todo dolorido, um frio, um cheiro estranho, abro os olhos.

_ Armando, você consegue me ouvir? _ Pergunta Álvaro.

_ Sim, onde estou, o que esta acontecendo, com certa dificuldade e voz bem baixa consigo dizer.

_ Você esta no hospital, mas agora já esta tudo bem. _ Fala Flavia.

O medico se aproxima pede para que todos saiam e faz alguns testes, após algumas horas e exames, os médicos permitem que Álvaro entre e converse comigo, me explica que Eliot fugiu da clinica de reabilitação, bebeu e avançou com o carro em cima de mim, pois seu irmão ao visita lo disse para que ele seguisse em frente que eu já estava seguindo com minha vida com outra pessoa, o irmão de Eliot tinha dito isso apenas na tentativa de que o irmão me esquecesse, mas o resultado foi o contrario, Eliot enquanto bebia dizia que se eu não fosse dele não seria de mais ninguém, roubou um carro e tentou me atropelar, tinha uma viatura da policia perto e o prendeu em flagrante.

Com muito cuidado devido as dores Álvaro me abraçou, disse que eu era muito importante para ele, para que eu tivesse força e me recuperasse logo, me deu um beijo no rosto e saiu com os olhos cheios de lagrima. Flavia entrou e disse que Álvaro ficou transtornado quando me viu caído, ligou para a ambulância, me acompanhou e não queria sair de perto de mim em nenhum momento.

Os dias passaram Henrique apareceu no quarto, com seu lindo sorriso, perguntou se podia se sentar na cama, eu disse que sim, se sentou e colocou minha cabeça em seu colo, me disse que eu tinha dado um grande susto nele e que percebeu que tinha um grande sentimento por mim, que tinha sido um canalha comigo, mas estava pronto para se redimir, queria cuidar de mim como eu tinha feito com ele e me perguntou se eu o aceitaria em minha casa para ele cuidar de mim neste momento Álvaro abre a porta junto com Flavia e me vê junto com Henrique.



Continua ...



Autor: Mrpr2

Sobre este texto

mrpr2

Autor:

Publicação:21 de setembro de 2013 13:52

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Gays

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 21/09/2013.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*