Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Entre Primos -Final- Superação.


Entre Primos -Final- Superação.

Continuando o que aconteceu na festa em outra cidade:
O fortão empurrou Luan que por conta da forçado cara e falta de equilíbrio pela bebida caiu longe, tentei ir socorrer Luan, mas o cara me pegou pelo braço tentou me beijar com aquele bafo de pinga e cigarro o empurrava consegui me soltar, mas ele estava determinado, então ele passou a me passar a mão na cintura e me trazer para junto dele, eu disse que não estava afim, que tinha namorado, porem nada adiantava ele insistia em me puxar para junto dele, o empurrei e ele veio me pegando no braço, Luan se levantou e foi para cima dele novamente, vi quando Sebastião se levantou e Flavia segurou em seu braço e falou algo. O cara me sacudiu e gritou comigo dizendo que eu era um viadinho muito atrevido, mas que ele iria me domar, curtia dominar viadinhos atrevidos como eu. Sebastião puxou seu braço das mãos de Flavia e veio mandando o cara me soltar, O grandão disse que isso era coisa de casal que ele não tinha nada haver com isso.
_ Tenho sim, ele é meu primo e vocês não são um casal, meu primo nem te conhece cara. Larga ele!
O Grandão me empurrou para o lado oposto ao do meu primo e partiu para cima dele logo os seguranças chegaram e separaram a briga, por sorte alguns eram conhecidos do meu primo e disseram para ele sair e me tirar de la, meu primo me puxou pelo braço e enquanto os outros seguranças continham o grandão nos saímos correndo pelo outro lado. Luan meio calambeando veio atrás de nos um amigo nosso nos deu carona de volta para a nossa cidade.
Levamos Luan que ja estava dormindo na sua casa, meu primo o colocou na cama.
_ Você se machucou?
Me perguntou Sebastião.
_Não, mas você esta sangrando, parece um corte na testa deixa eu ver, por sorte foi só um arranhão, deixa eu limpar.
_ Obrigado.
_ Que isso, mais uma vez você me salvou, não sei o que seria de mim sem...
Sebastião me beijou forte, me abraçando.
_ Nunca vou deixar ninguém machucar você, ninguém vai me impedir de te ajudar.
Sebastião voltou a me beijar.
_ Ei não isso é loucura é errado estamos na casa do meu namorado que esta dormindo bêbado ali na cama.
_ Espera um minuto.
Sebastião sentou ao lado da cama de Luan.
_ Agora diz: Luan termino com você por que amo o Sebastião.
_ Você ta louco? Bebeu foi?
_ É mentira?
_ Ta vai. Luan eu termino com você porque amo o Sebastião pronto falei.
Sebastião com um dedo no queixo de Luan ficou mexendo a boca de Luan e imitando sua voz.
_ Tudo bem, sou um babaca mesmo vou partir para outra.
_ Para com isso Sebastião! Deixa ele descansar amanhã converso com ele, acordado e sóbrio vem!
Sebastião insistiu em me levar para casa.
No outro dia logo cedo procurei Luan que estava com uma bruta ressaca tentei, mas não tive coragem de terminar com ele naquele momento, mas a tarde voltei e terminei com ele foi difícil pois ele chorou muito, disse que tinha mudado e realmente ele melhorou muito, mas eu amava Sebastião.
A noite no quarto Sebastião me chamava baixo na janela.
_ O que você ainda esta fazendo aqui o Valter esta em casa.
_ Estou preocupado com você vi o Luan ele estava arrasado.
_ Estou bem terminei com ele.
Ja tinha imaginado, não deveria, mas estou muito feliz.
Sebastião pulou a janela entrou já me agarrando, quase derrubamos as coisas.
_ Seu louco ja pensou se alguem te ve ou nos ouve já pensou?
_ Sebastião trancou a porta do quarto olhou no fundo dos meus olhos me puxou para junto do seu corpo e me beijou,
nos abraçávamos e nos agarrávamos, nos beijávamos ate encostarmos na parede, Sebastião me prendia com seu corpo eu alisava seus braços fortes, suas costas, nossa que perfume gostoso.
_ Vamos para a cama.
Tiramos as roupas Sebastião deitou na cama e eu por cima dele, ficamos nos beijando e seu cacete duro ficava roçando em meu rego.
_ Tem certeza que é isso que você quer?
_ Sim sempre gostei de você, mas tinha medo, vergonha deste sentimento, do que os outros iriam pensar de mim, de você, de nos, nossa família, a sociedade.
_ Vamos pensar em algo, mas por enquanto vamos pensar só no agora.
Beijei muito aquela boca gostosa, ja sentia meu reguinho todo lambusado pelo pre gozo de Sebastião, então encaixei seu cacete na entradinha do meu cu e fui forçando aos poucos foi entrando ate eu sentir que entrou tudo.
_ Hummm haaaaa!
_ O que foi algo errado?
_ Não, de jeito algum. A gente pensa um monte de coisa de como vai ser com a pessoa que amamos, mas nunca pensei que seria assim.
