Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Dormindo na casa do meu primo casado.

Dormindo na casa do meu primo casado.
Meu nome é Breno sou branco fortinho e grande para minha idade, mas tenho cara de novinho. Vou contar o que aconteceu comigo há algum tempo atrás quando eu fui na casa do meu primo. Meu Primo Edgar que chamamos de Ede ele é casado, branco, sempre curtiu manter a forma, peito peludo, muito bonito, ligou em nossa casa dizendo que sua esposa tinha ganhado neném, seu primeiro filho tinha nascido fomos então para vermos o bebezinho que era lindo a cara do meu primo. Ede estava muito feliz, agitado meus pais disseram que era por causa do estress dos últimos dias com um recém nascido em casa, mas alem disso percebi que Ede toda hora coçava o saco ou ajeitava o pau duro na calça ou bermuda, peguei ele varias vezes olhando para minha bunda que modéstia parte sempre foi empinada com uma cara de tarado que eu não via a muito tempo. Antes dele se casar bem antes, eu tinha visto aquela cara ele chegou a passar a mão em minha bunda e eu paguei uns boquetes para ele na época, mas nada alem disso aconteceu muito menos depois que ele se casou. Como eu ainda tinha aula voltei com meus pais, porem meu primo disse que se eu quisesse poderia voltar nas férias que seriam duas semanas depois.
Chegando as férias eu já todo animado viajei para a casa do meu primo, eu amava ir nas férias naquela cidade, morar eu preferia onde eu morava pois tinha mais recursos, porem um tempinho lá era ótimo conhecia muita gente la e como a esposa do meu primo ia para a casa da mãe dela para as duas cuidarem melhor do bebe e dela só voltando a noite eu aproveitava e ficava o dia todo de casa em casa, parentes amigos, ia em vários lugares matar a saudade e me divertir.
No segundo dia que estava na casa do meu primo já era noite eu estava na sala dormindo de cueca coberto por um lençol estava muito quente aquela noite meu primo e a esposa dele já tinham ido para o quarto dormir de repente escuto a porta do quarto se abrir e a luz iluminar o corredor finjo dormir escuto passos que vem em minha direção e param, os paços voltam e vão se distanciando entreabro os olhos e vejo meu primo indo para o banheiro. Vejo Ede só de cueca entrando e volto a fechar os olhos logo depois o escuto voltar e sinto ele sentar na beirada do sofá continuo com meus olhos fechados, mas só de saber que ele esta ali tão perto meu coração acelera ainda mais por saber que sua mulher esta a poucos metros dali ele me chama baixinho pelo meu nome como em sussurro, mas continuo a fingir dormir ate faço barulho de respiração para que ele acredite e acho que da certo meu primo coloca suavemente sua mão por debaixo do lençol e alisa suavemente minhas cochas, eu que não sou bobo me viro fingindo dormir e me ajeitar no sofá alem de tentar esconder meu pau que já esta durinho dentro da cueca.
Meu primo tira a mão rápido com medo que eu tivesse acordado creio eu, mas ao perceber que continuo "dormindo" volta a me tocar e desta vez alisando minha bundinha que esta com a metade da cueca enfiada em meu rego ele se aproveita e me alisa me deixando todo arrepiado. Ede vai passando a mão se aproximando de meu rego tira a cueca enfiada e substitui por seu dedo molhado com saliva e começa a dedilhar meu cu que pisca pedindo por mais começo a gemer baixinho não tendo mais como fingir meu sono abro meus olhos e vejo meu primo com seu sorriso safado sorrio de volta e vejo que com a outra mão ele esta se punhetando mexendo aquele cacete que já solta aquele melzinho não me controlo e me viro abocanhando seu caralho e ele continua a me dedilhar enfiando mais profundamente seus dedos e fazendo movimentos em meu cuzinho me deixando ainda mais louco de tesão.
Capricho no boquete mamando gostoso em minha mamadeira de carne masturbando o que deixo para fora e alisando seu saco. Ede geme baixinho se arrepia todo e goza em minha boca não deixando que eu tire seu cacete da boca me fazendo engolir toda sua porra, o neném chora e meu primo vai correndo para o quarto dele e eu volto a fingir dormir. È claro que não há como eu conseguir dormir com todo o tesão que estou sentindo e assim que o bebe se cala e meu primo volta para seu quarto vou para o banheiro e bato uma deliciosa punheta pensando nele.
