Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Me apaixonei pelo amante do meu irmão gêmeo.

Me apaixonei pelo amante do meu irmão gêmeo.
Meu nome é Guilherme tenho 27 anos, cabelos e olhos castanhos escuro, pelos no peito, corpo normal. Vou contar uma historia inusitada em que entrei por causa do meu irmão gêmeo Wendel que é exatamente igual a mim fisicamente.
Eu estava em casa quando meu irmão chega e me oferece um ingresso para uma peça de teatro dizendo que não poderá ir, pois iria viajar com a namorada estranhei agradeci, mas como a peça seria na quarta feira digo que não poderia ir, pois iria assistir ao jogo. Wendel insiste e depois de argumentar contra todos os seus argumentos peço para me contar o porquê de ser tão importante eu ir, então meu irmão diz que é a apresentação de um amigo que já tinha deixado de ir e nesta foi intimado, mas se esqueceu do compromisso com a namorada. Com tanta insistência resolvi aceitar me passar por ele e para evitar problemas eu chegaria apos o inicio da peça e sairia antes, assim o amigo do meu irmão me veria na platéia, pensaria que eu era ele e meu irmão ficaria me devendo um favor.
Antes de ir embora meu irmão me diz duas coisas que só prestei atenção tarde demais. Wendel me disse que seu amigo era muito amável e atencioso com os amigos e acontecesse o que acontecesse eu deveria me lembrar que naquele momento eu era ele e tentaria sair o mais rápido possível falando o mínimo possível.
O dia chega ate que gostei da peça e quando estou indo embora encontro um antigo colega de trabalho que me pega de papo e quando finalmente ele vai embora ao me virar dou de cara com Bruno o amigo do meu irmão que me abraça e diz que foi muito bom eu ter vindo. Bruno pergunta se gostei e por que eu estava indo embora sem falar com ele, respondi que tinha recebido uma ligação urgente e tinha que ir.
_ Você e suas ligações urgentes, ainda descubro estes mistérios, mas venha aqui rapidinho só vou te agradecer e deixo você ir.
Bruno me leva para uma sala vazia do teatro e quando vou questionar ele me abraça forte e me beija, me assusto ele me larga e pergunta o que houve. Digo que apenas preciso ir urgente dou um beijo em sua testa e vou embora. Saio dali e ligo para meu irmão e o questiono Wendel diz que vai me explicar tudo quando voltar. Quando escuto Bruno me chamando finjo não ouvi lo e continuo falando no celular desligado apenas para ter uma desculpa,mas ele me alcança e pede uma carona, tento dispensa lo, mas não consigo. A noite já estava complicada e para completar alguns poucos metros do teatro um bêbado bate na traseira meu carro. Nada demais, pois estávamos de cinto, mesmo assim bato a testa fazendo um corte, minha sorte é que o cara tinha seguro e iria pagar o concerto. Bruno diz que temos que ir ao médico, mas digo que não é necessário ele insiste eu nego então ele diz que aceita, mas ele dirige e acaba me levando para sua casa e me faz entrar para cuidar do meu corte.
Bruno é um rapaz bonito uma carinha angelical sua fantasia de escravo romano apenas um pano cobrindo suas partes intimas revelavam um corpo depilados e atraente bem distribuído e trabalhado
sem excessos. Cuidadoso faz o curativo em minha testa e finaliza com um beijo em minha testa, minha cabeça doi e ele me convence a dormir ali penso que vou dormir no sofá mas ele me leva para a cama um selinho de boa noite e dormimos juntos. O dia amanhece e acordo com Bruno deitado sobre meu peito com cuidado tento sair sem acorda lo, mas em vão. Bruno diz que esta muito feliz alem de ir a sua peça ainda dormi com ele, faz um novo curativo e diz que para me agradecer fará um delicioso café da manhã, tento recusar, mas sou convencido a ir tomar um banho digo que não tenho roupa o que sou retrucado dizendo que eu tinha deixado umas peças de roupa na mala da vez que tinhamos ido a uma cidade vizinha. Finjo me lembrar e vou para o banho. Meu irmão safado estava namorando com Aline e tendo um caso com Bruno e me joga no meio aquele cachorro iria se ver comigo. Estou terminando meu banho quando o safado me liga nervoso pedindo explicação sobre uma recém postagem do seu amante.
- se sentindo feliz acordando nos braços do meu amor :) -
