Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Eu era Hetero mas agora... II

Eu era Hetero mas agora...  II

Estávamos conversando no apartamento de Sandro sobre tatoos quando Sandro veio para trás de mim pegou em meu braço e passando a mão em minhas costas disse:
_ Tipo aqui ficaria massa, não acha?
Senti um arrepio com o toque de Sandro sai de perto disse que poderia ser, peguei minha camisa e disse que já ia saindo o mais rápido possível dali.
_ Não cara, ainda nem ouviu minha play
_ Outra hora
Sai rápido eu tinha ficado excitado não queria que Sandro percebesse. Eu excitado com o toque de um cara? O que estava acontecendo comigo pensava comigo mesmo deve ser falta de sexo com Lais já tinham 3 dias que nos não transávamos quando ela chegou levei ela para o quarto e meti a ripa, meti muito meu cacete em sua buceta ela gemeu em meu ouvido de prazer gozei duas vezes, mas parecia que eu não estava satisfeito estava faltando algo, eu estava cansado tinha gozado, mas não estava satisfeito.
Fiquei alguns dias sem ir ao ap de Sandro, queria evita lo um pouco. As vezes ficava em casa ouvindo ele tocar, Lais reclamando de um lado, mas já estava tão no automático que nem a escutava era como se ela estivesse apenas movimentando a boca tudo que eu escutava era a musica de Sandro e nesta ultima semana ele estava mixando umas musicas cara, muito românticas com eletro. Era quarta feira eu tinha acabado de deixar Lais na casa da mãe dela quando comecei a subir as escadas já escutei a musica ele estava super romântico. Subi parei na porta do meu ap. coloquei a chave olhei para um lado para o outro, ninguém no holl, peguei a chave de volta e subi mais um lance de escadas cheguei na porta de Sandro olhei para os lados novamente continuava sozinho parecia que não tinha ninguém no condomínio bati na porta Sandro abriu...
_ E ai cara bel...
Foi no impulso não dei tempo de nenhum de nos dois pensar entrei segurando seu rosto e lascando um beijo na pressão, com vontade tesão fui andando com Sandro ate ele encostar na parede beijei sugando sua língua e ele retribuiu minha mão já descia por seu corpo e as dele também me procuravam. Sandro me empurrou sentei no sofá ele trancou a porta e veio para cima de mim me beijando, tirei sua camisa ele a minha, Sandro beijou meu pescoço, mamou em meus mamilos, a musica tocava ao fundo e nos agarrando no sofá. Puxei Sandro para mais um beijo sugando com vontade sua língua e ele a minha e ao mesmo tempo abrindo minha calça, beijou meu peito, minha barriga, tirou meu pau para fora.
_Haaaa hummmm
Gemi de tesão sentindo a boca de Sandro quente envolvendo meu cacete, colocou ate a garganta e tirou chupando, repetiu o movimento três vezes e passou chupar rápido meu pau, pirei afastei Sandro me levantei puxei ele pelos cabelos e passei a fuder sua boca como se fosse uma buceta, quase gozei . Sandro se levantou mais um beijo cheio de vontade e tesão, Sandro me empurrou novamente no sofá e saiu com um sorriso malicioso nos lábios logo voltou com um tubo de lubrificante e preservativo encapou meu pau lubrificou eu o puxei ele sentou em cima de mim,colocou os pés no sofá e passou a subir e descer no meu cacete. Eu não acreditava que aquilo estava acontecendo, me levantei e o coloquei ajoelhado no sofá empinando a bunda para mim e cravei meu cacete a musica abafava nossos gemidos de prazer que não nos importávamos e nem nos contínhamos de urrar, meti muito eu já estava suado, puxei Sandro colando suas costas em meu peito virei seu rosto procurando sua boca com meu pau ainda enfiado em teu cu. Sandro me levou para seu quarto deitou na cama se abrindo para mim, coloquei suas pernas em meus ombros e lenhei, soquei com vontade meu pau naquele cu gostoso, enquanto metia admirava as cores, desenhos e contornos de suas tatoos em contraste com sua pele branca. Senti que ia gozar tirei meu pau do cu de Sandro e gozei em seu peito ele bateu uma junto comigo e também gozou deixando seu peito ainda mais cheio de porra. Aquele gozo foi como um clique e a imagem de Lais apareceu em minha mente, voltei para a sala comecei a pegar minhas roupas jogadas, Sandro se limpou e ainda nu veio atrás de mim coloquei minhas roupas eu ia dizer algo ele fechou apenas balançou a cabeça como sinal para que eu não dissesse nada abriu a porta e eu sai. Cheguei em casa entrei no banheiro liguei a água e deixei cair sobre meu corpo, relembrava cada detalhe a musica eletrônica romântica parou de tocar, dando lugar a somente o barulho da água do chuveiro caindo.