No outro dia logo cedo acordo e vou fazer café, já sou acostumado a fazer isso lá em casa, pois sou o primeiro a acordar lá e não custa nada da uma mão ne? Estava coando o café quando sinto algo duro no meio da minha bunda e mãos grandes segurarem minha cintura tomo um susto, pois não estava esperando, então meu primo diz em meu ouvido:
_ Sou eu safadinho e hoje você não me escapa vou sair mais cedo do trabalho e tem alguém aqui que esta louco para conversar com você, esta sentindo?
Disse meu primo esfregando seu pau em minha bunda. Logo ouvimos passos e ele sentou na mesa tomamos café e cada um seguiu seu rumo.
Logo após o almoço vejo uma mensagem em meu celular _ Estou indo para casa _ Me despedi de meus amigos e corri para a casa do meu primo e já fui logo para o banheiro. Eu ainda estava no banho quando ouço alguem chegar e a porta do banheiro se abrir:
_ Meu bem você esta ai?
_ Não Ede ela esta na casa da...
Nem terminei de falar e ele já entrou tirando a roupa e me dando um beijo com muito desejo na boca, disse que sabia que sua mulher estava na casa da mãe e que ela só viria mais tarde, peguei o pau de Ede que já estava duro e comecei a masturba lo. Meu primo me abaixa e começa e me foder a boca metendo seu cacete como se estivesse metendo em uma buceta, logo depois me vira de costas para ele abre minhas pernas e começa a lamber meu cu enfia seus dedos abre bem meu cuzinho pega um shampoo e soca todo seu cacete de uma vez, sinto seu saco tocar minha bunda.
_ Desculpe primo, mas eu to na seca a algum tempo, to quase surtando aqui.
Depois de dizer isso começa e bombar rápido em meu cu seu saco batendo em minha bunda e a água caindo em minhas costas suas mãos em minha cintura me trazendo de encontro ao seu corpo me levavam a um prazer nunca antes sentido.
Ede me vira de frente e mais um beijo ardente, desce e chupa meus mamilos e da pequenas mordidinhas neles. Me pega no colo e começa a me foder de frente para ele apoiado com as costas na parede beijo sua boca enquanto sinto seu cacete me penetrar me coloca de quatro e mete bem rápido e urra forte inundando meu cu de porra. Terminamos nosso banho e fomos dormir um pouco para descansar, dormimos com meu primo com seu cacete no encaixado no meu cu. Coloquei o celular para despertar em duas horas e ainda deu tempo de antes da esposa do meu primo chegar eu ainda pagar mais um boquete para ele.
No outro dia quando meu primo chegou do trabalho sua esposa já estava em casa e não deu para fazer muita coisa, mas ele estava muito tarado e toda vez que ela ia para dentro enquanto estávamos na sala ele colocava minha mão dentro de seu short ou colocava o pau para fora para eu masturba lo, riamos feito bobos com aquela brincadeira e sua mulher dizia quando chegava que éramos dois crianções e riamos mais.
Na quarta feira eu estava dormindo quando meu primo me acorda e com os dedos nos lábios me diz para fazer silencio e faz gestos para que eu o siga. Ede me leva para o quintal me apóia no tanque desce minha cueca e soca em meu cu forte e rápido e com uma mão em minha boca ate gozar em meu cu me vira e me senta no tanque e bate uma punheta para mim ate eu gozar beijando minha boca.
No fim de semana meu primo consegue dar uma desculpa e me levar para um rio perto da cidade, ficamos em uma área mais escondida e deserta ficamos pelados e tomamos banho na água gelada mas com o calor nem nos importamos e logo meu primo me aquece com seu corpo deitando por cima de mim, seu peso seus pelos molhados seu cacete entrando e saindo de mim delicia e finalmente eu posso gemer alto e ele urrar com sua voz forte em meus ouvidos como um urso me dando ainda mais tesão e fazendo com que eu goze muito depois de me comer em varias posições. Ate o dia de eu ir embora fodemos muito em vários lugares escondidos foi muito gostoso, mas sei que isso só aconteceu porque ele não podia transar com sua esposa naquele momento já fazem três meses isso e eles viram esse final de semana aqui em casa será que rolara algo? Creio que não, mas caso aconteça algo volto a escrever.

Autor: Mrpr2

Sobre este texto

mrpr2

Autor:

Publicação:21 de julho de 2014 16:02

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Gays

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 21/07/2014.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • binho
    Postado porbinhoem30 de julho de 2014 08:15

    Delicia de conto. Se vcs treparem novamente posta aqui.

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*