Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Em preto e branco

Em preto e branco
Meu nome é Diego hoje tenho 22, branco, olhos azuis, loiro, corpo definido na academia sem exageros não sou grande, sou torneado. Sempre fiz sucesso tanto com homens quanto com mulheres, mas sempre soube que a minha praia era macho e com o tempo percebi que o tipo que eu queria preferiam outros caras mas que não fossem muito afeminados. Além do fato de gostar de homens sempre fui atraído principalmente pelos grandes, fortes e negros.
No começo do ano novos jogadores entraram no time de vôlei em que jogo, de cara fiquei interessado em Damião, ele era o tipo físico que eu curtia só de olha lo na quadra me excitava, além de ser um ótimo jogador era também muito divertido o que fez nossa aproximação mais rápida.
Aproveitei sua característica de brincalhão para saber se ele também curtia algo com homens. Sempre que podia após piadas, comemoração de ponto e jogos, brincadeiras eu aproveitava para pegar, passar a mão, e as vezes ate me esfregar e encoxar Damião.
Estávamos no vestiário e começou uma guerra de toalha molhada. Imagina aqueles homens molhados de cueca alguns pelados correndo estilingando toalha molhada um no outro kkkk foi muito engraçado aos poucos foi diminuindo os jogadores ate sobrarmos apenas Damião e eu que por ser branco já estava todo vermelho. Era minha chance e tinha que aproveitar, mas não sabia como. Sinto uma toalha da na bunda e dou um grito e valorizo a situação e peço para parar pois já estou todo ardendo. Damião se aproxima morrendo de rir pedindo para ver me viro de costas.
_ cara se ta com as costas toda vermelha kkkkk e olha essa bunda que era branquinha, será que vai conseguir sentar? kkkk
Diz passando a mão de leve em minha bunda o que me faz arrepiar.
_ Qualquer coisa sento em algo macio, vou passar um esprei para diminuir a dor, mas você devia fazer algo afinal a culpa é sua.
_ Aqui deixa eu espalhar para você e já vou fazer uma massagem que vai te deixar nas nuvens.
_ Disse Damião espalhando o esprei e já massageando minha bunda.
_ É melhor parar cara pode entrar alguém e pensar mal de nós, quem vai acreditar que você só esta passando um remédio?
Damião não respondeu continuou a lidando e massageando minha bunda, ate que passou seu dedo no meu rego, foi como se eu tivesse recebido uma descarga elétrica.
_ Cara o que você ta fazendo mano?
Disse eu sem me mover da posição.
_ Gostou? Vai gostar ainda mais agora!
Damião separou minhas nádegas deixando meu botão a mostra e lambeu passando sua língua aberta de cima para baixo me fazendo gemer e gemi mais quando ele engrossou a língua e enfiou em meu buraco. Cara foi meu primeiro cunete e eu estava curtindo pra caralho e ainda tinha a adrenalina de sermos pegos a qualquer momento por alguém que quisesse entrar no vestiário. Damião cuspiu em meu cu e passou a penetrar com seu dedo fazendo vai e vem e beijando minha bunda.
_ Tesão cara, mas vamos sair daqui.
_ E deixar esse rabão escapar? Olha como ele me deixou.
Olhei para traz e me espantei com o tamanho do cacete de Damião duro, sabia que seria enorme pois mole já era maior que o meu mas aquilo era demais.
_ Não vou fugir - disse pegando e fazendo movimento de vai e vem no cacete dele - vamos para um apartamento que tenho próximo daqui que esta para alugar.