_ Esta gostando? Quer que eu pare?
_ Nem ouse sair dai kkkk
Começo a mexer meu quadril rebolando sentindo aquela delicia firme quente pulsante toda dentro de mim enquanto meu primo gemia. Eu o beijava e ele acariciava minhas costas, minha cintura. Passei a subir e descer no seu pau, meu primo gemia mais alto para abafar seus gemidos dei sua camiseta para ele morder era gostoso ouvir seus gemidos graves de macho, porem não poderíamos arriscar sermos pegos. Acelerei o sobe desce agora cavalgando em Sebastião apoiei com as mãos na cama subia e descia meu quadril levando meu primo a loucura. Cansei e disse sua vez, vou levantar um pouco meu quadril e você mete subindo e descendo o seu metendo em mim. Sebastião começou um pouco descompassado, mas logo pegou o ritmo. Delia sentir seu membro me acariciando por dentro pedi para mudar de posição.
_ Esta tão bom assim.
Disse ele com uma carinha de pidão.
_ Vai ficar melhor!
Fiquei de quatro na beira da cama Sebastião de pe segurava em minha cintura e metia agora com mais liberdade de movimento ele soltou o toro dentro dele minha vontade era de gritar peguei minha camisa e mordi para abafar meus gemidos enquanto Sebastião metia forte, ritmado, rápido, seu corpo e saco batiam em minha bunda fazendo um som seco aumentando nosso tesão sentia o suor de meu primo pingar em minhas costas.
_ Quero gozar olhando se você esta sentindo prazer.
_ Com certeza estou
Me coloquei de frango assado e Sebastião socou com tudo seu caralho inchou dentro de mim e me encheu de porra Sebastião fez varias caretas super engraçadas gozei rindo com meu cu piscando em sua rola rimos muito ele deitou
sobre mim em meu peito esporrado ele todo suado cheirando a macho, quente adormecemos assim depois de muitas caricias e beijos.
Acordo com batidas fortes e insistentes em meu quarto com meu pai e meu irmão me chamando. Acordei assustando pego as roupas de Sebastião e entrego a ele e digo para ele pular a janela fecho visto um calção quase abro a porta sujo pego minha camisa limpo a porra ja meio seca molhando com saliva abro a porta.
_ Nossa que demora hem sabe do primo?
_ Primo? Que primo?
Um tapa na cabeça.
_ O Sebastião né cabeção?
_ Eu ia la saber não temos só ele de primo.
_ Ele sumiu e depois da briga na festa pode ser que o cara tenha pego ele e você estava envolvido anda fala logo moleque o que vocês estavam aprontando?
Disse meu pai num tom nervoso.
_ Não sei dele, depois que saímos eu vim direto para casa cheguei sozinho você estava na sala Valter você viu.
_ Verdade pai ele estava sozinho.
_ Bom vamos ligar, sair por ai onde ele possa ter ido porque meu irmão, a mãe dele, a Flavia todo mundo estão desesperados.
Meu pai e irmão foram saindo quando Valter vê o tênis de Sebastião debaixo da cama
_ ue este tênis é do Sebastião não é?
_ Sim ele esqueceu da ultima vez que veio jogar comigo sempre esqueço de devolver.
_ Hum sei...
Saiu desconfiado Valter. Peguei uma camiseta o tênis e fui atrás de Sebastião. Quando o avisto de costas me aproximo e ele esta discutindo com Flavia
_ Onde você passou a noite e que palhaçada foi aquela na festa?
_ Palhaçada? Fui ajudar alguém que precisava de ajuda.
_ Alguém não, aquele... Arrrrr seu priminho fresco.
_ Não fale assim do Jhonatan!
_ Vai defender ele agora também? Você é meu namorado disse para não ir, não se envolver você poderia ter se machucado serio ai olha para sua cara tem um corte na testa tudo por causa dele.
_ Eu ajudaria a qualquer um ate parece que não me conhece e você não manda em mim e quer saber se e para ser assim eu levar um esporro destes por ajudar alguém e você querer mandar em mim esta tudo acabado!
De repente Valter se aproxima
_ E ai Sebastião onde você estava cara? Deu maior susto na gente.
_ Estava por ai...
Me aproximei
_ E ai esta tudo bem? Nossa sua testa!
Disse fazendo de conta que não sabia do corte.
_ E adivinha de quem é a culpa o borboleta?
Disse Flavia me encarando com o peito estufado e as mãos na cintura.
_ Flavia!
Gritou Sebastião.
_ Ei vai com calma ai que ele e meu irmão Flavia.
Que surpresa meu irmão me defendendo, mas acho que foi mais pelo o que Flavia disse no meio da rua.
_ Do cara da boate sua piriga!
_ Vão tudo ficar do lado dele ne? Com você Sebastião eu converso depois.
_ Não tenho mais nada para falar com você! Por mim esta tudo acabado entre nos.
_ Quer saber Sebastião quem não quer mais nada aqui sou eu seu enrustido!
_ Nervosa ela hem? Hummm na cama deve ser um espetáculo. Ops desculpa ai primão.
_ Se quiser experimentar é toda sua.
