Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Entre os Irmãos Bravanes 2 - A Descoberta.

Entre os Irmãos Bravanes 2 - A Descoberta.
Entre os Irmãos Bravanes 2 - A Descoberta.



Me despedi de Gilberto com um beijo no carro desci e fui abrir o portão enquanto Gil ia embora na moto percebi que alguém se aproximava, vinha apressado em minha direção a rua estava um pouco escura então acelerei na tentativa de abrir o portão então de repente sinto uma mão em meu ombro.

_ Que susto! O que você esta fazendo? Me perseguindo Artur?

_ Eu te perseguindo? Não, só queria falar com você já que não me atende mais nem me retorna contato.

_ Estou muito ocupado estes dias, muito trabalho na faculdade, horas extras no emprego.

_ Resolveu faltar hoje nos dois?

_ Não, não tive dois últimos horários na faculdade e como fiz horas extras hoje me deram folga, mas espera ai, que eu me lembre quem é casado com você é outra pessoa ou estou enganado?

_ Essa vou deixar passar por que estou de bom humor e cheio de tezão! Estou te achando estressadinho muito trabalho, muito estudo e pouca diversão da nisso, acho que você esta precisando é disso aqui.

    Disse Artur que pegou minha mão e colocou em seu pau.

_ Estou precisando é descansar isso sim.

    Respondi recolhendo minha mão.

_ Minha mulher viajou novamente veja como estou _ Disse Artur me encochando esfregando seu pau em minha bunda enquanto segurava minha mão no portão e falava sussurrando em meu ouvido. _ Não vai me deixar na mão também vai?

   Aquilo já me deixava bambo eu não queria, mas meu corpo pedia o corpo de Artur, uma de suas mãos já entrava por debaixo da minha camisa alisando minha barriga seu cacete roçando em mim.

_ Ok você venceu.

_ Vamos entrar então?

_ Não! Aqui não, meus pais estão lá dentro.

Menti para não permitir a entrada de Artur em minha casa, já estava dificil tira lo da minha vida imagina com ele frequentando minha casa.

_ Vamos direto para seu quarto sem fazer barulho.

_ Já disse que não.

_ Certo vamos lá para casa.

    Chegando na casa de Artur ele já veio me pegando, mas de uma forma mais bruta mais forte dizendo que estava com muita saudade minha. Eu pedia para ele ir mais devagar, mas ele parecia não me ouvir, me mordia, dava chupões no meu pescoço e rasgou a camisa que eu estava usando.

_ Você ficou louco?

_ Sim por você

  Disse me agarrando novamente e me mordendo no pescoço, no peito em toda parte que conseguia

_Ei para esta me machucando vou ficar todo marcado.

_ Algum problema? Não pode ficar com marcas do seu macho no seu corpo?

_ Se for assim eu não quero! Estou indo embora

_ Não, não desculpa estou com saudade e com falta vou ir mais devagar sem mordidas.

   Me abraçou e me levou para o quarto me fez chupar seu pau, mas segurava em minha cabeça e mesmo eu engasgando não queria me soltar só depois de eu me debater muito ele soltava.

_ Artur você esta me machucando eu vou embora.

_ Não, não vai não

    Artur me jogou na cama e veio para cima de mim eu tentei sair, mas ele era mais forte me dominou e colocou tudo numa estocada só.

_ Aiiiii esta doendo!

_ Cala a boca e não grita!

   Disse Artur tapando minha boca com uma das mãos, ele metia fundo rápido e forte me fazia sentir dor de propósito beijava e mordia meu pescoço e dizia que isso era para eu saber quem era meu macho, que não tinha visto direito o fedelho, mas se me pegasse novamente de traição iria atrás de mim e do meu amante. Quando ia gozar me mandou deitar de frente e sem gracinhas, gozou em meu peito e espalhou sua porra em mim, pegou uma cueca suada e esfregou em minha cara disse que era para eu sentir bem o cheiro dele e me mandou ir embora jogou o dinheiro do ônibus no chão e disse para eu sair usando uma camisa dele suada e para eu não esquecer quem era meu macho, meu dono.

   Sai rápido de la chorando, minha sorte que o ônibus passou rápido me senti humilhado, mal tratado um lixo e parecia que todo mundo olhava para mim e sabia o que estava acontecendo.  Cheguei em casa e chorei muito debaixo do chuveiro. No outro dia mandei uma mensagem para ele dizendo que iria viajar, pois minha avó estava doente e queria me ver, consegui um atestado de 15 dias com um amigo e mandei para a faculdade e meu emprego  não queria que me vissem naquela situação todo marcado e também disse o mesmo para Gilberto não queria nem pensar se ele me visse daquele jeito.

    Os dias passaram as marcas no corpo se foram, mas as da alma não, Artur estava sempre em contato porem pude evita lo dizendo que ainda estava com minha avó, mas sabia que meu tempo estava acabando, também mantinha contato com Gilberto que me encantava com cada mensagem, cada telefonema.