_ Ha então você esta nervo? Me obriga a ir a uma peça de teatro no dia do meu Jogo de futebol fingindo ser você para agradar seu amante gay sem me contar este pequeno detalhe e vem posar de machão ciumento para mim? Saiba que sofremos um acidente de carro me machuquei por isso seu namorado que acha que sou você não me deixou ir embora, dormi aqui sim, mas foi só isso, não aconteceu nada entre nós apesar que estou pensando seriamente no assunto!
Desliguei o telefone e terminei meu banho. Bruno me trouxe a toalha, abri apenas um pouco a porta, mas ele a empurrou abrindo tudo colocou a roupa e a toalha na pia colocou os braços em volta do meu pescoço e me beijou a principio não quis corresponder, mas eu estava a um bom tempo sem alguém e estava tão bom sentir aquela boca na minha aquele carinho e meu irmão alem de mal agradecido estava o traindo, era hora do meu agradecimento pensei.
Ficamos alternando os lábios hora chupávamos o de cima hora o de baixo. Sua língua invadia minha boca correspondi explorando a sua também.
_Vem vamos tomar café já esta pronto!
Tomamos café, me troquei e disse que ia embora.
_ Nada disso! Você esta sob observação não quis ir ao medico, mas precisa de cuidados, alem disso quero você todinho para mim hoje aquela loja não vai a falência sem você por um dia e sem telefonemas!
_ OK apenas um para eu avisar.
Aquela carinha de anjo cuidando de mim me fazendo curativo, aquele olhar com tanto carinho eu estava carente estava precisando. Liguei para meu trabalho e pedi para descontarem meu dia nas horas em haver, pois quem tinha loja era meu irmão.
Fomos a academia fiz aula grátis para conhecer a academia, mas estava mesmo interessado em cada movimento de Bruno com regata bem cavada e calção curto observava cada gota de suor que percorria
aquele corpo branquinho e seu lindo sorriso quando olhava para mim alternando com caretas de esforço.
Terminamos e passando em frente ao parque perguntei se ele não queria aproveitar para passear. Ele me deu um forte abraço no carro e disse que insistia com isso a tempos. Tomamos sorvete, andamos, conversamos sobre as pecas de teatro, projetos da prefeitura no qual Bruno trabalha, seus cursos e almoçamos e fomos para a casa de Bruno, mal entramos e ele me abraçou forte me deu uns beijos de disse:
_ Este foi o dia mais feliz da minha vida! Acordar com você, depois de ter ido a minha peça academia caminhar conversar almoçar tudo isso junto com você como se nos fossemos... como....
_ Um casal normal de namorados? E não é o que somos?
_ kkkk Você esta com febre? Deixa eu ver, você esta tão diferente, seu semblante mais tranquilo, sereno, tudo isso fizemos juntos, me ouviu geralmente só você fala e sobre a loja seus projetos, seu cansaço, que precisa relaxar como se eu não fizesse nada... ai desculpa falei demais.
Ao terminar de falar Bruno cobriu seu rosto com as mãos e eu descobri seu rosto, dei um selinho em seus lábios e disse:
_ Não, ei você disse certo, eu é quem não estava agindo certo com você, sou eu que peço desculpas.
_ Nossa será que foi essa pancada? Se eu soubesse disso que você se transformaria nesse príncipe eu mesmo tinha o acertado há muito mais tempo rs rs rs.
Rimos, nos beijamos e fomos para o banho beijando, abraçando, nos agarrando. Enquanto a água caia sobre nossos corpos nos beijávamos intensamente, acariciando e explorando cada canto dos nossos corpos. Bruno se virou de costas e eu encaixei meu pau lubrificado com shampoo entre suas pernas e enquanto mordiscava sua orelha e beijava seu pescoço o encoxava retirando suspiros deixando o mais e mais excitado. Bruno se inclinou facilitando a entrada do meu membro, que logo estava todo dentro daquela linda bundinha. Iniciei um vai e vem cadenciado, Bruno também começou a se movimentar rebolando em meu pau e às vezes o apertava contraindo os músculos de seu cu, pedia mais, mais rápido acelerei nossa respiração ficou mais ofegante e logo estremeci e gozei fartamente em seu cu, Bruno se virou me abraçou e me beijou.
Fui para minha casa, mas não conseguia tirar Bruno da minha cabeça. Dois dias depois Wendel chega e vai a minha casa logo de entrada tenta me acertar um soco perguntando o que eu tinha feito com seu anjo, me desvio do soco e o empurro fazendo com que ele desequilibrado sente no sofá. Discutimos e no final ele diz para eu sair do caminho dele e de Bruno e nunca nem pensar em contar nada. Embora com as lembranças e a vontade de voltar a encontrar Bruno prefiro não procura lo afinal ele provavelmente me odiaria ao saber que eu menti para ele.
