Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Experiência bi após o divórcio.

Experiência bi após o divórcio.

Me chamo Luiz tenho 39 anos, corpo normal com uma leve barriguinha a pouco me separei resolvi retomar a vida social que acabei deixando de lado por conta do casamento, reativei minhas redes sociais o que me fez retomar contato com um casal de amigos que nem sabia que tinham se casado e depois de algum tempo me convidaram para passar uns dias em cabo frio.
Deixei o bar aos cuidados de Mario meu funcionário e fui. Cheguei e fui muito bem recebido conversamos sobre o que tinha acontecido, o rumo que nossas vidas tomaram. Cleber estava com 40 anos gordinho, calvo, muito simpático, alegre, divertido sua esposa Miranda 38 anos, loira, corpo normal, seios médios, bem receptiva. Passei o dia todo com eles no cair da tarde resolvi ir a uma pousada que eu ja conhecia era baixa temporada nem seria necessário reserva, mas meus amigos não permitiram disseram que eu poderia passar o tempo que quisesse com eles seria uma grande desfeita se eu recusasse, aceitei a oferta e para comemorar Cleber me chamou para comprar mais cerveja, pois ja havia acabado a que tinha.
No caminho para o supermercado Cleber me pergunta se ja estou com outra pessoa digo que não, que estou deixando as coisas acontecerem neste momento Cleber me diz que não terei problemas, pois era um cara gente boa, estava enxuto e se lembrava que eu tinha fama de pegador na época em que estudávamos inclusive Miranda tinha sido interessada por mim, mas eu escolhi minha ex bom para ele, pois Miranda era um espetáculo de mulher, boa dona de casa, ótima cozinheira e uma puta na cama a mulher que todo homem deseja elogiou a esposa.
Concordei com a arrumação e a deliciosa comida quanto ao resto não poderia opinar rimos muito compramos a bebida e voltamos.
Disse que era muita bebida, pois éramos apenas três, mas Cleber disse que beberíamos aos poucos.
Feita as compras voltamos para casa com Cleber enchendo sua esposa de elogios. O jantar estava delicioso conversamos tomamos algumas cervejas e fomos deitar alguns minutos depois começo a escutar barulhos e gemidos vindos do quarto do casal, sem cerimônia alguma transavam cheios de tesão eu que ja estava a um tempo sem sexo logo fiquei excitado, mas continuei deitado apenas ouvindo os gritos e gemidos de prazer do casal. A festa parecia ter acabado ao menos o barulho havia cessado então levantei para beber água.
_ Parece que tivemos a mesma idéia, também estou morrendo de sede.
Disse Miranda entrando na cozinha vestida com uma camisola transparente que deixava a mostra seus seios e sua pequena calcinha rendada.
Um pouco calor, desculpe eu estar assim pensei que estivessem dormindo.
Eu estava apenas de cueca sem camisa e com o pau meia bomba.
_Não tem problema Cleber e eu somos um casal moderno, ele estava bem excitado esta noite acho que você ate deve ter ouvido, quando ele bebe fica assim mais soltinho, safadinho e você Luis também é assim?
Eu que ja estava um pouco envergonhado fiquei ainda mais com Miranda falando se aproximando sorrindo terminou sua fala alisando meu pau por cima da cueca o que fez o bicho virar pedra na hora.
_ Que isso Miranda você e casada, o Clesio esta ai, ele e uma boa pessoa e meu amigo não devíamos fazer isso.
_ Ele não liga, sabia que eu sempre quis ficar com você? Mas quando eu ia falar você começou a namorar a Angela então...
_ Por favor Miranda, não...
_ Desculpa, não vamos falar mais nela.
Miranda se abaixou tirou meu pau para fora e o abocanhou antes que eu pudesse impedir.
_ Não Miranda, isso é errado, para.
