Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Aproximados pela tristeza, unidos pelo amor.

Aproximados pela tristeza, unidos pelo amor.
Aproximados pela tristeza, unidos pelo amor.

Mais um dia exaustivos de trabalho tudo o que quero é chegar em casa tomar um ótimo banho, comer algo e um carinho do meu gato. Me chamo Mario tenho 32 anos, tenho 1,80 de altura, 85 kls o que me deixa com uma certa barriguinha, não me acho gordo, mas uma corridinha me faria bem. Poucos pelos no peito, aparo os pubianos, um pau de 17 cm, cabelos castanhos curtos, moro sozinho em um ap. perto do trabalho. Após um banho e um lanche ligo para meu namorado a ligação vai direto para a caixa de mensagem, deve estar no banho penso. Minutos de, pois estou na porta dou uma espiada para ver se não vejo ninguém no corredor e no quadro ao lado da porta do meu namorado na moldura tem um local onde ele guarda a chave reserva abro a porta esta tocando uma musica no quarto ele deve ter acabado de tomar banho penso eu e me vem a idéia de fazer uma surpresa, então, vou pe ante pe ate o quarto e quando abro a porta vejo largos ombros com costas bem torneadas e logo abaixo uma bunda indo e vindo, um rapaz de boné virado para traz pelado só de tênis em pe metendo em meu namorado de quatro na cama completamente pelado. Fico em choque um pouco tonto não perco o sentido de onde e a porta de saída meu namorado me vê chama meu nome eu entro no quarto vejo uma jaqueta minha um tênis pego o cara me pergunta algo meu namorado continua falando comigo, mas já não consigo entender suas palavras de tão nervoso consigo achar a saída e só paro na esquina para respirar melhor como se eu tivesse um no na garganta nada sai uma pressão na cabeça meu coração disparado uma sensação de perda terrível.
Vou para casa, mas antes de chegar para em um bar e tomo algumas doses e vou para casa e assim repetidamente por três dias se repete bebo sozinho ouvindo historias tristes de bêbados ao meu lado. De repente escuto alguém me chamar vou ate um cara que diz:
_ E ai amigo já não é a primeira vez que te vejo aqui, chega mais e me conte seu problema também é uma vagabunda que após sete anos de relacionamento você descobriu que ela te chifrava com qualquer um que tivesse pau na faculdade?
_ Meu caso também é de traição, mas é um pouco mais complicado.
_ A vagabunda te traiu com seu irmão, pai, com os dois?
_ Desculpe, mas não queria falar sobre so quero beber e esquecer.
_ Você tem filhos?
_ Não, nem pretendo e você?
_ Depois que eu descobri as cachorradas a piranha tentou me arrastar de volta para a casa dizendo que estava grávida perguntei na lata dela se ela ao menos sabia de quem era e ainda quis dar uma de ofendida ela me traiu com todos da sala dela e com quase todos os caras da faculdade como posso ter certeza que sou eu o pai da criança?
_ Fica complicado, mas como você descobriu, pegou ela na cama com outro? Pois foi isso que aconteceu comigo.
_ Pior peguei no quarto com sei homens a vadia estava trepando com um metendo no cu, um na buceta, chupando dois paus e dois se masturbando de lado cara ela era uma vagabunda fazia orgia nas festas
_ Cara onde você arrumou essa mulher, tirou ela da zona foi?