Imagens da transa recente com Sandro e de momentos felizes e brigas com Lais invadiam minha mente era como se fosse um monte de fleches rápidos eu estava confuso naquele momento.
No outro dia fui surpreendido por mais um problema, fui demitido, de pronto não me preocupei pensei que logo arrumaria outro decidi me dedicar mais a minha esposa e a mim mesmo, aproveitei para entrar na academia, comecei a correr no parque assim eu ocupava a cabeça e tentava não pensar em Sandro.
O Seguro desemprego foi terminando e passei a procurar emprego, infelizmente o pais passava por uma crise e emprego estava complicado de se encontrar, em casa Lais começou a reclamar dizendo para eu me empenhar mais e muita cobrança e para completar tentava evitar de me encontrar com Sandro já que sua musica eu não conseguia evitar o que me trazia lembranças que me deixavam excitado.
Estava em casa e mais uma discussão com Lais para terminar com a discussão resolvi sair, nervoso, magoado nem vi quando trombei com Sandro.
_ Desculpa ai cara nem te vi.
_ Não foi nada mano o que aconteceu?
_ A Laís, falta de trabalho, dinheiro... cara se eu não encontrar logo um trampo vou enlouquecer.
_ Podia ter falado comigo, poderia ajudar.
_ Obrigado cara se souber de algo ai.
_ Vou ver com alguns amigos meus sempre estão precisando de seguranças garçons vou ver se d=te descolo um trampo legal ok fica assim não quer dar uma subida?
_ So de estar próximo assim de Sandro meu pau já tinha subido, mas eu tinha que resistir.
_ Valew cara, mas vou dar uma corrida para desestressar.
_ Hum legal também estou precisando, mas sem companhia acabo desistindo, posso te acompanhar?
Sem ter como recusar la fomos nos dois correr em um parque perto do condomínio. A corrida começou um pouco silenciosa, Sandro estava com seus fones logo insistiu para eu escutar uma musica coloquei um de seus fones enquanto ele escutava no outro, de uma passou para outra e outra iniciamos uma conversa, passamos para outro assunto logo eu já nem me lembrava de Lais e Sandro e eu parecíamos amigos de infância conversando, rindo, correndo. Voltamos para o condomínio e Sandro me convidou para tomar uma gelada com ele subimos já com as camisas no ombro, sados e cansados da corrida. Enquanto Sandro abria a porta principalmente a tranca do reforço aquela fechadura colocada um pouco a baixo na porta sem intenção acabei hipinitizado por aquela bundinha empinada com uma marquinha de suor descendo do cós, puta que tesão não teve jeito meu pau armou barraca na hora claro que tentei desfarçar, entramos Sandro me da uma cerveja pega uma para ele coloca um som e ficamos conversando ouvindo musica cada um em um sofá na penumbra daquela apartamento com as persianas fechadas com a desculpa dos vizinhos bisbilhoteiros, aquele cheiro de macho impregnando no ambiente, outra cerveja, mais uma gelada e outra nem percebi quando começamos so vim a mim já beijando Sandro com vontade sentindo seu pau sobre a bermuda roçar no meu que já estava doendo de tão duro dentro do calção.
Virei Sandro de costas desci seu calção cheirei aquele cu suado lisinho cuspi bem no meio do seu buraco coloquei a cabeça do meu cacete na portinha segurei em sua cintura e cravei tudo dentro de uma so vez. Sandro deu um grito, eu puxei seu rosto o virando para mim e lasquei um beijo de língua em sua boca e soquei em seu cu forte , tirava quase tudo e socava de novo. Mudamos de posição coloquei Sandro deitado no sofá com a bunda empinada para cima no braço do sofá e meti olhando para a cara daquele safado suas tatoos chupei aquela língua gostosa. Eu estava tomado pelo tesão meti muito e queria mais. Sandro me levou para a cama la eu meti nele com ele por baixo e de lado acabamos assim abraçados com meu cu dentro dele apagamos. Acordei assustado de madrugada peguei minhas coisas e sai quando cheguei em casa tentei não fazer barulho, mas não foi o suficiente enquanto eu tomava banho Lais abriu a porta do Box.

Continua...

Autor: Mrpr2

Sobre este texto

mrpr2

Autor:

Publicação:11 de dezembro de 2015 17:28

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Gays

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 11/12/2015.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*