Eu dizia, mas Miranda fingia não ouvir e continuava me pagando um delicioso boquete no meio da cozinha, eu não queria falar mais auto com medo de acordar Cleber e no fundo eu estava precisando de uma chupeta. Acabei cedendo e passei a fuder a boca de Miranda não aguentei muito gozei farto e grosso na boca de Miranda que engoliu toda minha porra, bebeu água e voltou para o quarto com um sorriso malicioso.
No outro dia eu mal conseguia olhar para Miranda ou Cleber que estavam com semblantes de felicidade ostentando sorrisos.
Cleber planejando o que faríamos no dia eu o interrompi e disse que não poderia pois iria voltar para minha cidade tinha que ver como estava meu bar. Cleber perguntou porque se eu não estava gostando de ficar ali com eles ou deu uma pausa olhou para mim e disse no seco
_ Foi pela chupada de ontem? Não gostou ou esta envergonhado? Pois se for o ultimo relaxa pois Miranda me contou e sinceramente eu daria tudo para ter visto, quando ela me contou fiquei super excitado.
Minha cara deve ter virado um pimentão vermelho senti ate esquentar.
Miranda deu um beijo no marido e depois se aproximou de mim, eu estava sentado na cadeira ela de pe atrás da minha cadeira desceu a mão em meu peito e falou no meu ouvido.
_ Eu disse que éramos modernos.
E mordeu minha orelha, sua mão desceu pegando no meu pau, deu umas apertadas por cima da cueca depois colocou a mão destro da minha cueca e tirou meu pau para fora iniciando uma masturbação.
Cleber desabotoou sua camisa e passou a se alisar. Afastei minha cadeira da mesa e Miranda veio para minha frente e abocanhou meu pau enquanto Cleber posicionou sua cadeira de modo a ver melhor sua esposa mamar meu cacete que por sua vez lambia e olhava para o marido com cara de safada.
Miranda lambia meu cacete da base a cabeça, lambia minhas bolas, viria, sugava meu pau me arrancando gemidos de prazer.
Miranda se levantou chupou meus mamilos e Cleber resolveu participar lambendo a bunda, o cusinho e a buceta da esposa que ofereceu seus seios para que eu mamasse. Miranda gemia de tesão com nossas bocas e línguas a chupando, lambendo, sugando, beijando.
Depois de algum tempo assim Miranda afastou para o canto da mesa as coisas do cafe da manhã e deitou arreganhando as pernas, Cleber não perdeu tempo e caiu de boca na buceta da esposa arrancando ainda mais suspiros, gemidos e gritos de prazer fui para o outro lado da mesa e dei meu cacete para Miranda chupar o que ela fez um pouco deixou ele bem duro e babado e implorou para que eu a comece. Trocamos então de lugar e agora Miranda mamava o marido e eu enfiei meu cacete em sua buceta toda molhadinha não fiz cerimônia e meti sem do ja fazia tempo que eu não comia ninguém não estava nem me importando se ia gozar rápido ou não, eu queria era fuder. Enquanto eu fudia Miranda Cleber subiu na mesa e fez algo que não acreditei iniciou um 69 com a esposa mesmo comigo fodendo sua xoxota, quando meu pau saia eu sentia sua língua nele e quando escapuliu por inteiro Cleber o abocanhou deu uma bela chupada e colocou de volta na buceta de sua esposa, meti forte segurando as pernas de Miranda anunciei o gozo e gozei dentro da esposa do meu amigo que logo que eu sai de dentro dela ele saiu de cima da esposa e enfiou a cara dentro de sua buceta chupando com mais intensidade sua buceta cheia de minha porra deu um beijo em Miranda e voltou agora para fude la enquanto eu descansava sentado na cadeira Cleber fudia sua esposa rindo contente ate gozar dentro dela também. Fui tomar um banho e depois dar uma volta na cidade o casal foi depois para o banho e um quase na hora do almoço nos encontramos em um barzinho de frente a praia. Ficamos conversando tomando cerveja comendo camarão, sardinha frita, batatinha, ouvindo musica. Mais tarde o casal me convidou para tomar um banho de mar disse que infelizmente esqueci minha sunga o que Cleber disse que isso era o que mais tinha la porem tinha uma idéia melhor. Então fomos com Cleber dirigindo ate uma praia mais distante. Chegando la eles me disseram que ali era tranquilo quase não aparecia ninguém e fomos tomar banho de mar eles com trajes de banho e eu de cueca. A água estava ótima e sempre sentia uma mão pegando em meu pau por baixo d'água e claro que ele ficou duraço.