Damião aceitou, no caminho passei em uma farmácia e comprei lubrificante e preservativo. Chegando no ap. Tirei toda minha roupa, vim todo o caminho massageando o caralho do meu negão que chegou doido de tesão e também se despiu me agarrou e lascou um beijão gostoso, parecia que seria dragado por sua boca, eu chupava seus lábios grossos, apalpava seu corpo e ele me alisava com suas mãozonas. Aquele corpo negro roçando em mim em contraste com minha pele branco a me dava mais tesão. Damião colocou seu mastro entre minhas pernas e ficou me encoxando fazendo movimentos como se estivesse me comendo e esfregando sua pélvis com seus pentelhos em minha bunda me enlouquecendo com suas mãos percorrendo meu corpo e sua língua sendo enfiada em minha orelha. Meu cu piscava mas ao mesmo tempo estava receoso pois eu nunca tinha ficado com alguém tão avantajado. Damião me colocou de quatro e repetiu o cunete tal como fez no vestiário alternando com seus dedos. Com o auxilio do lubrificante foi colocando mais dedos ate eu sentir uma pressão diferente mais forte. Era Damião tentando enfiar sua tora, não deu voltamos para os dedos. Na segunda tentativa meu ébano me colocou deitado de lado foi falando sacanagens, mordiscando e enfiando a língua em meu ouvido. Com uma mão apertava meu mamilo e com a outra ficava pincelando meu cu com seu pau hora e outra fazia pressão para enfiar numa destas meu cu já relaxado e piscando mais que lâmpada de natal começou a engolir aquela anaconda, era como se eu estivesse sendo partido em dois ate que Damião parou e passou a mão em meu peito.
_ Pronto, pronto meu Branquinho safado o pior já passou, agora relaxa e sente a rola do negão te massagear por dentro.
Relaxei pensando que já estava tudo dentro, engano meu Damião percebendo socou o resto de uma vez me fazendo ver estrela.
_ Viu como conseguiu? Agora a diversão vai começar
Damião depois de alguns carinhos para eu me acostumar começou o vai e vem com seu mastro. Não vou mentir doía pra caralho mas seu corpo quente, seu cheiro e suas sacanagens em meu ouvido me excitavam aos poucos o prazer veio me dominando e eu já rebolava sentindo seus pentelhos roçarem em minha bunda. Eu não acreditava que meu cu tinha engolido todo aquele cacete.
Damião sem tirar o pau do meu cu deitou sobre mim. Sentir aquele macho por cima de mim, seu peso, cravando seu cacete em mim era delicioso, mordi em minha camisa para abafar os gemidos o que fez Damião acelerar.
_ Isso meu branquinho puto chora na rola do negão.
_ Mete essa anaconda preta!
_ Vou socar tudo meu putinho guloso. Vira vem.
Me colocou de frango assado e disse que iria socar ate os ovos. Cara os ovos não entraram, mas parecia que iam entrar a qualquer momento.
Eu mordia na camiseta gemendo, suando enquanto via Damião socar com tudo em meu rabo sorrindo com seu sorriso branco, sua pele negra brilhava pelo suor que escorria deixando meu negão ainda mais bonito. Não aguentei e gozei sem tocar em meu pau vendo a cena meu macho também sentindo as contrações do meu cu, mas não se deu por satisfeito. Pegou um balde esquecido no AP. Única coisa que tinha naquele lugar o forrou com suas roupas sentou e me fez cavalgar em seu colo.
Eu subia e descia feito um bate estaca com a ajuda de suas mãos grandes e fortes me virou de frente apoiei em seus ombros e acelerei ainda mais beijei meu negão e rebolei muito em seu mastro ele gozou pela segunda vez e eu também desta vez em seu peito com uma punheta batida por Damião após seu gozo.
Descansamos um pouco e depois fomos para o banheiro.
Não tinha chuveiro apenas o cano ligamos e a água fria desceu o dia estava quente e nos mais ainda. Durante o banho me abaixei e mamei em seu cacetão não consegui engolir tudo, mas mamei muito em sua cabeça, lambi e passei meus lábios em sua base e seus culhões. Cada ovão pareciam ovos de páscoa.
A partir deste dia sempre arrumamos um jeito de transar. Não namoramos, temos uma amizade colorida, um bromance como os americanos estão chamando agora, mas estou curtindo cada momento.

Autor: Mrpr2

Sobre este texto

mrpr2

Autor:

Publicação:8 de janeiro de 2015 19:29

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Gays

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 08/01/2015.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*