Dias depois foi a loja de Wendel já no final do expediente descemos a porta e fomos conversar nos fundos. Meu irmão diz que Bruno esta diferente com ele e a culpa era minha, digo que ele só precisa de
atenção e carinho meu irmão se irrita e me pergunta se agora eu virei especialista em namorados alheios e começa a me empurrar o empurro de volta e digo que ele não merece estar com um rapaz tão especial quanto Bruno que em apenas um dia me fez apaixonar por ele.
_ O que? Você o que?
_ Sim estou apaixonado pelo Bruno e que só não vou na casa dele e conto tudo sobre o que aconteceu e sobre a sua traição, a sua namorada por que isso iria trazer só sofrimento para ele.
Um barulho, olhamos em direção e la esta Bruno com os olhos cheios d’agua assustado com as mãos no rosto olhando para nos.
_ Bruno!
Exclamamos juntos e saímos correndo em sua direção que sai também correndo fugindo em direção a porta. Gritamos pedindo para que ele nos deixasse explicar ele continua a correr, mas não consegue suspender a porta emperrada. O alcançamos e tentamos explicar Wendel e eu ao mesmo tempo deixando Bruno ainda mais confuso então ele grita e nos calamos.
_ Vocês me enganaram, não quero nunca mais ver nenhum dos dois.
Tentamos novamente, mas logo percebemos que era em vão e deixamos ele ir.
O tempo passava, mas as lembranças dos bons momentos com Bruno, seu sorriso não saiam da minha cabeça, tentei adiciona lo no site de relacionamento, mas ele não me aceitou, descobri seu celular, mas depois que descobriu que me apresentei ele desligou e passou a não mais me atender, a única coisa que me restava era acompanhar suas peças. Eu ia a todas as suas apresentações e às vezes ficava ate o final e o acompanhava de longe indo embora, mas não me aproximava, às vezes percebia ele me olhando de cima do palco, meu coração cada dia mais apertado de te lo tão perto, mas ao mesmo tempo tão longe de mim.
Um dia no final da peça estou indo embora e escuto alguém me chamar, é a voz de Bruno e dizendo meu nome, meu coração dispara, pareço um adolescente me viro e vou em sua direção. Bruno me chama para dentro do teatro e na mesma sala onde nos beijamos pela primeira vez ele me pergunta o porquê estou fazendo aquilo o seguindo, respondo que é para poder ao menos vê lo, ouvir sua voz, foi apenas um dia, uma noite juntos, mas foi o suficiente para me fazer apaixonar por ele, com sua doçura, simplicidade, carinho, Bruno me interrompe e me beija, diz que algo dizia que estava estranho, diferente.
_ Eu sei você falava isso o tempo todo e eu com medo que você descobrisse que eu não era meu irmão. Me desculpa fui errado eu deveria ter te contado, mas... mas... fui fraco, estava carente e você vem com todo aquele amor eu... me deixei levar pelo momento, me desculpa.
_ Você errou sim, me enganou, mas me deu o melhor dia da minha vida coisa que seu irmão não fez em dois anos e mesmo sendo apenas um dia e uma noite você continuou vindo me ver, mesmo que de
longe, me dando espaço, mostrando seu respeito e seu irmão depois de dois anos me deixou dois recados. Te chamei aqui porque pensei e quero te perguntar se eu te desse uma chance seria apenas uma mentira?
Meu coração naquele momento parecia que ia explodir, abracei forte Bruno e o beijei.
_ Não, nunca, nuca mais vou te enganar, nunca vou te trair eu quero só você me deixa provar isso.
Hoje estamos a seis meses juntos, Wendel quando descobriu ficou furioso, tentou uma reaproximação, mas não deu certo e nem tenho medo, percebi logo no primeiro dia que meu irmãos apenas queria sua própria satisfação e Bruno via que o que eu dava a ele era mais que sexo. Estamos muito felizes e já planejamos morar juntos no ano que vem. Não basta sexo tem que ter carinho, demonstrar querer estar junto, mostrar sentimento, amor.

Autor: Mrpr2

Sobre este texto

mrpr2

Autor:

Publicação:18 de dezembro de 2014 20:03

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Gays

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 18/12/2014.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • Carlos
    Postado porCarlosem26 de fevereiro de 2016 14:35

    Serio cara já li isso umas 20 vezes ...... sim eu conto realmente eu li amo essa historia foi a primeira que eu li aqui amo seus trabalhos

  • jessica
    Postado porjessicaem27 de julho de 2015 19:23

    me emocionei foi tao romanticu

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*