Resolvi sair da água, estendi uma toalha e deitei sob o sol, o casal continuou na água por um tempo, depois veio ate mim, senti uma mão percorrer meu peito acariciar meus pelos, abri os olhos e era Miranda voltei a fechar os olhos e ela continuou, meu pau que já estava duro passou a pulsar de tesão com as caricias a safada da Miranda não teve receio tirou meu pau da cueca molhada e começou a mamar em minha jeba, logo sinto mais mãos pelo meu peito e saco quando abro os olhos me deparo com Miranda de um lado e Cleber do outro me acariciando, Miranda mamando meu pau e Cleber lambendo meu saco estava uma delicia mas fiquei com medo de alguém chegar e mesmo eles garantindo que não chegaria ninguém preferi ir embora. Voltamos para a casa do casal la tomamos um
banho juntos para tirar o sal e a areia do corpo começamos no banheiro mesmo a sarração e beijos um nos outros.
Banho tomados deitei na cama do casal Miranda sentou em meu pau encaixando sua buceta e debruçou sobre mim deixando a bunda aberta para seu marido a penetrar no cu, nossa foi uma experiência incrível essa DP minha primeira, depois quis comer o cuzinho de Miranda e Cleber deitou por cima da esposa ao contrario fazendo um 69 enquanto eu comia o cu de sua esposa Cleber chupava sua buceta e era mamado no pau, Cleber também chupava meu cacete quando este escapulia babava bem e voltava a enfiar hora no cu hora na buceta de sua mulher que por sua vez alem de mamar o cacete do marido também lambia o cu dele e o dedava. Hum então Cleber gosta de levar no cu pensei. Resolvi testar, dei a volta na cama e coloquei meu pau na entradinha do seu cu Miranda ajudava abrindo as nádegas do marido fiz pressão e logo estava socando no cu do meu amigo enquanto ele gemia de prazer com minha rola socando ate o fundo do seu cu e sua esposa mamava em seu caralho e meu saco. Não agüentei por muito tempo mais e gozei enchi o cu de Cleber de porra e deitei na cama, Cleber meteu na buceta de Miranda e depois deitaram a meu lado.
Foram dias inesquecíveis de varias experiências novas, não dei mas comi muito, não quis ser penetrado mas confesso que gostei de sentir a língua de Miranda e Cleber em meu cu, passei duas semanas na casa deles e agora sempre que estou com muito tesão passo uns dias no litoral.


Autor: Mrpr2

Sobre este texto

mrpr2

Autor:

Publicação:14 de julho de 2015 16:36

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Gays

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 14/07/2015.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • Sergio
    Postado porSergioem22 de julho de 2015 17:24

    Pena que quando me divorciei não achei um casal amigo assim. Já fiz suruba com duas mulheres, com dois, três, vários homens, já dei, já comi, mas nunca fiz um menage a trois com um casal.

    Fiquei com inveja!

  • Artur Henrique Arruda
    Postado porPérola Blackem15 de julho de 2015 08:03
    Pérola Black é um autor no História Erótica

    Conto muito excitante, com relato de situação que muitos gostariam de viver. Tesão puro.

  • Artur Henrique Arruda
    Postado porPérola Blackem15 de julho de 2015 08:03
    Pérola Black é um autor no História Erótica

    Conto muito excitante, com relato de situação que muitos gostariam de viver. Tesão puro.

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*