_ Pior que não cara foi um custo para conseguir namorar com ela, os pais dela super conservadores só permitiam que eu namorasse com ela na sala no sofá da casa supervisionado por eles ou pelo irmão e quando tivemos a autorização para sair tínhamos que levar o fedelho, ate que o moleque era legal e subornado com algumas coisinhas não contava nada para os pais acho que ela aprendeu esta tática, pois o garoto acabou me confessando que ela tinha dado a ele um doce que ele havia me pedido na noite anterior para sair com umas amigas o moleque quase chorou para eu não o entregar, mas creio que as amigas dela deviam ter pinto, nem liguei na hora pois sabia que ela precisava de um pouco mais de liberdade pensei naquele momento que eram amigas mesmo nos casamos e como o sonho dela era fazer faculdade disse para ela escolher o curso que eu pagaria grande erro meu começou que cada dia era uma historia diferente, reunião de grupo, grupo de estudos, em algumas festas eu ia outras eram apenas para estudantes outras meu trabalho não permitia comecei a receber mensagens e telefonemas anônimos alguns eu disse a ela e minha esposa me disse que estava sofrendo perseguição de algumas alunas que achavam que o namorado tinha largado dela para ficar com ela, mas que era uma bobagem afinal ela era casada mas a garota não queria entender. Arrumou ate uma amiga para me confirmar a historia e eu cai feito um patinho ate o dia que uma ligação me disseram que minha esposa estava passando mal em uma festa cheguei e uma mulher me disse que me levaria onde minha esposa estava mas chegou ate o segundo andar disse que ia chamar ajuda e me apontou um dos quartos quando eu entrei me dei de cara com a cena minha esposa e seis homens todos nus.
_ Nossa que historia cara ta precisando de mais uma rodada para esquecer esse golpe foi duro essa é por minha conta. Vamos la uma doze por cara, foram quantos mesmo?
E assim foram bebendo no outro dia Mario nem foi trabalhar, mas a noite novamente estava no bar e no dia posterior e no outro ate que um dia novamente é questionado por Geraldo já ambos autos pela bebida.
_ Vamos la Mario estamos bebendo a quase uma semana já sabes toda minha vida e minha tragédia e você como uma ostra fechada não vai me contar o que te aconteceu? Duvido que sua mulher tenha te traído com mais de seis.
_ Não, não foram mais de seis e nem foi mulher, foi meu ex namorado eu o peguei na cama com um ninfeto que não deveria ter mais de 19 anos depois de dois anos de namoro é isso que recebo em troca sua historia é pior amigo, mas traição é algo doido.
_ Nossa juro que se você não tivesse me contato nunca iria adivinhar, desculpe é que você não tem cara de viado não.
_ kkk de boa. Eu gosto de homem, mas não quero ser mulher.
_ Não sou gay, mas não tenho preconceitos, vamos tomar mais umas e falar mal desses safados que não dão valor a pessoas boas como nos.
_ Na verdade não queria falar nele, queria falar de tudo menos dele e acho que já passou da hora de dar a volta por cima.
_ Concordo com tigo.
_ E amanha depois do trabalho em vez de vir para o bar eu vou é correr quem sabe perco essa barriguinha e acho um cara melhor
_ É isso ai, por que aqui só vai achar butina velha e aumentar a barriga kkkk e quer saber vou com tigo a manha para correr achamos umas gatas para mim e uns gajos para ti.
_ Você é português ou eu que estou muito bêbado?
_ Sou filho de português quando bebo demais começo a ganhar um pouco de sotaque kkkk
_ Então é sinal para irmos para casa.
Como a casa de Geraldo era no caminho da minha fomos juntos contando piadas e cantando, chegando no portão nos despedimos mas Mario não encontrou suas chaves disse para pular o muro, porem Mario lembrou que suas janelas eram todas gradeadas então lembrei para ele ligar já que Geraldo estava de volta a morar com sua mãe novamente um empecilho após chamar por algumas vezes Geraldo se lembrou que a mãe toma sonífero e que não iria se levantar com os gritos
Resolvi então levar Geraldo para meu ap. afinal já estávamos chamando a atenção da rua e logo a policia viria e era perigoso irmos passar a noite na cadeia. Geraldo aceitou e chegando em meu ap. ofereci o sofá ao meu novo amigo e hospede foi buscar um travesseiro e coberta e quando volto me deparo com Geraldo apenas de cueca branca.