_ Que isso cara voc... Ue porque você esta descalço?
Sebastião olhou para os pés olhou para mim.
_ É o tênis? Eu... eu.... eu perdi naquela confusão alguém pisou no meu pe meu tênis saiu, eu sai correndo nem sei onde esta.
_ Sorte que você tinha esquecido um par lá em casa, lembra a muito tempo atrás?
_ Há.... é mesmo muito muito tempo atrás já tinha ate esquecendo dele. Bom vou para casa porque a Flavia ja desesperou meus pais vou lá gente.
_ O que foi que você esta me olhando desse jeito Valter?
_ Jhonatan, Jhonatan você esta brincando com fogo quando o papai e o tio souberem...
_ Souberem do que Valter eu hem não fiz nada eu vou é voltar para casa que ganho mais.
Depois disso fiquei uma semana sem ver Sebastião, pois meu tio estava fazendo marcação cerrada. Resolvi entrar para a equipe de luta. Quando Sebastião me viu entrar abriu um enorme sorriso, mas meu tio que de vez enquando acompanhava os treinos não gostou nada de me ver la e desta vez nem disfarçou fez cara feia mesmo e para não arrumar confusão fui direto para casa após o treino.
Eu nem tinha chegado direito quando Valter entrou correndo em casa me gritando.
_ Jhonatam, Jhonatan! Corre que o tio esta expulsando o Sebastião de casa ele descobriu que nosso primo se separou da Flavia pelo que aconteceu na festa corre que a coisa vai feder pro seu lado tambem.
Sai em disparada chegando na porta da casa do meu tio uma enorme confusão com meu tio gritando que Sebastião não era mais filho dele, xingando e amaldiçoando o filho quando me viu, meu tio surtou ficou com a cara vermelha, arregalou os olhos, suas veias do pescoço e da testas ficaram grossas e saltadas partiu para cima de mim, meu irmão pela primeira vez me defendeu tentando segurar meu tio Sebastião veio para minha frente gritando que em mim ele não tocava. A policia chegou e pediu para que fossemos embora dali que iriam conversar com meu tio e garantir nossa segurança.
Tio Jose cumpriu sua palavra e expulsou o filho de casa com a roupa do corpo quase foi necessário chamar a policia para pegarmos os documentos dele. Sebastião ficou arrasado, transtornado eu me sentia culpado da situação. Sebastião chorando me vendo chorar também me abraçou e disse:
_ Vamos você não tem culpa, eu não tenho culpa, nos apaixonamos e eu finalmente consegui forças para tomar minha decisão o resultado é esse e eu ja sabia que isso poderia acontecer talvez por isso demorei tanto para admitir para mim mesmo meus sentimentos e desejos. Não posso e nem vou pedir para você me acompanhar ate porquê sei que provavelmente acontecerá o mesmo com você e não quero ver você sofrer.
_ Não me importa, nem que eu vá dormir no relento, não vou te abandonar.
Nos beijamos e ficamos abraçados um chorando nos braços do outro desabafando tentando encontrar uma luz, uma solução.
Valter chegou me chamando, Sebastião queria vir junto, mas Valter disse que era melhor não e garantiria minha segurança.
cheguei em casa meu pai com uma cinta na mão começou a correr atrás de mim gritando que iria me expulsar de casa mas antes iria me dar uma lição por trazer discórdia para a família minha mãe chegou correndo e impediu e disse a meu pai.
_ Se você expulsar qualquer um de meus filhos eu saio junto com ele! Sabe muito bem que não queria isso para filho ou sobrinho meu, mas um erro não justifica o outro ate ele se formar e poder se sustentar sozinho ele fica.
_ Não debaixo do meu teto não vou acobertar safadeza aqui!
_ Sou mulher de palavra Antonio não me desafie e aqui não terá safadeza mas não vou jogar filho meu na rua.
E assim aconteceu meu pai não me expulsou de casa mas o clima esta pesado como chumbo ele não fala comigo e minha mãe não permitiu minha expulsão mas fala só o necessário. Sebastião foi acolhido na academia como esta no ultimo ano da faculdade e faltando poucos meses para se formar ele esta fazendo estagio remunerado la e o dono disse que vai contrata lo e aumentar seu salário quando ele formar ficara de personal treiner e ate lá permitiu que ele durma na academia.
A situação esta complicada agora, mas estamos juntos eu estou fazendo estagio também e ano que vem me formo assim que der vamos alugar uma casa juntos mal posso esperar.
Dizem que o amor supera tudo e é exatamente esse sentimento que estou sentindo.

Fim

Autor: Mrpr2






Sobre este texto

mrpr2

Autor:

Publicação:25 de julho de 2015 12:47

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Gays

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 25/07/2015.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*