   Era de manhã cheguei do trabalho pilhado e não conseguia dormir, mil coisas na cabeça resolvi ir correr.

_ Ei esta sumido ultimamente so nos falamos por mensagem kkkk

_ Estava viajando precisava pensar um pouco e você de folga?

_ kkkkk Não, estou indo para casa estava na academia e já vou para o trabalho só preciso de um banho, mas e você não deveria estar dormindo?

_ Muita coisa na cabe.......   Aiiiiiiii!

   Sem ver pisei em uma pedra cai e virei o pe.

 _ Calma vou chamar uma ambulância.

 _ Não precisa só me ajuda a levantar.

_ Seu pe cara fica quieto ai, estou ligando.

   Esperamos um tempo, mas como a ambulância não chegava Gilberto me pegou e me levou em meu carro no hospital, colocaram meu pe no lugar e enfaixaram pediram repouso. Gilberto me levou para casa e medicado sem sentir tanta dor como na ida pude prestar atenção naquele cheiro maravilhoso que vinha de Gilberto, sentir teu peito, serio aproveitei aqueles momentos e ele percebeu. Chegamos em meu apartamento fui levado novamente no colo agradeci e Gilberto ainda perto de mim na cama foi aproximando seu rosto do meu e me beijou deslizou sua mão ate minha cintura e deu aquela pegada me arrepiei todo ele levantou pediu desculpas disse que não queria se aproveitar da situação e iria embora passei a mão em seu braço dei um sorriso e ele voltou a me beijar. Gilberto estava suado, mas cheiroso com um cheiro de macho sua voz de trovão, mas ao mesmo tempo doce fazia meu cu piscar, suas mãos exploravam cada centímetro do meu corpo, tirei sua camisa, beijei seu peito, aspirei seu cheiro, desci seu calção, segurei em seu cacete que já babava e chupei, sugava como um bezerro e masturbava o que sobrava as vezes me esforçava e engolia tudo me engasgava um pouco parava e voltava.

_ Nossa que delicia cara! Nunca ninguém me mamou com essa vontade com este tesão.

Com todo o Jeito e carinho do mundo Gilberto me virou de costas cuspiu em minha bunda e enfiou um depois dois ate três dedos em meu cu, depois subiu em cima de mim e ficou esfregando seu peito peludo em minhas costas e seu pau duro roçava em meu rego depois de um tempo assim colocou a cabeça do seu pau em minha entrada e foi forçando aos poucos ate entrar tudo e iniciou um vai e vem mordendo em minha orelha. Gemíamos muito, Gilberto mudou de posição e me colocou de frango assado com minhas pernas em seus ombros nem lembrava mais da dor em meu pe só sentia o prazer do pau de Gilberto entrando e saindo de mim e seu lindo sorriso em minha frente ate gozar e me inundar de porra. nos beijamos e ficamos deitados na cama um acariciando o outro.

Para evitar Artur Tranquei a faculdade e mudei de itinerário para ir e voltar ao trabalho, mas não adiantou. Eu estava chegando em casa depois do trabalho Artur estava escondido e quando eu abri a porta ele tomou minhas chaves e me fez entrar em casa trancou o portão e me obrigou a entrar em casa com ele e me ameaçou se eu gritasse iria me matar antes que alguém chegasse. Como da vez anterior fez sexo selvagem dizendo que eu era dele, que eu não iria deixa lo que antes disso acontecer me mataria e o meu amante. Artur estava descontrolado e me deixou todo machucado, decidi que seu eu não fugisse para um lugar onde ele não me encontrasse realmente suas ameaças se cumpririam.
Eu iria inventar algo para Gilberto e terminar tudo com ele por telefone para ele não ver meu estado sei que seria difícil e ate cruel com ele terminar assim, mas seria pior se ele me visse naquelas condições, mas quando eu consegui ajuntar forças para ir guardar o carro Gilberto buzinou fingi não ouvir e entrei com o carro na garagem, mas quando fui fechar o portão era tarde ele já estava na entrada e segurou o portão entrou e me deu um abraço e gemi de dor Gilberto olhou em meus olhos e quis saber o que estava acontecendo, porque eu estava todo machucado daquela forma.

Disse que tinha sido um ex namorado que não aceita a separação e que como ele estava me perseguindo iria embora, me mudar e por isto era melhor terminarmos antes que ele nos descobrisse e o machucasse também.

_ Não, você não pode fazer isso abandonar a faculdade seu emprego, me abandonar, eu te amo! Vamos a policia agora e denunciar este maluco psicopata

_ Agora eu Mato os dois, sabia que você iria chamar seu amante!

Gritou Artur entrando empurrando Gilberto o jogando no chão. eu tentei impedir Gilberto se virou quando Artur se preparava para dar um soco.

_ Artur é você?



Continua...



Autor: Mrpr2

Sobre este texto

mrpr2

Autor:

Publicação:21 de novembro de 2014 16:20

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Gays

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 21/11/2014.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*