_ Cara como sua ex vagaba pode largar um cara como você? Com todo respeito, se não fosse meu amigo nem hetero eu pegava e não largava kkkk.
_ Por isso não o seu ex também não te chifrou mesmo você com essa bundinha gostosa? Duvido que ele vá achar alguém tão legal e com uma bunda tão apet.. apeti... apetitosa quanto a sua cara, na boa ai.
_ Fazer o que né? O jeito é irmos dormir ali é o banheiro e mais na frente à cozinha, geladeira, fique a vontade.
Fui para meu quarto, mas não consegui dormir, virava de um lado para o outro ate que levanti e fui beber água ao passar pelo banheiro vejo Geraldo mijando e não consego desviar o olhar da rola do meu amigo que percebe e diz em tom de brincadeira balançando seu membro.
_ O que foi curtiu o brinquedinho aqui? Kkkkk
_ Desculpe, só vou beber água.
Segui para a cozinha, peguei água no filtro, mas resolvi pegar um pouco de água gelada na geladeira quando me curvei um pouco para pegar senti encostar em minha bunda em algo duro levantei rápido e olhando para trás.
_ Eu também quero e desculpe se eu te assustei.
Disse Geraldo.
Bebemos um olhando dentro dos olhos um do outro, Geraldo deixou um pouco cair em seu peito e eu segui a água com os olhos ate chegar a “barraca armada” de Geraldo.
_ Vem eu sei que você quer, cai de boca nele!
Ao ouvir estas palavras minha vontade era de me ajoelhar ali na hora diante daquele poço de testosterona misturado com álcool, mas disse que aquilo era loucura que ele estava bêbado e sai em direção ao meu quarto mas Geraldo veio atrás e no corredor pegou em meu braço eu virei de frente para ele Geraldo olhando no fundo dos meus olhos disse com tom de comando:
_ Chupa!
Olhei para baixo e la estava ele segurando na base do cacete ainda coberto pela cueca branca. Ajoelhei livrei o pau de Geraldo da prisão da cueca segurei com uma das mãos e iniciei um delicioso boquete que já a muito queria fazer. Em meio a gemidos de prazer Geraldo diz que já havia percebido que eu vez ou outra olhava para seu volume e que algumas vezes deixou o pau duro de propósito, pois não sabia por que, mas gostou da idéia de ser desejado por ele. Ao escutar estas palavras intensifico minha mamada lambo da ponta a base, volto a chupar a cabeça e coloco todo o cacete de Geraldo em minha boca deslizando sua língua fazendo com que meu amigo gema ainda mais alto e afague meus cabelos. Geraldo me puxa para cima e me beija o que faz com que eu me assuste com sua atitude afinal Geraldo era hetero, mas estar sendo alisado e beijado intensamente por aquele cara másculo com cheiro de suor e cerveja achei melhor deixar os pensamentos e me entregar ao momento qualquer coisa colocaríamos a culpa na bebida que não foi pouca.
Geraldo apertava minha bunda enquanto enfiava a língua na minha boca que por minha vez alisava as costas de Geraldo e chupava sua língua.
_ Nunca tinha beijado um homem antes, mas foi um dos melhores se não o melhor beijo que já dei.
_ Eu já beijei muitos homens, mas confesso que você beija muito melhor que os outros com quem já fiquei.
Geraldo me vira contra a parede desce minha bermuda e começa a mordiscar, abrir e lamber minha bunda, levanta tira a cueca que ainda estava em suas pernas e passa a me sarrar dizendo em meu ouvido.
_ E hoje que vou comer esse teu cu, quero ver se essa bunda é melhor que buceta de mulher!
_ Nunca comeu um cu, nem de mulher?
_ Será minha primeira vez.
Puxei Geraldo para meu quarto, chegando la ele me agarrou e me beijou forte esfregou sua barba em meu rosto meu pescoço me jogou na cama e veio por cima chupava meus mamilos e mordia os bicos, me virou de costas desceu abriu minha bunda e caiu de boca lambendo e sugando meu cu eu empinava e abria a bunda com as duas mãos Geraldo aproveitou o buraco aberto e sendo oferecido e cravou seu cacete ate as bolas de uma só vez. Eu que suspendia meu corpo oferecendo minha bunda perdi o equilíbrio com a invasão e cai na cama e Geraldo por cima de mim cravando ainda mais fundo seu cacete com seu peso sobre mim começou a esfregar seu peito peludo em minhas costas beijando em minha nuca mexendo seus quadris logo já estava bombando fui levantando me posicionando de quatro na cama sem retirar por completo o pau de Geraldo do meu cu geraldo segurou minha cintura e com se estivesse em cima de um cavalo com as pernas meio que flexionadas socava cada vez mais forte em meu rabo, gemíamos sem nos importar com a altura hora ou vizinhos.
_ Delicia de cu caralho!
_ Mete hetero da porra, soca fundo no meu cu porra!
_ Vou meter ate não conseguir mais kkkkk
_ Socaaaaa
Geraldo me virou de frente colocou novamente seu pau em mim e voltou a meter. Nossos corpos escorriam suor, eu so ouvia os nossos gemidos gritos e o barulho do saco de Geraldo em minha bunda.
_Haaaa vou gozarrrrrr caralhoooooooooooooo puta que paril que tesão da porraaaaa.
Geraldo encheu meu cu de porra ainda bombou mais um pouco e depois caiu exausto sobre meu peito cheio de minha porra que tinha acabado de gozar. Dormimos assim um sobre o outro.
_ Haaa nosaa que puta dor de cabeça.
_ Nossa fala baixo que também estou com minha cabeça latejando e meu cu latejando.
_ Hahahaha , não me faz rir cara to com dor de cabeça.
_ Não contei nenhuma piada porra!
Disse jogando um travesseiro em Geraldo.
_Vou la fazer um café forte para nos
_Nossa que noite hem?
_ Pois é me lembre de nunca mais beber assim
_ Eu bebi mais que você e ate te comi.
_ Vai usar a bebida como desculpa agora? Por mim pode esquecer isso nunca ninguém vai saber se quiser não precisa nem olhar mais na minha cara.
_ Hei calma, bebi muito sim, mas sou homem o suficiente para assumir meus atos e não foi a bebida que te fudeu a noite anterior fui eu, meu pau e não me arrependo. Talvez se não tivesse bebido tanto não teria coragem para fazer o que fiz isso é verdade e talvez nunca tivesse feito o melhor sexo que já fiz ate hoje.
_ Safado!
_ Mas vamos superar isso, assim que esta ressaca passar vou te pegar de jeito e sobreo!
Geraldo me disse isso e me deu um beijo.
Geraldo tomou um banho e foi para casa, a noite ele veio queria ficar, mas transamos e disse que era melhor ele ir embora para irmos devagar. Eu queria ter certeza que aquilo não era apenas um efeito da bebida ou uma fuga das decepções de sua ex eu não queria ser um litro de bebida onde ao em vez de álcool oferecesse sexo para ele a esquecer e achei melhor iniciar um namoro.
Meses depois a mãe de Geraldo faleceu ele ficou sozinho na casa e eu na minha resolvi que já estava na hora de dar mais um passo aguardei mais um mês de completando quatro meses da nossa primeira vez Geraldo veio morar comigo, meu seguro desemprego já estava acabando pois devido as faltas fui mandado embora e desde então estava desempregado Geraldo também, mas logo em seguida foi convidado pela concorrente. Geraldo me propôs sociedade saiu do emprego e unindo minhas economias e as dele criamos uma empresa de construção de casas agora temos uma construtora e estamos muito felizes juntos unidos não mais pela dor e sofrimento, mas pelo amor.

Autor: Mrpr2

Sobre este texto

mrpr2

Autor:

Publicação:4 de agosto de 2015 16:22

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Gays

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 04/08/2015.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*